1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Dúvida sobre processadores

Discussão em 'Dúvidas e Suporte Técnico PC' iniciada por Sorensen, 12 de Fevereiro de 2009. (Respostas: 3; Visualizações: 413)

  1. Sorensen

    Sorensen Banido

    Boas, a minha dúvida é esta: Por exemplo quando dizem que têm um Q6600 a 3Ghz, isso quer dizer que cada um dos 4 núcleos esta a trabalhar a essa frequência, ou o total dá 3Ghz? Já agora um Q6600 com stock cooler e overclock é estável até que frequência? Uma ultima coisa: qual a diferença entre um Q6600 e um i7 920? Quer dizer, se podemos por um Q6600 acima dos 3Ghz não é melhor que um i7 920 standard?

    Cumpz e desculpem se as perguntas forem um bocadas disparatadas.
     
  2. À primeira pergunta, a frequência dita acerca de um CPU é de cada core: não o total.
    Em relação às outras peço desculpa mas não faço ideia.

    Cumps
     
  3. The Golden Eagle

    The Golden Eagle I quit My Job for Folding

    A diferença entre o Q6600 e o i7 920 é a arquitectura. E não, não é melhor.
    O i7 consegue processar mais coisas, por ciclo de clock que o Q6600.
     
  4. __Miguel_

    __Miguel_ Power Member

    Depende de várias coisas, incluindo o "stepping" do CPU (é comum haver várias versões do mesmo CPU, com ligeiras diferenças entre eles, geralmente para corrigir bugs que entretanto se detectaram, sendo que as mais recentes PODEM ter consumos menores, o que pode permitir melhor overclock), a zona do waffer (a pastilha de silício onde os CPUs são impressos) de onde o CPU vier, e, como se costuma dizer "sheer dumb luck" (pura sorte, portanto). Já para não falar da motherboard e fonte de alimentação, das suas capacidades de OC, estabilidade, etc., etc..

    Creio que já não se vendem, excepto no mercado de usados, os Q6600 B3, agora são todos do stepping G0, que é geralmente tido como mais fresco e com maiores capacidades de OC que os B3. Mas depende de muita coisa, como disso já disse. Tanto podes ter sorte e conseguir "espremer" 500MHz do bicho (pouco provável, creio), como não conseguires sequer chegar aos 333MHz (a velocidade do FSB normal para este CPU é de 266MHz) sem teres de lhe mexer nas voltagens.

    Ainda assim, já vi vários relatos de utilizadores do Q6600 que conseguiram aumentar o FSB para 333MHz sem precisarem de mexer nas voltagens do CPU, o que não é nada mau.

    Bem, as diferenças são como do dia para a noite...

    Começando pelo mais básico, a arquitectura dos i7 é COMPLETAMENTE diferente dos C2D/C2Q. Antes de mais, o controlador de memória passou a estar integrado no próprio CPU (até agora, nos CPUs Intel, era o chipset o responsável por gerir o acesso à memória), o que diminui IMENSO o tempo de acesso à memória, que por si só torna o CPU muito mais eficiente a processar informação.

    Depois, o i7 tem uma batelada de optimizações de arquitectura que os C2D/C2Q não tinham, que lhe permitem processar, tal como o Golden dizia, mais coisas (ou pelo menos mais depressa) por ciclo de relógio, do que um C2D/C2Q.

    Entretanto, os i7 são quad-cores nativos (o mesmo chip de silício tem quatro núcleos de processamento), ao passo que os C2Q são dois chips (C2D, no caso do Q6600, dois E6600) colados um ao outro, o que significa que podem partilhar informação de maneira muito mais eficiente do que o que acontecia até agora (não só nos C2Q, mas também nos Pentium D da série 900, que eram dois P4 da série 600 colados).

    Junta a isto o facto de os i7 serem fabricados a 45nm (versus 65nm do Q6600), que lhes permite consumir bastante menos energia por unidade de trabalho efectuada, e o uso de várias tecnologias que permitem diminuir consumos (se não forem precisos, os núcleos dos i7 desligam-se, pura e simplesmente, ao passo que nos C2D e C2Q estão sempre ligados, embora haja partes que entrem em modo de baixo consumo, e partes da cache também se desliguem), e aumentar a utilização de cada núcleo de processamento (por cada instrução em processamento, há sempre uma parte do CPU que não é utilizada), que permite que duas instruções sejam "despachadas" em simultâneo por cada núcleo (como os P4 com HyperThreading, é a mesma coisa, até tem o mesmo nome, mas é bastante mais eficiente nos i7), e já vês que não têm NADA a ver um com o outro.

    Genericamente falando, e creio não dizer nenhuma barbaridade ao afirmá-lo, um i7 é pelo menos tão rápido como o C2Q com o preço igual, geralmente bastante mais rápido. Neste momento, creio que o único C2Q capaz de dar problemas aos i7 é o QX9770, que em algumas coisas consegue vencer o i7 965XE. Mas o QX9770 trabalha a 3.2GHz num FSB de 1600MHz (o 965XE é de 3GHz) e custa €1500...

    Cumps.

    Miguel
     

Partilhar esta Página