• COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
  • Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

  • Informação: A partir da 01:00 (hora de Lisboa) desta Terça-feira, 15 de Junho, o fórum e restantes sites da ZWAME (Comparador, Jogos, Portal, etc) estarão inacessíveis por alguns minutos.
    Se necessário faremos actualizações via Twitter e Facebook.
  • ZWAME Jogos: A dupla Ratchet e Clank está de regresso para uma nova aventura na PS5, em Ratchet & Clank: Rift Apart. Não se esqueçam de ler a nossa análise!

A Indústria dos Videojogos - Tópico Geral (notícias, artigos, opiniões, análises)

RuiBK

Power Member
Por exemplo, a Activision vai realocar o estúdio Toys for Bob, que estava a fazer os Crash Bandicoot, para fazer mais COD.

Esses nem é para fazer mais COD,é para apoiar os presentes estúdios maiores(Infinity Ward,Treyarch e Sledgehammer). Mais umas vítimas depois da Beenox,High Moon e Vicarious Games. Talvez a Raven venha a ter a oportunidade de fazer um COD que eram suposto,mas ao presente ritmo são outro estúdio de apoio.

Gostava de saber onde vão buscar tantos devs mas ok.

Dependendo do país e zona que vão contratar,não é uma tarefa impossível. Isso e € também é uma variável importante.

Excelentes resultados da Nintendo. A este ritmo, a Switch é bem capaz de se tornar a 2a ou 3a consola mais vendida de sempre.

O problema das tuas contas é que a Switch compete com a PS2 e Wii,mas também está no mercado das portáteis e a competir com os 150 milhões da Nintendo DS. Comparar a Switch com os best sellers de ambos os segmentos é mais complicado.

É interessante ver como a postura das companhias muda consoante a posição em que se encontram no mercado. A Microsoft recusou multijogador entre a Xbox 360 e a PlayStation 3, quando gozava de uma fatia de mercado interessante, e ainda na geração da Xbox One e PlayStation 4 tem, ou teve, políticas de crossplay que impediram o Final Fantasy XIV de ir para a Xbox. A Sony embora estivesse aberta a crossplay no passado, mudou de opinião quando se tornou o maior platform holder.

Um artigo interessante sobre a mudança de posição da Microsoft nesse assunto.

Vi a analogia aos restaurantes mas acho que a mesma esta incompleta. Não se trata de duas pessoas comprarem comida num restaurante e depois irem comer juntas, trata-se de clientes de um restaurante irem comprar bebidas e aperitivos a um restaurante concorrente para depois comer no primeiro estabelecimento. Tim Sweeny - "If somebody were primarily playing on PlayStation, but paying on iPhone then this might trigger compensation." e só há lugar a compensação se a perda for superior a X. A Epic não teve problemas em aceitar o acordo portanto não devem haver assim tantas transferências nesse âmbito. Por outro lado, jogos mais pequenos ficam isentos deste problema uma vez que isto so afectava jogos que atingiam um certo limiar de lucro no primeiro ano.

Saiu entretanto mais uma noticia interessante por causa do processo da EPIC contra a Apple. O de que a Xbox nunca tinha feito lucro em vendas de hardware, o que não é surpreendente no inicio de uma geração mas parece estranho que se mantenha ao longo de 3 gerações. Também mostra que a Xbox difere da SIE e da Nintendo, uma vez que a Xbox parece estar bastante mais dependente de financiamento da empresa mãe do que as outras em que os segmentos de gaming têm de suportar o próprio peso. Irrelevante para o consumidor, mas interessante de saber de qualquer maneira. Parece também que um jornalista da The Verge veio dizer o que muitos já esperavam e que o Game Pass ainda não gera lucro, o que não é de admirar visto que os contractos com third parties para meter jogos no serviço e os investimentos em aquisições de estudios para criar jogos para o mesmo devem ser bastante dispendiosos.

Estás a esquecer-te do buraco da PS3,em que a casa mãe carregou a divisão às costas a geração toda. Isso até foi a razão para os rumores de que se a PS4 tivesse sido outra PS3 a Sony saia do negócio das consolas,por já não ter vida para subsidiar uma divisão daquela maneira. E ainda dentro de um efeito desse "favor" que a casa mãe fez,uma resposta a isso é vermos a Sony a fazer cross-gens em quantidades substanciais no início desta gen. É preciso maximizar o sucesso da PS4 o tanto quanto possível.
 
Última edição:

Raen

Power Member
É interessante ver como a postura das companhias muda consoante a posição em que se encontram no mercado. A Microsoft recusou multijogador entre a Xbox 360 e a PlayStation 3, quando gozava de uma fatia de mercado interessante

Tanto quanto se sabe, uma das razões pelas quais a MS ter-se-á recusado a implementar cross-play com a PS na geração da 360/PS3, foi devido à segurança (ou falta dela) do lado da PS. Se a infra-estrutura da PS hoje em dia está bem melhor, na altura não era bem assim. Desde jogos do lado da PS3 carregados de cheaters (RDR...), aos inúmeros hacks e leaks que a PSN sofreu durante essa fase, não me admira nada a recusa. Quanto à PS, há provas de que as razões foram pura e unicamente monetárias, não se trata de especulação.

Saiu entretanto mais uma noticia interessante por causa do processo da EPIC contra a Apple. O de que a Xbox nunca tinha feito lucro em vendas de hardware, o que não é surpreendente no inicio de uma geração mas parece estranho que se mantenha ao longo de 3 gerações.
Não é nada de novo ou surpreendente.

Na geração da 360, com o RROD, substituições em garantia e tanta revisão (R&D, produção, etc), certamente não fizeram lucro algum em hardware.

E já na One, o próprio Phil admitiu no lançamento da One X que estavam a lançar a consola a um preço que lhes permitia apenas fazer o "break even", se é que sequer o faziam, dado que a One X devia ser relativamente cara de produzir. Onde provavelmente fizeram algum recoup na geração da One, foi com as One S, mas tinham a One base (que foi over-engineered em termos de cooling para evitar outro RROD) e a One X a "remar" em sentido contrário.

A Xbox original devia ser também algo cara de produzir (melhor CPU da geração, mais RAM, HDD, etc), indicação dada pelo PVP algo elevado com que foi lançada para a altura, e mais alto que a concorrência. Se atendermos ao facto de que não foi a consola que teve um sucesso tremendo de vendas em muitos mercados, e sofreu alguns cortes no PVP ao longo do seu tempo de vida por isso mesmo, para atrair utilizadores, não admiraria também que não tenha dado lucro algum em hardware, que por norma já tem margens reduzidas.
-- EDIT: vi um artigo da altura a indicar que a MS estaria a perder 125$ no lançamento da Xbox original, por cada consola vendida.

Estás a esquecer-te do buraco da PS3,em que a casa mãe carregou a divisão às costas a geração toda. Isso até foi a razão para os rumores de que se a PS4 tivesse sido outra PS3 a Sony saia do negócio das consolas,por já não ter vida para subsidiar uma divisão daquela maneira. E ainda dentro de um efeito desse "favor" que a casa mãe fez,uma resposta a isso é vermos a Sony a fazer cross-gens em quantidades substanciais no início desta gen. É preciso maximizar o sucesso da PS4 o tanto quanto possível.
Nem precisas de ir a rumores, houve um representante ou dev qualquer da Sony de então, a dar uma entrevista algo recente a dizer que com a PS4 ou "acertavam na mouche" e se redimiam, ou a divisão da PS estava condenada financeiramente.

E não é difícil perceber o porquê, acabaram a geração da PS3 com a divisão da Playstation a dar prejuízo:
2008: https://www.theguardian.com/technology/blog/2008/jun/25/sonyhaslostmorethan3bill
02/2010: https://www.cnet.com/home/smart-home/sony-still-losing-on-every-playstation-3-it-sells/
05/2010: https://www.pcworld.com/article/196214/article.html (onde finalmente começou a ser lucrável)
2012: https://www.gamesindustry.biz/artic...tion-division-suffers-full-year-USD2-8bn-loss (toda a divisão a dar prejuízo)

Já relativamente à PS4: https://www.theverge.com/2013/5/9/4...-sony-isnt-expecting-to-lose-money-on-the-ps4

PS: tentei pesquisar o artigo da tal entrevista que referi, que se a memória não me falha foi dada nas vésperas do lançamento da PS5, mas não consigo encontrar de momento.

EDIT: encontrei o artigo em causa https://www.videogameschronicle.com...e-end-for-playstation-says-former-strategist/
 
Última edição:

Jack-O-Lantern

Moderador
Staff
@lpmacedo Sim, depois dos anúncios de 2a feira, mais nada de muito relevante se destacou. Contudo, será de sublinhar que o julgamento da Epic vs Apple iniciado na 3a feira também ofuscou tudo o resto em termos de noticias/anúncios e provavelmente fez adiar alguns (especulação minha).

A E3 está quase aí e o mundo dos videojogos vai agora ganhar tracção e cadência de anúncios ate lá.
 

JoaoRibeiro24

Power Member
@lpmacedo Sim, depois dos anúncios de 2a feira, mais nada de muito relevante se destacou. Contudo, será de sublinhar que o julgamento da Epic vs Apple iniciado na 3a feira também ofuscou tudo o resto em termos de noticias/anúncios e provavelmente fez adiar alguns (especulação minha).

A E3 está quase aí e o mundo dos videojogos vai agora ganhar tracção e cadência de anúncios ate lá.

Um dos maiores males atualmente, é haver precisamente estes leaks antes da E3. Acaba por estragar um pouco o "fator surpresa". Quando chega o evento, já sabemos o que aí vem :D
Mas sim, a partir de agora, isto vai começar a aquecer!
 

lpmacedo

Power Member
@lpmacedo Sim, depois dos anúncios de 2a feira, mais nada de muito relevante se destacou. Contudo, será de sublinhar que o julgamento da Epic vs Apple iniciado na 3a feira também ofuscou tudo o resto em termos de noticias/anúncios e provavelmente fez adiar alguns (especulação minha).

A E3 está quase aí e o mundo dos videojogos vai agora ganhar tracção e cadência de anúncios ate lá.
Eu até gosto dos posts do zunhex, principalmente quando analisa números. Esta semana foi estranha, uma série de insiders a validarem-se uns aos outros para nada acontecer.
Pode ter sido isso, o julgamento da epic a originar adiamentos.
Não gosto é que os insiders até quote a eles próprios fazem quando algo se confirma mas fazem conta que nada se passou quando erram.
 

josp

Power Member
Saiu entretanto mais uma noticia interessante por causa do processo da EPIC contra a Apple. O de que a Xbox nunca tinha feito lucro em vendas de hardware, o que não é surpreendente no inicio de uma geração mas parece estranho que se mantenha ao longo de 3 gerações. Também mostra que a Xbox difere da SIE e da Nintendo, uma vez que a Xbox parece estar bastante mais dependente de financiamento da empresa mãe do que as outras em que os segmentos de gaming têm de suportar o próprio peso. Irrelevante para o consumidor, mas interessante de saber de qualquer maneira. Parece também que um jornalista da The Verge veio dizer o que muitos já esperavam e que o Game Pass ainda não gera lucro, o que não é de admirar visto que os contractos com third parties para meter jogos no serviço e os investimentos em aquisições de estudios para criar jogos para o mesmo devem ser bastante dispendiosos.
Acho que estás a misturar as coisas.
O hardware não tem dado lucro mas a venda de jogos/serviços tem. É um facto que a divisão Xbox na Microsoft não tem nada a ver com a Sony na Playstation nem com a Nintendo na Nintendo mas essa dependência é hoje muito menor do que nas gerações anteriores. Tanto que se existisse essa necessidade de dinheiro o Nadella já tinha fechado a divisão 😁
Depois, o facto de o Game Pass não dar lucro não tem nada a ver com a compra de estúdios, pois esses estão a ser comprados pela casa mãe.
 

Cunha Esteves

What is folding?
A divisao da playsation tambem so levantou na altura da ps4, antes disso estava um pouco aos altos e baixos
bDgkKek.jpg
 

Ansatsu

Power Member
Quanto muito, mesmo os jogos bons que estão a sair estão a ser tidos quase como "filmes". Pagas, consomes, está feito. Encosta, Next!

Sou do tempo que os jogos não tinham save e tinha de fazer uma run do início ao fim de seguida.

E estão a queixar-se da duração dos actuais?
 

Torak

Power Member
Sou do tempo que os jogos não tinham save e tinha de fazer uma run do início ao fim de seguida.

E estão a queixar-se da duração dos actuais?

Sim, também sou desse tempo.
Mas também sou do tempo, que foi pouco depois, onde em quase todos os jogos, bastava carregar F5 para guardar e F9 para carregar.
 

M4N!4K

Power Member
Sou do tempo que os jogos não tinham save e tinha de fazer uma run do início ao fim de seguida.

E estão a queixar-se da duração dos actuais?
Thanks por transferires para aqui :D

Olha, ainda mais me ajudas. Isso é outra.

Os jogos agora são feitos para os conseguires passar tranquilo, enquanto coças a barriguinha (para não ser javardo), e não ficares frustrado.

Os resident evil, por exemplo, recuso-me a fazer as primeiras run through em normal, faço sempre em hardore só para haver o mínimo de desafio, caso contrário, é apenas um filme onde controlas o personagem, em passeio. E mesmo assim, não vejo uma dificuldade por aí além. Tenho ideia dos remakes terem perdido aquele componente do desespero por estares a jogar há 1h e não teres um ink ribon. O 2, mesmo em hardcore, cagas ink ribons em todo o lado.

E quem diz resident evil, diz qualquer jogo. Por norma meto sempre na dificuldade mais alta, só para fazer render o peixe.

Há um medo das pessoas ficarem frustradas e irem para a cama a chorar, encostando o jogo. É a cena dos "easy rewards", que estimulam os pontos certos do cérebro, para dar a sensação que concretizaste algo de produtivo, mesmo que tenhas passado o dia inteiro com o cu no sofá (ou cadeira) a jogar.

Exemplo básico. Um Lion King, na mega drive, tens ideia de quantas vezes tive que jogar até conseguir passar? E ir jantar, deixar em pause num spot muito complicado, e o meu pai sem querer mandar um patardo na consola (estava no chão) e desligar a mesma? Isso sim, eram razões para ir a chorar frustrado para a cama hahahaha
 

Ansatsu

Power Member
Sim, também sou desse tempo.
Mas também sou do tempo, que foi pouco depois, onde em quase todos os jogos, bastava carregar F5 para guardar e F9 para carregar.

No PC sim, mas não nas consolas. Joguei muitos jogos na Master System e NES sem qualquer save pelo meio. Alguns jogos ainda tinha a cena dos códigos para arrancar onde tínhamos parado. Um dos que dei mais uso a isso foi o Tecmo Cup para a NES (grande vicio, mas grande mesmo...)

Mesmo por exemplo a Mega Drive, se não estou em erro a consola não suportava a função de Save, alguns jogos é que tinham a funcionalidade de save embutida no cartridge.
 

M4N!4K

Power Member
No PC sim, mas não nas consolas. Joguei muitos jogos na Master System e NES sem qualquer save pelo meio. Alguns jogos ainda tinha a cena dos códigos para arrancar onde tínhamos parado. Um dos que dei mais uso a isso foi o Tecmo Cup para a NES (grande vicio, mas grande mesmo...)

Mesmo por exemplo a Mega Drive, se não estou em erro a consola não suportava a função de Save, alguns jogos é que tinham a funcionalidade de save embutida no cartridge.
Lá está, os anos 90 formaram hardcore gamers :D

Os putos sabem lá o que é um simples lion king parecer um dark souls hahaha
 

Torak

Power Member
No PC sim, mas não nas consolas. Joguei muitos jogos na Master System e NES sem qualquer save pelo meio. Alguns jogos ainda tinha a cena dos códigos para arrancar onde tínhamos parado. Um dos que dei mais uso a isso foi o Tecmo Cup para a NES (grande vicio, mas grande mesmo...)

Mesmo por exemplo a Mega Drive, se não estou em erro a consola não suportava a função de Save, alguns jogos é que tinham a funcionalidade de save embutida no cartridge.

Na Mega Drive haviam alguns que tinham uma pilha, que guardava o estado do jogo.
Acho que o Micro machines e alguns jogos da EA tinham a pilha.

Mas na geração a seguir, as consolas já tinham como guardar os saves dos jogos.
A Saturn tinha uma flash interna para isso. E a Playstation tinha os cartões de memória.

Mas claro, no PC era muito mais á frente. Poder guardar quando se quer, dá muito mais jeito.

Infelizmente, andamos para trás. Agora muitos jogos apenas guardam em checkpoints.
Se uma pessoa precisa de ir fazer alguma coisa, ou está cansado de jogar, não tem forma de guardar e perde parte do progresso.
 

Ansatsu

Power Member
Os jogos agora são feitos para os conseguires passar tranquilo, enquanto coças a barriguinha (para não ser javardo), e não ficares frustrado.

Desde que o jogo venha com níveis de dificuldade personalizáveis, não vejo problema. Por exemplo o Day's Gone que está quase a sair, que até se enquadra no tipo de jogo que parece um filme, já estive a ler que o modo "Normal" é muito fácil e como tal vou escolher o "hard". Não vejo mal nenhum nisso, é para isso mesmo que as opções existem.
Exemplo básico. Um Lion King, na mega drive, tens ideia de quantas vezes tive que jogar até conseguir passar? E ir jantar, deixar em pause num spot muito complicado, e o meu pai sem querer mandar um patardo na consola (estava no chão) e desligar a mesma? Isso sim, eram razões para ir a chorar frustrado para a cama hahahaha

Também joguei o Lion King vezes sem conta hehe

Mas eramos putos cheios de pica. Não estás a imaginar o teu Pai na altura a fazer com o jogo o que tu fazias, certo? :D
 

Dark_Warrior

Power Member

Ubisoft says it’s moving on from releasing 3-4 AAA games a year and changing strategy to focus on more "high-end free-to-play" titles

Link: https://t.co/Yy820LoHAy https://t.co/UhLcuTjn35
Tendo em conta que esses 3-4 AAA anuais parecem todos mais do mesmo e cheio de conteúdo reciclado uns dos outros, acho uma boa decisão.
Em relação aos F2P, é daqueles cancros que habitua mal as marcas (são dinheiro fácil) e pouco tem contribuído para a melhoria da qualidade da industria dos videojogos.
 

Ansatsu

Power Member
Mas claro, no PC era muito mais á frente. Poder guardar quando se quer, dá muito mais jeito.

Não concordo totalmente com isso, pois dependendo do jogo dá azo a que se faça um save antes de situações complicadas, o que pode tirar grande parte do desafio.

Estou a jogar o Prey e tenho notado isso, pois o jogo permite guardar em qualquer momento. Sempre que vejo um Phantom que suspeito que irá ser mais complicado, é automático, faço logo um quick save e depois na luta sei que se me lixar, é só fazer load, o que retira uma boa parte do desafio.

Tendo em conta que esses 3-4 AAA anuais parecem todos mais do mesmo e cheio de conteúdo reciclado uns dos outros, acho uma boa decisão.
Em relação aos F2P, é daqueles cancros que habitua mal as marcas (são dinheiro fácil) e pouco tem contribuído para a melhoria da qualidade da industria dos videojogos.

O problema é que vão cortar nas horas de desenvolvimento desse tipo de jogos, logo em vez de teres 3 ou 4 AAA's por ano, passas a ter 1 AAA por ano, que é na mesma reciclado dos outros.

O problema é que me parece que a industria está a caminhar para os free 2 play com lootbox's para todos os gostos e feitios, é o que dá dinheiro.

Para quê investir rios de dinheiro num Single Player, correr o risco de ser criticado (tipo Cyberpunk), se odes fazer um free2play que será mais barato de produzir e vai gerar muito mais dinheiro?
 
Topo