1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
    Remover anúncio

Processador AMD Ryzen / Threadripper

Discussão em 'Hardware - Novidades e Notícias' iniciada por Hellgardia, 30 de Janeiro de 2015. (Respostas: 7121; Visualizações: 690767)

  1. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    O discurso da Lisa Su na CES é quarta-feira, dia 9 de Janeiro, às 17:00 (Hora de Lisboa). Eu tenho quase a certeza que entre domingo e segunda, vão existir leaks "substanciais", que vão esclarecer bastante o que será anunciado. Fico-me por aqui....

    Ainda estou pasmado como a AMD lança processadores que estão "broken" num dos principais Sistemas Operativos do mercado. Apesar de nunca se ir saber, gostava de saber como foi a comunicação entre a AMD e a Microsoft, sobre este assunto.

    A meu ver, acho que isto é justificação para se devolver estes produtos e pedir o dinheiro de volta.
     
  2. ma2005

    ma2005 Power Member

    Em Linux pelo que li este problema não se põe. O problema é da MS que pelos vistos ainda não otimizou o scheduler.

    O scheduler é que está broken.
     
  3. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    Voltando a repetir-me: porque não perguntar à MS porque raio não actualizou o sheduler para uma das empresas que vende CPU X86?

    Se a AMD tinha os shedulers para o kernel linux prontos no lançamento seria estranho não terem para o WIndows.
     
  4. Rafx

    Rafx Power Member

    Podes só dizer se também é relativo a gpu's?
    E, já agora, se vão detalhar ou deixar muito vago os gpu's novos.

    As Vega baixaram de preço de novo,.. estou naquela do aproveitar.
    Mas se viessem aí novos gpu's - e sejam bons, acima de Vega 56 bons, talvez aguentasse mais um bocado. Se for anunciado algo +/- concreto poderia o lançamento estar relativamente próximo, se não falarem das Navi ou for muito vago/pouco é porque o lançamento ainda está distante.


    Se preferires podes dizer-me algo por PM.
    Se não poderes falar do assunto, compreendo.
     
  5. THESLB

    THESLB Power Member

    Até se vao espumar pela boca quando souberem que os CPU nao vao ser dados$$:D mas fazem 5ghz em todos os cores e com aumento de IPC de 15% minimo garantido.;)

    I´m :joker:
     
  6. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Em relação ao conteúdo, não faço a mínima ideia do que a AMD vai anunciar. Até pode ser uma AMD Bimby. :D

    Em relação à data/hora da apresentação da AMD, já é publico. Em relação à minha aposta de que entre domingo e segunda, vai estar "tudo cá fora" é porque os órgãos de comunicação social que cobrem estes eventos, não recebem a info, do que vai ser anunciado, ao mesmo tempo que o publico geral. Essa info é transmitida com um NDA em cima, mas esses NDAs costumam ser tão eficazes como o nosso segredo de justiça.....
     
  7. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    Da conta do twitter do tailandês
    https://twitter.com/TUM_APISAK/status/1081173554765344768

    no seguimento
    https://twitter.com/KOMACHI_ENSAKA/status/1081174660136353792

    o que não faz muito sentido, apesar de aparentemente ainda ser uma ES.
    Alguém quer perder tempo a descodificar o CPU ID? :berlusca:
     
  8. Rafx

    Rafx Power Member

    @Nemesis11
    Achei que já pudesses ter info do que seria falado, mas com algum tipo de NDA sobre o mesmo.

    Não é que quisesse que quebrasses algum NDA :D, mas era só para ver se poderias dar alguma 'dica' se o tema dos gpus vai ser mais aprofundado ou não, porque poderia dar para perceber se o lançamento estaria relativamente próximo ou algo ainda demorado.

    E sim, a data/hora do Keynote da AMD, e que vai ser com a Lisa Su, já eu sabia.
     
  9. miguelbazil

    miguelbazil Moderador Ninja
    Staff Member

    @Rafx vê a primeira parte do vídeo que aí pus, está dito que vão haver novidades de GPU. Apenas não se sabem quais, se são gaming ou não... Mas que vão haver, foi garantido. Espera mais uns dias pela apresentação, e decide na altura.
     
  10. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Afinal percebi mal. A info já "anda aí". O NDA é que acaba algures entre domingo e segunda.
    Não posso dizer grande coisa. A única coisa que posso dizer é que, se o que a AMD mandou cá para fora, for a única coisa que eles vão anunciar na CES, o pessoal vai apanhar a maior desilusão do mundo. :D
    A esperança que tenho é que o que a AMD mandou cá para fora, não seja a única coisa e que tenham surpresas para depois. :)
     
  11. LSeven

    LSeven I fold therefore I AM

    Esse faz sentido para quem tem tudo topo de gama e quer o último grito...

    Mas é quente e guloso, pelo que requer cooler + MB de topo, e diria que o
    o investimento anda nos 1000/1200€.

    Para comprar novo um i7 + monitor ou gráfica melhor são na minha opinião escolhas mais sensatas.
     
  12. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Só para meter um bocadinho de nojo. :D

    [​IMG]
     
  13. strafejump

    strafejump Power Member

    a AMD mudou a foto de capa no caralivro para uma imagem com um gpu e, como alguém observou nos comentários, tinha módulos de GDDR, portanto estou a contar com qualquer coisa sobre as navi.
     
  14. Neural

    Neural Colaborador
    Staff Member

    LOL, fui lá ver agora, e a meio de ler os comentários, apagaram o post!!!
     
  15. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Última edição: 6 de Janeiro de 2019
  16. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Introdução

    [​IMG]

    A AMD mostra a divisão do mercado de portáteis e a sua evolução durante os anos de 2017, 2018 e com a previsão para 2019. Eles dividem o mercado Mobile em 5:
    • Gaming Notebook
    • Premium Windows
    • Mainstream Windows
    • Value Windows
    • Chromebooks

    Eles notam que o mercado Premium está a crescer e que o mercado para Chromebooks também está em grande crescimento. Outro ponto, é que o valor médio do preços de portáteis tem vindo a subir.

    [​IMG]

    A AMD quer, a partir de 2019, cobrir todos os segmentos de mercado a nível de portáteis, com os seus APUs Ryzen de 2ª geração, nos mercados mais caros e onde é mais importante a performance e com os antigos "Bulldozer" reposicionados para mercados onde o preço é o factor mais importante.

    [​IMG]

    Em resumo, a AMD vai fortalecer a sua presença no mercado de Portáteis, com novos APUs Ryzen, reposicionamento dos "Bulldozer" e melhorias a nível da parte de software (Drivers).

    Voltar ao Index da Apresentação.
     
    Última edição: 6 de Janeiro de 2019
  17. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    2ª Geração Ryzen Mobile com gráficos Vega

    [​IMG]

    A AMD, na CES, vai apresntar a sua 2ª geração de Ryzen APUs para portáteis.

    Na 1ª geração de Ryzen Mobile vimos a AMD ter uma entrada um pouco "discreta" neste mercado de portáteis, com processadores de 15 W "U" a 14 nm. Este lançamento, um pouco limitado, foi um pouco um "testar das águas". Agora, na 2ª geração, querem expandir a sua gama de processadores, para um mercado "Gaming" que usa gráficas dedicadas e processadores de 35 W e para um segmento mais barato, com o APU Athlon.

    [​IMG]

    Logo de inicio, a percebo-me que a AMD está bastante interessada nos clientes que têm portáteis algo antigos e que estão a pensar trocar para algo melhor.
    A AMD, com dados da Microsoft, afirma que em média, um portátil tem uma vida útil de 4,8 anos e é com estes portáteis, da geração Intel "Haswell"/"Broadwell" que a AMD vai comparar e mostrar as melhorias conseguidas, com a sua 2ª geração de processadores Ryzen Mobile.

    [​IMG]

    Os primeiros benchmarks mostrados são a nível de produtividade, com aplicações como o 7-Zip, Office 2016 e Photoshop. Podemos ver que os novos Ryzen 5 e 3 têm melhorias de 60% comparados com portáteis com processadores Intel de 2015.

    [​IMG]

    No segundo slide podemos ver a mesma comparação a usar filtros do Photoshop, com aceleração da gráfica integrada Vega, onde os novos Ryzen são múltiplas vezes mais rápidos que processadores para portáteis Intel de 2015.
    Podemos ver também que ele é um pouco mais rápido a nível de navegação Web e bastante mais rápido, a nível de responsividade, usando como base, testes do PCMARK 10.

    [​IMG]

    Aqui está um quadro do que a AMD acha que um novo portátil Ryzen de 2ª geração, consegue fazer, que um portátil antigo não consegue fazer.
    Temos aqui duração da bateria de 12 horas em uso geral e 10 horas a ver video. Jogar com bons gráficos e fazer streaming a 4K. Standby e gestão de energia mais avançadas. Por fim, "Voice Wake", seja lá o que isso for.
    A meu ver, este slide é muito questionável, porque estas funcionalidades e valores são muito dependentes de portátil para portátil e não dependem apenas do fabricante do processador. Colocar tudo no mesmo saco, a meu ver, é bastante discutível.

    [​IMG]

    Finalmente, benchmarks com os novos Ryzen Mobile de 2ª geração. Aqui, podemos ver uma comparação entre o AMD Ryzen 5 3500U e o Intel Core i5-8250U a nível de produtividade, edição de media e browsing na Web. A nível de produtividade, são iguais, mas há alguns ganhos nas 2 outras áreas.

    [​IMG]

    Aqui temos uma comparação em jogos, entre o o AMD Ryzer 7 3700U e o Intel Core i7 8565U. A AMD ganhar nestes testes não é novidade nenhuma. A AMD sempre teve melhores GPUs integrados que a Intel. Se acontecesse o contrário é que seria novidade.

    [​IMG]

    Uma novidade para o ano de 2019. A AMD vai entrar no mercado de portáteis gaming, com gráficas dedicadas. Estes novos processadores têm um TDP de 35 W e têm a designação "H".
    Um exemplo de um desses portáteis é este ASUS TUF FX505DY. Ele poderá ter AMD Ryzen 7 3750H ou um Ryzen 5 3550H de 35 W e apesar de ter um GPU integrado, vem com uma gráfica dedicada AMD RX 560X com 4GB de VRAM. Outras boas especificações é ele poder levar até 32 GB de RAM, SSDs NVME e 1 disco 2, monitor Full HD com possibilidade de suportar Freesync.
    Este é apenas um exemplo de um portátil "Gaming" com processadores Ryzen de 2ª geração com TDP de 35 W. A AMD afirma que haverá mais no mercado durante o ano de 2019.
    Mera curiosidade. Achei interessante o apresentado ter afirmado múltiplas vezes, durante a apresentação, que este portátil é "muito bonito". Gostos não se discutem..... :)

    [​IMG]

    O slide mais interessante aqui para o fórum. Uma tabela com especificações. Vejo aqui algumas curiosidades:
    • Não só a AMD apresenta 2 processadores "H" com um TDP de 35 W, como expande de 2 para 5, os modelos "U" de 15 W, incluindo 1 Athlon. Isto é, existe uma maior variedade que poderá ser mais atractiva para as OEMs e para os Clientes. Além disso, há diferenças "vincadas" entre os modelos. Não é apenas uma diferença de "100 Mhz" que vemos por vezes na Intel.
    • Os processadores de topo com TDP de 15 e 35 W (Ryzen 7), têm um Turbo superior (4 Ghz) ao AMD Ryzen 5 2400G de Desktop, com um TDP de 65 W (3,9 Ghz). O clock base é bastante mais baixo, mas isso seria de esperar.
    • Os modelos dual core "só" têm 5 MB de L2+L3, ao contrário dos 6 MB nos modelos quad core. Mas isso são apenas os 512 KB de L2 dos 2 cores em falta. A proporção a nível de caches é a mesma.
    • Existe uma grande disparidade de GPU cores entre os modelos mais caros e os mais baratos. Se o GPU for importante para o cliente final, tem que ter bastante em conta esse detalhe.
    • Acho bastante curioso o AMD Athlon 300U, apesar de a AMD não ter falado dele na apresentação. Se repararem, ao contrário dos outros, o fabrico é a 14 nm. Parece-me que, apesar de ser considerado um APU de 2ª geração, não deve passar de um APU de 1ª geração "reciclado" para o mercado mais "value".

    [​IMG]

    Para resumir, melhor performance, melhor consumo e mais "features".

    [​IMG]

    Por último, devido a todas as melhorias do processador em sim e também devido à maior variedade de modelos, a AMD, com esta nova geração de Ryzen Mobile, tem mais 33% de "Design Wins" que a anterior geração. Veremos é se a qualidade desses "Design Wins" é melhor pois essa é o maior problema dos actuais portáteis com Ryzen Mobile.

    Voltar ao Index da Apresentação.
     
    Última edição: 6 de Janeiro de 2019
  18. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Updates de software (Drivers) para todos os Ryzen Mobile

    [​IMG]

    Um dos problemas que os consumidores mais se queixaram na 1ª geração de Ryzen Mobile é que os drivers tinham uma frequência muito alargada, que dependia das diferentes OEMs e que por isso, apesar do GPU dos Ryzen Mobile ser bastante bom, os drivers não acompanhavam o lançamento de novos jogos, causando assim problemas de performance e qualidade dos gráficos.

    A novidade neste ponto é muito simples. Todos os Ryzen Mobile, incluindo os de 1ª geração, a partir de Q1 de 2019, receberão updates de drivers directamente da AMD, sem passar pelas OEM e terão a mesma frequência dos drivers para as Radeon de Desktop, acabando assim com o problema anteriormente descrito.

    Voltar ao Index da Apresentação.
     
    Última edição: 6 de Janeiro de 2019
  19. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Google Chromebooks

    [​IMG]

    A AMD vai entrar num segmento completamente novo a nível de portáteis. O segmento dos Google Chromebooks. Para isso, vão usar os anteriores AMD "Bulldozer". Eu sei que o mercado entusiasta que frequenta o fórum tem alergia a AMD "Bulldozers", mas a AMD vai reposiciona-los para este novo mercado. Isto é, as especificações serão adaptadas a este novo mercado. Estes processadores terão a sigla "C" no fim do seu nome.

    [​IMG]

    A AMD tem notado 2 pontos na evolução e previsão do mercado de portáteis Google Chromebook:

    - Primeiro, este segmento tem tido um crescimento bastante rápido e prevê-se que até 2022, cresça entre 7,4 e 10,5% ao ano.
    - Segundo, apesar do preço baixo destes portáteis, o preço média tem aumentado, prevendo um preço médio em 2022 de 304$.

    Devido a estes 2 pontos, a AMD vai entrar neste mercado, fazendo frente principalmente, aos Intel Atoms "Celeron e Pentium" bastante usados neste segmento.
    Neste mercado, a performance em "Web browsing" é muito importante, visto que o Google Chrome é a "face" deste Sistema Operativo e à partida, a AMD afirma logo que terá 23% melhor performance neste ponto.

    [​IMG]

    A AMD terá, de inicio, dois processadores "C" para este segmento. Um A6 e outro A4. Os dois são dual core (1 módulo "Bulldozer", para quem já não se lembra).
    Comparando a versão A6 com os Intel Pentium N4200 e Celeron N3350, em vários pontos de utilização simples no Chromebook, como Jogos Android Simples, Email e produtividade em geral, a AMD afirma que o A6 é mais "completo" a nível de performance, que as soluções da Intel, como podem ver neste quadro.

    [​IMG]

    Ao detalhe, vemos que estes AMD A6 e A4, batem as soluções baseadas no Atom da Intel, no Speedometer e Webxprt, que são benchmarks de web browsing.

    [​IMG]

    No PCMARK para Android (Não esquecer que actualmente o ChromeOS suporta aplicações Android) a diferença destes novos processadores da AMD, para as soluções da Intel, é bastante grande.

    [​IMG]

    Ainda no PCMARK para Android, em edição de imagem, o AMD A4 é 33% mais rápido que o Intel Celeron N3350. No entanto, o AMD A6 tem mais dificuldade em bater o Intel Pentium N4200, visto que este ultimo é quad core.

    [​IMG]

    Num benchmark WebGL, que simula um jogo e que por isso usa o GPU integrado, as soluções da AMD são consideravelmente mais rápidas que as da Intel. Este ponto era esperado.

    [​IMG]

    Quase por fim, o quadro que mais interessa aqui ao fórum. O quadro com as especificações destes 2 processadores.
    Como podem reparar, estes "Bulldozer" foram adaptados para o mercado de Google Chromebooks. O ponto mais importante é que eles só têm um TDP de 6 W e por isso, conseguem competir ao mesmo nível, neste ponto, com as soluções da Intel. Fora isso e como tinha referido, eles só têm 2 cores (1 módulo "Bulldozer"), não têm SMT tal como os Atoms da Intel, os clocks são relativamente baixos e só têm 128 CUs no GPU GCN 1.2. Parece-me importante também referir que aceleração por hardware de decoding dos codecs VP9 e H.26X, que é muito importante para quem passa a vida no browser a ver media. Por ultimo, estes processadores não sofreram um shrink para um processo de fabrico mais baixo. Continuam a ser fabricados a 28 nm, com as evoluções subsequentes que esse processo de fabrico já teve, por ser já bastante maduro.

    [​IMG]

    Resumindo, a AMD pensa que ao reconverter o "Bulldozer" para um mercado onde o poder de computação não tão importante e onde a utilização do browser é o ponto central da utilização do portátil, consegue oferecer um proposta mais aliciante que a competição.

    NOTA: A frase seguinte é apenas opinião própria e não da AMD. Fico com impressão que, com este lançamento para Google Chromebooks, a AMD talvez possa tentar reposicionar também estes "Bulldozer" para um mercado mais genérico, onde o preço é muito importante e de consumo baixo. O trabalho está feito, não vejo razão para a AMD limitar estes processadores a Google Chromebooks. Poderá servir para "Netbooks", NAS, Media Center, etc e competir assim na totalidade com as soluções Atom da Intel.

    Voltar ao Index da Apresentação.
     
    Última edição: 6 de Janeiro de 2019
  20. marcohsousa

    marcohsousa Power Member

    basicamente só coisas para portateis?