1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Análise Asus UX50V

Discussão em 'Análises, Artigos e Guias' iniciada por Nemesis11, 2 de Julho de 2009. (Respostas: 16; Visualizações: 7898)

  1. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Hoje chegou-me uma sample, que foi gentilmente cedido pela Asus, deste portátil.

    De referir que este portátil pertence à iniciativa da Intel de "ultra-thin laptops" e que foi gentilmente cedido pela Asus.

    Características do portátil:

    Código:
    - Intel® Core™ Solo Processor SU3500 1.4 GHz
    - Mobile Intel® GS45 Express Chipset +ICH9M
    - 4 GB DDR2 800 MHz SDRAM
    - 15.6" HD (1366x768) LED backlight
    - NVIDIA® GeForce® G 105M with 512MB VRAM
    - 320 GB 2.5" 9.5mm SATA
    - Slot in DVD
    - 8 in 1 card reader, SD,MMC,MS,MS-Pro,xD,Smart Media,mini SD w/ adapter,MS-Duo
    - Integrated Intel® High Definition Audio chip (Azalia) compliant MDC fax/modem
    - Built-in Bluetooth™ V2.1+EDR 
    - Intel® Wireless WiFi Link 5100 ABGN
    - Lan 10/100/1000 Base T
    - Numberic Keyboard
    - 19.1mm illuminated chiclet keyboard
    - 38.5 x 25.7 x 2.89~3.26 cm (W x D x H)
    - 2.6 kg (with 4 cell battery)
    UX50V por fora

    [​IMG]

    O sample chegou-me numa caixa de cartão, felizmente sem qualquer dano externo.
    O interior da caixa trazia apenas o portátil e o transformador.
    De referir que vinha tudo bem protegido.

    [​IMG]

    Depois de retirar o portátil da caixa, saltam duas coisas à vista.
    Primeiro, tanto a tampa, como a superfície onde se coloca as mãos, são glossy, o que confere uma extrema elegância ao portátil, mas também faz com que seja propício a dedadas, mal se toca nestas partes.
    Segundo, apesar de ser um portátil grande, que tem um teclado completo, a sensação que dá é ser mais pequeno que o que é realmente. Isto é devido a ser extremamente fino, especialmente nas partes laterais.

    [​IMG]

    A qualidade do portátil é irrepreensível, com toda a parte visível, agradável à vista e ao tacto.

    Depois de ligado, confirma-se o bom gosto na parte estética. As luzes de status ficam na parte de baixo do touchpad e não são visíveis quando desligadas. Dá um ar futurista ao teclado.

    [​IMG]

    O teclado é do tipo "chiclete", de dimensões normais e com a parte numérica.
    O plástico à volta do teclado é algo rugoso o que é bom para se notar os limites físicos dele.

    O touchpad é do mesmo material onde se coloca as mãos. Um material muito glossy e extremamente escorregadio. Os "dois" botões do rato são constituídos por uma peça única.

    Tento um como o outro, são o melhores que já experimentei num portátil.
    O teclado é excelente para escrever, tanto a nível de espaço como o "feeling" que transmite a teclar.
    O touchpad é de boas dimensões, como um material semelhante a vidro, quando se desliza. O botão do rato também é preciso. Não é demasiado mole ou duro ao carregar.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    O ecrão é LED, glossy e com uma resolução de 1366X768.
    A qualidade do ecrã é muito boa, algo difícil de transmitir nas fotografias.
    Os ângulos de visão são bastante bons, mas em ambientes muito claros, nota-se o efeito "espelho" do ecrã.

    Em relação à resolução, a inicio é algo estranho, porque parece que faltam pixeis na vertical. Penso que isso é notório especialmente para quem está habituado aos mais "comuns" 1280X800.
    No fundo, é mais uma questão de habituação, do que um contra, até porque tem mais pixeis na horizontal.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aqui podemos ver como o portátil é extremamente fino. Na ultima foto é possível ver a comparação com outro portátil de 15 polegadas, mais comum.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Na lateral direito, o único dispositivo é um Dvd-Rw de slot, integrado no chassis do portátil, para ocupar o menor espaço possível.

    [​IMG]

    Com o portátil virado ao contrário, podemos ver como o slot do Dvd-Rw é extremamente reduzido a nível de dimensões.

    [​IMG]

    Do lado esquerdo, à primeira vista não parece estar disponível qualquer dispositivo.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Num olhar mais atento, podemos ver que temos, escondido, por trás de um slot, uma porta usb e um leitor de cartões.
    Fora desse slot, está também um switch para ligar e desligar o wireless.

    [​IMG]

    Tudo o resto está na parte traseira do portátil.
    Da esquerda para a direita, entrada e saída de áudio, duas portas usb, hdmi, vga, ethernet, alimentação de energia e ao lado a única abertura por onde é feito o cooling dos componentes internos.

    Ter a maior parte das entradas na parte traseira do portátil é algo que não é nada agradável, mas é algo que acontece devido ao formato do portátil.
    Na minha opinião, pelo menos as entradas de áudio deviam ter sido colocadas na lateral, talvez trocando de sitio com o leitor de cartões.

    Seja como for, acho preferível ter estas opções na parte traseira do que não as ter, como acontece por exemplo no Macbook Air.

    [​IMG]

    Na parte superior do monitor, temos a camera e o microfone stereo.
    A qualidade dos dois é normal e não há nada a apontar.

    [​IMG]

    Na parte frontal, do lado esquerdo, encontra-se a bateria que é removível. Uma agradável surpresa devido ao formato do portátil.

    [​IMG]

    Ao longo da parte de baixo, na zona frontal, encontram-se as colunas, fornecidas pela Altec Lansing.
    A qualidade das mesmas é bastante boa e o volume razoável.
     
    Última edição: 27 de Julho de 2009
  2. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    UX50V por dentro

    [​IMG]

    Depois de arrancar com o portátil, depara-se com um ambiente de trabalho relativamente limpo, com a maior parte dos icons a apontarem para programas da própria Asus.

    [​IMG]

    O disco vem apenas com uma partição para sistema operativo e dados e com 30 GB já ocupados.
    Como em outros portáteis da Asus, acho preferível que esteja criada uma segunda partição só para dados e não colocar tudo na mesma partição.
    Isto pode ajudar a recuperar dados em caso de aparecer um problema grave com o sistema operativo.

    O sistema operativo em questão é um Windows Vista Ultimate 32 bits, já com o Service Pack 1 instalado.
    A escolha da versão 32 bits parece-me bastante discutível num hardware que tem 4 GB de Ram. Ele só vê 3 GB.
    Parece-me que as marcas ainda se encontram preocupadas com a compatibilidade, mas penso que nesta altura a versão 64 bits seria uma melhor escolha.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aqui fica a lista de aplicações instaladas. A maior parte são utilitários da própria Asus.
    Em relação às aplicações, apenas referir a instalação do Office 2007 versão trial, Norton Internet Security também em versão trial e do Google Picasa.
    Não sou grande fã do Norton, tanto a nível de performance como por ser extremamente chato, mas neste ponto é mais uma questão de "gostos".

    [​IMG]

    [​IMG]

    Uma das primeiras coisas que se nota é que em modo "Battery saving", o desktop muda por completo.
    Desaparecem os icons e a barra lateral. O wallpaper é mudado e a barra inferior é escondida.

    Isto é algo estranho, porque esta "transformação" demora alguns segundos e altera a funcionalidade do Windows para o utilizador final.
    O tempo que demora esta operação penso não estar relacionada a uma questão de performance, mas sim por ele mudar a gráfica, da externa nVidia G105M para a interna Intel G45, por ela consumir menos.

    Por falar em consumos, a autonomia deste portátil foi a primeira surpresa desagradável.
    Em modo "Battery saving" e em light load (web browsing, etc) a bateria durou pouco mais que 3 horas e em "High Performance", em full load não chegou a 1 hora e 45 minutos.
    Mesmo sendo extremamente fino, é algo desanimador para um portátil de 15 polegadas.

    [​IMG]

    Em relação aos programas instalados, temos o "Asus data security", onde é possível criar uma drive encriptada e o "Asus FancyStart", onde é possível alterar o aspecto do ecrã de boot.

    [​IMG]

    Os ecrãs de activação do "Office 2007" e do "Norton Internet Security".

    [​IMG]

    O "Asus Multiframe" disponibiliza uma solução de desktops virtuais, o que é sempre bastante útil.

    [​IMG]

    O AI Recovery para criar cds de recuperação.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aplicações da Cyberlink para criar e editar Dvd.

    [​IMG]

    Finalmente, o Google Picasa.
     
    Última edição: 27 de Julho de 2009
  3. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Benchmarks

    Como a maior parte dos benchmarks é em "pontos", coloquei outros dois sistemas para ter um pontos de comparação. Os sistemas são:
    - Intel Pentium M (Yonah) Dual Core 1.73 Ghz, Ati X1050, 2 GB de Ram, Windows Vista.
    - Via C7 1.6 Ghz, Via Chrome9, 2 GB de Ram, Windows XP.

    Cpu

    [​IMG]

    [​IMG]

    No cinebench, apesar da desvantagem de clock, o Core Solo 1.4 consegue ter uma pontuação semelhante ao Pentium M, usando apenas 1 thread. Usando duas threads o Pentium M ganha, como seria de esperar.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Crystalmark ALU e FPU o dual core bate quase linearmente o Core Solo. O Via C7 fica muito longe.

    [​IMG]

    O Euler 3d é um programa de "computational fluid dynamics" e apesar de ser multithreaded, o Core Solo bate um Pentium M dual core. É um dos programas onde a arquitectura Core mostra o seu poderio.

    [​IMG]

    No Gtest, um simulador de Xadrez, o Core Solo não fica muito longe do Pentium M.

    [​IMG]

    O Wprime é igual ao SuperPi, mas multithreaded. O Pentium M ganha com grande vantagem.

    [​IMG]

    O Pdnbench é um benchmark para o Paint.net, o mais parecido que encontro para simular loads parecidos com o uso do Photoshop.
    O Pentium M ganha por ser dual core.

    [​IMG]

    O 7zip é multithreaded e por isso o Pentium M ganha com o dobro dos pontos.

    [​IMG]

    Um teste à performance de números inteiros, que também é bastante sensível à velocidade de acesso à memória.
    Aqui o Core Solo consegue ganhar.

    [​IMG]

    Performance de inteiros, nesta versão multithreaded. O Pentium M ganha novamente por ser dual core.

    [​IMG]

    O Via C7 ganha muito facilmente este benchmark por tem uma unidade no processador destinada só a encriptação e por isso ganha a quase tudo o que existe no mercado.
    Estranhamente, o Core Solo fica muito longe do Pentium M.

    [​IMG]

    Geração de Fractais, muito dependente do unidade Fpu do cpu. Estranhamente o C7 ganha.
    O Core Solo e Pentium M têm resultados semelhantes.

    [​IMG]

    Calculo multithreaded de numeros Fibonacci. Mais uma vez nota-se que o Pentium M é dual core.

    [​IMG]

    Encoder Mp3 multithreaded. O Core Solo tem uma menor perda para o Pentium M que o esperado.

    [​IMG]

    Simulação de uma folha de calculo, em que é importante a performance com números inteiros.
    O Core Solo e o Pentium M igualam-se

    [​IMG]

    Mesmo benchmark, mas onde é importante a performance em virgula flutuante. Mais ou menos iguais os 3 processadores.

    [​IMG]

    Duas threads iguais que faz sort a 5000000 de elementos. O dual core ganha com uma vantagem muito significativa.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Em processamento de imagens, usando apenas uma thread, o Core Solo mostra a sua força.

    [​IMG]

    A fazer decode de JPG, o Core Solo volta a ter um bom resultado.

    [​IMG]

    No Lame, ter um dual core volta a valer a pena.

    [​IMG]

    Benchmark que stressa calculos de virgula flutuante de dupla precisão. O Core Solo desilude um pouco.

    [​IMG]

    Teste de inteligência artificial. Enorme vantagem do Core Solo e um resultado estranho do Pentium M.

    [​IMG]

    Montgomery Multiplier é usado em encriptação, onde é normal que o C7 tenha bons resultados.
    Ter um dual core volta a ser importante.

    [​IMG]

    Teste de virgula flutuante que usa SSE3. Muito bem aqui o Core Solo.

    [​IMG]

    Encoding Ogg Vorbis. Mais uma vez nota-se a importância de ter um dual core.

    [​IMG]

    Duas threads em que uma calcula Pi e outra Fibonacci. Como seria de esperar o Pentium M dual core ganha facilmente.

    [​IMG]

    Em imagens PNG, o Core Solo tem uma boa prestação.

    [​IMG]

    Simulador de processamento igual ao Microsoft Word. Muito bom o resultado do Core Solo e penso que o resultado do C7 é derivado a estar a correr em Windows XP.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Em SHA é normal os bons resultados do C7. Também é normal a vantagem de se ter um dual core.

    [​IMG]

    Versão multithread de um benchmark SSE3. Números um pouco maus em relação ao Core Solo.

    [​IMG]

    Utilitário que comprime executáveis. Mais uma vez o Pentium M tem um resultado muito bom.

    [​IMG]

    Usando o motor do IE, em load de páginas Web, o Core Solo não fica muito longe do dual core.

    [​IMG]

    Versão multithreaded do Whetstone, onde os resultados são os previsíveis.
     
    Última edição: 27 de Julho de 2009
  4. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    2D

    [​IMG]

    No Crystalmark GDI, o Core Solo ganha com alguma vantagem, em relação aos outros dois sistemas.

    [​IMG]

    Em D2D, o Asus UX50V volta a ganhar.

    [​IMG]

    A fazer render de Elipses, idem.

    [​IMG]

    O C7 ganha neste resultado, mas o Asus não fica mal.

    [​IMG]

    Aqui pela primeira vez o Asus perde.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aqui o Asus perde para o Pentium M, mas por pouca margem.

    [​IMG]

    Aqui a vantagem é do C7, mas penso que por estar a correr Windows XP.
    A Asus bate o Pentium M.

    [​IMG]

    Aqui o Asus ganha com alguma vantagem.

    3D

    [​IMG]

    Os outros dois sistemas têm gráfica integrada e o Asus uma nVidia G105M. Aqui nota-se a diferença.

    [​IMG]

    Comentários? Acho que não vale a pena.

    [​IMG]

    Aqui a Ati X1050 tem bons resultados. Alphablend é importante nos efeitos do GUI no Windows Vista.

    [​IMG]

    Mais uma vez o C7 deve ganhar por estar a correr em XP. Em vista o Asus bate a X1050.

    [​IMG]

    Animação em OpenGL onde se vê vantagem de ter a G105M.

    [​IMG]

    Idem ao benchmark anterior, mas em DirectX9.

    [​IMG]

    Versão OpenGL do NBody, onde só a G105M o consegue executar.

    [​IMG]

    Em jogos, a 800X600, comporta-se bem nos jogos testados, menos no Crysis.
    Não testei noutras resoluções, por falta de tempo.

    Disco

    [​IMG]

    Um bom resultado no Crystalmark para o disco deste portátil.

    [​IMG]

    Em file copy, este disco consegue um óptimo resultado. Provavelmente por ser muito mais recente que os outros dois.

    [​IMG]

    Aqui ele perde, na compressão de um zip, mas não por larga margem.

    Memória

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Em qualquer um dos benchmarks, o Asus ganha a nivel de acesso à memória, tanto a nível velocidade como de latência.
     
    Última edição: 27 de Julho de 2009
  5. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Conclusão

    Começando pelas partes negativas.
    Primeiro que tudo e talvez o pior, a bateria. É verdade que o volume deste portátil de 15 polegadas é menor que "normais" portáteis deste tamanho, no entanto o processador é "low power" e quando se entra em modo "Battery saving", perde-se algumas funcionalidades, como a gráfica externa e no GUI do Windows.
    Pouco mais de 3 horas neste modo é uma enorme desilusão.
    O Core Solo desilude um pouco, não por ser um mau processador, mas por hoje em dia vale a pena ter um processador que faça duas ou mais threads.
    Dito isto, o preço que tenho para este portátil no mercado português é com o Core Duo ULV e disco de 500GB. 999 Euros.
    Se esta versão só com um core aparecer no mercado português e se o preço não for muito diferente, a melhor opção é a versão dual core.
    O Windows a meu ver deveria ser a versão 64 bits, por ter 4 GB de Ram. Hoje em dia começam a existir poucas razões para usar a versão 32 bits.
    As diversas saídas na parte de trás também não é o ideal, mas é preferível te-las lá, do que não as ter.

    Pela positiva, quase tudo o resto.
    O formato muito elegante e prático. Qualidade de construção. É extremamente bonito, apesar de ser um íman para as dedadas.
    O teclado é fabuloso e o mesmo se pode dizer do touchpad. Nos portáteis que usei, é sem duvida o melhor teclado e touchpad.
    Ele aquece bastante pouco, mesmo em full load e é muito silencioso.
    O sistema operativo tem bastantes programas instalados, mas a maioria são utilitários da própria Asus.
    A gráfica é bastante boa e só é usada em "high performance".
    O portátil tem ram mais que suficiente, mesmo para os utilizadores mais exigentes.
    O processador não envergonha, sendo apenas mais fraco em programas que usem mais que uma thread. Dito isto, existe uma versão dual core do mesmo processador, que extrapolando, deve comportar-se bastante bem.
    O disco também tem boa performance e não tive qualquer problema com a drive Dvd-RW de slot.
    A qualidade do Lcd também é excelente.
    O Vista é o Ultimate, em que é possível fazer o upgrade para a mesma versão do Windows 7.

    O preço é de 999€, mas para a versão com Core Duo ULV e disco de 500GB.

    Por fim, dizer que a grande novidade deste portátil, é o formato que é algo que espero que se torne standard em todos os portáteis.
    Existe uma versão de 13 polegadas, o UX30, que devido ao formato, parece-me ser uma proposta ainda melhor.

    Positivo:
    • Formato
    • Qualidade de construção
    • Touchpad
    • Teclado
    • Silencioso
    • Ram
    • Lcd
    • Disco
    • Gráfica
    • Windows Vista Ultimate

    Negativo:
    • Bateria
    • Cpu single core (apesar de a versão à venda ser dual core)
    • A maior parte das ligações estar na parte traseira
    • Windows Vista Ultimate........32 bits

    [​IMG]


    Agradecimento

    A ZWAME agradece à ASUS pela disponibilidade do material para teste.

    Se gostou desta análise pode ver mais aqui.

    Copyright © Zwame, Lda 2009. Reprodução proibida sem autorização prévia.​
     
    Última edição: 27 de Julho de 2009
  6. ancinic

    ancinic Banido

    O PC parece razoável. Mas se o processador fosse um Core 2 Duo ULV, era melhor.
     
  7. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Isto ainda é uma preview, mas o que está ali nas especificações, foi a versão que recebi para review.
    Existe versões deste mesmo portátil com o Pentium ULV e o Core 2 Duo ULV.
     
  8. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Um core solo será sempre melhor que qualquer Atom...

    ps: tens que começar a usar luvas quando for tirar fotografias :D É só dedadas :D
     
  9. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Podem não acreditar, mas quando tirei as fotos, mal tinha tocado nele. Foi tirar da caixa e tirar as fotos. Nem o liguei, nem o andei a ver. Aliás, quando tirei as fotos nem reparei que ele tem uma porta lateral com acesso para uma Usb e leitor de cartões.

    Ele é "Ultra-Glossy" e a parte frontal, onde fica o touchpad é quase "espelho".
    No entanto isso também tem as suas vantagens, mas isso fica para a review.
     
  10. XTK

    XTK Power Member

    A Primeira vista...
    "Olha um Vaio... da Asus ?" :D

    Realmente o design está muito bom, se compramos com os primeiros eee da asus por exemplo o design esta soberbo,
    mas especialmente a parte do teclado e monitor faz-me pensar que é um sony vaio

    Sem querer tirar credito a Asus porque o portátil esta muito bonito, as características não me parecem nada de outro mundo,
    eu sou um apologista do full hd então a resolução não me atrai nada.
    O Processador tambem não surpreende muito, mas com o preço certo as minhas opiniões podem mudar muito rapidamente :D
     
  11. Olá boa noite.

    A minha pergunta em relação a este modelo Asus ( UX 50V ) é a seguinte:

    Este modelo é exclusivo da FNAC ?

    Obg
     
  12. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Bump.
    Finalmente está completa a review :).

    EDIT:

    Não me foi dito nada de exclusivos, por isso não sei.
    A única coisa que posso ajudar é que só tenho preço para a versão dual core e disco de 500 GB (999€), que é a que está à venda na FNAC e diferente nesses pontos em relação a esta sample.
     
    Última edição: 27 de Julho de 2009
  13. vascobailao

    vascobailao To fold or to FOLD?

    Excelente. Embora tenha visto ali nas tuas notas a dizer que aquece pouco, a parte de baixo nao aquece muito ao longo de ele tar a trabalhar durante 5/6 horas? com corrente?

    nao vale a pena andarem a dizer que os toshiba e hp sao melhores construidos; tenho um toshiba A210 que parece uma torradeira. o MacBook aquece IMENSO (ao ponto de ser doloroso por la a mao) na zona do MagSafe.

    btw, parabens pela review e pelos podcasts
     
    Última edição: 28 de Julho de 2009
  14. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Obrigado.

    Em relação à pergunta, sinceramente não sei responder, porque já não tenho o portátil e quando o tive, como era de 15 polegadas, passou a maior parte do tempo em cima da mesa.
    É possível que ao fim de umas horas se note o calor, mas não estou a ver muitos portáteis que não se note.

    O que posso dizer é que o portátil com o Pentium M aquece mais e o C7 muito mais.
    Eu só notei algum calor em excesso quando estive algum tempo com a gráfica em full load.
     
  15. Metro

    Metro Benevolent Dictator For Life
    Staff Member

    Estive a ver e no único site onde o tinha visto á venda também tem um disco de 500GB.

    O nosso era uma sample e por isso poderia ter isso diferente.

    O que não é diferente é o processador. O 3500 é Solo. Aliás no site que falo eles já corrigiram o erro.
     
  16. alterar processador

    tenho tb um ux50v axo um computador fixe... mas o processador deixa muito a desejar ... gosto de jogar jogos ... e e um entrave... alguem me consegue ajudar
     

Partilhar esta Página