1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Gráfica AMD Vega

Discussão em 'Novidades Hardware PC' iniciada por JPgod, 7 de Julho de 2016. (Respostas: 739; Visualizações: 66987)

  1. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Thread oficial para discutir as futuras placas gráficas AMD Vega.

    O que se sabe por enquanto que devem usar memória HBM2 e quase certo serão "big chips", acima da Polaris.


    Vega: Nova arquitetura gráfica da AMD para cargas de trabalho virtualmente ilimitadas


    Nova arquitetura de GPU de alta performance remove muitos limites tradicionais para jogos, VR, design professional e Machine Intelligence


    SUNNYVALE, Calif. — Jan. 5, 2017 —A AMD(NASDAQ: AMD) mostra hoje detalhes preliminares da sua próxima arquitetura para GPU, Vega. Concebida e executada ao longo de 5 anos, a arquitetura Vega garante novas possibilidades em PC gaming, design professional e machine intelligence que arquiteturas de GPU tradicionais não foram capazes de endereçar efetivamente. Cargas de trabalho intensivas estão se tornando o novo normal, e a natureza paralela da GPU a torna ideal para supri-las. No entanto, processar esses novos grupos de dados gigantes requer acesso rápido a quantidades massivas de memória. O subsistema revolucionário de memória da arquitetura Veja permite que a GPU enderece enormes conjuntos de dados espalhados em um mix de tipos de memória. O controlador de cache com alta largura de banda nas GPUs Vega podem acessar o cache de memórias on-package e off-package de uma maneira flexível e programável usando movimentos de dados finos.

    “É incrível ver GPUs sendo usadas para resolver problemas de dados em escala gigabyte em jogos até problemas de escala exabyte em machine intelligence. Desenhamos a arquitetura Vega para construir sobre essa habilidade, com flexibilidade para endereçar uma gama extraordinária de problemas que GPUs irão resolver não apenas hoje, mas também daqui 5 anos. Nosso cache com alta largura de banda é o pivô da disrupção que tem potencial de impactar todo o Mercado de GPU”, disse Raja Koduri, vice-presidente sênior e arquiteto chefe, Radeon Technologies Group, AMD.

    Destaques dos avanços da arquitetura Vega incluem:

    · A arquitetura de memória para GPU mais avançada do mundo: A arquitetura Vega permite uma nova hierarquia de memória para GPUs. Essa mudança radical vem na forma de um novo controlador e cache de alta largura de banda. O cache usa a tecnologia de ponta HBM2 que é capaz de transferir terabytes de dados a cada Segundo, dobrando a largura de banda por pino em relação a geração anterior da tecnologia HBM. A HBM2 também permite maior capacidade com menos da metade do footprint da memória GDDR5. A arquitetura Vega é otimizada para streaming de grandes grupos de dados e pode trabalhar com uma variedade de tipos de memória com até 512TB de virtual adress space (VAS).

    · Pipeline de geometria de próxima geração: Os jogos e aplicações profissionais de hoje usam uma geometria incrivelmente complexa, permitida pelo aumento extraordinário de resoluções em dispositivos de aquisição de dados. Centenas de milhões de polígonos em qualquer quadro se unem tão densamente que muitas vezes há vários polígonos sendo renderizados por pixel. A próxima geração de pipeline de geometria da Vega permite ao programador extrair uma eficiência incrível ao processar essa geometria complexa, enquanto também entrega mais de 200% da taxa de transferência por clock em comparação a arquiteturas Radeon anteriores.[1]Também possui balanceamento de carga melhorado com distribuidor de cargas de trabalho inteligente para entregar performance consistente.

    · Engine de computação de próxima geração: No centro da arquitetura Vega está um novo motor computacional de próxima geração, construído com unidades computacionais flexíveis que podem processar nativamente operações 8-bit, 16-bit, 32-bit ou 64-bit em cada ciclo do clock.[2]Essas unidades de computação são otimizadas para atingir frequências significativamente mais altas que gerações anteriores e seu suporte de diferentes tipos de dados tornam a arquitetura muito versátil em cargas de trabalho.

    · Motor avançado de pixel: O novo motor de pixel Vega usa o Draw Stream Binning Rasterizer, desenhado para melhorar performance e eficiência energética. Ele permite um “fetch once, shade once” de pixels por meio do uso de uma cesta de cache no chip e seleção rápida de pixels invisíveis em uma cena final. O motor de pixel da Vega é agora um cliente embarcado do cache L2, permitindo uma redução da sobrecarga para cargas de trabalho gráficas que executam frequentemente operações read-after-write.

    Produtos GPU baseados na arquitetura Vega são esperados para o primeiro semestre de 2017.

    PR AMD
     
    Última edição pelo moderador: 5 de Janeiro de 2017
  2. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Vega 10 AMD HBM 2 could launch in 1H 2017

    March 2017 launch possible

    Vega 10 is the successor to Polaris and if all goes well you will see the world’s first HBM 2.0 based GPU from the house of AMD – RTG in the first part of 1H 2016, possibly even in Q1 2017.

    The timeframe doesn’t come as a great surprise as significant milestones have been reached. The second part of the puzzle is that Nvidia already said that its HBM 2.0 compute part, the GP100, will ship to a wider circle of customers in early 2017.

    Fudzilla repeatedly claimed that there won’t be any HBM 2.0 capable GPUs in 2016 as our sources simply told us that that the memory won’t be ready for mass production. They seem to be right about this one.

    It seems that they are not wrong as Polaris 10, Radeon RX 480 is using GDDR5, Nvidia’s GP104 is using the GDDR5X variation of memory. There will be a Titan version coming from Nvidia probably with GP102, larger chip. This one will use GDDR5X as far as we know and not the HBM 2.0.

    We would expect that Vega uses Polaris like GCN 4.0 cores, or slightly improved ones matching much bigger GPU core as well as the new a much faster HBM 2 memory. It could launch three quarters from now at the earliest.

    http://www.fudzilla.com/news/graphics/41034-vega-10-amd-hbm-2-can-launch-in-1h-2017
     
  3. _FOCUS_

    _FOCUS_ Power Member

    para nós (Consumidores) é bom que estes meninos mandem cá para fora uma coisa de outro mundo, porque de outro modo, a Nvidia vai andar a fazer o que bem entende, concorrência precisa-se e com urgência.
     
  4. ruben-moniz

    ruben-moniz I fold therefore I AM

    A HBM2 dará um aumento à performance (esquecendo a parte dos >4gb) ou apenas melhorará os consumos? 4 chips de HBM2 (2x1gb) podem ir buscar 1024 GB/s certo ?

    É que a AMD já tem compressao de cor e outras tecnologias que diminuem a necessidade da grandes larguras de banda, a RX480 tem 256 GB/s enquanto a 390 tem 384 GB/s (sao equivalentes em termos de performance). A 1080 da concorrencia tem 320 GB/s e é topo de gama.
     
  5. Torak

    Torak Power Member

    A AMD já tem tecnologia de delta coulor compression, mas ainda está 2 gerações atrás da nVidia.
    Por isso, a AMD precisa muito mais da HBM2 e de maior largura de banda de memória do que a nVidia.
     
  6. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    HBM2 é para mais que 4 GB, alias a spec permite até 32 GB em 4 stacks de 8 GB, embora em placas consumer deve ficar entre 8 a 16... Largura de banda deve ir até 1 TB/s, mas provavelmente só na topo de gama e...
     
  7. muddymind

    muddymind 1st Folding then Sex

    Quanto ao comentário de que a largura de banda não é tão necessária devido a compressões e afins não podiam estar mais enganados. Tanto o Tom Petersen da nVIDIA como o Jem Davies da ARM (gráficas MALI) já disserem em entrevistas que largura de banda das memórias nunca é demais.

    Mais largura de banda significa menor necessidade de caches grandes, mais unidades de textura e podem ter mais ROPs sem estrangular o acesso à memória. É daquelas coisas que quanto mais melhor e dificilmente se chega tão cedo a um patamar em que se possa dizer: epá, já não precisamos mais :-D

    Mas estou desiludido com a AMD... Eles estão a ser má concorrência ao estarem tão atrasados e quem se lixa somos nós com a nVIDIA a não sentir qualquer pressão no mercado high-end :S
     
  8. Gaugamela

    Gaugamela Power Member

    E não vem nada high-end da AMD antes disto? :(
     
  9. muddymind

    muddymind 1st Folding then Sex

    Aparentemente não :|
     
  10. Walderstorn

    Walderstorn Power Member

    Provavelmente pq ficariam muito áquem das soluçoes do rival?
     
  11. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Power Member

    Do driver OpenCL dos Crimson 16.7.2, parecem confirmar-se duas versões da Vega

    [​IMG]
    http://videocardz.com/62250/amd-vega10-and-vega11-gpus-spotted-in-opencl-driver

    ah e aquilo que tenho vindo a dizer

     
  12. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    A Versão de topo é garantido que sim, mas a outra há duas opções, ou usa HBM2 de 2048 ou 3072 bits, ou seja placas de 8 ou 12 GB ou deve ficar pelo GDDR5X de 384 bits talvez...
     
  13. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Power Member

    O roadmap da AMD é bastante explícito em relação à Vega: HBM2.
     
  14. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Sim, isso acaba por garantir HBM2 nesta geração, mas não me cheira que seja para todos os chips.

    A nVidia também disse que HBM2 seria feature das Pascal e é muito provável que não venha existir nenhuma grafica Pascal com HBM2 no mercado, ficando só pelas soluções baseadas no GP100.
     
  15. Folken

    Folken Power Member

    HBM2 se caso vier na vega ou pascal , só será na de top mesmo , restantes drr5x. Tal como foi a fury a única com HBM, visto ainda ser um processo caro e com limites de stock .
     
  16. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Power Member

    Mas nesse mesmo link há uma coisa curiosa:

    o que isto diz é que os chips Ellesmere (RX480 e RX470) - não sei porquê mas falta o Baffin (RX460) - são apresentados como GPU IP 8.1, por comparação às Tonga/Antigua (R9 285/R9 380/X) e Fiji (Fury)que eram GPU IP 8, as Vega aparecem como GPU IP 9, e aparece novamente a Greenland que uns dizem que "desapareceu" para dar lugar à Vega (Charlie semiaccurate) e outros defendem ser parte do "Super APU" para servers (Fudzilla), o Raven quase de certeza que se refere ao APU Raven Ridge.

    Agora a Vega será provavelmente uma classe à parte como as Fury, e em relação às Greenland? R9 490? Outra coisa qualquer?
     
  17. Roberto1973

    Roberto1973 Power Member

    SK Hynix to Ship HBM2 Memory by Q3-2016

    Korean memory and NAND flash giant SK Hynix announced that it will have HBM2 memory ready for order within Q3-2016 (July-September). The company will ship 4 gigabyte HBM2 stacks in the 4 Hi-stack (4-die stack) form-factor, in two speeds - 2.00 Gbps (256 GB/s per stack), bearing model number H5VR32ESM4H-20C; and 1.60 Gbps (204 GB/s per stack), bearing model number H5VR32ESM4H-12C. With four such stacks, graphics cards over a 4096-bit HBM2 interface, graphics cards with 16 GB of total memory can be built.

    [​IMG]

    https://www.techpowerup.com/224149/sk-hynix-to-ship-hbm2-memory-by-q3-2016
     
  18. R!pp3r

    R!pp3r Power Member

    HMB2 deve ser para as novas Titan Pascal baseadas em GP102.

    Entretanto até ao final de 2016 devemos ter a Rx 490 (2x Polaris 10 ?) ainda com GDDR5(X?)
     
    Última edição: 20 de Julho de 2016
  19. pedrodbo

    pedrodbo Power Member



    AMD's financial report for the second quarter of 2016 - which is available here https://app.scoutfin.com/document.htm... shows AMD's will be releasing the new GPU architecture known as Vega (sometimes known as vega 10 or greenland) in first half of next year.

    Vega will be the highend part from AMD, aiming to compete with the gtx 1080 and Titan from Nvidia.
     
  20. lagadu

    lagadu Power Member

    :(

    Estava com esperança para Outubro.
     

Partilhar esta Página