1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Software de Facturação (POS) - 2013

Discussão em 'Dúvidas e Suporte Técnico - Windows' iniciada por fssilva, 1 de Janeiro de 2013. (Respostas: 217; Visualizações: 42605)

  1. fssilva

    fssilva Power Member

    Boa noite,
    Fiz uma pesquisa no fórum e face ao "alarido" actual relativo a programas de facturação, e como não encontrei um tópico recente, decidi criar este.

    Portanto, a minha situação é a seguinte:
    Tenho um familiar que possui um minimercado e, como é óbvio, será forçado a implementar um sistema de facturação computorizado.
    Como estou mais à vontade no meio informático e quero ter alguma autonomia no futuro, decidi ser eu a montar o próprio POS. Escolhi o computador e periféricos (inclusive alguns de melhor qualidade).

    Agora estou à procura de um software com boa relação qualidade preço no mercado, fugindo às grandes software house's (Sage, ETPOS, XD, etc). São bons programas, é verdade, mas funcionam muito à base de intermediários/agentes que encarece a solução.

    Alguém conhece ou tem alguma sugestão? Para o meu caso, basta um sistema simples que permita catalogar artigos, clientes e facturar.... e que não dê problemas com a lei... :-)

    Obrigado.
     
  2. Olá, tens de ter um software certificado pela Autoridade Tributária.

    Podes ver quais são nesta lista: http://www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/consultaProgCertificadosM24.action

    O meu conselho é que tenhas um software de uma das grandes softwares houses, à partida elas dão mais garantias de se manterem no mercado por muito mais tempo. Eles têm várias versões e preços de acordo com as necessidades dos clientes: nº de postos, funcionalidades, etc.
     
  3. fssilva

    fssilva Power Member

    Boa noite varycela,
    Sim, concordo com o teu ponto de vista. No entanto, uma das dificuldades que encontro nas grandes software houses é que elas só comercializam através de distribuidores.

    Quero acreditar que existem por aí bons software's que apesar de não estarem num TOP 5 muitas vezes conseguem tomar conta do recado. E não havendo intermediários, acaba por ficar sempre mais em conta.
     
    Última edição pelo moderador: 2 de Janeiro de 2013
  4. dodi280

    dodi280 Power Member

    Bom dia fssilva, estou com o mesmo problema, mas acho que já encontrei uma solução, existe um software de gestão e facturação que se chama PRIMAVERA e é o que em principio vou colocar no meu café...
     
  5. fssilva

    fssilva Power Member

    Bom dia,
    Está a falar da versão gratuita do Primavera? Se for, para mim não se adequa pelo simples motivo de não ter módulo POS.

    Entretanto, de ontem para hoje, fiz uma pesquisa e encontrei dezenas de possibilidades que apesar de serem pouco faladas comercializam directamente sem intermediários. Algumas a preços competitivos e com mais de 10 anos de mercado.
     
    Última edição pelo moderador: 7 de Janeiro de 2013
  6. Blue Zee

    Blue Zee Power Member

    Atenção à certificação.
    Antes de se decidir por qualquer programa é obrigatório garantir a certificação da AT.
    Já foi apontado acima mas repetindo para que não haja "lapsos".
     
  7. peter alien

    peter alien Power Member

    Não tenho nada a ver com o Primavera e por isso não estou aqui a fazer publicidade gratuita dele!

    Mas tinhamos o Primavera Express 6.40 e agora compramos o Starter Easy e ambos têm POS.

    O Starter Easy podes comprar no site do Primavera e pagar por multibanco. Eles enviam-te a licença por email. Não tivemos problemas. Infelizmente com o suporte deles temos problemas, por telefone está impossivel e por email não respondem de forma objectiva sobre aquilo que temos realmente dúvidas! :(

    Já agora aproveito a oportunidade para vos perguntar se souberem, porque estamos um bocado aflitos :(

    No seguimento da instalação do update 1134 para o Primavera Starter Easy 7.50 que comprei, em que foram criados novos Documentos no “Editor de Vendas”, mais concretamente a Factura Simplificada (FS) e a Factura/Recibo (FR), pergunto-vos o seguinte:


    1) No caso de pagamentos a crédito, cria-se primeiro uma Ficha do cliente e depois no “Editor de Vendas” utiliza-se, por exemplo, o documento “FA – Factura” e vai-se buscar esse cliente criado.
    No entanto para clientes com pagamento a pronto em que não seja necessário terem conta corrente no Primavera, por aquilo que eu sei, utiliza-se o documento “FR – Factura/Recibo”, mas e em relação ao cliente em si?
    Pergunto, é sempre preciso criar uma Ficha de cliente, quer eles paguem a pronto ou a crédito? Ou pode-se usar o item “VD – Cliente Indiferenciado” para clientes que paguem a pronto?
    Atenção que nós emitimos documentos de facturação com os dados completos excepto o NIF (quando os clientes não os fornecem), não tipo “Consumidor final ou indiferenciado – NIF: 99999990”.

    Fizemos um teste inicial no Primavera usando o item já existente deorigem chamado “VD – Cliente indiferenciado” na emissão de uma Factura-Recibo, mas quando exportei e abri o ficheiro SAF-T gerado, ele não apresentava os dados do cliente (nome, morada, etc…) no seu conteúdo, só os artigos e valores em causa, na zona onde devia aparecer o nome ou o contribuinte do cliente aparecia só “VD”.
    Pode-se criar um cliente tipo “FR – Clientes s/ Conta Corrente” e usá-lo para emitir Facturas/Recibo aos clientes, não referenciado no Administrador que ele é um Cliente Indiferenciado?
    Ou tem mesmo de se criar uma ficha para cada cliente no Primavera, independentemente do pagamento ser a pronto ou a crédito?


    2) Só mais uma dúvida, o documento “Factura/Recibo” está definido de origem para impressão como “Factura” e para o SAF-T como “FT” no Primavera Starter Easy.
    Poderá existir algum problema em termos de SAF-T se o definirmos para impressão como “Factura simplificada” e para o SAF-T como “FS”?
    Perguntamos isto pelo seguinte: É que como as Facturas/Recibo são para serem emitidas a clientes que pagam a pronto, e como os nossos recebimentos pagos a pronto normalmente envolvem quantias bem abaixo dos 100,00€ e são referentes a clientes particulares (clientes não passivos de IVA), eles enquadram-se mais numa Factura Simplificada (FS) do que numa Factura (FA).


    Obrigadão a quem me conseguir desenrascar.

    Ahh... o Primavera Starter Easy é certificado, o Primavera Express 6.40 não é!
     
    Última edição pelo moderador: 7 de Janeiro de 2013
  8. fssilva

    fssilva Power Member

    A situação de pagamento a crédito também é outra dor de cabeça que vou ter... No caso do negócio onde vou instalar POS, uma pequena mercearia, usa-se muito o tradicional "fiado". O cliente paga ao fim do mês. Nestas situações é obrigatório usar um software que tenha a possibilidade de conta corrente? Existirá alguma forma de contornar isso sem utilizar esta funcionalidade? Por exemplo, emitir uma segunda via da fatura normal e o cliente assinar?
     
    Última edição pelo moderador: 7 de Janeiro de 2013
  9. Cerzedelo

    Cerzedelo Power Member

    Pelo que entendi, é obrigatório passar a factura no prazo máximo de 5 dias após o acto que dá origem à mesma. Pelo que no caso das vendas a crédito ou a fiado, ou passa a factura nesse prazo ou passa a factura quando receber a totalidade do pagamento.
     
  10. fssilva:

    Tens 2 hipoteses muito simples:

    - Não registar nenhuma venda no software até que de facto o cliente pague, apontas num "livrinho" tudo o que levam e quando ele pagar logo registas: atenção só funciona com o pessoal de confiança, já que esta é uma das situações que as novas regras pretendem eliminar, mas cá está, os comerciantes só registam se quiserem ...

    - Outra hipotese, e a mais correcta, é criar a ficha para cada cliente (com nome e nif) e quando finalizar a venda, finaliza-se a crédito e a generalidade dos programas imprime 1ª e 2ª via, onde o cliente assina uma delas e a assinada fica convosco como meio de prova. Quando o cliente pagar, emite-se o recibo. Aqui a permissa é ter uma ficha criada para cada cliente, senão não é possivel fazer isto, seja em que programa for.

    Nota: peço desculpa, esqueci-me de citar !
     
    Última edição: 2 de Janeiro de 2013
  11. Atenção que para um café/restaurante/similar a solução Primavera não deve ser a mais indicada, talvez um Sage Gesrest / XD Rest ou Winrest, isto falando das mais conhecidas.
     
  12. fssilva

    fssilva Power Member

    Pois... cá está. A primeira hipótese acho que acabaria por ir contra a lei, apesar de só fazerem isto com meia dúzia de clientes fiéis e certinhos.
    A segunda hipótese, parece-me mais apropriada. Terei que analisar softwares que possuam essa funcionalidade.

    Enfim, isto vai é ser uma confusão autêntica!

    Relativamente a softwares, estou actualmente a testar vários, mas descobri hoje um que chamou-me particularmente à atenção, de uma empresa chamada Magnisoft. Além de apelativo, está certificado e parece ter alguma consistência. Utiliza base dados Firebird, mas não sei se é uma vantagem ou desvantagem...
     
  13. Pelos testes que fiz à uns meses, parece ser um programa fácil de utilizar. Deixou-me de pé atrás o facto de se o reinstalar por algum motivo (formatar computador, etc) ter de solicitar a reactivação a eles, o que me deixa dependente de alguém caso precise de fazer uma manutenção ao fim-de-semana ou de madrugada.
     
    Última edição pelo moderador: 7 de Janeiro de 2013
  14. peter alien

    peter alien Power Member

    Para clientes que pagam a crédito => criar ficha do cliente em causa (é preciso, porque como é a crédito, convém criar conta-corrente do cliente) => emitir Factura (FA no Primavera) a xxx dias (original e duplicado e se for preciso triplicado no meu caso) => emitir recibo quando o cliente pagar.

    Por acaso trabalho com empresas que faço no inicio do mês seguinte uma factura dos trabalhos realizados no mês anterior... nem sei como poderia fazer uma factura a 5 dias uteis nestes casos?!!!

    Para clientes que pagam a pronto => criar ficha do cliente em causa (será preciso?!, não tem conta corrente) => emitir factura/recibo (FR no Primavera) (original e duplicado e se for preciso triplicado no meu caso) => a Factura/Recibo serve também de recibo para o cliente que pagou a pronto.
    O meu problema é que não sei que método utilizar para emitir Facturas/Recibo sem criar fichas de cliente. Que item referente a clientes, utilizo no Primavera?
    Enviei um email à Primavera mas até agora nada :(

    Que eu tenha conhecimento apenas as Notas de Crédito quando são emitidas precisam de ser assinadas pelo cliente, as Facturas, Facturas/Recibo e Recibos não precisam de ser assinados pelo cliente.
     
    Última edição: 2 de Janeiro de 2013
  15. fssilva

    fssilva Power Member

    Sim, numa análise superficial parece um programa relativamente simples de utilizar, especialmente o módulo de POS. Mas tanto POS como backoffice, não deixam de ser intuitivos.


    Quanto à situação que descreveste, desconhecia essa situação. Mas nesses casos, desde que eles resolvam o problema e sem custos adicionais, creio que é minimalista. Se estivessemos dependentes de um intermediário ou técnico, seria bem pior...muitas vezes um fim de semana seria pouco tempo até virem resolver o problema.

    Mas de resto, pela tua experiência com este programa, o que achas-te? Acreditas que seja fiável?
     
  16. blaster_00

    blaster_00 Power Member

    Quem desenvolver software próprio não está isento da certificação das facturas (ex: facturas do pingo-doce) ?
    Lembro-me vagamente de ler algures ou ouvir dizer que só é necessário "depositar" o código fonte nas finanças, será assim?

    É claro que esse software terá que gerar o SAFT também para enviar para as finanças mensalmente.


    A questão da conta corrente do cliente (emissão de factura a XX dias), traz para as mercearias um problema que já existe nas empresas há muitos anos: ter que pagar o IVA ao Estado antes de (ou até: sem nunca!) receber o respectivo dos clientes!!
     
  17. fssilva

    fssilva Power Member

    Não sei porquê, mas cheira-me que as grandes empresas (como grande distribuição, etc), vão ter algum tipo de imunidade... Por exemplo, hoje, fui a uma empresa que seguramente factura milhões por ano e disseram-me que teria de ser factura normal e que ainda não tinham nada de factura simplificada. Pior de tudo, foi na factura não ter lá nada que fizesse referência à certificação do software. Apenas se lia "Processado por computador". WTF?!

    Sim, é um problema que sinceramente não parece ter fim à vista. Nos tempos que correm, especialmente o pequeno comércio, vão existir duas alternativas: ou se fia, ou perde-se cliente. Portanto, se não for eu a fiar, a loja ao lado fia. Abdicar dos fiados (de clientes até bons, óbviamente), seria um luxo.
     
    Última edição: 3 de Janeiro de 2013
  18. blaster_00

    blaster_00 Power Member

    O "Processado por computador" até já foi dispensado pela nova lei. Tem que ter menção do certificado e o respectivo "hash" gerado pela chave de encriptação ou então "isento de certificação pela alínea tal do artigo tanto" normalmente está isento porque a empresa ou empresa do grupo desenvolveu o software próprio. É um "buraquinho" na Lei por onde só passam os gordos dos hipers e outros que tais com esses recursos próprios para empregar programadores ou terem um empresa de software no grupo.
    Com estas tretas de actualizações quase semestrais à Lei e na prática a isenção das grandes empresas, eles (Estado, grandes empresas e aquelas empresas de software que não tiverem escrúpulos) mereciam que houvesse opensource freeware e toda a gente tivesse o seu "próprio" software, por definição, isento de certificação.

    Software com versão "grátis" e certificado só sei do Colibri, mas não está virado para frontoffice/point of sale pelo que li.
     
    Última edição pelo moderador: 7 de Janeiro de 2013
  19. fssilva

    fssilva Power Member

    Incompreensível... Nisto tudo os pequenos é que vão ter de pagar as faturas e habituar-se a viver, quase para sempre, amedrontados com os custos do software (muitas vezes incomportáveis). Em apenas um ou dois meses, muitas software house's (algumas que empregam pouco mais de meia dúzia de bons funcionários, até porque não são precisos muitos mais) já conseguiram assegurar um futuro bastante confortável.

    No fim de tudo isto, os grandes vão continuar a fazer trinta por uma linha....
     
    Última edição pelo moderador: 7 de Janeiro de 2013
  20. blaster_00

    blaster_00 Power Member

    Já reparou que para deduzir uns miseráveis 250 euros no IRS tem que gastar cerca de 1800 euros por mês em barbeiro, restaurantes, etc... mas não inclui despesas em supermercados?
    Coincidência, das coincidências os grandes hipermercados anunciam maior aposta nas lojas de rua e franchisings de mercearia.
     

Partilhar esta Página