1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Começar como Freelancer

Discussão em 'Design e Multimédia' iniciada por 3dhouse, 13 de Março de 2009. (Respostas: 7; Visualizações: 2580)

  1. 3dhouse

    3dhouse Power Member

    Aqui está o grande dilema, como começar como freelancer?
    Acaba-se o curso, trabalha-se numa empresa e fazem 2 ou 3 trabalhos por intermédio de amigos mas queria começar uma coisa mais séria, conseguir uma carteira de clientes e sobreviver do design.
    Como conseguir clientes é o principal problema! Publicidade e um site pessoal na internet, acho que não são suficientes. Tentar ir porta a porta sem dotes de comercial também não dá muito resultado e muitas das pessoas nem sabe o que é design nem está interessada em ouvir.
    A pergunta basicamente é como arranjar clientes sem ter que contratar um comercial!
     
  2. timber

    timber Zwame Advisor

    Se não contratas um comercial, vais ter que ser um comercial

    É só uma opinião pessoal que não vale nada mas o sucesso de alguém que funciona por conta própria tem tanto ou mais a ver com as suas capacidades comerciais que propriamente com o talento.
     
  3. Totoro

    Totoro Folding Member

    Penso que existem sites que pedem freelancers para determinados projectos. Mostras o teu portfolio e podes vir a ser seleccionado.

    Podes também colocar anúncios em Fórums, nas Páginas Amarelas, etc...
     
  4. anarquista

    anarquista Banido


    Estas errado timber a tua opinião tem valor e está correcta, a parte mais importante é o contacto com o cliente. Se ele não for bom vendedor o negocio por conta própria não vai a lado nenhum.

    Basta por exemplo ver o caso da SAP e como se tornou um gigante na sua área. (a SAP colocou contabilistas a vender o software aos contabilistas).
     
  5. 3dhouse

    3dhouse Power Member

    No fundo concordo com o Timber. É preciso saber vender o produto, no fundo ser um bom vendedor e isso é a base de sucesso de tudo. A SAP até podia por os contabilistas a vender software mas no fundo eles eram vendedores.
     
  6. Freeza

    Freeza Power Member

    pah eu desaconselho a cena desses sites porque as condiç\oes sao miseráveis e é quase sempre um engado, o ppl da o cu e 2 tostoes para ganhar o projecto, e os cliente sao do pior. Nao te metas nisso.
     
  7. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Verdade... Aquilo é como leiloar o nosso trabalho, mas ao contrário. É tipo "quem dá menos?".
     
  8. Guilhermecw

    Guilhermecw Power Member

    Olá 3dhouse!

    Antes de mais, queria pedir desculpa por responder a este teu tópico de forma tão atrasada. Confesso que o mesmo me tinha escapado e quando o vi, há momentos, achei que gostaria de partilhar contigo a minha opinião. Começar como freelancer é sempre um bicho de sete cabeças, principalmente para quem termina um curso e quer entrar no mercado de trabalho. Eu passei por algo semelhante, embora tenho vindo a integrar-me aos poucos, à medida que ía fazendo o curso. Aconselho-te a parares, relaxares, respirares um pouco. Olha à tua volta. Quais são os teus objectivos? Trabalhar como freelancer? Óptimo. Tens alguma área de preferência? O que deves fazer?

    - Tens de "construir" um portfólio. Tenta arranjar o máximo de trabalhos possível. Mesmo que sejam trabalhos para o "Zé da Esquina", ou para uma empresa de venda de panos de cozinha, dá sempre o teu máximo, embeleza os teus trabalhos, destaca-te. É provável que não sejas devidamente recompensado monetariamente, mas vais ver que, no futuro, os "bons" trabalhos vão ser imensamente úteis;

    - Cria uma página pessoal e divulga o teu negócio. Se o teu portfólio ainda é reduzido, cria uma página pessoal que seja ela própria um excelente exemplo do que tu sabes e podes fazer. Se tens poucos trabalhos, o teu site vai ter uma importância ainda mais elevada na demonstração das tuas qualidades. Opta por uma estrutura de site menos direccionada para o convencional "porftólio online", e mais direccionada para um espaço onde exprimes as tuas ideias, as tuas motivações e uma série de razões pelas quais os clientes te devem escolher em detrimento de outros profissionais;

    - Divulga os teus serviços o máximo possível. Se ainda não te sentes inteiramente à vontade, confiante, para um contacto directo com clientes e/ou empresas, envia e-mails. Montes de e-mails, carradas. Vai ao site das páginas amarelas e procura as empresas que te interessam. Envia e-mails todos os dias com o teu CV e com o link para o teu site. Apresenta-te.

    - Imprime uns cartões de visita. É importante que demonstres o teu "profissionalismo". Os cartões são um suporte de divulgação e publicidade bastante utilizado e acabam por ser bastante acessíveis hoje em dia.

    - Mal surjam os primeiros trabalhos, opta por começares com preços mais baixos (mais baixos, não de borla!) de forma a cativares os clientes. Dá o teu melhor, mesmo que não seja por eles. Fá-lo por ti. O teu trabalho é a tua arte. Um bom trabalho é a porta de entrada para o mercado de trabalho.

    Penso que estas são algumas das linhas orientadoras que quase todos, de uma forma ou de outra, seguem. Eu, pessoalmente, fui trilhando caminho desta mesma forma e tenho conseguido alguns resultados positivos.

    Boa sorte para o teu futuro profissional!
     

Partilhar esta Página