1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Algumas ideias para quem quer escolher Tablets

Discussão em 'Tablets' iniciada por joaoventura, 22 de Setembro de 2012. (Respostas: 0; Visualizações: 44600)

Estado do Tópico:
Fechado a novas mensagens.
  1. joaoventura

    joaoventura Power Member

    Boas,

    tenho recebido alguns contactos de foristas que querem que diga que tablets deve escolher. Tenho a certeza que é por causa de não estarem por dentro dos assuntos dos tablets, porque senão não "confiariam" a escolha a um estranho.. :cool:

    Deixo aqui alguns dos critérios com que costumo responder, pela ordem de importância decrescente (o primeiro é o mais importante), para que o pessoal que ande à procura de tablets fique com uma ideia do que procurar, ao invés de estarem sempre na dúvida e a perguntar qual devem comprar..



    Tamanho de ecrã:

    Este é o ponto mais importante pois é o primeiro factor "físico" que pode afectar a utilização. Por exemplo, um tablet com ecrã demasiado pequeno é portável e porreiro para jogos mas relativamente mau para ver páginas web e ler pdf's. Geralmente a dúvida é entre os extremos (7" e 9.7/10.1"). O intermédio (8") pode resolver problemas em alguns casos.

    Aconselho a visitarem uma loja física (*****, FNAC, *****, *****, etc.) para verificarem in-loco o tamanho que mais lhes agrada. Este site (http://www.displaywars.com/) também pode dar uma ajuda. Vejam a comparação da diferença entre 7" e 10.1" (http://www.displaywars.com/7-inch-16x9-vs-10,1-inch-16x9)

    Normalmente, os tablets com displays maiores são mais caros.



    Qualidade e resolução de ecrã:
    A qualidade de ecrã é muito importante pois vamos passar o tempo todo com um tablet a olhar para ele. Aqui agrupo dois factores, resolução de ecrã e tecnologia.

    A resolução de ecrã está directamente associada à nitidez da imagem no tablet. Com resoluções baixas, tipo 800x600, mesmo em tablets de 7" nota-se a falta de nitidez. A imagem é claramente pobre.. Nos de 10", penso que uma resolução de 1280x800 é o mínimo aceitável.

    Quanto à tecnologia, é comum ouvir falar-se de IPS (http://pt.wikipedia.org/wiki/IPS_In-Plane_Switching). Os ecrãs IPS têm ângulos de visão maiores, e num tablet é importante que dê para ver a qualidade de imagem de vários ângulos porque, ao contrário de um PC em que o ecrã está fixo, num tablet estamos consistentemente a mudar o ângulo de visão especialmente quando estamos a agarrar com as mãos. Há ecrãs que, apesar de não serem IPS, são equivalentes, pelo menos segundo os anúncios de alguns fabricantes. Nestes casos, o melhor é mesmo ver algumas reviews na internet.

    Depois há também a questão dos pontos de contacto, que na prática significa quantos dedos o ecrã reconhece ao mesmo tempo. A grande maioria das aplicações necessita apenas de 2 para gestos tipo pinch-and-zoom. Por isso 5 pontos de contacto é geralmente o mínimo, excepto se querem usar aplicações de piano com os dedos todos das mãos.. :)



    Processador e GPU:
    Actualmente existem processadores single-core (um núcleo), dual-core (dois núcleos) e quad-core (quatro núcleos). Pensem nisto como um processador contendo um, dois ou quatro outros processadores lá dentro, o que permite processar determinadas tarefas em paralelo, aumentando a rapidez do sistema (http://pt.wikipedia.org/wiki/Multinúcleo).

    A diferença de performance entre processadores single-core e dual-core, neste momento, é muito grande. Actualmente há processadores dual-core muito baratos e bons, nomeadamente os Rockship 3066 (RK3066) com GPU Mali400, que têm tido boas benchmarks, pelo que não recomendo nenhum tablet com processador single-core (baseados no ARM Cortex A8 -> Allwiner A10, Allwiner A13, RK29xx, etc.) se o objectivo for uma boa experiência com Android e ter um tablet que aguente mais algum tempo (quanto, não sei dizer, já que a tecnologia nos tablets tem estado a baixar rapidamente nos preços).

    Nos quad-cores o mais conhecido é o Tegra 3.



    Bateria:
    Outro factor de desempate costuma ser a capacidade da bateria. Actualmente as baterias são de iões de litio (Li-ion) e a capacidade mede-se em mAh (miliamperes-hora). Obviamente quanto maior a capacidade maior a autonomia. Também quanto maior for o ecrã, maior o consumo energético, maior é a necessidade de uma bateria com mais capacidade. Os mínimos aceitáveis que tenho visto por aí são 3000 mAh para 7" e 5000/6000 mAh para as 10".



    Memória RAM e memória interna:
    O mínimo a apontar é para 1GB de RAM (memória para execução de instruções do processador) e memória interna superior a 8GB. Isto depende então da necessidade que a pessoa tenha em guardar documentos, filmes e músicas no tablet. Ou também se se pretende instalar muitas aplicações.



    Extras:
    Leitor de cartões microSD: Permite armazenar mais "tralhas" no tablet.

    Saída HDMI:
    Se pretenderem passar imagem do tablet para a televisão usando saída HDMI. Poderá servir para filmes, ou como única opção de usar alguma o tablet para fazer uma apresentação tipo "powerpoint".

    USB OTG:
    USB On-the-go, geralmente necessita de um cabo que entra na porta mini-USB ou micro-USB do tablet e no outro lado tem uma entrada USB normal fêmea, para ligar pens, ratos, teclados, discos externos, etc. É sempre uma mais valia se se pretende esta "autonomia". Mas é possível, com Android pelo menos, ligar o tablet ao PC usando um cabo USB para copiar coisas para o tablet.

    Bluetooth:
    Já esteve mais na moda, mas permite ligar GPS externos ou copiar cenas para telemóveis mais antigos sem entradas USB.

    GPS:
    Depende do interesse de cada um.

    3G:
    Permite inserir um cartão SIM no tablet e, tendo um serviço de dados contratado com uma operadora móvel, ter internet sem recorrer a Wi-Fi. Alguns tablets com 3G poderão permitir a realização de chamadas telefónicas, mas tal poderá não fazer sentido num tablet. Para quem já tem um telemóvel Android, uma alternativa ao 3G é partilhar a ligação de dados do telemóvel criando no telemóvel uma rede Wi-Fi virtual, e depois ligando o tablet a essa rede Wi-Fi. Esse processo é conhecido como "tether", e terá de ser instalada uma aplicação de tether no telemóvel (certas versões Android já permitem fazer tethering sem instalar aplicações de terceiros)



    Penso que cobri a maioria dos pontos importantes para que cada um possa investigar à sua maneira que compra devem fazer..

    Boas compras,
    João Ventura
     
    Última edição pelo moderador: 3 de Dezembro de 2012
Estado do Tópico:
Fechado a novas mensagens.

Partilhar esta Página