1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Boicote do Linux em lojas portuguesas pode levar a queixa na Comissão Europeia

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por limoeirodobom, 20 de Abril de 2012. (Respostas: 109; Visualizações: 6663)

Estado do Tópico:
Fechado a novas mensagens.
  1. limoeirodobom

    limoeirodobom Banido

    Boicote do Linux em lojas portuguesas pode levar a queixa na Comissão Europeia
    [h=2]A Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) está a ponderar apresentar uma queixa contra as cadeias de lojas de informática portuguesa por alegado boicote do Linux.[/h]




    Inquirido pela Exame Informática, Gustavo Homem, diretor da ESOP, confirmou a possibilidade de apresentar o caso junto da Comissão Europeia. O responsável da ESOP lembra que, em 2009, a Autoridade da Concorrência (AdC) foi alertada para o facto de as maiores cadeias de retalho de produtos e equipamentos de informática portuguesas não terem computadores com sistemas operativos open source à venda. «Nada mudou desde essa data, pelo que estamos a ponderar expor o caso junto da Comissão Europeia», acrescenta Gustavo Homem.
    Segundo a ESOP, as cinco maiores cadeias de retalho da área das tecnologias agregam mais de 65% das vendas de portáteis em Portugal - e em nenhuma delas há um computador com Linux à venda. Apesar do panorama descrito, Gustavo Homem lembra que a apresentação de uma eventual queixa numa das entidades reguladoras da Comissão Europeia não tem nenhuma marca por alvo e apenas tem por objetivo fazer com que «o mercado funcione».
    Entre as marcas de informática portuguesas, há mais relatos que confirmam que os portáteis com Linux instalado não entram em todas as lojas: «As grandes cadeias de distribuição rejeitam computadores com Linux instalado», sublinha Rosário Belchior, diretora de marketing da Inforlândia.
    A responsável da Inforlândia lembra que os portáteis com Linux tiveram bastante sucesso durante o e-escolas, mas confirma que, depois do fim deste programa de distribuição de computadores por alunos e professores, as vendas de portáteis com o sistema operativo do Pinguim ficou confinada às pequenas lojas de informática e às encomendas que algumas empresas vão fazendo.
    Hoje, as máquinas com Linux não vão além de três a quatro por cento das vendas de portáteis da Inforlândia. «Há procura, mas continua a ser um nicho, que nem sempre corresponde às expectativas dos utilizadores mais leigos. No entanto, há muita gente que prefere os computadores com Linux porque consegue poupar 80 ou 100 euros ao enveredar por um sistema operativo grátis, em vez do Windows», descreve Rosário Belchior.
    A responsável da Inforlândia admite ainda que parte dos consumidores mais leigos possa eventualmente proceder ao download de versões pirateadas do Windows depois de comprarem as máquinas com sistema operativo Linux instalado.
    Apesar das características específicas do segmento open source, Rosário Belchior acredita que a venda de máquinas com sistemas operativos Linux possa aumentar, caso as portas das grandes cadeias de retalho se abram. «As cadeias de retalho argumentam que não querem que os custos com os serviços de pós-venda cresçam» acrescenta a responsável da Inforlândia, admitindo que os pedidos de assistência técnica e as reclamações possam aumentar «exponencialmente», caso haja um maior número de consumidores menos versados em informática a comprar computadores com Linux instalado.
    Paulo Trezentos, líder da empresa que produz o sistema operativo Caixa Mágica, é outra das vozes que confirma o boicote do Linux nas grandes cadeias de informática e eletrónica que operam em Portugal: «Por mais de uma vez, os fabricantes portugueses nos disseram que não conseguem vender computadores com Linux nas grandes cadeias de distribuição. E por isso só nas lojas mais pequenas há máquinas à venda com o Caixa Mágica».
    O alerta do boicote ao Linux nas maiores cadeias de retalho portuguesas surge no seguimento da publicação de dois estudos económicos que revelam que Portugal perde entre três milhões e cinco milhões de euros com a inexistência de portáteis à venda nas cinco maiores cadeias de lojas de informática. Gustavo Homem lembra que estes valores apenas têm em conta o impacto direto do software open source no PIB português. «Se somarmos o impacto indireto será possível chegar a números ainda maiores», lembra o diretor da ESOP.








    Fonte > Exame Informática > http://exameinformatica.sapo.pt/not...esas-pode-levar-a-queixa-na-comissao-europeia
     
  2. touromelga

    touromelga Banido

    esta historia de vender pcs com open source cá em portugal ainda tem muito que ver, alem do mais as razões apontadas para o dito boicote, são a pura realidade e nós aqui no forum vimos bem o que aconteceu com o modelo da asus com ubuntu, muitos compraram por ser mais barato que a versão windows, para depois chegar a casa e ir-lhe instalar windows, fantastico não, os users que usam linux continuam a ser poucos e não são mais derivado aos factores que todos nós conhecemos, as aplicações que usam diariamente é sempre para windows e as alternativas em linux nem sempre chegam ao mesmo nivel dessas... alem de ser um sistema ainda um pouco complexo em certas situações, embora já esteja muito melhor em relação a alguns anos atras...

    a meu ver deviam era vender o pc sem sistema operativo e deixar estas tretas de vez...
     
  3. amando96

    amando96 Power Member

    Quase que aposto que têm "arranjinhos" com a microsoft e apple para serem exclusivos.

    Quem é que diz que não a tirar 200-150€ do preço do PC para o levar para casa com ubuntu por exemplo?
     
  4. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Parte-se do principio, que por as grandes lojas não venderem portáteis com Linux, é um boicote.

    No entanto, estas mesmas lojas, não têm qualquer problema em vender telemóveis com Android, que usa Linux.
    Já nem falo em outros equipamentos. O Android é um bom exemplo, porque o utilizador tem um contacto mais directo do que por exemplo um router.

    Se calhar o problema não é as lojas. Se calhar o problema é as distribuíções.

    Mais uma vez, Linux tem sucesso em todo o lado, menos em desktops. Tem sucesso em sitios onde é impensável usar Windows ou OS X.
    A quota de mercado de Linux em desktops anda pelos 1.5%. O que não faltam é developers open source que como desktop preferem usar OS X.
    Se é verdade que muitas pessoas não conhecem linux no desktop, também é verdade que nunca houve o fenómeno "passa a palavra", quando algo se torna moda.
    Para o resto das pessoas que conhece linux, para a maior parte, não é uma solução viável, neste momento.
     
  5. McFreak

    McFreak Banido

    Agora qualquer produto que não tem espaço numa loja de retalho vai passar a fazer queixa por boicote.
     
  6. Gaugamela

    Gaugamela Power Member

    Se isso acontece então há um nicho de mercado que pode ser aproveitado. Alguém que crie uma loja em Portugal que venda computadores com Linux pré-instalado e ofereça suporte técnico.
     
  7. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Nada contra essa ideia. :)

    Pergunto-me é se a parte do mercado que usa Linux está interessado em pré-instalações e mesmo suporte técnico. Uma pequena parte do mercado, mesmo com windows, a primeira coisa que faz é um format.
    Em seguida há o problema de escolher as distribuíções a pré-instalar e suportar.
    A outra questão é o hardware. Não sei se as grandes empresas vendem os computadores a uma loja sem o custo da licensa do Windows. Algumas t^em a opção de vir com o Freedos, mas muitas vezes não ficava mais barato por isso.
    Há sempre os Clevo ou outra do género, mas não têm a visibilidade das grandes marcas.

    Mais on topic, uma das coisas que gostava que tivesse sido feito, é um estudo/inquérito de satisfação a quem comprou um portátil com linux no e-escolas, relativamente ao software.

    A meu ver, se o mercado doméstico quisesse mesmo linux, as grandes superficies tinham-os à venda.
    Penso que as decisão de ter algo à venda numa grande superficie prende-se também com o volume de vendas que se vai ter, stocks, suporte, etc. O modelo de negócio de uma grande superficie não é o mesmo que uma pequena loja.
     
  8. wwwjunk

    wwwjunk Power Member

    Ora bem... Temos os Clevo e Tsunami que permitem algumas alterações, tinhamos aquele netbook Asus. Mas Onde andam os portáteis Samsung, Toshiba, Sony, HP, etc..... com Linux???
    Os fabricantes não os fazem, logo os distribuidores não têm, nem as lojas os vendem. É a mesma situação com CPUs da AMD, o mercado é fraquíssimo.
    Comprava de bom gosto um portátil com CPU AMD, gráfica ATI e S.O. Linux (ou sem S.O.). O problema é que não há à venda nem vai haver tão cedo. Acho eu que há muiiito dinheiro a rolar nas nossas costas para que estas coisas sejam como são. Quem tem o poder não deixa os mais "fracos" crescerem.
    Isto é o meu ponto de vista. O consumidor nem entra nesta equação, leva com a m**** que lhe impingem, come e cala.
     
  9. Camuflage

    Camuflage Power Member

    Enquanto houver venda de sistemas pré-instalados não se pode exigir às lojas que vendam coisas que não há ou façam elas mesmas a instalação.

    As lojas vendem Apple porque virou moda, tem procura.
    Vendem telemóveis com android porque virou moda...
    Venderam alguns Asus com Ubuntu porque quiseram ter um portátil barato e efectuar um teste ao mercado, foi um fracasso, porque há sempre a mentalidade "Linux não presta". Chega-se a uma loja e é possível que desaconselhem o cliente a comprar ou vá o amigo sabichão "não compres isso que não presta".

    As lojas não têm gente formada para dar suporte, nem estão para se preocupar com isso.

    A comunidade GNU/Linux é que tem de se começar a unir e impor-se, usando o marketing tal como aconteceu com o Android, façam publicidade na tv e verão a procura aumentar!

    A solução é tão simples quanto o caso da Apple, basta um portátil bonitinho onde tudo funciona, mas que seja barato e apareça nos Morangos com Açucar. De repente não faltará gente a querer comprar, até eu comprava!
     
    Última edição: 21 de Abril de 2012
  10. Gaugamela

    Gaugamela Power Member

    As grandes marcas vendem computadores com Windows. A Dell chegou a vender portáteis com Ubuntu. Além do mais, tendo em conta que a esmagadora maioria de portáteis de hoje em dia têm switchable graphics Linux não é grande escolha para grande parte desses portáteis. Além do mais imagino que muitos fabricantes não ofereçam Linux por outras razões: se algum noob tem um problema com o seu portátil Linux a quem é que vai chatear por suporte técnico? A marca pois não existe uma empresa atrás de Linux... Nem toda a gente sabe ir a fórums ou assim procurar soluções. Ou então vão chatear a loja onde adquiriram o computador e depois, quem é que tem custos extra em arranjar técnicos que percebam de Linux?

    Quanto á AMD o caso é outro. Não existe á venda muitos portáteis em Portugal e isso é incompreensível. Mas a Intel já não se mete a pagar a OEMs para excluírem a AMD. Lixaram-se bem com isso e tiveram que indemnizar a AMD. Agora basicamente os CPUs da AMD são péssimo - olha para os Bulldozer. Os Llano escapam, mas só servem para notebooks low-budget. A performance da parte do CPU do Llano mais potente para portáteis nem chega ao nível de um Intel Core i5...
     
  11. wwwjunk

    wwwjunk Power Member

    Quando compro um carro não olho só à velocidade máxima e quanto faz dos 0 aos 100.
    Num CPU também não me importo nada de ter menos um bocadito de desempenho e não ter Intel. Basta passar pela secção de portáteis e é só pessoal a recomendar i5 para users que querem ir à net, usar o office e ver uns vídeos...... Um computador quer-se equilibrado para as tarefas que se fazem com ele.
    Mas isto é offtopic.

    Quanto ao Linux, as lojas não têm como vender porque não têm onde comprar. Os fornecedores nacionais não têm nada (ou quase nada) com Linux. Os fabricantes idem aspas.

    Acho que se o utilizador comum usasse Linux SEM usar root ia ter menos problemas do que com Windows. O problema destes utilizadores é que querem instalar *.exe no Linux e têm o hábito de piratear o software todo. Parece que não lhes cabe na cabeça que há coisas gratuitas e boas. Quantos é que não têm MS Office pirata e não usam lá nada que OpenOffice/LibreOffice não tenha? Ou usam Photoshop quando o Gimp chega e sobra? Ou o Nero quando o CDBurnerXP também dá? Etc.....

    A parte da assistência nas lojas é bem verdade.....
    Ainda outro dia numa "grande" loja os tipos que lá estavam diziam que o Kinsgton SSD era um disco externo. Ou noutra loja onde perguntei o chipset de uma placa USB wireless e o gajo ficou todo vermelho a olhar para mim sem perceber nada do que eu estava a dizer? Ou então andar à procura de um tapete de rato, finalmente perguntar onde estavam e levarem-me à secção da Wii (estavam ali!!!).
    Com assistência assim nem em Windows nem em Linux há suporte de jeito.
     
  12. Dat55

    Dat55 Power Member

    já em Windows e difícil encontrar técnicos competentes, então imagina Linux
     
  13. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Hmm concordo que a falta ou má qualidade de suporte técnico é um dos factores para não haver mais pc's com Linux, mas também é porque as marcas não querem! Iriam ter de começar a fazer drivers para Windows e Linux (+ trabalho) e simplesmente é mais fácil dar o Windows todo cheio de "porcaria" e o user ter as apps mínimas para trabalhar num ambiente que conhece, que dar-lhe algo que apesar de vir com tudo o necessário para trabalhar mas que não corre os tais .exe como diziam em cima para instalar o msn messenger plus para falar com o boys/girls com uns smiles bonitos e letras com cores...

    Os Asus que tiveram Ubuntu, falo do de 12" que vendeu muito bem mesmo! Eu tive para trocar o meu netbook por esse, mas quando fui ver já estava esgotado em todo o lado que estava à venda e isto num espaço de 1 mês e poucas semanas e depois voltou a ficar em stock e também foi rápido a desaparecer. Agora o ultimo que saiu, já não teve tanta procura talvez devido ao tamanho.

    Quando dizem que "há o pessoal compra com Linux e depois mete Windows" e depois?? O portátil já é meu faço o que quiser com ele!! O que interessa é haver disponibilidade de computadores com Linux (ou sem SO), não o manteres Linux depois! Se compram mais barato para depois piratear o Windows bom isso acontece e sempre irá acontecer, até sei de pessoas que compraram o PC com Vista e tem o 7 crackado só para não terem o Vista (e andam na faculdade onde oferecem o 7 Pro) por isso não acho algo que sirva de razão.
    Eu pessoalmente desde o XP que nunca mais crackei um SO, simplesmente porque ou o meu irmão me arranja uma licença ou porque a minha faculdade me a dá! Quando não houver essa hipótese ou fico-me pelo Windows que possuo ou mudo de vez para Linux (totalmente).

    Eu acho que deviam por mais computadores com Linux à venda só iria fazer bem, e mais apoio das próprias marcas! Iria ser bastante favorável se as marcas vendessem mais computadores com Linux, iria haver de certeza mais compatibilidade de hardware no Linux e talvez provavelmente uns joguinhos mais hardcore a saírem no Linux!

    Para mim se me deixassem escolher entre ter SO ou não já era perfeito! Mas iria de ter de haver diferença nos €€ nos computadores pois se não houvesse ou fosse mínima o pessoal iria sempre para o com SO.

    Cumps
     
  14. McFreak

    McFreak Banido

    Vendeu bem ou havia pouco stock?
     
  15. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Havia stock para várias lojas ***** e Vobis de PT, logo acho que não havia pouco stock. Somos pequenos mas não tanto! E se fores ao post do pc aqui na Zwame vês que muitos utilizadores compraram!!
     
  16. McFreak

    McFreak Banido

    Digamos que este forum não é propriamente uma boa amostra da população portuguesa em termos de adopção de Linux.
     
  17. touromelga

    touromelga Banido

    essa foi boa da tua parte, dar o topico aqui do forum como exemplo de que tinha havido muito stock nas lojas, mas estás redondamente enganado, tenho gente conhecida e estive a ver um na *****(só a titulo de curiosidade) e era o unico e estáva em exposição, e o pessoal que tenho conhecido na altura disse-me que apenas algumas lojas tinham recebido apenas 1 a 2 asus com ubuntu, e mesmo aquele poucos lhe pegavam pois não era bem pelo preço mas sim pelo sistema operativo, portanto os que foram a correr comprar esgotaram o pouco stock, e era pessoal que sabia o que estava a fazer, comprar barato para ir meter windows de seguida...
    depois dessa frebre numca mais vi nenhum a venda...
     
  18. Legacyprew

    Legacyprew Power Member

    basicamente 95% de quem compra um pc vai usar windows, so compraria linux para poupar um cobres e piratear depois. Por uns pagam todos, mas a windows 7 vir instalado em todos os pc's é uma maneira da microsoft se proteger.
     
  19. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Onde é que lês que digo que havia muito stock por causa do tópico aqui do forum?? Não disse nada disso e se parece isso, foi porque não me expressei bem ou então entendeste mal. Quando falei no forum era nas pessoas que o compraram só isso! Queria dizer que houve procura, pelo menos! Eu sei que aqui é uma amostra mínima mas houve interesse pelo computador quer por ter Linux quer por ser barato!

    Pois não sei nas outras lojas, mas um colega meu que comprou um quando o comprou disseram-lhe que estavam a vender muito bem e que já tinham poucos em stock, depreendo que tinham uma quantidade razoável já que estavam a vender bem! Não digo que tenham sido um êxito, mas pelo que me parece venderam bem que até a Asus resolveu fazer uma versão 10.1".

    Ora o meu colega é de Santarém, penso que comprou lá mas não tenho 100% de certeza e como havia lá deveria haver em mais pontos do país. Quando fui uma vez à ***** do Colombo com uma colega para lhe aconselhar um portátil estava um em exposição e como estava a brincar com aquilo foi logo um empregado da loja tentar fazer negocio, logo devia haver alguns em stock!

    Não digo que provavelmente tenha havido pouco stock e de certeza que houve comparativamente a outros computadores, mas também não sejam assim tão "piegas" xD

    Sim essa probabilidade está muito perto da realidade e provavelmente iria ser isso que acontecia, mas já que não vendem com Linux, porque não vender só sem SO? Fazem em muitos outros países porque não cá também? Acho que isso é que realmente está mal! Ser-nos impingido o SO da Microsoft mesmo que tenhas licenças para usar!
     
    Última edição: 21 de Abril de 2012
  20. fel

    fel Power Member

    Algo que quem compra um Android não pode fazer com o IOS ou outro SO qualquer, nem vice versa.

    Mas não vejo mal nenhum em comprar um PC com linux e chegar a casa e meter-lhe windows. Haja liberdade para quem compra fazer o que bem lhe apetece. Além de que este assunto não se aplica aos desktop. É muito fácil comprar um PC sem SO.
     
Estado do Tópico:
Fechado a novas mensagens.

Partilhar esta Página