1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Conselhos a recém-licenciado Eng. Informática

Discussão em 'Programação' iniciada por zericpxt, 23 de Setembro de 2008. (Respostas: 78; Visualizações: 14263)

Estado do Tópico:
Fechado a novas mensagens.
  1. zericpxt

    zericpxt [email protected] Member

    Boa tarde,

    antes de mais peço desculpa se este tópico não está no local indicado e peço a um moderador que o mude de sítio se necessário.

    sou recém-licenciado em engenharia informática (bolonha - 3 anos) e não pretendo tirar mestrado pelo menos para já. quero ir trabalhar.

    Quero trabalhar numa empresa de programação mas ainda não sei bem se em software ou web developer...

    assim venho cá pedir uns conselhos a pessoal que saiba:

    O que é que está a ser mais necessário no mercado, software (aplicações) ou web-developers?

    Já vi alguns anúncios de emprego e as empresas pedem linguagens que ainda não sei (.NET - C#, ASP, VB, etc, entre outras), as empresas dão tempo a um gajo para aprender? E costumam dar formação?

    E, por último, cmo fazer para procurar emprego? Sou de Braga, considerada a Sillicon Valley de Portugal, mas encontro muito poucas propostas para Braga (a maioria são de Lisboa/Porto).

    Agradeço desde já qualquer ajuda.

    Cumprimentos
     
  2. Armadillo

    Armadillo Folding Member

    nao sao a mesma coisa?

    1. Convém teres o conhecimento mínimo e básico destas e outras linguagens. Compra uns livrinhos, vê uns tutoriais na net, que facilmente aprendes a programar em N linguagens.

    2.Se as empresas dão formação? Depende... Duvido que dêm formação na aprendizagem de X linguagem. Normalmente existe formação para as aplicações em que se vai desenvolver produtos (por exemplo, apps de facturação, apps CRM, etc...)


    Primavera, nada?
    Ofertas de trabalho, centro de emprego, jornais, sites de emprego, Rent-a-coder e afins.


    Tópicos aconselhados:
    Onde programam os nossos programadores???
    Programação: Bibliografia Recomendada
    Que software de gestão de projecto usam?
    [Discussão]Que dificuldades/frustações encontras como Programador/Gestor de Projecto?
    Vou passar a vida a programar e ficar todo frito?
    Piada um bocadinho geek

    boa sorte
    cumps
     
  3. zx-9r

    zx-9r Power Member

    por curiosidade, quanto ganha em média um recém licenciado em informática?
     
  4. spastikman

    spastikman Banido


    Depende de muita coisa, mas eu diria que a maior parte dos casos ande entre os 800 e os 1500 euros (dependendo da função).
     
  5. mOrSa

    mOrSa Power Member

    Quanto quiser... depende do quanto quiseres trabalhar e do quão bem saibas trabalhar!
    Esse tipo de pergunta nem se deve fazer... não existem tabelas para isso. Até podia ser um puto com o 12.º Ano, bom naquilo que faz, a ganhar mais do que eu que tenho licenciatura em Eng. Informática e que tem?
    Depois tens sempre a experiência e o know-how. Ser licenciado na área não implica que sejas programador... Acho que estereotiparam um pouco a nossa área!

    1 Abraço

    edit: eu carreguei no quote em cima do post do zx-9r... :S ooops? ;)
     
  6. Armadillo

    Armadillo Folding Member

    em continuação ao que o mOrSa disse:
    autor desconhecido
     
  7. Fugitivo8

    Fugitivo8 Power Member

    Cá fora ganha-se bastante mais, eu licencie-me em Setembro de 2007, ja estava a trabalhar/estagio desde Abril de 2007 a ganhar inicialmente 700€ como programador/technical consultant na IBS Iberia no Porto, ERP/CRM software house, de 6 em 6 meses fui sendo renovado e o salario aumentado ate aos 1000 limpos da ultima vez.
    Entretanto em Junho surgiu a oportunidade dei vir para a IBS UK, e digamos que aqui ganho + de 3 vezes mais do que ganhava com o meu ultimo contrato em PT.
     
  8. Terrible_One

    Terrible_One Power Member

    Honestamente, o melhor que podes fazer actualmente é apostar em .NET, a framework está em força no mercado, se estagiares em algum lado em que faças sei lá, asp .Net, sql server entre outras coisas é uma boa base para ires para algum lado depois como programador junior com experiência de N meses ( aconselhado minimo de 12 meses).

    Por fim a cereja no topo do bolo seria tirares uma certificação Microsoft, este factor coloca logo o teu CV no topo de muitos :)

    Pois isso de facto é verdade, eu quando estava na altran (agora altior) tive dois colegas meus alocados para um projecto em londres, MAGANOS tinham casa e comida paga mais 2500€ limpos, e ao fim de 6 meses pediram para serem substituidos porque não queriam mais lá estar, eu ainda tentei apanhar a vaga mas estava alocado na PTsi e não me deixaram ir, não tinham ninguem para por no meu lugar cá diziam eles, maganos :002:
     
    Última edição: 25 de Setembro de 2008
  9. slack_guy

    slack_guy Power Member

    Há dois tipos de programador: os que trabalham das 9 às 5 (trocam o editor de texto pela mulher/marido, despejam código a sonhar com o dia em que sobem a gestor de projectos, porque isto de programação é trabalho de trolha) e os que trabalham das 5 às 9 (trocam a mulher/marido pelo editor de texto e divertem-se a resolver problemas que mais ninguém tem).

    Os primeiros usam linguagens de programação como C# e/ou Java e têm um portfólio de certificações e participações em cursos/seminários/congressos/certames/feiras invejável. Os segundos usam as outras linguagens a seu bel-prazer e borrifam-se nas certificações porque isso é coisa para embelezar CVs. Os primeiros têm mais desafogo financeiro, ao passo que os segundos andam, não poucas vezes, ó-tio-ó-tio-ai-que-se-me-acabou-o-pilim-pra-comprar-tabaco. Os primeiros medem a satisfação pessoal pela quantidade de dinheiro que recebem ao fim do mês; os segundos, quais onanistas, satisfazem-se ao encontrar soluções para os problemas que eles próprios criaram.

    Vida de programador é tramada!
     
  10. jammed

    jammed Power Member

    És um gajo binário...

    Dá para juntar tudo se formos bons a gerir... Dá para conciliar trabalho com familia, dinheiro com prazer no que se desenvolve, etc.

    Pode arranjar-se um meio termo entre estarmos preocupados com a componente financeira da nossa vida, termos de fazer algumas coisas que não gostamos tanto, e fazer o que gostamos tendo tempo para estudar as nossas áreas de interesse.

    A vida de programador não é tramada, só para quem quer... Tramada é a vida de um reformado que viva com 200€ por mês.
     
  11. djpsy

    djpsy Power Member

    Clap Clap Clap

    Acho que esse comentário não se aplica apenas a essa área.
     
  12. Warlord

    Warlord [email protected] Member

    isso e ate certo ponto verdade.

    trabalho de recem licenciado passa mts vezes por uma consultora a trabalhar (ou melhor a ser explorado) numa ***** outra empresa, trabalhar o dia todo de forma a cumprir prazos (trabalhar das 9 as 5? eskece la isso, isso e para os trabalhadores da empresa, pessoal em outsourcing trabalha pela tarde (noite) a dentro), ser mais um a ser integrado numa ekipa para fazer uma parte especifica de um projecto, etc

    ganhas experiencia em programar determinada coisa, mas mt raramente ficas a acompanhar o projecto muito tempo, tal nao e a rotatividade k as pessoas entre e saem das empresas de outsourcing.
     
  13. jammed

    jammed Power Member

    Algumas empresas dão formação, e apostam nos recém-licenciados, essas empresas sabem que em geral não se aprende .Net na faculdade.
     
  14. spastikman

    spastikman Banido


    No geral não aprendes nenhuma linguagem na faculdade.

    Ensinam-te a estruturar o raciocínio, ensinam-te conceitos de programação e dão-te a conhecer várias linguagens muito ao de leve, mas se queres realmente ser bom, há que investir o teu tempo a aprender a programar numa delas a serio.
     
  15. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    bom tópico. De facto nas faculdades não se toca nas linguagens da moda, como eu chamo (.NET, ASP, C#, linguagens web, o máximo é alguns trabalhos que envolvem html básico e eventualmente 1 ou outra cadeira opcional com flash e HTML, como tive o ano passado)

    eu sou finalista, mas ainda tenho 1 semestre antes de vir estágio e acabar, pelo o que ainda não tenho muito interesse em aprender coisas por fora, pelo menos em breve.

    mas uma certificação microsoft é algo a considerar ;)
     
  16. Seavoices

    Seavoices Power Member

    Não pensem que pelo facto de uma faculdade não vos dar a prática em determinada linguagem, não implica que não saibam programar. E os gestores sabem disso

    Para além de saber programar, é necessário ter os fundamentos e estrutura de programação independentemente da linguagem, e ter este conhecimento naquilo que se pretende.

    Não é bom aquele que sabe programar , é bom aquele que sabe programar numa linguagem mas que também se adapta ao que é pedido e não vê entraves em mudar para outra linguagem caso seja necessário.

    Estes conceitos servem exactamente para as diferentes vertentes da eng. informática, seja ela sistemas, redes ou gestão de projecto (a minha área). E nem sempre

    Eu comparo programar com as linguas estrangeiras. Com maior ou menor estrutura, as linguas estrangeiras são todas iguais. Cada palavra têm o mesmo significado comparado com a nossa linguagem, mas alteram a sua estrutura e forma de apresentar. Se souberes essa estrutura e quais as variações entre a lingua materna e a língua estrangeira, a linguagem é a mesma, mesmo que com termos diferentes
     
  17. FASC

    FASC Power Member

    Só se for no teu curso... Em MIEEC @ FCT damos, C, C++, C#, Web-services em C#, Prolog (e Golog), Assembly 8086, Delphi (Pascal), JAVA (e sistemas multi-agentes em JAVA), ORACLE, ... You name it...

    E não, não foram trabalhinhos de "caca". Mais de 20 horas a bater no código em muitos deles (C, C++, C#, JAVA, Prolog, Assembly...)


    EDIT: Um desses trabalhos (JAVA + ORACLE) levou mais de 100 horas a ser desenvolvido... Qualquer das formas falo de horas extra para além das aulas práticas. destr0yer, tal como vocês passam muitas horas no vosso departamento a programar, ou em casa a queimar pestanas, nós também passamos. Não percebo é que linguagens é que vocês dão :( Lisp's e afins?
     
    Última edição: 23 de Setembro de 2008
  18. SoundSurfer

    SoundSurfer Power Member

    Isso é para Licenciaturas antigas/ mestrado bolonha ... com apenas 3 anos de faculdade deve ser bem menos. Por exemplo, a minha empresa acho que nem sequer chama para entrevista quem não tenha os 5 anos.

    Pessoalmente, com 3 anos de faculdade não tinha aprendido 1/4 do necessário para entrar no mercado de trabalho.
     
  19. FASC

    FASC Power Member

    Pois, essa é outra. A realidade do nosso país é exactamente essa, uma vez que a maior parte das faculdades cortaram literalmente os cursos em 2 (3+2 anos), e não mudaram o currículo... Ninguém em electro, informática, etc, sabe o suficiente com apenas 3 anos de curso... Eu digo mais, aprendi mais nas cadeiras do 4º e 5º ano, que praticamente no resto do curso...
     
  20. PJ

    PJ Power Member

    Pois, eu no meu caso no IPG tb tive quase tudo o que tiveste. Tive trabalhos de web development que o mínimo para se passar à cadeira eram 6H semanais de trabalho EM CASA!!!!

    Sim, tive professores puxados, mas é graças a eles que não vejo entrave nenhum na vida de programador.
    Fui a algumas entrevistas de trabalho mas onde fiquei programa-se em VB.net, linguagem que não aprendi na faculdade mas adaptei-me rapidamente, juntamente com Sql server, mas aparece-me tudo pela frente, desde C# a xml e desembaraço tudo. Quero é código, lol

    Programador é assim, programas numa linguagem programas em todas.
     
Estado do Tópico:
Fechado a novas mensagens.

Partilhar esta Página