1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

[Artigo] Lutando contra a recessão com software OpenSource/livre

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por APLinhares, 12 de Março de 2009. (Respostas: 30; Visualizações: 3858)

  1. APLinhares

    APLinhares OpenSource Moderator
    Staff Member

    Havendo uma global preocupação com a recessão, começam a surgir artigos a proporcionar orientações/alternativas.

    Fonte
     
  2. geoblast

    geoblast Power Member

    Sinceramente, a forma de combater a recessão é deixar de andar de automóvel e passar a andar de bicicleta??

    Este tipo de medidas apenas têm alguns efeitos atenuantes a juzante, prejudicando bastante a montante. Até acho ridículo esta forma de defender e apresentar o Opensource e o freeware: o mal menor em época de crise.

    Gosto de bom software, seja ele Opensource ou Proprietário. Tenho o Firefox porque o acho mais completo que o IE, mas nunca trocaria o Photoshop pelo GIMP ou similares. Por exemplo, tenho dúvidas que o Exchange tenho concorrente opensource ou freeware.
     
  3. God_Lx

    God_Lx Folding Member

    Devias procurar melhor ;) Dá é trabalho a implementar e há poucas a quase nenhumas pessoas interessadas nisso, mas isso sempre foi o "problema" do Linux...

    Quando não tens dinheiro para pagar o carro e a gasolina sim...

    Algumas aplicações concordo que talvez não sejam o melhor substituto. No entanto é um valor bastante diferente de custo para uma empresa já média/grande...
     
    Última edição: 12 de Março de 2009
  4. geoblast

    geoblast Power Member

    Solução fiável em opensource para gerir milhares de contas de correio (5 dígitos) e mais de dois milhões de emails por dia? Se souberes, agradeço.

    Aqui não entendi a tua ideia...
     
  5. God_Lx

    God_Lx Folding Member

    Só E-mail ? Tás a falar a sério ? O Postfix faz isso perfeitamente, até mais... A questão é integra-lo com calendários notas e por aí...

    A segunda ideia é os valores das licensas neste caso de Exchanges e por aí para soluções Opensource :)
     
  6. geoblast

    geoblast Power Member

    Não apenas email, tem na verdade os contactos, os calendários e a sincronização com o Windows CE dos PDA's.

    Outra coisa, a empresa onde trabalho cria e vende software e aplicações web. Qual a lógica criar e vende aplicações proprietárias e não querer usar ferramentas proprietárias?? O custo das licenças e por aí fora acaba por ser menos expressivo que os custos de pessoal. Ou devemos substituir os funcionários pago por funcionários que trabalhem de borla?

    Como disse no post inicial, não sou defensor acérrimo da MS e restantes empresas de software proprietário. Agora, este argumento do recurso ao OS por causa da crise parece-me despropositado.
     
  7. John Silva

    John Silva Power Member

    Em tempo de vacas gordas, gasta-se à grande ! Aliás, sempre foi assim se verificarmos a história da humanidade.....
    Em muitas situações é perfeitamente possível usar o software Opensource e gratuito e o que o artigo fala é precisamente disso. Em certas situações não é possível substituir o software proprietário, mas se for feito nas situações em que isso é possível já se poupa imenso dinheiro.
    Não vale a pena começarmos mais uma vez uma guerra de A vs B pois se as empresas tivessem feito um trabalho tendo sempre em vista o mínimo de investimento e o máximo proveito, à muito que o software Opensource e gratuito estaria entre nós e se calhar, o software específico onde existe apenas num SO, já estaria disponível noutros para benefício de todos.

    O AndreAPL já colocou exemplos onde isto está a ser adoptado em larga escala num outro tópico tal como poderão verificar. Não é assim tão difícil ou descabido usar software livre onde a maior barreira é mais mental do que real.
     
  8. anarquista

    anarquista Banido


    Muita gente não se convence que muito software não tem alternativa open source. Há software que tem e outro que não tem, ás vezes é preferível comprar o software X ou Y e ter ganhos de produtividade. O fanatismo ideologico não leva ninguem a lado nenhum, o Linux não é de forma alguma incompatível com software proprietário.
     
  9. John Silva

    John Silva Power Member

    Opensource não é sinónimo de gratuito e penso que por vezes cria alguma confusão.
    Pode-se mandar criar um determinado programa tendo como base um SO gratuito, afinal, software proprietário também existe em Linux.
    Não se pede a ninguém que trabalhe de borla, o que se está a dizer é que existem ferramentas gratuitas que poderão ser utilizadas.
     
  10. geoblast

    geoblast Power Member

    O que eu não compreendo, e é essa linha que está subjacente ao meu raciocínio, é que o OS e o freeware ser defendido essencialmente por ser gratuito. O ser gratuito ou não é apenas um pormenor depois de verificada a qualidade da aplicação. O notepad++ é um bom editor e não o vou deixar de usar apenas porque é opensource. Tal como o filezilla, ou o apache. Ou o SQL Server Express. Ou o Netbeans, ou o Visual Studio Express. Existem outros freewares e OS que não uso, porque não chegam à qualidade e produtividade das versões proprietárias. Caso do Dreamweaver, Flash, Photoshop, por exemplo.

    Ou seja, a opção entre o software gratuito e o software pago deverá estar relacionada com a qualidade e não com o custo.
     
  11. John Silva

    John Silva Power Member

    geoblast, software OpenSource é uma coisa, freeware é outra. Software proprietário poderá ser gratuito assim como software Opensource e também ambos poderão ser pagos.
    Não vou aqui colocar as vantagens do OpenSource porque existem tópicos a falar sobre essa matéria mas vou apenas acrescentar já que estamos essencialmente a falar em redução de custos, tendo como base um SO gratuito por si só representa um decréscimo significativo nos custos, se juntarmos a isso a utilização para esse sistema de software gratuito tais como as ferramentas OpenOffice, estaremos aqui a falar de uma poupança maior.
    É óbvio que no Windows também existe em grande quantidade programas freeware....
    Mas faz as contas... uma grande empresa que tenha cerca de 500 computadores tem de pagar licenças por todos eles, não é propriamente um montante animador se compararmos com o custo zero do Linux.
    Não é à toa que em ano de recessão mundial a RedHat teve um crescimento acima dos 20%.
     
  12. geoblast

    geoblast Power Member

    Precisamente por causa disso é que se calhar é preferível falar em software gratuito e em software pago. Falaste em opensource pago, como é que é isso possível? Se a fonte é aberta, qualquer um a pode compilar sem custos. Podes indicar-me algum software opensource que seja pago?

    Nem tal faria sentido porque eu nunca defendi as vantagens do software proprietário. Porque, como já te referi, aberto ou fechado, pago ou gratuito, a grande virtude dum software é a qualidade, a produtividade e adequar-se às necessidades.
     
  13. jmike72

    jmike72 Power Member

    Quando se fala em opensource pago, fala-se em ter assistência fornecida por quem desenvolve. Vê o caso do OpenBravo por exemplo. Podes ir ao sourceforge e sacar o código fonte, compilar e instalar por tua conta e risco. Também podes pagar-lhes e eles enviam o binário que tu instalas ou tu podes compilar as sources mas eles vão dar-te assistência e ajuda mais rápida na resolução de qualquer problema.

    Miguel
     
  14. Underground909

    Underground909 Power Member

    Exemplos de software comercial e open source são as distros Red Hat Enterprise Linux e SUSE Linux Enterprise
     
  15. John Silva

    John Silva Power Member

    Software OpenSource tem a vantagem de teres o código aberto e modificá-lo como quiseres respeitando a licença que na maior parte dos casos é a licença GPL.
    Imagina que pedes a uma empresa X que te desenvolva um produto Opensource, obviamente que tens de pagar o desenvolvimento e pagas provavelmente contratos de assistência, mas ficas com o código fonte caso desejes. Se num futuro próximo essa empresa vai à falência, podes pegar no código e pedir que outra empresa continue o seu desenvolvimento...
    Para o público pode não fazer à primeira vista muito sentido mas há empresas multinacionais que têm o seu próprio departamento de software que poderá em parceria com outra empresa ajudar a construir um software específico OpenSource. Depois disso, qualquer modificação feita pelo seu departamento é isenta de custos e não têm de pedir qualquer autorização, bastando tal como eu disse, disponibilizar o código fonte respeitando o GPL caso seja adoptada essa licença. Isso acelera a resolução de problemas relacionados com os bugs e dá uma certa independência a quem adquire o produto.
    Poderemos pensar que a as empresas iriam perder dinheiro com esse método mas a provar que tal não é verdade é o caso da RedHat, teve um crescimento de 20% em ano de recessão mundial e houve um aumento significativo de empresas a trabalhar em OpenSource.
     
  16. APLinhares

    APLinhares OpenSource Moderator
    Staff Member

    Pensei que este texto fizesse todo o sentido, mas nem assim :P
    Não vejo escrito a dizer que se deve mudar o todo o custo, muito menos que é solução para tudo...

    E depois confundir termos não ajuda, mas aí o John Silva (e bem) já esclareceu :)

    O OpenSource deve ser encarado como uma forma de poder ter um desenvolvimento mais abrangente. Sendo possível a quem o adopta, por exemplo, em vez de gastar €€ em licenças gastar esse €€ em soluções que completem uma solução OpenSource.
    Claro que nem em todos os casos isto ajuda, vejamos o caso (do insucesso) das soluções CAD, mas por outro lado o constante desenvolvimento em soluções matemáticas, como o exemplo que me deram hoje a biomedicina, onde as grandes soluções nesta área são, desde longa data excusivamente OpenSource.
    Dentro de dias vou colocar aqui material acerca de um Workshop sobre este mesmo tema ;)
     
  17. mad marshall

    mad marshall Power Member

    The best-known graphics program in FOSS is GIMP. GIMP is the equivalent of PhotoShop — that is, it is designed for editing raster graphics. The main differences are that The GIMP suffers from a somewhat klunky interface and has only dozens of extensions where PhotoShop has hundreds. However, you can sometimes use the GIMP User Plugin to convert PhotoShop plugins.

    O GIMP equivalente ao Photoshop?? Deverá ser piada, porque nem sequer da para bloquear um simples layer, por a percentagem de transparência e a interface nem comento, mas daqui a uns anos talvez. O facto de suportar os plug-ins do photoshop já em porreiro.

    Agora o Inskape esse apesar de já não ver um update a um ano esta até bem porreiro
     
  18. VuDu

    VuDu Power Member

    Tu é que deves estar a brincar... lá porque o pidgin não dá para ter os novos avatares animados já não é equivalente ao WLM?

    Não dá para bloquear (lock) um layer? Claro que dá!

    Não dá para definir a transparência (opacity) de um layer? Claro que dá!

    [​IMG]



    Mas tu ao menos já usaste o GIMP? 8|
     
    Última edição: 14 de Março de 2009
  19. Abd67

    Abd67 [email protected] Member

    Esta crise é uma excelente janela de oportunidade para as empresas de soluções opensource devido ao custo de implementação ser manifestamente mais baixo que outros soluções de código fechado, para além de para aas empresas ser uma forma de não gastarem tanto dinheiro em licenciamento.
    Para as empresas que detêm internamente o knowhow técnico suficiente para implementação de soluções opensource e vontade, então é ouro sobre azul
     
  20. mad marshall

    mad marshall Power Member

    Já usei, e fiquei deveras espantado com o facto de ter la o visto para bloquear e isso não acontecer.
    Se eu usar a Select Tool mesmo com o visto para bloquear o layer mexe, dai ter falado.

    Mas que é certo é que não faz block ao layer. Pelo menos na ultima versão de que fiz download.
     
    Última edição: 14 de Março de 2009

Partilhar esta Página