Engenharia Informática

lpa

Power Member
Ah ok, obrigado pelo esclarecimento. Estou mesmo no início da parte teórica, protocolos, pacotes, etc. Vou ver como me safo agora no início. Sempre fui curioso por redes, pode ser que faça o esforço para o certificado.

EDIT: No site da netacad o nome que lhe dão é "CCNA: Introduction to Networks". Supostamente é a primeira de 3 partes, não tenho a certeza se vou dar o resto.
Para estudares para o exame CCNA convém fazer os 3 cursos (como preparação para o exame). Tipicamente os cursos de Engenharia só abordam os 2 primeiros temas. Em resumo, se estudares para o CCNA fazes as cadeiras de redes o inverso já não é tão linear.
 

zebisnaga

Power Member
Ah ok, obrigado pelo esclarecimento. Estou mesmo no início da parte teórica, protocolos, pacotes, etc. Vou ver como me safo agora no início. Sempre fui curioso por redes, pode ser que faça o esforço para o certificado.

EDIT: No site da netacad o nome que lhe dão é "CCNA: Introduction to Networks". Supostamente é a primeira de 3 partes, não tenho a certeza se vou dar o resto.
Mas se estas num CTESP de Redes até es capaz de dar os 3 niveis
Tens sempre a hipotese de acabar o CTESP e ir para a Licenciatura, sempre tens algumas equivalências e vais ver que vais mais preparado que os teus colegas.

Outra coisa é, mesmo que o CTESP te prepare bem (ou mal), acho que tem de vir de ti querer aprender para além do que dás nas aulas , isso é das coisas mais importantes, principalmente nesta area
 

Rethew

Power Member
Mas se estas num CTESP de Redes até es capaz de dar os 3 niveis
Tens sempre a hipotese de acabar o CTESP e ir para a Licenciatura, sempre tens algumas equivalências e vais ver que vais mais preparado que os teus colegas.

Outra coisa é, mesmo que o CTESP te prepare bem (ou mal), acho que tem de vir de ti querer aprender para além do que dás nas aulas , isso é das coisas mais importantes, principalmente nesta area
Não é de redes, é de "Desenvolvimento para a Web e Dispositivos Móveis" mas tem outras cadeiras como BDados, Redes, Empreendedorismo, Engenheria de Software etc.

Agora temos dado Java, Modelo Relacional e SQL, HTML e CSS, Engenheria de Software e protocolos de redes.
 

zebisnaga

Power Member
Não é de redes, é de "Desenvolvimento para a Web e Dispositivos Móveis" mas tem outras cadeiras como BDados, Redes, Empreendedorismo, Engenheria de Software etc.

Agora temos dado Java, Modelo Relacional e SQL, HTML e CSS, Engenheria de Software e protocolos de redes.
Sim , é o normal . Mas acho que depois podes pensar em ir para a universidade, sempre tens várias equivalências e vais muito mais preparado

Mas és novo na área? Isso é que ainda não entendi
 

zebisnaga

Power Member
Novo não mas é a primeira vez que tenho aulas sobre o que gosto ahaha. Acabei este ano o secundário em ciências e estou neste agora.
Então vê como te corre o ctesp, estuda e não stresses muito com a matemática ,isso faz se bem com prática
Depois pensas em licenciatura, mas mesmo só com o ctesp consegues arranjar trabalho, dependendo de como tu és e se fazes mais para além daquilo que o curso pede
Por exemplo projetos teus
 

majm_70

Suspenso
Boas !

Comecei a estudar Engenharia Informática em 2017, sendo que em 2 anos completei o 1º e o 2º ano da licenciatura. Nunca fui nenhum expert mas acabei por me safar. No entanto a meio do 2º ano comecei a achar que percebia muito pouco da matéria, apenas o suficiente para ir passando as cadeiras e que nunca me iria safar profissionalmente quando acaba-se o curso, porque vi-a outros colegas com muitas mais aptidões para isso do que propriamente eu. E assim, quando faltava 1 ano para terminar o curso optei por anular a matrícula. Desde daí passou 1 ano e meio e acabei por frequentar 2 cursos de áreas distintas mas nunca me adaptar por diferentes razões e neste momento estou a trabalhar.
E pensei "e se apartir de Setembro pedisse reingresso e fosse acabar o curso já que só falta 1 ano?", mas surgem-se dúvidas..
Basicamente o 1º ano só se abordou matemáticas quase na totalidade e 2 cadeiras de linguagem C. No 2º ano é que se entrou no mundo da informática propriamente dito e como não me empenhei da melhor forma penso que acabou por não obter certos conhecimentos da melhor forma apesar de ter conseguido aprovação a todas as UC's. Gostava de saber se acham que seria possível voltar e completar um 3º ano "duro" depois de 2 anos afastado deste mundo? E também pensei que poderia aproveitar estes meses até Setembro para rever os conteúdos que foram abordados ao longo do 2º ano para não entrar no 3º ano tão às escuras, ter os conteúdos mais frescos e claro para estar mais preparado para depois de terminar o curso, mas como acham que devia fazer isso? Que plataformas recomendam?
E por fim.. O meu maior receio sempre foi e agora ainda mais porque confesso que depois deste ano e meio ausente sinto mesmo que perdi grande parte dos conhecimentos que tinha obtido nos 2 anos, mas tenho receio de conseguir acabar o 3º ano e depois não possuir conhecimentos suficientes das diferentes linguagens de programação para entrar no mercado de trabalho e ser bem sucedido.. Alguém me poderia dar uma opinião acerca da minha situação? Obrigado desde de já.
 

ric7

Power Member
Boas !

Comecei a estudar Engenharia Informática em 2017, sendo que em 2 anos completei o 1º e o 2º ano da licenciatura. Nunca fui nenhum expert mas acabei por me safar. No entanto a meio do 2º ano comecei a achar que percebia muito pouco da matéria, apenas o suficiente para ir passando as cadeiras e que nunca me iria safar profissionalmente quando acaba-se o curso, porque vi-a outros colegas com muitas mais aptidões para isso do que propriamente eu. E assim, quando faltava 1 ano para terminar o curso optei por anular a matrícula. Desde daí passou 1 ano e meio e acabei por frequentar 2 cursos de áreas distintas mas nunca me adaptar por diferentes razões e neste momento estou a trabalhar.
E pensei "e se apartir de Setembro pedisse reingresso e fosse acabar o curso já que só falta 1 ano?", mas surgem-se dúvidas..
Basicamente o 1º ano só se abordou matemáticas quase na totalidade e 2 cadeiras de linguagem C. No 2º ano é que se entrou no mundo da informática propriamente dito e como não me empenhei da melhor forma penso que acabou por não obter certos conhecimentos da melhor forma apesar de ter conseguido aprovação a todas as UC's. Gostava de saber se acham que seria possível voltar e completar um 3º ano "duro" depois de 2 anos afastado deste mundo? E também pensei que poderia aproveitar estes meses até Setembro para rever os conteúdos que foram abordados ao longo do 2º ano para não entrar no 3º ano tão às escuras, ter os conteúdos mais frescos e claro para estar mais preparado para depois de terminar o curso, mas como acham que devia fazer isso? Que plataformas recomendam?
E por fim.. O meu maior receio sempre foi e agora ainda mais porque confesso que depois deste ano e meio ausente sinto mesmo que perdi grande parte dos conhecimentos que tinha obtido nos 2 anos, mas tenho receio de conseguir acabar o 3º ano e depois não possuir conhecimentos suficientes das diferentes linguagens de programação para entrar no mercado de trabalho e ser bem sucedido.. Alguém me poderia dar uma opinião acerca da minha situação? Obrigado desde de já.

Mas estás a trabalhar na área de engenharia informática ou não? E é isso que queres fazer profissionalmente? Uma licenciatura vai-te abrir mais portas, por isso, penso que por 1 ano devias tentar. Sobre rever matéria, podes sempre consultar tudo que deste para trás, não sei bem o que deste, mas tens este curso: https://cs50.harvard.edu/x/2021/ onde nas primeiras semanas dás C, e depois tens python, sql, etc... se quiseres mergulhar mais um pouco.
 

majm_70

Suspenso
Mas estás a trabalhar na área de engenharia informática ou não? E é isso que queres fazer profissionalmente? Uma licenciatura vai-te abrir mais portas, por isso, penso que por 1 ano devias tentar. Sobre rever matéria, podes sempre consultar tudo que deste para trás, não sei bem o que deste, mas tens este curso: https://cs50.harvard.edu/x/2021/ onde nas primeiras semanas dás C, e depois tens python, sql, etc... se quiseres mergulhar mais um pouco.

Não, estou a trabalhar numa área distinta. Eu na altura penso que não quis deixar por ser algo que não gostasse mas sim por achar que não tinha conhecimento suficiente e "entretanto" iria acabar o curso e não iria estar preparado. Mas tal como disseste a licenciatura nesta área iria me abrir muitas portas no entanto tenho receio que este ano e meio fora da área tenham me prejudicado muito e não vá a tempo de recapitular a matéria de 2° ano para depois estar preparado para o 3° ano. E queria saber tipo como é que o pessoal que acaba a licenciatura normalmente chega as empresas, se têm uma ideia de cada linguagem, se são especialistas numa linguagem específica, se aprendem a maioria das coisas depois de começar a trabalhar? Porque tenho receio de voltar, acabar o curso e depois nao estar preparado
 

ric7

Power Member
Não, estou a trabalhar numa área distinta. Eu na altura penso que não quis deixar por ser algo que não gostasse mas sim por achar que não tinha conhecimento suficiente e "entretanto" iria acabar o curso e não iria estar preparado. Mas tal como disseste a licenciatura nesta área iria me abrir muitas portas no entanto tenho receio que este ano e meio fora da área tenham me prejudicado muito e não vá a tempo de recapitular a matéria de 2° ano para depois estar preparado para o 3° ano. E queria saber tipo como é que o pessoal que acaba a licenciatura normalmente chega as empresas, se têm uma ideia de cada linguagem, se são especialistas numa linguagem específica, se aprendem a maioria das coisas depois de começar a trabalhar? Porque tenho receio de voltar, acabar o curso e depois nao estar preparado

Eu não tenho licenciatura na área, mas vou te dizer o que me disseram: Eles (empresas) precisam de mão de obra, e sabem que a maior parte não sai preparado na faculdade, e a maior parte dá-te uma certa liberdade para errar, mas tens que estar disposto aprender e estudar mais. Começa a fazer projectos dentro daquilo que pretendes no futuro, decorar a sintaxe de cada língua é fácil, apenas tens que escrever imensas vezes que depois as coisas saiam naturalmente. Tens pessoas que fazem bootcamps em 3 meses e ingressam na área, e tu ainda tens um ano de estudo pela frente, mas tens que te dedicar, e vais encontrar imensas vezes pelo caminho coisas que não sabes fazer, e quando isso acontecer, usas o google, porque de certeza alguém neste mundo já se deparou com esse problema e já o resolveu, ou pedes a ajuda de alguém mais senior.
 
Que tipo de tecnologias se aprendem nos politecnicos numa licenciatura de Engenharia Informatica?
Exemplo: node, webserver, js...

Estudo e "trabalho" com c# atualmente, e como para o ano tenho que decidir para onde vou, (TESP ou ISTG) fiquei em duvidas pois pelo que me disseram nas TESP's aprendia-se node, webserver's entre muitos outros (claro que dependendo da instituição) mas queria saber até que ponto compensaria ir para Engenharia Informatica...
 

minezone X

Power Member
Que tipo de tecnologias se aprendem nos politecnicos numa licenciatura de Engenharia Informatica?
Exemplo: node, webserver, js...

Estudo e "trabalho" com c# atualmente, e como para o ano tenho que decidir para onde vou, (TESP ou ISTG) fiquei em duvidas pois pelo que me disseram nas TESP's aprendia-se node, webserver's entre muitos outros (claro que dependendo da instituição) mas queria saber até que ponto compensaria ir para Engenharia Informatica...

Posso-te falar do IPCA, que é onde estou, o curso não se chama Eng. Informática mas sim Eng. de Sistemas Informáticos, embora as pessoas considerem praticamente o mesmo, e o programa curricular também muito semelhante...

Do que eu sei, trabalha-se com C, C++, C#, CSS, Javascript (Angular, React, Vue, e serverside: nojeJS, incluindo serviços REST e etc), também sei de pessoal que fez coisas em Python. Quanto aos dados, trabalhas com SQL e também db's noSQL.

Tem também disciplinas como Cibersegurança, Inteligência Artificial, Computer Vision, Sistemas Embebidos e de Tempo Real, Redes, Eng. de Software, etc (...)

Não sei se fazem mais alguma coisa a nível de linguagens, fora as que eu disse, mas...

Sei que está previsto uma pequena atualização no programa do curso, sem perder o que referi atrás e estão a pensar em introduzir "Programação de Dispositivos Móveis", em que será em Kotlin (começando a disciplina com uma introdução a Java e depois siga para Kotlin).

Acho que os politécnicos devem andar à volta disto... para já estou a gostar bastante.
 
Última edição:
A área de Engenharia Informática está a ficar saturada? P.ex, se alguém que começou a licenciatura em 2020 e termine lá para 2023/2024 vai ter tantas chances de arranjar emprego como quem terminou em 2020? E quanto aos salários, se a área começar a ficar saturada vamos ter que nos sujeitar a receber uns míseros 800€ visto que vai haver bastante mão de obra? (Engenheiros técnicos a receber estes salários só mesmo em Portugal 🤦‍♂️)
 

Molenga

Power Member
A área de Engenharia Informática está a ficar saturada? P.ex, se alguém que começou a licenciatura em 2020 e termine lá para 2023/2024 vai ter tantas chances de arranjar emprego como quem terminou em 2020? E quanto aos salários, se a área começar a ficar saturada vamos ter que nos sujeitar a receber uns míseros 800€ visto que vai haver bastante mão de obra? (Engenheiros técnicos a receber estes salários só mesmo em Portugal 🤦‍♂️)
A minha ideia é que até hoje as empresas estão desesperadas por programadores. Não só em Lisboa, mas também em Londres, Berlim, Amesterdão, etc etc.
 

ZarakiDS

Power Member
A minha ideia é que até hoje as empresas estão desesperadas por programadores. Não só em Lisboa, mas também em Londres, Berlim, Amesterdão, etc etc.
Dirias um programador qualquer desde que saiba fazer o mínimo?
É que o nível de conhecimento/eficácia parece-me ser algo difícil de definir nesta área.
Daí a saturação poder ser também difícil de observar?

Estão desesperadas porque há efetivamente poucos, ou porque embora existam muitos formados poucos cumprem as expectativas?
 
Dirias um programador qualquer desde que saiba fazer o mínimo?
É que o nível de conhecimento/eficácia parece-me ser algo difícil de definir nesta área.
Daí a saturação poder ser também difícil de observar?

Estão desesperadas porque há efetivamente poucos, ou porque embora existam muitos formados poucos cumprem as expectativas?
Sinceramente penso que estão desesperadas porque há efetivamente poucos que aceitam os salários que elas propõe...
 

Rethew

Power Member
O "problema" em Portugal é o "excesso" de qualificações de quem se forma nesta área. A grande maioria das pessoas que procuram emprego são licenciadas e como tal não aceitam salários de 800€ por exemplo, vão para o estrangeiro. O que se verifica noutros países como a Espanha e França é que existe mais pessoal também formado mas não necessariamente licenciado, como por exemplo técnicos superiores (CTeSP cá em Portugal) e até pessoas que nem frequentaram o ensino superior, autodidatas que frequentaram cursos online pagos com certificações.

Isto cria uma "pescadinha de rabo na boca": há falta de pessoal pois o pessoal que está formado é maioritariamente licenciado (já para não falar de mestres) e como tal não se sujeita aos salários mais baixos que empresas mais pequenas conseguem praticar. Como estas empresas mais pequenas não têm acesso a mão de obra, não se desenvolvem e por isso sobrevivem apenas as multinacionais essas sim capazes de restringir as vagas a licenciados+.

Isto toma proporções maiores em IT mas é uma cultura muito enraizada em Portugal que é a de que quem não é pelo menos licenciado não tem futuro profissional. Felizmente o paradigma tem vindo a melhorar bastante em especial nesta área não só em Portugal como no resto do mundo: nem sempre o grau académico representa as capacidades de um indivíduo. Antes só se safava quem era licenciado numa instituição de renome, agora abriram-se os olhos e vê-se que realmente há pessoal que sai de formações superiores sem perceber/interiorizar e aplicar o conhecimento que lhe foi transmitido em prática, como se estivessem em auto-piloto durante 3 anos. Estudar nas vésperas de frequências/exames para passar à rasquinha e está feito, no dia a seguir não sobra nada.

Quando o pessoal acaba o 12° ou não entra no ensino superior ou vai tirar uma licenciatura, é o normal, como se não houvessem outras opções.
 
Última edição:
Boa noite. Estou a pensar entrar em EI para o ano, já com 27 anos quase 28, depois de algum tempo a trabalhar noutra área (nessa mesma área vi de perto a vida de EI e despertou-me o bichinho, já que sempre quis ter 2 saídas profissionais de áreas distintas). A minha questão é, tendo em conta que acabaria o curso com 30/31 anos, isso afetaria a minha empregabilidade/salário?

Com outra maturidade já irei o curso de uma forma mais séria, focando ao máximo no meu portfolio e criar alguma vantagem.

Já agora, na zona de Lisboa o que aconselham?

Obrigado!
 
Boa noite. Estou a pensar entrar em EI para o ano, já com 27 anos quase 28, depois de algum tempo a trabalhar noutra área (nessa mesma área vi de perto a vida de EI e despertou-me o bichinho, já que sempre quis ter 2 saídas profissionais de áreas distintas). A minha questão é, tendo em conta que acabaria o curso com 30/31 anos, isso afetaria a minha empregabilidade/salário?

Com outra maturidade já irei o curso de uma forma mais séria, focando ao máximo no meu portfolio e criar alguma vantagem.

Já agora, na zona de Lisboa o que aconselham?

Obrigado!
A idade não vai interferir na tua empregabilidade/salário, a não ser em algumas empresas que preferem pessoas mais novas com menos "manias" para lhes ensinarem as coisas ao jeito delas e as moldar para o que pretendem, quanto à questão do salário depende, p.ex, se agora auferes 1200 euros na área em que estás (visto que já tens alguma experiência) ao mudar de área é normal que fiques a receber o mesmo que um licenciado quando acaba a licenciatura, ou seja, vais receber o mesmo que um junior mas menos do que auferes neste momento (dependendo de quanto recebes), pelo menos em início de carreira. Se fosse eu tentava realizar um bom projeto de universidade em conjunto com a empresa em que estás, normalmente no terceiro ano.
 
Topo