1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

altos graficos bah!!

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por firebenter, 4 de Maio de 2007. (Respostas: 85; Visualizações: 4724)

  1. firebenter

    firebenter Power Member

    oje em dia estamos a assistir a uma carrada de empresas qe procuram apenas o jogo com os melhores graficos possivel,carregados de cenas até nao dar para meter mais e muitas delas esquecem-se do resto qe faz un bom jogo.tambem se esquecem qe nem toda a gente ta para fazer um upgrade compeleto ao seu pc ou seja dar ai uns 450 euros pelo upgrade ao processador , motherboard 150 ,grafica 200 e etc>(. gostava de ver otra vez aqeles tempos em qe se viam jogos qe valia a pena jogar noites a fio.:lol:
     
  2. jmoportugal

    jmoportugal Power Member


    Culpa quem compra nao quem faz.

    A maioria do pessoal liga muito aos gráficos, se não fosse assim não verias agora sairem muitos jogos que são somente gráficos.

    ps: felizmente vivi este mundo dos jogos de vídeo desde o Atari e ainda hoje para mim a fase 16bit foi claramente a melhor, ontem tive a joga Golden Axe 2 e Comix Zone :)
     
  3. ming.impiedoso

    ming.impiedoso Power Member

    Tambem sou desse tempo. Os jogos 2D continuam a despertar interesse.
     
  4. Jogador

    Jogador Power Member

    não exagerem... há jogos 3D com bons gráficos, boa jogabilidade, boa hsitoria, etc. Depois há aqueles jogos que são feitos só de gráficos, mas não são assim tantos (felizmente).
     
  5. OdracirPT

    OdracirPT Power Member

    O Flatout 2, por exemplo, tem altos gráficos, mas na minha opinião não consegue bater o Carmageddon 2, que a nível da fisica é muito bom.

    O engraçado é que o pessoal mal vê screenshots do jogo fica a babar, mas quando o jogo é lançado no mercado, dizem que não presta e que tem grandes bugs...
     
  6. Jogador

    Jogador Power Member

    Ficar babado pela qualidade gráfica dum jogo não tem nada de mal, só que convem lerem reviews e issso antes de comprarem o jogo...
     
  7. freakdahouse

    freakdahouse Power Member

    Tens boa solução, poupas nos upgrades e compras uma consola.
     
  8. Play

    Play Power Member

    hipocrisia, sempre se ligou aos gráficos, por que é que hoje em dia havia de ser diferente?
     
  9. SpikeDaCruz

    SpikeDaCruz Power Member

    Já existem umas threads deste tipo.

    Cumprimentos Insanos!
     
  10. Crrash

    Crrash Power Member

    porque hoje em dia tudo o que importa são os graficos. à maioria não interessa se o jogo é bom, desde que os gráficos são bons. E por causa de tal os developers gastam mais tempo a polir os graficos, do que a tentar fazer um bom jogo com boa jogabilidade e historia (se necessaria).
     
  11. freakdahouse

    freakdahouse Power Member

    É a evolução, aposto que proporcionalmente existem tantos jogos bons como antigamente, a diferença é que na altura eramos chavalos e ligavamos muito mais aos jogos que agora.
     
  12. Shuzado

    Shuzado Power Member

    Tem jogos que são bons até hoje e precisam de poucos recurso.

    Ex: o Grandioso Age of Empires 2 que jogo até hj! ^.^
     
  13. red911

    red911 Power Member

    Eu sou o exemplo de pessoa que liga pouco aos gráficos. Dando o exemplo de uma das sagas que mais aprecio nos jogos, o Splinter Cell, para mim a Ubisoft fez um péssimo trabalho no Double Agent. Penso que o Chaos Theory sendo um jogo 3 anos mais velho, é melhor em praticamente tudo que o Double Agent.

    O jogo apenas melhorou graficamente e perdeu em todos os outros aspectos (e mesmo graficamente a diferença não é brutal). O Chaos Theory era um jogo mais envolvente e muito mais ao estilo de jogo ao qual a saga splinter cell se associa. Aquelas conversas que o Sam mantinha com a sua colega de agência (que não me ocorre o nome agora) eram divinais e do mais envolvente que um jogo pode ter. Lembro-me por exemplo quando tavamos na missão do assalto ao banco em que o Sam diz: "The way you say that, people may think i am old" ao qual ela responde : "Bad news for you Sam....you are old". Enfim era de ouvir e chorar por mais. Sem dúvida um jogo que deixou as suas marcas e que eu não parei de jogar enquanto não fiquei com ranking 100% em todas as missões (deveria ser obrigatorio em todos os tipos de jogos onde se pretende ser invisivel)

    Aquilo de andar a colocar ampolas para desarmar bombas ou obter codigos etc...que exige pericia de um shooter, simplesmente não pertence a este tipo de jogo. O mesmo se pode dizer de missões em plena luz do dia, quando Splinter Cell é um jogo que se faz pelo escuro e pela calada (como se nunca ninguém tivesse lá estado).

    Mas infelizmente pessoas como eu estão em minoria, e as marcas fazem jogos para vender e não para agradar a gregos e troianos.

    Eu não pretendo que um jogo se apoxime em demasia da realidade, pretendo sim, que ele me faça divertir e passar umas boas horas-mortas.

    A tendência dos jogos, infelizmente, é para cada vez mais serem parecidos com a realidade, e isso fará com que mentes menos priveligiadas (como ja vemos muitas por aí) se esqueçam que realmente existe uma vida fora do ecrã/computador.

    enfim, tenho dito....
     
    Última edição: 4 de Maio de 2007
  14. jjmaia

    jjmaia What is folding?

    Eu gosto de gráficos, quem não gosta, mas n considero isso o principal... Dependendo do jogo dõu prioridade as outras coisa...
     
  15. AwakE

    AwakE Banido

    Podem-se babar pelos screenshots mas ninguem joga um jogo só pelos gráficos. Os gráficos tal como a jogabilidade ajudou, e se um dos dois não está à altura o jogo sofre.
     
  16. Pryme

    Pryme Power Member

    Também partilho um pouco dessa opinião que os gráficos não são tudo, apesar de ser uma componente importante, acho que se podia dar importância a outros pormenores.

    Os FPS de hoje em dia estão a passar um bocado falta de imaginação, basicamente é apenas correr por meio de níveis recheados de inimigos bem feios e que fazem barulhos esquezitos e ceifar a vida deles todos com super armas.

    Está na altura de se ligar a outros pormenores, mapas de exploração livre, efeitos do tempo, tal como já li acerca de S.T.A.L.K.E.R, em que não se pode carregar em demasia a mala senão afecta o movimento, a armas deteora-se, acho que estes pormenores fazem sempre um pouco de diferença.

    Joguei Quake4 e não cheguei ao fim porque sinceramente aquilo e sempre a mesma coisa do inicio ao fim...


    Em relação a Crysis, pelo que se pode ver está a causar espectativa pelos seus gráficos e física, mas de certeza que vai acontecer como outros congéneres, muito giro ao inicio, o mesmo de sempre no fim.

    Tal como o Shuzado, joguei ate bem a pouco tempo Age of Empires 2, pois ainda consegue proporcionar bons momentos de diversão, no meu portátil recente, tendo já jogado Rome Total War antes, e que só provou que os gráficos não é tudo para ter efectuado este troca.

    Actualmente só jogo Supreme Commander, com gráficos tudo ao mínimo para correr em condições jogáveis, mas não me importo, dá para jogar é o que me interessa, e está sempre a sair mods novos o que o torna mais interessante e não monótono.
     
  17. Morais

    Morais Power Member

    É claro que os graficos importam, sempre importaram, mas há graficos e graficos.

    Há os jogos com graficos de bom gosto, que, embora não batam recordes tecnológicos, a direcção artística dos mesmos e o próprio motor gráfico em si providencia um visual muito bom e envolvente. Grandes exemplos disso são os jogos da Monolith, No One Lives Forever I & II, Tron 2.0, Blood 2 e afins, dois deles (a saga NOLF) os melhores do ano em várias revistas, e nenhum deles tinha motores "top of the pack" na altura da sua saída.

    O World of Warcraft, é um exemplo mais que provado disso, o motor gráfico nunca foi o mais avançado do género, no entanto, é o melhor motor gráfico do género, noção interessante, não?

    Depois temos os jogos com motores graficos a esteróides que apenas servem para queimar as nossas placas gráficas. literalmente, é o caso do Doom III (um motor gráfico tão avançado e revolucionário que deu lugar a tantos épicos... como... o... erm... o Prey é engraçadito, o Quake IV, erm... vamos esquecer esse jogo e fingir que a ID nunca o chegou a comercializar).

    Felizmente, e as vendas da Wii comprovam isso, o mercado já estava saturado de graficos sem contexto e já vemos projectos de jogos que não se baseiam no motor gráfico mas motores graficos que se baseiam nos jogos.

    eheh, ainda me estou a rir do outro que disse que os graficos da PS3 o faziam sentir homem ou lá o que era que o homem de 14 anos disse...
     
  18. Pryme

    Pryme Power Member

    Já joguei PS3 e não senti nada disso... já agora, nem achei assim nada de espectacular, mas pronto... São bons...
     
  19. red911

    red911 Power Member

    Eu continuo a bater na mesma tecla, prefiro o enredo do jogo aos gráficos. Penso que já foram atingidos patamares muito bons no que toca à parte gráfica, e no entanto tem-se perdido aquela mística no que diz respeito ao enredo.

    Normalmente para exemplo costumo-me servir do cinema.

    O Sr. dos Aneis por exemplo, assim como o Titanic, são os 2 filmes mais galardoados de sempre. Um porque tem paisagens magnificas e esplendorosas e outra pk é um romance intenso. Mas a meu ver, e de quem normalmente vai ao cinema, são filmes que não chegam a lamber os pés de um "Voando sobre um ninho de cucos" com Jack Nicholson, "Ben-Hur", "Nascido a 4 de Julho" com o Tom Cruise (para mim o grande filme da carreira dele e já data de 1989), "Perfume", "Lendas de Paixão", e até, pk não, o "Capote". São tudo grandes filmes, que há excepção do "Ben-Hur" e do "Voando sobre um ninho de cucos", ficaram esquecidos no baú (prontos o Capote nao ficou, mas apenas arrecadou 1 oscar)
     
  20. flybikes

    flybikes Banido

    Os gráficos nem sempre importaram. Do tempo da mega drive / master system , nes e snes para trás, ninguém ligava aos gráficos...á excepção de 3 ou 4 cromos.

    Como jogador senti que os gráficos começaram a ser mais importantes que tudo o resto a partir da geração rasca da playstation. Foi a partir dai que os jogos deixaram de ser para divertir a sério e passaram a ser para passar um bocado diferente.

    Graças a isto, hoje em dia vivemos numa época em que os jogos se tornaram ridiculos, onde o circulo vicioso se mantém....jogos que não dão pica, jogos com gráficos deficientes onde a cor desapareceu, jogos pseudo-realistas como o gran turismo, jogos que servem para adormecer.

    O factor "cool" irrita-me profundamente. Chamar a jogos como mário por exemplo, jogos de crianças é uma falta de respeito tremenda. Se calhar se não fosse jogos como estes, hoje em dia não tinham nenhuma consola...assim como me irrita uma consola servir para mais do que jogar...algo que os jogadores mais novos podem não entender.

    Felizmente, a Nintendo afastou-se desta tendência nesta e nas outras gerações, e enquanto se mantiver assim, continuarei a ser jogador. Enquanto a Nintendo estiver por cá, irei jogar com orgulho, jogos divertidos. Para mim, os verdadeiros jogos... e não tentativas falhadas de filmes interativos.

    Além disso, não sei se repararam, o 3d envelhece mal. Muito mal. Joguem a treta do gran turismo 1 e vejam os gráficos....dá vontade de ir ao grego. Joguem Super Mário Land e vejam os gráficos....brutais (MESMO) e altamente nostalgistas.

    Jogos 2d forever! A época de ouro dos videojogos.
     

Partilhar esta Página