1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Problemas Técnicos Duas redes, dois routers/gateways e uma impressora de rede

Discussão em 'Dúvidas e Suporte—Internet, Redes, Segurança' iniciada por pemicool, 11 de Outubro de 2012. (Respostas: 6; Visualizações: 2577)

  1. Venho a este forum tentar obter ajuda para a resolução de um problema com que me deparei no escritório onde trabalho, em virtude da zona ainda não dispor de fibra óptica e a central telefónica mais próxima distar alguns km de distância, facto que implicava a degradação do sinal via ADSL de tal modo que de uma velocidade teórica de 24 Mbps na prática só dispunhamos de 1 Mbps partilhado por 8 utilizadores. 8| Resumindo: apenas a tecnologia em banda larga móvel 3G nos poderia valer.

    Inicialmente, e por sugestão do nosso gestor de conta, adquirimos uma sharing dock para partilhar uma pen usb de banda larga pelos tais 8 utilizadores. Dado que por omissão não nos foi informado que este equipamento possuia uma capacidade limitada para gerir vários utilizadores em simultâneo tivemos de adquirir um router TP-LINK TL-WR841N com duas antenas para wireless e norma n, o que resolveu o nosso problema de acesso simultâneo à internet.

    Acontece que posteriormente viemos a constatar outra limitação, desta vez relacionada com o tarifário 3G contratado. Tendo subscrito um plano de tráfego ilimitado não nos foi informado que esse carácter "ilimitado" tinha um senão: ao fim de 15 GB de tráfego o sinal não é cortado mas a velocidade baixa dos habituais 4/5 Mbps para 128 Kbps, o que na prática torna inviável o acesso à internet, que já de si é algo limitado tendo em conta que a pen usb adquirida tem uma velocidade máxima de 14 Mbps e na prática fica-se pelos tais 4/5 Mbps.

    Todos os meses ultrapassamos os 15 GB de tráfego pelo que nos últimos dias de cada período de facturação ficamos sempre sem internet no cartão que partilhamos na pen usb + sharing dock, dado que 128 kbps não é nada a não ser um insulto à nossa inteligência. Expusemos a situação ao ISP e pedimos que nos fossem atribuídos mais 5 GB de tráfego face ao standard mas nada feito. Mudar de ISP também não adianta porque ao que soube esta limitação do «uso responsável da internet em banda larga móvel» é uma imposição da ANACOM e é transversal a todos os operadores de telecomunicações.

    Uma vez mais o nosso gestor de conta propôs-nos uma solução a custo zero (no que diz respeito ao hardware fornecido) que consistiu em adqurir um segundo cartão (entretanto já ambos os cartões passaram a ser 4G) inserido num modem/router também ele 4G modelo HUAWEI LTE CPE B593 de modo a separar o tráfego em dois grupos: o dos pcs (3 a trabalhar com Windows XP) e o dos portáteis (5 a trabalhar com Windows 7 Profissional). Alguns poderão estar a pensar: «porquê a adição de um novo modem/router 4G se bastava simplesmente a aquisição de um segundo cartão SIM para inserir na pen usb da sharing dock, logo que fosse atingido o limite dos 15 GB de tráfego, de modo a contornar o problema da descida drásctica da velocidade de ligação?». Porque infelizmente, como já referi, a qualidade do sinal móvel nesta zona também não é famoso e como tal a adição de um novo modem/router (ainda para mais a custo zero) tem a vantagem adicional de não só separar os grupos de utilizadores e impedir que cada um chegue ao limite dos 15 GB como ainda a velocidade da ligação em 3G, dado que limitada aos tais 4/5 Mbps, também se dispersa por menos utilizadores (3 de um lado e 5 do outro, em vez de 8 num só cartão SIM). Até aqui tudo mais ou menos. Vem agora o problema que estou a tentar resolver.

    Antes da entrada em cena deste novo modem/router 4G possuíamos uma impressora jacto de tinta wireless e um multifunções laser em rede sem wireless (ligado por cabo LAN ao router TP-LINK na porta LAN1) partilhados por todos os utilizadores. Contudo, ao passarmos a ter na prática 2 redes distintas com 2 gateways distintos para acesso à internet, os utilizadores dos portáteis ligados ao novo modem/router 4G deixaram de poder aceder ao multifunções ligado em rede ao router TP-LINK pois não há comunicação entre estes dois routers.

    Para contornar esta situação tentei implementar o método de ligação de ambos os routers em cascata, o que funcionou: os utilizadores dos portáteis ligados ao modem/router 4G passaram de novo a poder aceder ao multifunções por via da ligação entre ambos os routers; mas aparentemente este método de cascading implica que um dos routers seja eleito como principal e o outro como secundário, o que por sua vez implica o direccionamento do tráfego de acesso à internet de novo por um só cartão SIM (o do router principal), o que nos coloca na mesma situação que o novo modem/router 4G vinha resover.

    Existe alguma maneira de, com o equipamento que actualmente dispomos, alcançar o 2 em 1, isto é: partilhar o multifunções entre os 2 routers/redes e manter cada um dos grupos distintos no que toca a aceder à internet, cada um pelo seu router/cartão SIM?
     
  2. kurallarina

    kurallarina Power Member

    Olá,

    Já experimentas-te configurar os routers como inicialmente tinhas e atribuir a todos os utilizadores (que no fundo são apenas 8) IP's Fixos assim como também ao Multifunções, em alternativa aos IP's dinâmicos atribuidos por DHCP ?
     
  3. Inicialmente quando? E como é que atribuir IPs fixos iria resolver o problema 1) ou da falta de acesso de um dos grupos ao multifunções ou 2) da incapacidade de manter os grupos separados no que toca à ligação à internet por cada um dos routers?
     
  4. The Coin Operator

    The Coin Operator Power Member

    Boas.

    Sim, basta meteres os dois routers na mesma rede, desligar o DHCP de ambos (ou daquele que queres que seja o secundário) e configurar cada host manualmente com a default gateway que pretendes.

    Por exemplo, se a tua rede for a 192.168.1.0/24, metes os dois routers de acesso nessa sub. Tendo eles o endereço 192.168.1.254 e 192.168.1.253 se configurares o grupo de hosts 1 para a default gateway 1/cartão1 (192.168.1.254) todo o tráfego para fora da rede (Internet incluído) sai por lá. Se configurares o grupo 2 para a default gateway 2/cartão2 (192.168.1.253) todo o tráfego para fora da rede (Internet incluído) sai por lá.

    No fundo todos os hosts vão estar na mesma rede e poderão comunicar entre si, a única situação que irá mudar será a default gateway, que irão ser os dois routers de acesso que tens aí. Isso permitira fazer o load balancing que queres.

    Cumprimentos.
     
    Última edição: 12 de Outubro de 2012
  5. Bom dia e obrigado pela resposta.

    O método que sugeres pressupõe na mesma a ligação dos 2 routers por cabo LAN em cascata, tal como fiz inicialmente para os utilizadores do novo router 4G terem acesso ao multifunções que está ligado ao router inicial da sharing dock, correcto? O que me estava a faltar era a configuração da default gateway em cada um dos pcs e portáteis, consoante o cartão SIM que eu quero que cada um utilize para se ligar à internet, correcto?
     
  6. The Coin Operator

    The Coin Operator Power Member

    Boas.

    Sim, presumo que a configuração física seja a mesma (não sei exactamente o que fizeste) e sim, em principio se ligaste tudo bem só te falta desligar o DHCP em todos os routers e atribuir IP's manualmente em todos os hosts com defaults gateways diferentes de maneira a fazer o loas balancing que pretendes.

    O que provavelmente estava-te a acontecer quando dizias que havia um router principal e outro secundário era que como o DCHP estava activado nos dois routers e um router detectava que já havia um servidor DHCP na rede, parava de atribuir IP's, logo todos os hosts tinham a mesma default gateway e estavam a sair pelo mesmo router/cartão.

    Depois implementa e diz se ficou a funcionar.

    Cumprimentos.
     
  7. Boa noite,

    Segui as tuas indicações e está tudo a funcionar. Inicialmente o router 1 (aquele em que estavam ligadas as impressoras de rede) deixei-o com o DHCP ligado pois era assim que estava desde o início, tendo desligado o DHCP do router 2 e atribuído manualmente os IPs aos portáteis que se passaram a ligar neste novo router 4G, ao qual atribuí o LAN IP/Gateway 192.168.1.25. Depois configuerei manualmente os adaptadores wireless de cada portátil com os IPs ...1.26, ...1.27 e por aí fora até ao ...1.31; também apontei em todos o servidor DNS secundário para o LAN IP/Gateway 192.168.1.1 do 1º router para ir buscar as impressoras através do router cascading possibilitado pela ligação por cabo LAN entre os 2 routers. Até aqui tudo bem. Depois surgiu uma questão a partir da implementação deste sistema, que passo a explicar.

    Como já disse, e dado que não queria mexer na configuração das impressoras de rede que já estavam a ser acedidas pelos utilizadores dos pcs fixos ligados ao 1º router, desactivei o DHCP apenas do 2º router (o novo 4G) para não entrar em conflito com o 1º router (o da sharing dock). Esta atribuição manual dos IPs dos portáteis permitiu inclusive que qualquer um deles optasse por uma das 2 redes wireless agora disponíveis e consequentemente por um dos 2 gateways/cartões SIM também disponíveis. Contudo, e uma vez que os utilizadores dos portáteis também usam os equipamentos noutros locais, nomeadamente nas suas casas, esta configuração manual dos IPs implicaria que cada vez que estes utilizadores se ligassem às suas redes domésticas teriam de ir aos adaptadores de rede wireless e activar o DHCP para que a atribuição dos IPs domésticos passasse de novo a ser automática e não manual, dado que ao que parece os adaptadores de rede não permitem a definição de mais de 2 servidores DNS, já ocupados pelas 2 redes domésticas do escritório. Resultado: tive de inverter o cenário dos routers e ligar o DHCP no 4G e desligá-lo do router da sharing dock, passando agora os IPs deste grupo a estar atribuídos manualmente e os do grupo dos portáteis automaticamente. Felizmente também não foi necessário redefinir as impressoras pois eu já anteriormente tinha fixado os IPs das mesmas na lista de endereços IP reservados do router inicial da sharing dock, isto porque a activação da firewall assim o exigia na função MAC Filtering. Resumindo: está tudo a funcionar; mas tudo isto me deixou a pensar, numa óptica puramente autodidactica, se não há mesmo maneira de atribuir, a cada ligação wireless que se cria num portátil, um conjunto de definições do adaptador que fiquem associadas a cada ligação e sejam carregadas na altura que se escolhe a ligação da lista de ligações wireless disponíveis num dado local (será que é para isso que existem os perfis de rede?) ou se as definições do adaptador de rede wireless se aplicam de igual maneira a todas as ligações de rede disponíveis, independentemente do seu número, estando assim na prática o adaptador de rede wireless limitado a 2 gateways ou servidores DNS (o primário e o secundário)?
     

Partilhar esta Página