1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

Copyrights

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por CoolZero, 5 de Janeiro de 2005. (Respostas: 50; Visualizações: 2744)

  1. CoolZero

    CoolZero Power Member

    Bem.. tenho uma opinião formada sobre este assunto e gostaria de saber a vossa opinião.

    Então é assim... toda a gente sabe que um jogo original é demasiado caro, até porque se formos a ver conseguimo-lo ter por uns míseros 0.50€ de um dvd virgem.. cerca de 100x menos! A questão é que assim estamos a piratiar e com isso prejudicar todos aqueles que dedicaram muito esforço e trabalho no desenvolvimento do jogo. Quando refiro aqui jogo, pode muito bem ser pensado noutro qualquer tipo de software ou mesmo dvd vídeo, músicas, etc..

    A minha opinião é simples. As empresas deveriam vender as licenças em separado. Assim, se eu kisesse sacar um jogo da net (pagando eu a net) e gravá-lo num dvd (pagando eu o dvd) apenas precisaria de mandar vir a licença pelo correio e ter o software legalizado!.. Porque razão tenho eu de ir à loja comprar o jogo na caixa (q n kero), pagando aos revendedores, editores, etc.. tou a pagar manuais q n kero, despesas de transportes etc.. qdo posso arranjar a mesma coisa, sacando da net às minhas custas?

    Acho que só estamos adiando o inevitável... Podem vir com argumentos do género.. "ah, mas as empresas assim deixavam de produzir o software em cd"... pah, yah!!! tb deixaram de produzir rolos para máquinas fotográficas, agora é tudo digital.. it's the evolution baby.

    Este rumo já é levado pelas empresas que vendem mp3 on-line... Imaginem que eu keria 5 músicas dos Metallica.. ia ao site deles, pedia licença para ter akelas 5 músicas, passado uns tempos recebia pelo correio um certificado que me dava essa licença e pronto. No caso de jogos, esse mesmo certificado poderia ser acompanhado da chave que daria acesso a jogar on-line.... só vejo benefícios nesta política.
     
  2. timber

    timber Zwame Advisor

    Por acaso quando comecei a ler o teu post pensei que ia ler mais uma serie de desculpas para piratar cenas. Mas não. Levantas algumas questões interessantes. O mercado vai evoluir nesse sentido, alias ja esta a evoluir nesse sentido (HL2, iTunse...etc). Quem nao se adaptar vai desaparecer.
     
  3. StormhawK

    StormhawK Power Member

    Já ouviste falar no Steam?

    É quase tudo aquilo que propões no teu post, salvo o pequeno detalhe de os jogos não serem tão mais baratos quanto seria de esperar.
    (agora que penso nisso... a margem em cada jogo vendido pelo Steam deve ser jeitosa! não há cds, caixas, manuais, não há fábricas, distribuidoras, lojas... tudo que há é servidores e largura de banda.)

    No entanto, se bem percebi, tu até vais mais longe. A tua ideia é o dono do copyright dar-te uma licença... e tu depois arranjas o produto como quiseres/puderes. Certo?
    Nesse caso a coisa fica mais complicada por motivos de responsabilidade. Há que assegurar um certo controlo sobre o que é vendido, e as empresas em questão teriam que elaborar termos de responsabilidade extremamante limitada. Basicamente o teu EULA seria algo tipo:
    "Você pode utilizar o produto. Agora vire-se."
     
  4. Alone I Break

    Alone I Break 1st Folding then Sex

    sim é verdade, provavelmente os níveis de pirataria baixavam e as coisas se calhar ficavam a metade do preço :) não deixas de ter razão e era uma boa ideia mas de qualquer das maneiras a pirataria continuava a existir, concerteza que iria haver métodos para quebrarem essa ideia... havia pessoa que comprava e tal mas á muito que iria continuar a sacar e dar voltas ás licenças... concordo com a tua ideia mas uma coisa é certa: A pirataria nunca irá deixar de existir
     
  5. CoolZero

    CoolZero Power Member

    Exacto, a ideia é mesmo esta: "dono do copyright dar-te uma licença... e tu depois arranjas o produto como quiseres/puderes"... :) Imagina q o jogo custa 50€ na loja.. mas a licensa custa 10€.. e tens uma amigo q tem o jogo.. vais a casa dele, gravas o jogo para ti e obtens uma licença para ti.. ou sacas o jogo da net.. etc!...
     
  6. Alone I Break

    Alone I Break 1st Folding then Sex

    e os produtores do jogo e etc nao iriam perder muito dinheiro caso fosse assim um preço tao baixo?
    quer dizer, os produtores ja perdem bastante dinheiro com a pirataria mas... é sempre o mas.
    como ja disseram teria que haver muito controlo
     
  7. timber

    timber Zwame Advisor

    Tava a ler o post do Stormhawk e tava a imaginar se em vez de haver o steam nao era muito mais simples a Valve ter uns torrents no site deles e depois enviar por email ou isso as licenças aos compradores.
    A facilidade de pirataria aumentava ligeiramente e a de comprar tb aumentava. No entanto tenho a certeza que nunca farao isto. A generalidade das empresas prefere chatear os compradores legitimos e fazer nada aos ilegitimos a nao chatear nenhum dos dois.
     
  8. apocalipsus

    apocalipsus Power Member


    Axo que uma palavra corresponde a isso tudo : Steam.

    Para quem nao sabe (sera que existem ainda pessoas destas?) com o steam foi possivel comprar o half life 2 sem termos de ir a loja buscar a caixa e cds e isso. ficamos com tudo legal, ate porque quem nao tiver uma conta no steam com o hl2 legal nao consegue jogar (ok ha alguns que conseguem mas eles nao sao para aqui chamados.)
    A verdade é que os jogos que compro sao akeles que eu gosto mesmo, por isso eu penso "Se as empresas querem vender os jogos, façam coisas decentes". Vejamos por exemplo o caso do Half life 2 , apesar de ser singleplayer muita gente comprou original (se tivermos em conta o numero de pessoas que esta a jogar cs: source neste isntante, mais de 60mil) supondo que noutros paises a esta hora é de noite, posso concluiro que mais de 100 mil (mas devem ter sido muita mas mesmo muitas mais) pessoas compraram o jogo legalmente.

    Pessoalmente concordo com o que tu disseste, e axo que muitas empresas deverao seguir o que a Valve fez
     
  9. PJGS

    PJGS Power Member

    A questão do coolzero é interessante mas se esse sistema for aplicado, o mais provável é q diferença de preço entre a versão online e a de cx seja mto reduzida.
    O HL2 custa 49.95$ pela steam e 49.99$ na amazon.com.

    Qual a vantagem de comprar online?
     
  10. timber

    timber Zwame Advisor

    É pouca porque as coisas geralmente não tem o preço que custam mas o preço que as pessoas estão dispostas a pagar por elas.
    Enquanto houver jogos de caixa ao preço X os outros nunca vão ser muito mais baratos simplesmente não precisam.
     
  11. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Umas questões:

    Quantas produtoras de jogos (sublinho produtoras e não as grandes distribuidoras) têm capacidade e dinheiro para fazer um sistema como o steam. Servidores em todo o mundo, tempo, etc etc.

    Mesmo que criem um sistema como o steam, será que depois conseguem contratos com as distribuidoras?

    E mesmo que tenham só o sistema como o Steam, como fazem com as pessoas que querem o jogo numa caixa, com manual, etc? Ou aquelas pessoas que não andam sempre informadas do mundo dos jogos e que compram jogos quando vão a uma loja? Perder parte do mercado?
    Existe o Live for speed, mas é um jogo que é para um mercado muito especifico e que anda bem informado.

    É preciso ver que a Valve foi fundada por dois milionarios que sairam da Microsoft e que têm um jogo de top, o que lhes dá algum poder.
     
  12. Tenebrus

    Tenebrus Power Member

    Não me parece que seja esse o caminho (pelo menos o caminho para acabar com a pirataria)

    O que propões é basicamente acabar com os intermediários. Ou seja corta-se o distribuidor e o que se poupa corta-se no preço final para o consumidor.

    Primeiro estás a assumir que quem já tem jogos a custo zero, só o faz porque acha os jogos demasiado caros mas não o faria se os preços fossem mais baixos. (acho que isto é apenas uma pequena percentagem)

    Segundo estás a assumir que os preços iriam baixar significativamente, ou seja que os custos da distribuidora se resumem a produção do suporte físico, manuais etc. No entanto estás-te a esquecer pelo menos dos custos associados ao marketing e ao suporte pós-venda. Esses custos teriam de passar para a própria empresa de desenvolvimento com todas as desvantagens inerentes à descentralização. Ou seja iriam ficar mais caros que à distribuidora. Adiciona a isto os custos que teriam com a manutenção de uma linha de distribuição online, com todas as preocupações de fiabilidade e segurança e se calhar os jogos até ficavam mais caros. Já sem falar nos custos de aspirinas para as dores de cabeça.

    As distribuidoras não existem por acaso. Se subsistem é porque têem uma boa razão de ser.

    Pra acabar com a pirataria a única forma é mesmo as empresas oferecerem algo com o original que seja de facto impossível de obter através de cópia regular. Tens vários exemplos:

    -Jogos multiplayer online: Pra poder jogar (em servidores oficiais) vais precisar de uma cd-key que te permita aceder a eles. É pra mim a melhor solução até agora

    -O caso do steam, que precisas de te ligar online pra poder jogar single player. Não funciona. Em menos de um dia estava a versão warez a bombar.

    -MMORPGS: Tens um cliente e todo o resto do jogo está nos servidores da empresa. É pra mim a única maneira verdadeiramente fiável de erradicar a pirataria. Funciona no contexto dos mmorpgs, duvido que funcione pra todo e qualquer jogo, porque implica que toda a gente tenha uma ligação broadband fiável, que eventualmente os servidores vão ser desligados quando deixarem de ser rentáveis, etc etc.

    A outra alternativa é o acesso a extras que só tens acesso com o original. Assim a modos que a solução mmorpg mas apenas para conteúdos estáticos ou sujeitos a manutenção muito menor (podiam ser extras à là DVD, ou pequenos segmentos do jogo (opcionais) que são jogados online).

    No meu caso específico custa-me muito dar dinheiro por CD's (não compro um à anos) ou por jogos (compro poucos). No entanto DVD's só tenho originais. Não gosto de cópias e prefiro sempre ver um filme no cinema que uma cópia em Divx. Para livros tb não suporto ler no computador. Se calhar tanto os dvd's como os livros originais me oferecem coisas que os cd's de música e os jogos não conseguem.

    Mas já chega de divagações que este post já vai longo...
     
  13. CoolZero

    CoolZero Power Member

    A questão n tem muito a ver com irradicar a pirataria...

    Com o Halflife 2 o que eles fizeram foi por o jogo on-line ao mesmo preço q comprares na loja.. isso aí n ajudou em nada. Mas se eu tiver o jogo, arrajado de que maneira for, não quero ir a uma loja pagar coisas q n me interessam minimamente para ficar por ter a mesma coisa, o Halflife 2....

    Assim.. apenas compravas a licença e correspondente possiblidade de jogar on-line dado que me seria facultada uma chave.

    Eu joguei halflife 2, sem ter o original.. e se custasse 10€ a licença provavelmente teria a mandado vir.. e teria feito o mesmo para outros jogos, principalmente aqueles que dão para jogar on-line.
     
  14. jaac

    jaac Power Member

    Parece-me dificil que as empresas tenham uma plataforma como steam, a não ser grandes empresas como a ea, atari. Se eles passassem a vender tudo pela internet muitas empresas iam fechar, todas relacionadas com a venda e distribuição.

    Existe outro problema imagina que tens um jogo bastante antigo só que ter esse jogo na plataforma da empresa não é rentável, eles cortam o jogo deixas de jogar ( com sorte mandam algum update que te deixa jogar fora da plataforma ).

    Existem alguns jogos que podes fazer o download e que é o jogo completo, só que tens x horas de jogo e podes comprar a licença e esse jogo fica como full, era isto que estavas a dizer: http://www.trygames.com/
     
  15. Tenebrus

    Tenebrus Power Member

    isso era dar um valente tiro no pé. Não podem vender jogos ao desbarato sem prejudicar as vendas pelo canais regulares. Nem os contratos que têem com as distribuidoras o permitem.

    Se me vendessem o carro que eu quisesse, por um quinto do preço mas eu tivesse que me desen*****r para o ir buscar à porta da fábrica tb curtia o molho.

    Mas isso era não só prejudicar as vendas pelos canais regulares, como perder dinheiro como ainda por cima dar a oportunidade de criação de um mercado paralelo. (ò pra mim a alugar uma daquelas banquinhas em frente à fnac, com uma ligação internet, um gravador de dvd's e um bloquinho de post-its a vender jogos aos magotes por 15€)
     
  16. PJGS

    PJGS Power Member

    Ou seja q queres os jogos qse à borla!.
    Achas q dos 50€ q custa um jogo, 40€ estão diluidos na distribuição?.
    Achas q as empresas podem a investir anos e milhões no desenvolvimento e publicidade dum jogo para dps eferecê-lo por uns tristes 10€?.

    Qdo falaste em licenças online, pensei q te referias a pagar uns 30-35€ em vez dos 45-50€ das lojas físicas, agora 10€ é um valor ridiculamente baixo.

    O melhor é deixar tudo como está. Pelo menos assim umas coisas vão dando para as outras
     
  17. CoolZero

    CoolZero Power Member

    Então acho q devem-se informar melhor de quantro ganha mesmo kem fez o jogo, por cada jogo que é vendido.. poix é ridiculamente baixo!

    E em relação a toda a cadeia de valor desde destribuidores, vendedores, etc... azar o deles!

    Támbem ninguém se preocupou quando decidiram acabar com as máquinas fotográficas antigas e passaram pas as digitais.. então e as marcas q faziam rolos?!....
     
  18. PJGS

    PJGS Power Member

    Isto acabou na mesma conversa de sempre. As software houses ganham pouco, logo os jogos têm q ser qse de borla, mas se eles ganhassem mais, os jogos teriam q ser mais baratos pq eles estariam a ganhar mto.

    Até ias bem, mas ao meu ver, acabaste por te espalhar.
     
  19. Alone I Break

    Alone I Break 1st Folding then Sex

    passaram a fazer maquinas digitais... :x2: :fart:
     
  20. teknix

    teknix Power Member

    Acaba quando os preços deixarem de ser exorbitantes e o custo de piratear se tornar dispendioso.
    Por exemplo, passa pela cabeça de alguem pedir um jornal emprestado a um amigo para ir tirar fotocopias e depois ler?
    isto é só um exemplo.. :D
     

Partilhar esta Página