1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Acesso fixo de Internet tem 2,3 milhões de clientes

Discussão em 'ISPs' iniciada por JoaquimSilva, 19 de Agosto de 2012. (Respostas: 0; Visualizações: 622)

  1. JoaquimSilva

    JoaquimSilva Power Member

    Os dados são da Anacom e indicam que no final do 2.º trimestre de 2012 (2T12) existiam em Portugal cerca de 2,3 milhões de clientes com acesso fixo à Internet, mais 26 mil do que no trimestre anterior, o que representa uma taxa de crescimento de 1,1 por cento. Em comparação com o trimestre homólogo do ano anterior o crescimento verificado foi de 6,3 por cento.

    Por sua vez, os serviços móveis registaram cerca de 2,89 milhões de utilizadores que efetivamente utilizaram Internet em banda larga móvel, menos 0,3 por cento do que em relação ao trimestre anterior. Do total de acessos, 1,04 milhões foi realizado através de placas/modem.

    Em junho, a taxa de penetração do acesso à Internet em banda larga era de 21,7 por 100 habitantes no caso dos acessos fixos e de 27,2 por 100 habitantes no caso dos acessos móveis com utilização efetiva.

    A principal tecnologia de acesso à Internet em banda larga fixa continua a ser o ADSL, com 47 por cento do total de acessos, seguindo-se o modem cabo com 39,6 por cento. A Internet sobre fibra ótica (FTTH/B) regista um total de acessos de 13,3 por cento. A evolução destas formas de acesso ocorrida no 2T12 é compatível com as respetivas tendências históricas.

    Refira-se ainda que o acesso à Internet suportado em FTTH/B registou o maior número de novas adesões, representando um crescimento de 11,7 por cento no período e de 76,5 por cento em relação ao 2T11.

    No que respeita às quotas de acessos de banda larga fixa, a quota do Grupo Portugal Telecom (Grupo PT) situou-se nos 50,7 por cento, mais 0,6 pontos percentuais do que no trimestre anterior e mais cerca de 9,3 pontos percentuais desde o spin-off da PT Multimédia (novembro de 2007).

    Analisando o tráfego de acesso à Internet em banda larga, verificou-se um crescimento de 4 por cento no 2T12, explicado sobretudo pela evolução ocorrida no tráfego da banda larga fixa, com um aumento de 4,5 pontos percentuais, o que representa cerca de 96,2 por cento do total. Já o tráfego de acesso à Internet móvel diminuiu 7,3 por cento. O tráfego médio por acesso à Internet em banda larga em local fixo foi, em média, de 34 GB de tráfego por mês. O tráfego gerado por cliente de banda larga móvel com utilização efetiva foi de 1,07 GB por mês (2,77 GB por mês no caso de placas/modem).

    Relativamente à velocidade, no 2T12 a maioria dos utilizadores (77 por cento) dispunha de uma velocidade máxima teórica contratada de 10 Mbps. No final de 2011, a nível da União Europeia (UE), Portugal era o 3.º país com maior proporção de acessos iguais ou superiores a 10 Mbps.

    De acordo com o “Barómetro Telecomunicações”, da Marktest, no 2T12 a mensalidade média do serviço de acesso à Internet individualizado era de 21 euros no caso da Internet fixa e de 15,7 euros no caso da Internet móvel através de placas/modem. A mensalidade de Internet com acesso através do telemóvel foi, no mesmo período, de 9,8 euros. A despesa média mensal das famílias com ofertas em pacote variou entre 49,6 euros no caso do triple play (serviço telefónico fixo –STF + serviços de acesso à internet – SAI + serviço de televisão por subscrição - STVS) e os 28,4 euros no caso do double play (STF+SAI). O valor médio da mensalidade do pacote com STVS+SAI foi de 46,7 euros.

    http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1134908
     

Partilhar esta Página