1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Cartão de Visita - Tecn. Informática - Que informações colocar no cartão?

Discussão em 'Design e Multimédia' iniciada por megabbyte, 28 de Agosto de 2012. (Respostas: 17; Visualizações: 2892)

  1. megabbyte

    megabbyte Power Member

    Bom dia,

    Estava aqui a fazer um cartão baseado no site vistaprint, e gostava da vossa opinião de como está o cartão.. aqui fica..

    https://www.dropbox.com/s/75twz9bsmug7099/cartao de visita.JPG

    Não existem grandes opções no site, mas este pareceu-me o melhor.. decidi inserir todo o tipo de serviço que realizo, pois acabo por fazer um bocado de publicidade sobre o que faço, visto que muitos clientes não sabem o que um técnico faz ao certo..

    Gostava de ler opiniões sobre o cartão.
     
  2. EnterSandman

    EnterSandman Power Member

    quanto ao design deixo para além que tenha mais gosto do que eu, mas quanto ao conteúdo altera pelo menos o Pishing para Phishing.

    Abraço e boa sorte
     
  3. hulahula

    hulahula Power Member

    A nível de informações no cartão, acho que está bom. Está claro, conciso e percebe-se bem a tua área de actuação. No design da coisa é que já acho o contrário... Esses templates do Vistaprint são bastante maus...
    Não é preferível veres uns templates melhores noutro sítio e imprimires de forma normal...? Sei que fica um bocadito mais caro, mas... Olha, já deste uma vista de olhos no print24? A Qualidade do papel, aliás, é bem melhor e se não estou em erro o preço até é melhor... Também tem templates, mas para mim, isso assim dessa forma nunca sai nada de especial...
     
  4. michael c

    michael c Power Member

    Os cartões de visita servem para passar contactos. Não é suposto servirem como suporte "publicitário". É suposto que expliques na entrega do cartão o que podes fazer pelo cliente e os serviços que prestas. O cartão é depois um mero meio onde encontrar os contactos caso a tua apresentação e serviços tenham suscitado interesse por parte do cliente. Se queres promover-te faz um flyer ou desdobrável promocional para distribuição junto de potenciais clientes...agora o cartão de visita é isso mesmo...um cartão onde encontras os contactos de alguém de forma simples e rápida. É objectivo do cartão ser entregue pessoalmente pelo que como já referi dá mais que tempo e oportunidade para explicar o que fazes sem que isso tenha que estar no cartão de visita...
     
  5. hulahula

    hulahula Power Member

    Por acaso não concordo nada com isso... Por essa lógica, todos os cartões são em fundo branco e letering Arial, só com nome e contactos (e serviços, vá).
    Para mim, um cartão pode (e deve) ser muito mais que isso. Se for bem feito, claro.. Para ser mal feito, mais vale ser só o nome e contactos.
     
  6. gendo

    gendo I'm cool cuz I Fold

    Vou deixar a minha opinião, vale o que vale. :)

    Em termos de informação acho que tem a mais, duvido muito que muitos dos clientes com quem trabalhas ou irás trabalhar saibam o que é Phishing ou um keylogger, por isso é informação descartável. Utilizas duas vezes as palavras vírus e software, acho que podes juntar as duas coisas. Estas duas sugestões servem para o cartão não parecer tão cheio e tornar-se mais agradável.

    Em termos de design nem sei por onde começar. Esses templates são muito básicos e sinceramente acho que só prejudicam a imagem de quem os utiliza. A imagem utilizada é genérica, não há nada que a distinga; os filetes brancos (linhas) estão lá apenas como decoração não servem rigorosamente para nada, são lixo visual; não percebo porque há alinhamentos à direita à esquerda e ao centro, é só para complicar a leitura; o verso do cartão nada tem a ver com a frente, ao menos é consistente nos filetes mas de nada servem; o alinhamento ao centro no verso nada tem a ver com a frente do cartão.

    Para mim um cartão pessoal não pode ser um template básico de um programa ou site qualquer, tem de ser diferente dos milhares de cartões que existem e tem de chamar a atenção do cliente. O cartão deve ter algo que se destaque e que o cliente o associe só a ti e não a outro gajo qualquer que tem um cartão igual ou parecido ao teu.

    Just my 2 cents :)
     
  7. mags

    mags Power Member

    Michael c *x2

    Quanto ao cartão:
    Vi o teu nome num lado, porque tem do outro?
    Porquê a informação toda do mesmo lado? Porque nao um lado com contactos e outro com a info?
    Só tens numero de telemóvel e mail? Nao tens site, morada?
    Porquê uns servicos numa espaco e o software de facturação noutro espaco? Nao é o mesmo?
    Etc


    Hulahula
    Nao precisa de ser branco. Pode ter verde florescente...tens é de adaptar a info que lá colocas à finalidade do cartão de visita.
    Quanto a Arial, é uma fonte de sistema, feita para servir o windows. Uma cópia digamos da Helvética/ akzidenz grotesk. Considerada até uma fonte feia. Sendo de sistema, nao foi desenhada para impressao.
     
  8. michael c

    michael c Power Member

    Não deve ser branco com letras arial. Deve ser personalizado à imagem da empresa/marca que representa e ser diferente pelo design, forma ou acabamentos utilizados ou pelo conjunto destes 3 factores. É isso que vai diferenciar o cartão dos demais, não a informação textual que ele eventualmente contém sobre os serviços que a empresa presta.

    Mas é a tua opinião, que compreendo. Infelizmente PMEs continuam a considerar que ter os serviços no cartão é uma mais valia quando na verdade não é.
     
  9. hulahula

    hulahula Power Member

    Eh pá... Perceberam todos mal o que queria dizer (enfim, não dá para ser expressivo em NEt).

    Tudo o que eu referi era sobre o TEMPLATE que ele queria utlizar. Quanto às informações, não concordo nem discordo. Por vezes é necessário, por vezes não. Depende da utilização do mesmo. Eu próprio já utilizei cartões de visita como suporte publicitários, em sítios onde apenas permitiam cartões. Não vejo nada de mal em inserir as principais áreas de actuação nos cartões. Também não vejo nada de mal em apenas ter o nome e contactos. Acho que cada caso é um caso.
    No entanto, não sou designer de formação, mas trabalho na área como profissional e já fiz das 2 formas. respeito as vossas opiniões (concerteza mais bem fundamentadas que a minha) mas parace-me estranho não contemplarem exceções..
     
  10. michael c

    michael c Power Member

    É a tua opinião que evidentemente respeito. Mas acredita que se o cartão estiver bem feito não precisa de dizer os serviços pois ficará evidente a que área está ligado ainda antes de as informações constantes no cartão serem lidas. Mas isso já era outra discussão. :)
     
  11. hulahula

    hulahula Power Member

    Sim, claro, mas o user está a utilizar templates... Nunca vai passar passar essas inormações de uma forma visual. De resto, concordo contigo. Mas vejo muitas excepções. Um exemplo:

    Ainda há pouco tempo tive de fazer cartões de visitas para um restaurante, mas que também faz catering, aluga quinta e faz decorações e tem contactos diferentes para cada serviço. Ou fazia um cartaz para cada um (inviável pelo cliente) ou tinha mesmo de inserir esses dados...
     
  12. @hulahula
    É quase um pesadelo ter o cliente a colocar limitações ou inviabilizar logo de inicio algumas soluções que poderias apresentar, não?.
    No entanto, como designer, é sempre importante ajudar o cliente a entender que tudo deverá ser estratégico, pensado e esquematizado...à e acima de tudo, tudo deverá ser coerente...e simples (e o que não se pode dizer ao cliente é a verdade mais pura, nesta matéria, que é: ...o cliente não sabe!) Complica tudo porque o cliente acaba por achar que é muito criativo, que por acaso até pode ser, no entanto a criatividade do designer é outra área não equiparável.

    @megabbyte
    Quanto ao teu cartão:
    Há primeira vista salta à vista alguma falta de hierarquia e estrutura de informação. Isto faz com que em conjunto com a imagem, existam certos ruídos visuais.
    Solução:
    Não existe nenhuma regra de ouro para este efeito, no entanto deixo a minha sugestão para o teu cartão em particular.
    DESPESAS:
    Impressão frente e verso é sempre mais cara que uma impressão só de um lado. Olhando novamente para o teu exemplar, acredito que o verso do cartão é prescindivel, por mais nobre que seja agradeceres pela confiança do cliente.

    ESTRUTURA:
    Não sou contra o uso de templates, na verdade prefiro criar os meus próprios cartões. Aí as hipoteses são infinitas, no entanto, sugiro-te a pesquisar um pouco de grid ou wireframe para o cartão. Vai concerteza ajudar-te a organizar a informação no teu cartão.

    IMAGEM/IDENTIDADE:
    A imagem das mãos e do teclado dizem claramente a tua área da parte da informática, no entanto rouba-te imenso espaço, simplificando, consegues resumir tudo no logótipo, ou então desenvolve um símbolo que represente o que tu fazes.
    .NAMMING: Carlos Rocha - Técnico de Informática? (não é muito relevante neste caso, mais podes pensar nisto)
    Não está mal, mas até aqui podes ser criativo, não sejas mais um técnico de informática com um cartão de visita com o título de "técnico de informática". Humor é sempre bom:

    Exemplo: Carlos Rocha - "Não deixarei o seu computador morrer" (exemplo)


    INFORMAÇÕES:
    Resume ao máximo:
    Antes:
    Remoção de Vírus/"Pishing"/Keyloggers

    Depois:
    Remoção de Vírus

    A diferença? Muita. Tirei a "palha" e deixei o essencial.

    Bom já me estou a alargar no texto. Se precisares de ajuda com a execução do cartão diz qq.
    Espero ter sido útil
     
  13. hulahula

    hulahula Power Member

    Bem, como eu disse, não tenho formação específica nesta área, venho das Artes e sou professor, mas só se vocês tiveram uma cadeira sobre como influenciar clientes... A sério.. Ainda esta sexta-feira, depois de ter um logotipo bem delineado, bem pensado e com a maquete feita (e aprovada a PB), na altura quase da entrega (o esquema de cores era 2 tons de azul e um de cinza) diz-me o cliente:
    - Está muito bom, mas queria que me mudasse aquele cinza para laranja e o outro azul para rosa claro...
    Eu bem lhe expliquei que o esquema de cores já estava pensado, e apenas funcionava naqueles tons , mas qual quê! Ele explicou-me a mim, porque funcionava melhor em rosa, laranja e azul claro! Eu tinha 2 opções, ou desistia do trabalho ou fazia o que ele queria, e foi o que fiz. Expliquei que era contra e que achei que ficava pior, mas no fim, entreguei como ele queria. Nâo é que tenha ficado horrível, mas não tem nada a ver.
    Eu, que a minha maior dificuldade já é mesmo os esquemas de cores, tive de gramar com um logotipo a 3 cores que se complementam MESMO muito bem... Hhehe
    E com os cartões é igual. E se já me aconteceu um cliente ser sensível à minha explicação, na grande maioria não o são. Mas se calahr também se explica porque não estou num grande centro, mas muito longe, quase num meio rural
     
  14. edusantos

    edusantos Power Member

    @hulahula, acima de tudo faz parte de nós enquanto designers e profissionais indicar a nossa opinião relativamente ao que por vezes os clientes nos tentam "obrigar" a fazer. Fornecemos a nossa recomendação, devidamente argumentada, e parte deles decidirem se querem seguir a nossa sugestão ou não. Quem fica a perder são eles que ficam com um produto pior, e talvez nós pois irá impedir a colocação do trabalho no portfolio por falta de "qualidade suficiente".

    Até agora tenho conseguido na grande maioria dos casos tentar incutir o meu conhecimento, mas por vezes é difícil e mais vale darmos o braço a torcer.
     
  15. hulahula

    hulahula Power Member

    Eu normalmente também consigo "convencer". Mas nem sempre. E já recusei alguns (muitos, até) trabalhos quando não vão de encontro áquilo que eu acho ser o mínimo de qualidade (a minha mulher dá-me cabo da cabeça! Diz-me sempre: se o cliente gosta, ele é que sabe!).
    Outro exemplo, no início deste verão, um chapeiro precisava de logotipo para cartões de visita. Primeiro passo, Logotipo a PB, depois, escolha de esquema de cores (ficou azul, vermelho e cinza) e por fim, cartão de visita. Na ÚLTIMA maquete, já em pré-impressão, saca do telemóvel e diz: olhe o meu primo, que tem jeito para estas coisas, mandou-me este logotipo. Fez em WORD!. Não acha que fica melhor?????
    Eu quase lhe batia! Expliquei que o logo estava pensado, o esquema de cores, o cartão em função do esquema, mas olhem, ele preferiu o outro, e eu tinha 2 hipóteses. Coloquei o do primo, mantive o cartão de visita e ele ficou todo contente. Eu esqueci o cartão, recebi, e provavelmente a esta o primo faz logotipos em WORD para vender...
    Eu não posso fazer de cada logotipo ou cartão uma batalha. Faço centenas por ano. Mais embalagens, websites, cartazes, flyers, etc...
    Mas histórias como estas ctenho dezenas.
    Claro que também tenho de clientes que aceitaram a explicação, e muitos outros que vieram de outros designers e gostaram mais dos meus trabalhos, mas...
     
  16. michael c

    michael c Power Member

    Nessa situação o que eu faria seria algo diferente...tentaria convencer o cliente em criar uma linha gráfica para os cartões, em vez de um teria 4 ou 5 diferentes, dentro da mesma linha gráfica com pequenas variações e uma frase que remetesse de forma original para a área especifica do cartão (catering, aluguer de quinta, decorações, etc.). Desta forma o cliente ganhava em 2 vertentes:

    - Em vez de parecer um "feirante" a tentar vender 5 coisas diferentes, mediante a situação e o interesse do cliente com que tivesse a contactar, poderia dar-lhe o cartão personalizado para aquela área, dando um ar de profissionalizado naquela área especifica;
    - O potencial cliente a que o cliente iria fornecer o cartão não precisaria de procurar os contactos dentro de muitos existentes num só cartão, conseguiria encontrar de forma rápida e simples os contactos do que realmente lhe interessava;

    Pode-se alegar que "Ah, mas 5 cartões diferentes ficam mais caros de imprimir que 1 só". Mentira. Ao nível da impressão, com impressão digital que aceita modelos variáveis, a questão do custo de impressão acrescido seria irrelevante para 5 modelos diferentes podendo até o cliente escolher dentro dos modelos as quantidades para cada modelo prevendo os que ia gastar mais ou menos e produzindo em conformidade. Pode-se ainda alegar que em vez de o cliente ter de andar com um cartão para dar a clientes, tem de andar com 5...pronto, de facto pode ser chato. Mas penso que isso valeria o preço de uma apresentação profissional que faria para cada área e sendo que seriam dentro da mesma linha gráfica, variando um elemento visual/ frase, mesmo em termos de design o custo acrescido do serviço seria relativamente baixo.

    É tudo uma quesão de perspectiva, de olharmos para os problemas e sabermos propor ao cliente soluções originais. Se forem bem argumentadas e sustentadas, invariavelmente ele vai aceitar a nossa opinião por mais cabeça dura que seja.
     
    Última edição: 19 de Setembro de 2012
  17. michael c

    michael c Power Member

    Lá está...eu não conseguiria fazer isso. Para já tenho um processo de trabalho diferente e já perdi a conta às situações que rejeitei que me pediram rótulos, cartões ou cartazes de forma isolada. Sei que isso dá dinheiro mas não consigo pegar em trabalhos em que não acredito. Só acredito em comunicação integrada e é nessa base que trabalho. Não faço às centenas de trabalhos por ano, faço apenas às dezenas. Mas prefiro assim e numa situação como a que descreveste explicava-lhe que o que ele estava a pedir não fazia qualquer sentido e dizia-lhe que já que gostou mais do logótipo do primo que ele lhe fizesse também o cartão. Como NUNCA pegaria num trabalho sem pelo menos cobrar 50% da totalidade do serviço antes, obviamente que não lhe iria devolver esse montante pois entretanto já tinha feito quase a totalidade do trabalho e se o cliente no final preferiu outra solução após aprovar comigo uma, já seria problema dele e não meu.

    Temos de ser profissionais e exigir também profissionalismo aos clientes que aceitamos. Esta é a ideia que tenho e é um valor de que não abdico. Se me custa dinheiro? Com certeza, já perdi algum. Mas se filtra clientes e se desta forma ele no final acaba por ficar com uma solução verdadeiramente profissional? Não tenho qualquer dúvida...portanto no final é melhor para o cliente e para o designer.
     
    Última edição: 19 de Setembro de 2012
  18. megabbyte

    megabbyte Power Member

    Agradeço todas as sugestões.. vou fazer umas alterações mediante o que me disseram aqui, depois posto.. vocês é que são os entendidos em marketing, por isso a minha questão em relação ao cartão.. Claro que um freelancer fazia o trabalho muito melhor, sem duvida. mas actualmente não me interessava gastar 300€ no processo, quando consigo fazer de forma totalmente diferente claro, mas por muito menos. Visto que estou por conta própria até montar empresa, isto acabar por ser tudo muito provisório..

    Mais logo respondo às perguntas postas no post..
     

Partilhar esta Página