1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

AMD's 65nm Process CPU's Leak ?

Discussão em 'Novidades Hardware PC' iniciada por mascarilha, 24 de Julho de 2007. (Respostas: 23; Visualizações: 1857)

  1. mascarilha

    mascarilha I folded Myself

    :thumbsup:
     
    Última edição: 24 de Julho de 2007
  2. Kursk_crash

    Kursk_crash Banido

    alguem que explique isto em português !! please.

    daí o 3600+ tar a 55 euros
     
  3. DMH

    DMH 1st Folding then Sex

    Os que tem menor leak são os melhores os com maior leak ficam para os menos performantes
     
  4. Koncaman

    Koncaman Utilizador Saloio

    É de facto interessante...
    mas creio que este tipo de problemas são relativamente normais em processos de fabrico recentemente adoptados... é pena a pesquisa não ter chegado aos primeiros CPUs a 90nm (Manchester / Toledo) para tirar as duvidas.
    também não sei ate que ponto este facto pode ser preocupante, no que a fiabilidade diz respeito.

    A TDP deve no entanto permanecer inalterada... A solução de adoptar novos estados de espera é provavelmente uma solução temporaria.
     
    Última edição: 24 de Julho de 2007
  5. blastarr

    blastarr Power Member

    O processo de fabrico 65nm na AMD está no mercado há 8/9 meses, já não é tão recente assim.
    Além disso, as CPU's nele fabricadas são simples shrinks das versões low-end dos Athlon 64 X2, nem sequer tem sido "puxado" para ser usado em topos de gama.

    Agora percebem o porquê disto...
     
  6. Koncaman

    Koncaman Utilizador Saloio

    mas tal como eu disse quando respondi a esse post, o processo de 90nm esta inevitavelmente num estagio mais avançado... são ja cerca de 3 anos de serviço deste processo de fabrico, desde o winchester...

    e na altura da entrada no mercado dos winchester, os FX continuaram a ser Clawhammer, até à chegada dos Venice / San Diego, quase um ano depois.
     
  7. ajax

    ajax Banido

    O processo de fabrico da AMD não é igual da INTEL. Estão a olhar para os 90nm como se fosse um processo estático que não sofreu evoluções. Os 90nm da AMD já devem estar mais perto dos 65 do que dos 90nm. Os 65nm estão neste momento a produzir Barcelonas em força que já deviam de ter sido entregues há 1 mês. Esquecem-se que os CPUs não levam 1 dia a fabricar. :-D
     
  8. blastarr

    blastarr Power Member

    Sim, mas isso não devia ter acontecido agora.
    Porquê ?
    A AMD ía ficar com duas fábricas a laborar em simultâneo em Dresden, mas em vez de desenvolver a FAB36 mais depressa em direcção aos 65nm -o plano original-, decidiu fechar a FAB30 para obras (para a converter na FAB38, um plano entretanto bloqueado a meio do caminho...) e usar a FAB36 para continuar o node de 90nm.
    Ora esta dependência de uma única fábrica, ou a separação de uma fábrica em linhas de produção automatizadas com diferentes processos de fabrico, normalmente dá barraca.
    A Intel nunca faz isso.

    Se acontece alguma coisa "má" (leia-se, leakage) ao processo de fabrico mais avançado, ele impede, por um lado o fabrico em massa de CPU's mainstream, e por outro desvia o foco dos engenheiros de aperfeiçoar o processo mais avançado, para o optimizar o processo corrente até o novo estar corrigido, não há um plano de "backup" e divide a equipa de engenharia.
    Em suma, estão sempre limitados por só possuirem uma fábrica, quando o plano era fazer a FAB36 para laborar ao lado da FAB30 (que já na altura -2001- podia ser adaptada para fabricar CPU's até 65nm com um pequeno investimento, em vez de ser practicamente preenchida com novo e caro equipamento para suportar processos até 32nm).


    E agora, com a FAB38 basicamente parada, a fábrica de Luther Forest a não passar de um sonho distante, e a FAB36 a ser usada como única fonte de produção, a empresa vê-se obrigada, numa altura em que a falta de dinheiro fresco aperta, a recorrer a processos de fabrico em fábricas externas à empresa (Chartered Semiconductor, agora fala-se na TSMC -mas eu não acredito muito, pois a TSMC não tem uma licença SOI/SSOI da IBM, ao contrário da primeira-), o que naturalmente encarece o produto final para a AMD e levanta questões em termos de yields e planeamento/segmentação de produção.
     
  9. ajax

    ajax Banido

    Há uma grande falha no teu raciocínio. Tenta ao menos perceber bem como funcionam as fábricas da AMD.

    http://www.amd.com/us-en/Corporate/AboutAMD/0,,51_52_9999,00.html

    A TSMC vai produzir gCPUs para a AMD em silício bulk, em especial os GPUs Fusion.
     
  10. DJ_PAPA

    DJ_PAPA Power Member

    Athlon X2 BE-2350 que funciona a 2.1GHz overclocka ate aos 3003MHz. Aumento de frequência de 50%.
    http://www.techreport.com/reviews/2007q2/athlon-x2-be2350/index.x?pg=14

    Nada mau para quem diz que os 65nm estão maus.

    Os 65nm estão de boa saude e os yelds tb (a AMD ja confirmou). O que não está ainda bem é o design do K10.
     
  11. blastarr

    blastarr Power Member

    Chega aos 3GHz ?
    Quem bom ! E isso chega para bater um E4300 em OC à mesma velocidade ? Pois... :004:
    A maior parte dos Core 2 Duo/Quad passa -e bem- dos 3GHz com facilidade, um dos meus E6600 está a 3.5GHz a ar com um cooler já antigo (CNPS7000B).
    Clock por clock, um A64 não tem a mínima hipótese contra um Core 2, e mesmo com diferenças de 500MHz+ continua a sentir dificuldades para chegar ao nível de performance do concorrente directo em termos de preço.
     
  12. DJ_PAPA

    DJ_PAPA Power Member

    :rolleyes:

    Lê o que eu escrevi sff.
    Tu disseste que os 65nm da AMD so dao meia duzia de Mhz e tao fraquinhos que so dão para Low-end.
    Eu mostrei-te que esses CPU´s de meia duzia de Mhz overclockam para 3.0Ghz e consequentemente 50% de overclock.

    Tu vens falar de C2D quando ninguém nesta tread falou de C2D. Tou a falar alhos para responderes em Bugalhos. O habitual.
    E ainda vens dizer que clock por clock um A64 é pior que um C2D. uau ninguém tinha dado conta até á data.
     
  13. blastarr

    blastarr Power Member

    O E4300 também dá 50%..., esquece isso, dá 100% de OC (de 1.8GHz para 3.6GHz).
    A diferença é que a AMD apenas consegue, com as CPU's 65nm, chegar em OC à velocidade stock das CPU's high-end de 90nm. Não é proeza nenhuma, sobretudo quando os high-end, a juntar ao processo de fabrico mais antigo, aínda têm de suportar uma die muito maior (2x1MB de L2, contra 2x512KB de L2).
    E o futuro X2 6400+ continua a ser 90nm, apesar dos 3.2GHz...

    Já a Intel consegue oferecer CPU's low-end (E4300/E4400/E4500) que em OC vão muito além da velocidade máxima em stock até dos seus próprios produtos high-end (E6850 e X6800, QX6700/QX6800, QX6850, etc).
     
  14. HiGhVoIcE

    HiGhVoIcE Power Member

    desculpa lá mas... AN?! :-D

    90 nm são 90 nm em qualquer parte do mundo, não há 90nm mais perto dos 45 em lado nenhum...

    Os processos são estáticos visto que com cada passagem a foundry tem de testar e divulgar todas as caracteristicas desse novo método caso contrário a coisa dá barraca. As regras de desenho que se aplicam são diferentes de método para método (90nm, 45nm, etc) até mesmo diferentes de foundry para foundry!

    Estas mudanças são sobretudo mudanças ao nível do distanciamento das camadas de óxidos, poli e metal, basicamente, o que define um transístor. Se estes processos não forem respeitados, ou se houver um erro no desenho do circuito, corre-se um grande risco de ter todo o circuito estragado...

    Para se ter uma ideia do trabalho que a coisa dá, fica aqui um fluxograma feito pelo Prof Marcelino (Microelectronica, IST)

    [​IMG]
     
  15. blastarr

    blastarr Power Member

    "Olhe que não, camarada Odete. Olhe que não..." :D

    Os processos de fabrico podem ser semelhantes em termos puramente geométricos, mas em termos de materiais e técnicas usadas podem ser completamente diferentes.
    Por exemplo, há uns meses atrás falava-se muito em materiais "High-K", mas quer a IBM, quer a Intel usam materiais com essas propriedades que são patenteados e confidenciais, logo, apenas o resultado final é "semelhante".
    O material continua a ser quimicamente diferente, de uma maneira ou de outra.
     
  16. DJ_PAPA

    DJ_PAPA Power Member

    E continua. lol....

    Axo que ainda não percebeste que a AMD so agora iniciou os 65nm. A Intel ja os tem há muito muito tempo.
    Vai la ver os primeiros PrescHOT a 65nm a maravilha que eram. As coisas têm o seu tempo e nem a própria AMD sabe neste momento ate onde pode ir, quanto mais tu.

    A AMD sempre conseguiu puxar os processos de fabrico muito mais longe e um 6400+ a 3.2Ghz a 90nm é a prova disso.
    Dizer que o processo 65nm da AMD no seu inicio so da os 3Ghz é mau pq os 90nm dao os 3.2Ghz é completamente errado. Isso so mostra que os 90nm estão muitíssimo bons e que a AMD os puxou a niveis muito acima da média. E claro que com o tempo serão ultrapassados pelos 65nm, mas isto demora tempo.

    A própria AMD disse que estava contente com os seus 65nm e com os yelds. Logo é pq ta tudo a correr como o previsto em relação ao fabrico. Em relação ao K10 é que nao ta a correr como o previsto..... mas isso ja nao tem nada a ver com o processo de fabrico, mas sim com o design do CPU.
     
    Última edição: 25 de Julho de 2007
  17. blastarr

    blastarr Power Member

    A AMD sempre, não. A AMD não tem escolha, o que é diferente.
    Eles não se podem dar ao luxo de contruir fábricas só para um único processo de fabrico sem perturbar o fluxo natural de produto para o mercado.
    Não têm dinheiro para isso, pura e simplesmente.
    Se o desenho da CPU é que lhes está a dar problemas então aínda é bem mais grave. Denota que não têm capacidade de engenharia para planear timetables, e o resultado está à vista. Atrasos, paper-launches, etc, etc...

    Mas se continuas a insistir nessa tecla, és tu quem está a enterrar a cabeça na areia... :rolleyes:
     
    Última edição: 25 de Julho de 2007
  18. HiGhVoIcE

    HiGhVoIcE Power Member

    Dentro de uma dada gama (90nm por exemplo), os processo de fabrico dessa gama numa dada fábrica vai ser sempre constante, com alguns ajustes pelo meio mas nada de extraordinário, e por isso 90nm serão sempre 90nm. O que acontece é que podemos ter alterações químicas que compensem o tamanho geométrico em termos de resultado final, como tu disseste e bem...

    edit:

    isto de falar de passagens 90nm->65nm puramente em termos de performance é algo..."estranho" para mim
     
    Última edição: 25 de Julho de 2007
  19. Koncaman

    Koncaman Utilizador Saloio

    e isso por ventura invalida que existam problemas com o processo de fabrico, ou "drenos" de corrente?

    para ti, para mim, e certamente para muito mais gente...
     
  20. DJ_PAPA

    DJ_PAPA Power Member

    Pq problemas com o processo de fabrico? A AMD ja disse que não tem problemas com o processo de fabrico.

    Ha que saber separar problemas com o processo de fabrico de problemas com o design do processador.

    Os K8 65nm oferecem consumos baixíssimos e uma boa capacidade de overclock. Isto numa fase muito inicial dos 65nm. Completamente oposto dos PrescHOT da Intel. A AMD arrancou muito melhor os 65nm que a Intel.

    O k10 claramente é um problema de design e nao de fabrico, caso contrario nem o K8 nem o k10 funcionariam como deve ser.

    Tb nao tou a dizer que o processo de fabrico novo é uma das novas 7 maravilhas. Certamente terá alguns problemas que o antigo processo 90nm nao tinha, mas tudo isso faz parte do processo de evolução. Estas coisas estão muito longe de ser estáticas.
    Se formos a ver a Intel teve problemas muito mais graves com os 65nm que a seu tempo resolveu.
    Pq razão a AMD haveria de ser imune a tudo isso? Os problemas que terá com os 65nm actualmente parecem-me 10x menos graves que os que a Intel sofreu.

    Então falar de problemas de drenos de energia nos X2 65nm comparados com os que o P4 sofria..... Certamente a AMD terá problemas com drenos de energia, mas a um nível muito menos grave que a Intel sofreu. E tal como a Intel resolveu esses problemas a seu tempo a AMD tb os resolverá. Tem menos tempo para os corrigir, mas tb me parecem menos graves os problemas.
     
    Última edição: 25 de Julho de 2007

Partilhar esta Página