1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

Ex-membros da Ensemble Studios formam dois novos estúdios

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por Pure Anarchy, 13 de Fevereiro de 2009. (Respostas: 14; Visualizações: 1263)

  1. Pure Anarchy

    Pure Anarchy Moderador
    Staff Member

    Foi recentemente anunciado o novo estúdio Robot Entertainment, formado por antigos membros da Ensemble Studios. Boas notícias sem dúvida, veremos que projectos se avizinham.

    Fonte

    E o outro estúdio formado por membros da Ensemble também já foi anunciado.

     
    Última edição: 20 de Fevereiro de 2009
  2. Legend_PT

    Legend_PT Power Member

    Ora isto é que é uma EXCELENTE notícia! Ainda bem que eles decidiram continuar a fazer jogos, depois da "inteligentíssima" jogada da Microsoft a fechar a Ensemble. :D
     
  3. DragonspiritPT

    DragonspiritPT Power Member

    É bem! Venha lá um AoM2. :D
     
  4. jmoportugal

    jmoportugal Power Member

    Se o pessoal continuar mesmo com os jogos a se arranjarem baratos, a preferirem a pirataria sem limites terão o futuro que muitos começam a ter, fechar as portas.
     
  5. Pure Anarchy

    Pure Anarchy Moderador
    Staff Member

    E que relação é que isso tem com o encerramento da Ensemble Studios e a criação da Robot Entertainment? Não só a Ensemble fazia jogos de grande qualidade como todos os títulos venderam pelo menos 2 milhões e eram bastante lucrativos (a série Age of Empires vendeu mais de 20 milhões), para além de estarem a meio do desenvolvimento do Halo Wars aquando da decisão do seu encerramento. Não é muito difícil de perceber que esta decisão não foi relacionada com o insucesso comercial da empresa por causa da pirataria ou outros factores, mas sim do foco da divisão de entretenimento na X360 (onde recebem uma maior fatia do bolo, com as vendas da consola, XBL, licenças, royalties e afins), que só se vem a confirmar com as decisões de fechar a ACES (produtora da série Flight Simulator, que para além dos milhões vendidos têm dezenas de empresas envolvidas) e os vários cortes orçamentais na divisão de entretenimento (Zune por exemplo).

    Veja-se os cortes que têm sido feitos recentemente:

    A indústria tem muito mais com que se preocupar do que a pirataria, logo a começar pelo modelo de negócios que têm seguido e que tem levado a imensos prejuízos.

    Voltando ao tema do tópico, parece que em breve se saberá algumas novidades sobre o que a Robot Entertainment está a preparar.
     
  6. jmoportugal

    jmoportugal Power Member

    Simplesmente não acredito que se os ditos estúdios dessem o lucro pretendido que fossem fechados ou se reduzisse pessoal.

    Depois sim tem a haver com o tópico, é bom continuarem mas nem tudo é um mar de rosas, se não tiverem o apoio que querem, esperam, fecham as portas.

    (minha opinião)
     
  7. .DX.

    .DX. Power Member

    Eu no lugar deles lançava um exclusivo PS3. Tipo Killzone Wars.

    Eles na PS3 nunca vao ter o problema da pirataria.
     
  8. LBFANSTi

    LBFANSTi Power Member

    Isso era uma jogada de mestre lol..
     
  9. Fatalit1-4

    Fatalit1-4 [email protected] Member

    Pois, mas o problema é que eles sabem bem que o mercado xbox é muito maior!
     
  10. Pure Anarchy

    Pure Anarchy Moderador
    Staff Member

    Há muitos mais factores envolvidos do que simplesmente terem lucro ou não. Se as coisas fossem tão simples quanto isso então qualquer um era capaz de gerir uma empresa de sucesso.

    Agora quando se vê uma produtora que meteu continuamente títulos de qualidade cá fora, nunca fez nenhum jogo que vendesse menos de 2 milhões, o seu franchise principal tem mais de 20 milhões vendidos numa única plataforma e aquando do anúncio do seu fecho, estava a meio do desenvolvimento do Halo Wars, que provavelmente venderá muito bem. A não ser que tivessem orçamentos gigantes ao nível dum GTA IV com expectativas de venderem mais de 10 milhões de unidades de cada jogo ou uma péssima gestão desde que foram adquiridos pela Microsoft em 2001 (que é algo que nunca foi sequer mencionado pois todos os reports indicam que eram lucrativos) é muito difícil de acreditar que fosse por questões financeiras. Porque não vender os estúdios se fosse esse o caso, em vez de os dissolver e levar a que os seus membros criem outros estúdios independentes?

    A conclusão mais lógica - sem ter acesso aos dados reais por detrás desta decisão - será mesmo a aposta total na marca Xbox. Já se sabe os enormes prejuízos que a divisão de entretenimento da Microsoft teve desde que entrou no mercado das consolas, e tendo em conta que no último ano fiscal é que começaram a ter algum lucro, não é de espantar que estejam realmente a desviar todos os recursos desta divisão para a sua consola, pois têm muito mais investido do que apenas a produção de jogos.

    Veremos o que sai daqui, mas não passa pela cabeça de ninguém criar uma empresa sem ter recursos para garantir a sua subsistência. Provavelmente já devem ter alguns contactos com editoras e possível financiamento, mas em breve se saberá.

    Claro. É por isso que só nos últimos 12 meses a Free Radical, Factor 5 e afins foram à vida, enquanto a Crytek, Stardock, Valve e companhia continuam a abrir novos estúdios...
     
    Última edição: 15 de Fevereiro de 2009
  11. I_Eat_All

    I_Eat_All Plasma Beam!

    Mas, não foi "por isso", o facto das vendas ultimos jogos deles terem sido PS3 não tem culpas no cartório é injusto de ser dito.

    O problema real dessas duas developers foi a falta de funding, no caso da Free Radical quando a LucasArts os mandou às couves com um projecto de 3 anos (o battlefront III) para 3 plataformas e a Factor 5 tinha um acordo com a Brash, para 3 jogos e respectivo financiamento, quando a Brash deixou de pagar aos seus funcionários e a ter dificuldades tecnicas que conseguiu abafar durante meses... claro que depois quando abrem falencia efectiva no dia seguinte deixam a Factor 5 um bocado "e agora?"

    Para complicar a situação financeira, se tivesse sido há uns anos, estas empresas conseguiam financiamento para aguentar mais uns meses em autogestão, hoje? quem é o banco que empresta dinheiro sem um monte de burocracia? e quem se lixa?


    Sei que não foste tu que começaste, mas não entrem em discussões do "aqui é melhor que ali" e afins; se alguma coisa esta geração nas plataformas HD pelos custos envolvidos beneficia é o cross-platform simultaneo a custar pouco mais e a chegar a mais pessoas (o que é simpático). E quanto a este estudio... espero é que façam jogos focados no PC que é onde os RTS funcionam melhor. E se quiserem fazer versões consola é simpático deles, mas não estupidifiquem ou focalizem a versão principal para essas plataformas, que me parece que é o que a maior parte de fãs de RTS diria.
     
  12. Arestides

    Arestides Power Member

    Noticia excelente, espera-se novos desenvolvimentos então.
     
  13. Pure Anarchy

    Pure Anarchy Moderador
    Staff Member

    Exactamente. O exemplo que dei vai nesse sentido, apontar que a plataforma para a qual as produtoras desenvolvem é irrelevante na grande maioria destes casos. Não é a plataforma que decide o sucesso dos jogos ou produtoras - isto supondo que os projectos são planeados com pés e cabeça, que os jogos têm um orçamento apropriado às expectativas de venda e uma userbase sustentável -, vê-se aqui alguns comentários a falar da pirataria e que se fizessem exclusivos para PS3 (como é uma plataforma isenta de pirataria) não havia problemas. Na realidade, a gestão financeira e modelo de negócios utilizado é o mais importante, e em muitos casos as produtoras acabam penalizadas por culpa das editoras com quem têm acordos, seja por irem à falência (como a Midway esta semana) ou por cancelarem os projectos (LucasArts ou Sega recentemente).

    Subscrevo. Não se sabe em que jogos vão trabalhar por enquanto, mas se continuarem a apostar em RTS que usem o PC como lead platform porque é aí que funcionam no seu melhor e têm uma grande userbase. Tendo em conta que este estúdio decidiu manter-se independente enquanto o outro vai continuar a trabalhar com a Microsoft (dos dois estúdios criados por ex-funcionários da Ensemble), pelo menos devem querer alguma liberdade para trabalhar nos seus projectos sem pressões, sejam eles quais forem.
     
    Última edição: 15 de Fevereiro de 2009
  14. calvimm

    calvimm Power Member


    O mal é mesmo esse ,porque quem prefere os pcs para jogar , vão ficar privados dos melhores jogos.
     
  15. Pure Anarchy

    Pure Anarchy Moderador
    Staff Member

    E o outro estúdio formado por membros da Ensemble também já foi anunciado.

     

Partilhar esta Página