1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Fim dos chipsets com GPU integrado em 2013

Discussão em 'Novidades Hardware PC' iniciada por DJ_PAPA, 5 de Março de 2009. (Respostas: 14; Visualizações: 1937)

  1. DJ_PAPA

    DJ_PAPA Power Member

    http://techreport.com/discussions.x/16520
     
  2. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    A questão que vejo é das empresas de boards, quem é que vai colocar um chipset com IGP num socket que tenha cpu + gpu?
    Mesmo que o Igp no chipset seja melhor, o cliente que não quer um cpu + gpu no mesmo package, provavelmente vai comprar uma placa gráfica e não um chipset com igp.

    Seja como for, a notícia da nVidia considerar fazer um SoC x86 penso que não esteja relacionado com o mercado desktops/notebooks, mas sim smartphones/mids.
     
  3. SilveRRIng

    SilveRRIng Power Member

    Está certo. Mas lança a questão. Desaparecendo os IGP, quererá a nVidia restringir-se a fabricar GPUs para o mercado discrete?

    Para a nVidia ter algum produto tipo GPU embutido, só restará CPU+GPU daqui por uns anos, creio eu.
     
  4. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Ou restringe-se ao mercado discrete, ou arranja uma formar de entrar no mercado x86, seja fazendo o seu proprio cpu, seja comprando outra empresa (Via) ou fazendo um acordo qualquer com a Amd e/ou Intel.
    Outra possibilidade é virarem-se para outros mercados que ainda não estão presentes.
     
  5. lucky_smile

    lucky_smile Banido

    Eu diria que é o fim da Nvidia como nos temos habituado a ver. É claramente a retaliação AMD/Intel no que diz respeito ao physX/CUDA, aliás a noticia do processo em tribunal que a intel moveu á nvidia foi o despoletar da estratégia combinada pelos dois fabricantes de CPU.

    É por um lado o cimentar de uma politica de maior dominio no mercado small office (um dos maiores mercados a nivel mundial, se podes vender os componentes todos, podes fazer a tua propia plataforma e ter maiores lucros), e por outro as bases para implementação de havok como o motor fisico para a proxima geração de jogos. Assim vamos poder ter o CPU (mais o GPU dentro do CPU) a fazer todo o processamento fisico, deixando o GPU livre para melhores performances e "eye candy".

    Não há muitas saidas para a nVidia. Ou se lança em novos mercados (plataformas mais pequenas como netbooks, PDA's/telemoveis, onde é dificil concorrer pois o mercado está a abarrotar de fabricantes), ou morre (leia-se restringir-se ao mercado discrete), podendo até ser "engolida" pela intel...
     
  6. SilveRRIng

    SilveRRIng Power Member

    Se bem que me custa a crer que todos os CPU's integrem um GPU, mesmo daqui por uns anos. Deverá sempre haver sistemas de CPU "simples" já que incrementar os custos de um CPU com um GPU com uma boa parte de users não quer, não faz muito sentido, parece-me. Agora, certamente esses mesmo users não terão interesse num IGP. Estou curioso para ver o que responde a nVidia a isto.
     
  7. timber

    timber Zwame Advisor

    Acho que já toda a gente espera este cenário para daqui a algum tempo.

    A parte interessante é só mesmo ver o que a nVidia fará.
     
  8. Psycop

    Psycop I fold therefore I AM

    Segundo as empresas de produção de CPU's o futuro passa pela solução integrada de CPU+GPU, mas penso que esta situação ainda demore algum tempo a ser implementada, pelo que para ter aceitação por parte da sociedade terá de ter m bom desempenho, e um preço baixo...

    Por um lado esta solução é interessante para quem quer ter um pc para trabalhar com aplicações office, mas caso esta solução apresente um desempenho abaixo das melhores, os utilizadores mais exigentes a nível gráfco irão preferir as soluções dedicadas...

    Restanos esperar pelo que o futuro nos reserva....
     
  9. syMMys

    syMMys Banido

    A Intel acaba por comprar a Nvidia.
     
  10. The Golden Eagle

    The Golden Eagle I quit My Job for Folding

    Psycop@ Isto é mesmo para computadores "office" e HTPC e não para soluções High-end.

    syMMys@ Possivelmente, passando a haver apenas dois fabricantes de CPUs/GPUs de alto desempenho, já que a via...
    Mas acredito mais que a nVidia compre a Via comece a fazer CPUs x86 com excelentes GPUs acabando por "apertar" a Intel a um pequeno (comparativamente ao restante) mercado, o High-end, ficando a nVidia e AMD no Low/Mid end. Com a entrada da nVidia no mercado de CPUs ARM (Podendo fazer crescer o mercado de netbooks ARM...) e x86 pode ser que a MS comece a fazer versões de Windows para ARM...o que era fantástico!
     
    Última edição: 5 de Março de 2009
  11. rodrigox

    rodrigox Banido

    Ainda vai acontecer é como aconteceu a ATI, que foi comprada pela Amd e é o que vai acontecer à nVidia.

    Mas pessoal porque que a Intel e nVidia se odeiam assim tanto?
     
  12. lohka_86

    lohka_86 Banido

    A nVidia aproveitou o facto de fazer chipsets tanto para Intel como para AMD para fechar o SLI a esses mesmos chipsets, o que lhe permitiria maior lucro com a venda de chipsets;

    Nessa altura, a ATI era independente, mas o Crossfire funcionava de forma complicada, o que fazia com que os chipsets Intel não fossem a primeira opção para os clientes multigpu, ou High-End, onde está muito dinheiro...

    Depois, a AMD comprou a ATI, mas nessa altura o tiro saiu um bocado furado, pois saíram também as 8800GTX e os Core2Duo, o que provocou uma grande queda na AMD... Nesta altura, tudo parecia correr de feição a Intel e Nvidia. No entanto, a Intel queria o SLI nos seus chipsets, coisa que a nVidia não permitiu... Aí começou a discussão a sério, a Intel dizia que o CPU é que é o melhor, a nVidia dizia que o GPU é que era o melhor, bocas de um lado, bocas do outro...

    Até que a Intel lançou os Nehalem com uma arquitectura diferente (controlador de memória integrado no CPU), o que invalidou a nVidia de fabricar chipsets para estes novos processadores, obrigando-a de vez a abrir o SLI em plataformas Intel.

    Para já, é isto que temos, de forma muito resumida...
     
  13. rodrigox

    rodrigox Banido

    então a nVidia vai parar de fazer chipsets oara as board sem gráficas integradas?

    Basicamente já não haverá motherboards com placas gráficas integradas?
     
  14. lucky_smile

    lucky_smile Banido

    Há uma questão que ninguem está a ver. O facto de o CPU possuir um GPU integrado não invalida o uso de uma placa grafica mais potente, até porque permite obter um CPU+GPUintegrado com capacidades diferentes do GPU externo (leia-se um circuito integrado capaz de ser um verdadeiro processador de calculo fisico dedicado). A intel autorizou a AMD a aceder á tecnologia Havok (á semelhança de a AMD ter cedido o suporte Xfire á intel), o vai permitir pela primeira vez um motor fisico transversal a todas as plataformas (ao contrário do PhysX que é propiedade da nVidia que exige que se pague o seu licenciamento para ser utilidado pela AMD).

    Vamos ter tempos interessantes pela frente, o pior é que vamos ter um corropio de tecnologias a sair em catadupa com os fabricantes tentar impor-se no mercado. Mas a nvidia fazer frente a AMD/Intel, vai ser complicado, e sinceramente não acredito que o anunciado x86 da nvidia seja para concorrer nos pc's, quanto muito será um ataque ao segmento netbook, ou quem sabe ás consolas...
     
    Última edição: 6 de Março de 2009
  15. ^ricardo^

    ^ricardo^ Power Member

    Se a NVIDIA alguma vez fizer um CPU para uma consola não será x86 de certeza.

    Quando se trata de um domínio especifico como consolas, PDA's, telemoveis ou outros sistemas embebidos há sempre melhores alternativas que o x86 (menor consumo, melhor performance no dimínio especifico, melhor relação qualidade/preço).

    A unica razão para os primeiros netbooks trazerem um x86 (Atom) é por causa de uma coisa chamada Windows.
    Penso que com o avanço significativo que o Linux tem tido isto vai deixar de ser uma realidade muito depressa.
    Já foram anunciados para breve vários netbooks, e mesmo desktops, com processadores ARM.

    Quanto à possibilidade de a Microsoft lançar uma versão para ARM, bem podem esperar sentados.
    Reparem que mesmo que fosse lançado um Windows Vista ARM Edition todas as aplicações que existem actualmente (comerciais e não comerciais) teriam que ser recompiladas para funcionar com o novo hardware.

    O mundo Linux é uma coisa completamente à parte, existindo linux em quase tudo (ARM, x86-64, PPC, Itanium, SH2, SH4, Alpha, SPARC.......).
    É possivel existirem tantas versões para diferentes arquitecturas, partilhando a mesma base (a kernel Linux), porque no Linux é quase tudo Open Source. Ou seja qualquer um pode criar um novo processador e recompilar todo o software para o seu sistema, permitindo a execussão nativa das aplicações (sem recorrer a emulação).
     

Partilhar esta Página