1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

A nova (e má) política da *****... será legal?

Discussão em 'Telemóveis' iniciada por PatrickBateman, 11 de Abril de 2007. (Respostas: 50; Visualizações: 9689)

  1. PatrickBateman

    PatrickBateman Power Member

    Ois!

    Soube há dias que a ***** deixou de fazer trocas directas nos telemóveis, caso estes avariem nos primeiros dias, mesmo que seja no dia da compra... ou pior: mesmo que seja 1 hora depois de termos saído da loja com o novo telemóvel.

    O que me foi explicado (por um vendedor/assistente) numa ***** é que desde o passado mês de Janeiro, ao comprar um telemóvel numa das lojas do grupo, o cliente tem que abrir a caixa e testar bem o equipamento antes de o levar. Mas atenção porque tem que se testar mesmo tudo muito bem, porque após o pagamento e levantamento do telemóvel da loja, este já não é possível de troca, mesmo que ao chegarmos a casa detectarmos que alguma coisa não funcione bem!!!
    Imaginem agora que compram um telemóvel na ***** e que deixam a bateria acabar antes de o meterem a carregar (como deve ser feito). E quando o metem a carregar, o telemóvel simplesmente não carrega? Este é apenas um exemplo, mas fiquem a saber que se isto acontecer e lá voltarem para reclamar de "defeito de fabrico", têm de esperar que o telemóvel vá para a respectiva assistência da marca... :wow:

    Isto será legal? Não existia uma lei que dizia que este tipo de produtos de "electrónica de consumo" têm que ser imediatamente substituídos, em caso de avaria nos primeiros 30 dias?
    Se houver essa lei, é lógico que a lei se sobrepõe às regras das lojas, nunca o contrário.

    O próprio assistente da ***** disse que também não concordava com esta nova política de trocas deles, e que as pessoas devem assinar o livro de reclamações, caso tenham o azar de um telemóvel lá comprado avariar nos primeiros dias...

    Claro que acabei por não comprar nenhum telemóvel na *****... :rolleyes:

    Mas cada um sabe de si, e felizmente há mais pontos de venda!

    Cumprimentos!

    P.S.: Não considerem este post como qualquer tentativa de difamação das lojas *****. Apenas quero informar os outros users deste fórum do que se está a passar neste momento. Espero que a ***** volte ao antigo sistema de trocas imediatas, para o bem dos consumidores.
     
  2. wolftec

    wolftec Power Member

    A troca de um equipamento avariado é uma benesse dada pelas marcas ou lojas de venda, não está prevista pela lei. O que acontece é que foi uma (boa) pratica que se generalisou, mas se calhar com os lucros a decrescer e/ou os aproveitadores a aumentar, algumas lojas estam no corte.

    Para não deixar que todas caiam, usem os vossos direitos de consumidor e vam comprar noutro sitio.

    O meu portatil da Acer, vinha avariado de fabrica, resultado, no dia a seguir á compra(e pagamento) foi para reparação por 1 mês. Nunca mais comprei Acer e recomendo vivamente aos meus clientes que não o comprem.
     
  3. Febbra

    Febbra Power Member

    eu acho que a ***** vai perder imenso com isso porque assim as pessoas vão ter mais medo de fazer as suas compras .
     
  4. ]-noBOdy-[

    ]-noBOdy-[ Power Member

    Wolftec, uma correcção:

    A troca de uma equipamento avariado tem a designação por DOA (dead on arrival .. vê na wikipédia) ..... por lei, durante 14 dias, a loja tem que trocar.

    NO ENTANTO, há mecanismos de contornar esta lei, sendo um desses o que a ***** aparentemente faz: "obrigar" o cliente a testar o equipamento no local, dando, em teoria, um comprovativo que tudo se encontra conforme e com a respectiva assinatura por parte do cliente.

    Ora, o que se passa é que o cliente NÃO é obrigado a testar o equipamento no local ficando, desse modo, ao abrigo do CSC para troca do equipamento no prazo máximo de 14 dias.

    Quanto aos "benefícios" dos fabricantes .... tens razão ..... esta lei apenas se aplica a certas e determinadas avarias .... e geralmente os fabricantes preferem trocar logo os equipamentos.
     
  5. Craven

    Craven Power Member

    mas onde está o problema? a solução não podia ser mais simples. caso não concordem com a politica da loja só têm 1 remedio. mostrar o vosso descontentamento e virar costas
     
  6. PatrickBateman

    PatrickBateman Power Member

    Craven: o problema é que a ***** tem dezenas de lojas espalhadas pelo país... e se eles começam com esta política, não duvides que todas as outras cadeias de lojas e grandes superfícies começam por ir atrás da idéia. É aí que está o problema!
     
  7. Radeon Force

    Radeon Force I fold therefore I AM

    É má politica da ***** devido sobretudo á má politica do consumidor, nao concordo com a nova politica mas tambem a compreendo, falo todos os dias com os meus colegas da ***** e é so clientes a aproveitarem-se das mais varias maneiras.

    Tens outro caso tambem mas no continente ( onde eu trabalho ) ao comprares uma bicicleta ja nao existe nenhuma troca ou devolução, simplesmente nao aceitamos a bicicleta de volta ( mas obviamnete tem garantia ) e isto porque sobretudo no Verão em 200 bicicletas vendidas 190 sao devolvidas dentro dos 15 dias de devolução e isto porque as pessoas vão de férias, acabam as férias e devolvem as bikes, sendo que muitas deles causam danos propositadamente na bicicleta mas alegando que ja iam assim.

    Por causa de alguns ( muitos ) pagam os outros.

    Se a ***** esta a cometer alguma ilegalidade ja nao o sei mas por norma a sonae gosta de cumprir rigorosamente as leis.
     
  8. Fuadass

    Fuadass I'm cool cuz I Fold

    ja agora tmn 30 dias vodafone 14 dias optimus 15 dias e zapp 15 dias ;)

    a vodafone tem a mania :D

    uma coisa que eles estao a fazer é a seguinte, ao activarem o cartao ao cliente , testam o equipamento :P se tiver algum problema devolvem a marca e dao outro e usa o mesmo cartao do antigo, e um pouco complicado de explicar mas se deixarem testar na loja voces nao saiem com um tlm com problemas.
     
    Última edição: 11 de Abril de 2007
  9. Demiurgo

    Demiurgo Xerife de Nottingham

    pcascais,

    CSC? Código das Sociedades Comerciais?

    O prazo de 14 dias acho que é só para a venda de bens fora dos estabelecimentos comerciais (DL 143/2001, de 8 de Julho) ou para vendas via internet (não me lembro do diploma agora de cor). Trata-se de um prazo de arrependimento dado ao consumidor e nada mais.

    PT
     
  10. nothing

    nothing Power Member

    Exacto, é como disse o Demiurgo. Esses 14 dias é só para compras não presenciais.
    Logo a ***** está no seu direito.
     
  11. Soldier#cs.ns

    Soldier#cs.ns Power Member

    Quem compra na *****, compra noutras lojas. N há de ser por isso que os consumidores saiam prejudicados, mas sim a *****
    Cumps :D
     
  12. wolftec

    wolftec Power Member

    Confirmo isso com a informação que a DECO me deu acerca do meu problema com a Acer, foi exactamente isso que me disseram.
     
  13. Demiurgo

    Demiurgo Xerife de Nottingham

    Não digo que não. Não estou é a perceber qual é o acrónimo para CSC (além de Código das Sociedades Comerciais).

    PT
     
  14. ]-noBOdy-[

    ]-noBOdy-[ Power Member

    eish, desculpem a demora a responder, só agora vi a thread...

    DemiGod (:-D) , tens toda a razão, my bad.....

    No entanto, e sem querer induzir em erro, na área da electrónica de consumo (que é o caso), a ***** associou-se à ***** online (pelo menos foi o que me disseram), estando agora abrangida pelos respectivos diplomas...Basicamente fez +/- o que a ***** fez há uns anos quando começou a abrir locais físicos....
     
  15. Demiurgo

    Demiurgo Xerife de Nottingham

    Ainda que isso tenha acontecido, os diplomas para a venda online e venda à distância só são válidos para as vendas feitas por esses canais, não para as vendas efectuadas em lojas físicas.

    O que determina a lei aplicável é o tipo de compra efectuado em concreto e não o facto de uma determinada empresa ter lojas físicas e virtuais.

    PT
     
  16. _zZz_

    _zZz_ Professional Folder

    o "truque" sera encomendar online, e ir buscar à loja fisica.. ai tens os 14 dias de reflexao
     
  17. APLinhares

    APLinhares OpenSource Moderator
    Staff Member

    Os talões da ***** tb dizem o mesmo :S
    (reparei nisso nas costas d1 noutro dia...)
     
    Última edição: 16 de Abril de 2007
  18. Fullshot

    Fullshot Power Member

    Vi uma vez naquele programa da 2: às tardes, sociedade civil, um advogado da DECO explicar que o direito de arrependimento existe em sete dias apos compra para compras presenciais e 14 para n-presenciais ou chamada compras indirectas. A lei a invocar pelo cidadão é o direito da reflexão ou do arrependimento. Está contemplado em lei e o comprador deverá unicamente entregar o bem tal como o adquiriu, solicitando ou troca ou pelo valor monetário da compra. O advogado ressalvou muito bem este último ponto, visto que existem muitas lojas que empurram logo o vale desconto ou troca directa por artigo de igual valor.

    Espero ter ajudado, pois também durante muito tempo tinhas estas dúvidas que como cidadão e consumidor deviamos estar todos informados.
     
  19. Mag0

    Mag0 Power Member

    Ola

    Desculpem mas comprei ha dois dias um telemovel na ***** e a funcionaria disse para ter cuidado e não fazer nenhum risco nos primeiros 15 dias pois se tivesse problemas trocavam por um novo. Após os 15 dias e durante a garantia faziam a respectiva assistencia ou enviavam para a marca para reparar gratuitamente.
     
  20. PatrickBateman

    PatrickBateman Power Member

    Olha que não foi isso que me disseram há 2 semanas na ***** da Quinta do Conde (concelho de Sesimbra)... :rolleyes:
     

Partilhar esta Página