Multiplataforma Battlefield 2042

Snake Eater

Power Member

Battlefield 2042 poderá ser um jogo de live service​

Battlefield 2042 vai ser lançado a 22 de Outubro de 2021, e Andrew Wilson revelou alguns detalhes sobre como será o jogo, a ideia da EA é ocupar os jogadores 365 dias por ano.

"Eu acho que essa é a nossa orientação. Mas mais importante do que isso, acho que deviam pensar em Battlefield como um serviço."

Após o anúncio de Portal para o Battlefield 2042, que permite aos jogadores criarem partidas personalizadas, misturando armamento e veículos de vários outros jogos de Battlefield (1942, Battlefield Bad Company 2 e Battlefield 3) parece que a EA quer estimular a criação de conteúdo por parte dos jogadores, ao mesmo tempo que cria uma plataforma que pode receber mais facilmente novo conteúdo. Andrew Wilson ainda referiu o seguinte:

"Devem compreender que isto forma a fundação do que acreditamos ser o futuro do Live Service em Battlefield, que com o tempo incluirá um lançamento mobile, incluirá elementos 'free to enter', e mudará mesmo a natureza do que acontece de lançamento para lançamento."
https://www.nerdcorner.pt/artigos/artigo.php?id=141
 

kumiku

Power Member

Battlefield 2042 poderá ser um jogo de live service​

Battlefield 2042 vai ser lançado a 22 de Outubro de 2021, e Andrew Wilson revelou alguns detalhes sobre como será o jogo, a ideia da EA é ocupar os jogadores 365 dias por ano.

"Eu acho que essa é a nossa orientação. Mas mais importante do que isso, acho que deviam pensar em Battlefield como um serviço."

Após o anúncio de Portal para o Battlefield 2042, que permite aos jogadores criarem partidas personalizadas, misturando armamento e veículos de vários outros jogos de Battlefield (1942, Battlefield Bad Company 2 e Battlefield 3) parece que a EA quer estimular a criação de conteúdo por parte dos jogadores, ao mesmo tempo que cria uma plataforma que pode receber mais facilmente novo conteúdo. Andrew Wilson ainda referiu o seguinte:

"Devem compreender que isto forma a fundação do que acreditamos ser o futuro do Live Service em Battlefield, que com o tempo incluirá um lançamento mobile, incluirá elementos 'free to enter', e mudará mesmo a natureza do que acontece de lançamento para lançamento."
https://www.nerdcorner.pt/artigos/artigo.php?id=141

Basicamente o que se interpreta é que será um GaaS / P2W, com a diferença de que tem de dar logo a cabeça 60€.

Realmente a ser assim, é cada vez mais triste o caminho que seguimos no entretenimento...
 

mata-pombos

Moderador
Staff
Isso não diz nada de ser P2W. Uma coisa é ter microtransações outra coisa é ser P2W. O Battlefield V e o 1 já tinham microtransações cosméticas.
 

Pereira90

Power Member
O que tem um termo a ver com o outro?
P2W também não estou a ver onde se diz isso.

Lógico é P2W porque vais poder comprar aimbot /s.

Hoje em dia quando se ouve GaaS ou MTX é o fim do mundo, tudo p2w.

Estou muito curioso com tudo a volta deste jogo, tem muito potencial, mas o como os últimos me deixaram escaldado sou capaz de esperar por um Gameplay antes de comprar
 

dodi280

Power Member
A EA está a tentar replicar o método dos jogos de desporto no Battlefield... Eles já viram que conseguem gerar mais dinheiro com a venda de coin do que propriamente com a venda do jogo.

Jogo a fullprice P2W ou caso contrário vamos ter de farmar a torto e a direito para conseguir subir de nível.
 

Project K-2

Power Member
Não estou espantado.
Então o Battlefield V não era já um Live Service à conta daqueles desafios semanais que tinham como recompensa armas ou skins novos?
 

kumiku

Power Member
Isso não diz nada de ser P2W. Uma coisa é ter microtransações outra coisa é ser P2W. O Battlefield V e o 1 já tinham microtransações cosméticas.


O que tem um termo a ver com o outro?
P2W também não estou a ver onde se diz isso.

No meu entender Live gaming service está relacionado com o propósito de manter as pessoas jogando o máximo de tempo possível, normalmente com intuito que as pessoas paguem por microtransações, aqui até podem ser cosméticas ou para acelerar o progresso e melhorias que tragam vantagens ao jogador (pode não ser o caso aqui).

As microtransações são exemplos utilizados em GaaS, assim como podiam ser passes de temporada ou algum tipo de subscrição.

Relativamente ao P2W efetivamente pode não ser o caso no BF e posso estar enganado, mas quando dizem "com o tempo incluirá um lançamento mobile, incluirá elementos 'free to enter..." normalmente tem sempre algum P2W envolvido.
 

dodi280

Power Member
Podem não vender as armas diretamente com as coins, mas vendem outros upgrades que fazem ser mais fácil subir de nível e conquistar melhores armas, equipamentos, etc. Caso contrário temos de jogar muito mais tempo para atingir o mesmo nível.

Tal como no FIFA, consegues montar grandes equipas sem gastar coin, mas se gastares, chegas lá mais rápido, tens vantagens contra jogadores que não investem.
 

sharingan

Power Member
No meu entender Live gaming service está relacionado com o propósito de manter as pessoas jogando o máximo de tempo possível, normalmente com intuito que as pessoas paguem por microtransações, aqui até podem ser cosméticas ou para acelerar o progresso e melhorias que tragam vantagens ao jogador (pode não ser o caso aqui).

As microtransações são exemplos utilizados em GaaS, assim como podiam ser passes de temporada ou algum tipo de subscrição.

Relativamente ao P2W efetivamente pode não ser o caso no BF e posso estar enganado, mas quando dizem "com o tempo incluirá um lançamento mobile, incluirá elementos 'free to enter..." normalmente tem sempre algum P2W envolvido.
Não vejo as coisas assim.
Tens vários exemplos de jogos que implementaram as microtransações da forma mais correta.

Os COD (atenção que apenas recentemente) oferecem todos os mapas e armas que se seguem após o lançamento. Os Battlefield começaram a ter microtransações, quer em skins de armas, skins de operators, etc (e não me parece que vá existir qualquer battlepass neste jogo). O Overwatch tinha outra forma de microtransações, mais polémica, em que envolviam lootboxes. No entanto, tudo o que poderia sair lá também era conteúdo cosmético.

Neste momento em que parece que só o Fifa vive à parte de todos os outros, um jogo saindo com microtransações em que o objetivo seja vender armas/mapas/attachments tem imediatamente uma lápide com o seu nome.
 

sharingan

Power Member
mas vendem outros upgrades que fazem ser mais fácil subir de nível e conquistar melhores armas, equipamentos, etc.
Já jogaste Battlefield?
As armas e equipamentos estão lá para desbloquear. Jogas, desbloqueias. Não jogas, o problema é só teu.
Quanto a boosts de XP, o que não falta é isso e, na realidade, serve apenas de bragging rights. Eu sou nível 150 e tu és nível 80. De resto, temos acesso a tudo por igual.
 

Pereira90

Power Member
Podem não vender as armas diretamente com as coins, mas vendem outros upgrades que fazem ser mais fácil subir de nível e conquistar melhores armas, equipamentos, etc. Caso contrário temos de jogar muito mais tempo para atingir o mesmo nível.

Tal como no FIFA, consegues montar grandes equipas sem gastar coin, mas se gastares, chegas lá mais rápido, tens vantagens contra jogadores que não investem.


Ou seja mais uma vez não é P2W é mais pagar para conveniência, pois em vez de ficar logo tudo desbloqueado demoro mais umas semanas. Nada que justifique as críticas.
 

pighead

Power Member
Não consigo entender onde é que um sistema p2w seria implementado no BF quando a derrota ou vitória depende de 128 jogadores. Quem joga esta saga há muito tempo sabe perfeitamente que basta ter grande parte da equipa a jogar objectivos, ainda que sejam na sua maioria nível baixo, para ser meio caminho andado para se ganhar o jogo. Nada semelhante ao FIFA e afins em que é 1vs1.
 

Project K-2

Power Member
Infelizmente desde o Battlefield 3 que surgiram muitos (novos) jogadores que dão muito mais importância ao seu K/D do que ao seu rácio de vitórias/derrotas. E apesar de em modos como o Conquest ou o Rush, o número de mortes não significar muito, acaba por significar em outros modos como o Team ou Squad Deathmatch.

Quanto aos sistemas de pay-to-win, eu considero que a DICE já o fez antes no Battlefield 3, 4, Hardline e 1; quando decidiu vender aqueles packs de "Shortcut" que desbloqueava logo todas as armas e gadget de veiculos para aqueles que não queriam evoluir naturalmente.

Este é apenas um dos exemplos:
Captura-de-ecr-2021-08-05-162248.png


Não sei quanto a vocês, mas eu considero isto pay-to-win.
Se eu não pagar por isto, devo demorar talvez uma dezena de horas (ou mais) a ir de uma arma que dispara bolinhas de cuspo até à melhor arma dessa mesma classe.
 
Topo