1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
    Remover anúncio

Gráfica Futuro dos IGPs e gráfica dedicadas

Discussão em 'Hardware - Novidades e Notícias' iniciada por JPgod, 27 de Julho de 2020. (Respostas: 33; Visualizações: 486)

  1. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Tópico criado à partir de uma discussão na thread do zen2

    Pois, está ai o porque se ser apenas uma "Vega 8" e mesmo assim a memória influencia e de que maneira. Uma Vega maior iria melhorar pouco e encarecer o chip. E mesma assim o Vega 6 do 4350G quase encosta na vega 11 do 3400G.

    Mesmo DDR5 não vai melhorar muito, iGPs estão desesperadamente a pedir HBM low cost para prosperarem.
     
    Última edição: 3 de Agosto de 2020
  2. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    É a minha opinião. Para que é que a AMD/Intel se vão esforçar muito no iGPU, se depois vai ficar bandwidth limited? Se o GPU for pequeno, a area será menor, os yelds serão melhores, o TDP será melhor, etc. É só argumentos bons para não criarem iGPUs muito grandes.

    É o que tenho dito, DDR5 vai ajudar, mas não é de todo suficiente para os iGPUs saírem do mercado de jogos low end e de Desktops/Portáteis de trabalho.
    Não sei se a solução passará só por HBM. Talvez possam aparecer sistemas que usem GDDR como memória de sistema ou um sistema de cache tipo eDRAM ou algo assim.
     
  3. igorcoelho

    igorcoelho Power Member

    Pois isto é a limitação maior que enfrentam enquanto não se mudar isso, para quê aumentar o iGPU???

    que tal uma placa pequena PCI-e com GDDR ou HBM dedicados apenas ao iGPU???:lol: continuava a dar para meter em caixas limitadas pelo seu tamanho pequeno e melhorar o desempenho para jogos low e mid end?:banana: assim aparecia APU com o dobro dos CU...:berlusca:

    Algo assim (atenção que isto é um adaptador m2 to pci-e):rrotflm:

    [​IMG]
     
  4. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    BW DDR4 4000: 64 GB/s
    BW PCIE x16 4.0: 32 GB/s

    Um stack HBM2e tem 400 GB/s

    isso não vai resolver nada, se calhar até piora por causa das latências.
     
  5. igorcoelho

    igorcoelho Power Member

    Ups :rrotflm:que parvo fui, esqueci das especificações :D :lol:

    Então que metam um stack HBM2e:joker:
     
  6. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Ya, o HBM é praticamente o santo graal para APUs, dado que não ia implicar criar boards específicas ou encher de canais de memórias, mas é uma solução muito cara. Enquanto for preciso interposer e a própria tecnologia for algo complexa, dado que um stack típico HBM são 5 dies, um lógic die e mais 4 dies de memória.

    Ou seja, eliminando o interpose e integrando o logic die pode baratear e bem.

    https://www.reddit.com/r/Amd/comments/a9y84t/hbm3_a_game_changer_apus_with_hbm3_can_be_possible/

    Aqui diz que HBM3 pode vir com bus de 512 bits, o que dispensava o interposer e usar packaging tradicional, mais barato.

    Se vier com clocks maiores, fica com a mesma BW de HBM2(e), o que chegava e sobrava. Uma memória destes a 2 ghz daria 256 GB/s, ou seja 4x mais que DDR4 @ 4000, que deve chegar para alimentar algo até 30 CUs. E uma versão musculada com 2 stacks e 500 GB/s, mais do que a atual 5700 XT :coolshad:

    Isso não impedia continuar tendo APU low cost que usa só a memória do sistema.
     
    Última edição: 29 de Julho de 2020
  7. vandaminator

    vandaminator Power Member

    Mas se queres um APU para 1080p low, o DDR5 deve dar uma boa ajuda. Se queres mais a AMD deve fazer por encomenda e aí sim GDDR ou hmb, mas isso é para consolas ou mini pcs e não para o mercado DIY
     
  8. Torak

    Torak Power Member

    A GDDR6 custa cerca de 11 dólares por 1GB. Por isso, 16 GB dá logo 176 dólares.
    A mesma quantidade de DDR4 custa cerca de 88 dólares.
    16 GB de HBM2 custa 320 dólares. Um único stack de HBM2 de 4GB custa tanto como os 16GB de DDR4.

    Isto são valores proibitivos para sistemas low end.

    A solução que tem em conta o preço e o aumento da largura de banda é a DDR5.
    Com velocidades que começam nos 4800 MT/S, podendo ir até aos 8400MT/S, vai dar uma largura de banda jeitosa para GPUs integrados.
    Mas eu não esperava muito mais do que sistemas de baixa gama.
    Apenas estamos a falar de uma largura de banda de memória entre 76.8GB/S e os 134.4 GB/S
     
  9. igorcoelho

    igorcoelho Power Member


    Olha que 2GB de HBM2 num APU já iria fazer toda a diferença, sim seria um APU mais caro, mas teriam clientes! Provavelmente eu seria um deles :D Sou um jogador muito pontual, raramente jogo por falta de tempo, mas gosto, e pensar em fullHD com melhor qualidade e frames, gosto da ideia. :D mantendo a maquinas pequenas.
     
  10. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Repara, o que disse é poder criar um novo produto, APU mid end. Naturalmente um APU sem memória dedicada será sempre mais barato, mas é preciso algo para fazer um "bridge" entre APUs atuais e gaming mid end.

    Eu digo que uma máquina compacta com uma APU com a performance de uma 1660 super é algo para vender muito!
     
  11. Torak

    Torak Power Member

    Se calhar uma forma para isso seria ter triple channel ou quad channel.
    Não sei quanto custa ter mais 1 ou 2 canais de memória, mas deve ser mais barato do que ir para GDDR6 ou HBM2.
     
  12. Miguel_Pereira

    Miguel_Pereira Power Member

    Depende sempre do preço. Mas sim,poderia vender. Até para potenciar os AIO.
     
  13. SideWalker

    SideWalker Moderador
    Staff Member

    Eu cá acho que se a HBM fosse mais barata já há muito que tínhamos APUs mobile do estilo Kabylake-G.
    Em desktop parecem-me mais difícil uma coisa dessas criar raízes.
     
  14. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Se HBM tivesse o mesmo custo que GDDR, GDDR já não existia, até porque HBM tem outras vantagens além da bandwidth.

    É uma pena o Kabylake-G ter saído na altura que saiu e da Intel ter abandonado, quase de imediato, o produto. Poderia ter sido um bom "teste" de mercado.

    Por enquanto, sim. :) A minha opinião é que as placas gráficas dedicadas vão ter o mesmo fim das placas de som dedicadas. Falta apenas saber quando.
     
  15. igorcoelho

    igorcoelho Power Member

    Concordo contigo, mas penso que isso ainda levará mais tempo a acontecer, pois substituir gráfica será maior desafio que placas de som etc... Já a gráficas mais fracas, já é possível, e dentro em breve acredito ou quero acreditar que será possível uma APU com capacidade de fazer frente a uma grafica de media gama! seria para já um grande avanço

    Ou seja a criação de um novo APU que incluía HBM, tipo 2 ou 4GB, e mais CU claro um produto mais caro! mas seria um produto opcional, mas acredito que venderia e existiria mercado. Pelo mundo fora vemos muitos a pedir mais power gráfico nos APU... ou seja tem mercado interessado. Muito pessoal e eu estamos de olho por exemplo no 4700G que será mais caro, mas se houver no futuro APUs mais potentes decerto haverá clientes :P

    A AMD passaria a ter duas gamas de produtos, tipo G e GX, o GX seria incluir memoria HBM e mais CUs :P
     
    Última edição: 30 de Julho de 2020
  16. Raspa

    Raspa Power Member


    Discordo desta afirmação até para as placas de som.

    Apesar de de reconhecer que o som das placas integradas melhorou muito, pessoalmente usar uma placa de som dedicada é da noite para o dia.

    Os meus AKG K550 nas placas onboard nem parecem os mesmos phones.


    O mesmo vai se passar com os apu, vão ser apenas suficientes para jogar a um nível razoável,

    Cumprimentos
     
    Última edição: 31 de Julho de 2020
  17. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    O teu post não tem qualquer relação com o meu post. Eu nunca disse que uma placa de som integrada está ao mesmo nível ou é melhor que uma placa de som dedicada.
    O que está implícito no meu post é que a placa de som integrada é suficiente para a grande maioria das pessoas, ao ponto do mercado de placas de som dedicadas, ser algo bem pequeno. Quando se compara o presente com 30 anos atrás, hoje em dia, quase toda a gente usa placa de som integrada contrariamente à 30 anos, em que quase toda a gente usava uma placa de som dedicado.

    E isto aplica-se a placas de som, como se aplica a muitas outras coisas que foram sendo integradas no processador ou motherboard.

    Quando o razoável for razoável para a grande maioria do mercado, as gráficas dedicadas vão pelo mesmo caminho das placas de som dedicadas.
    De notar que não estou a dizer que placas dedicadas, seja do que for, não são melhores que integradas, nem estou a dizer que isto vai acontecer amanhã.
     
  18. Lima08

    Lima08 Power Member

    Discordo com a tua opinião uma coisa que é dedicada irá sempre ter mais Power, já oiço que o desktop ia morrer a 20 anos atrás.... Desktop e coisas dedicadas iram sempre ter mais power do que qualquer outra coisa onboard ou portáteis.
     
  19. igorcoelho

    igorcoelho Power Member

    O discordares é uma coisa, mas o Nemesis11 já explicou o que quis dizer e tem razão!

    De notar que a medida que as APUs por exemplo, as suas capacidade gráficas e CPU aumentam, podem ser o suficiente para alguns consumidores, e estes emigrarem para tal. e falamos em PC's de trabalho mais "basicos", tipo o 4700G parece-me vir oferecer um PC mais poderoso para aplicações mais pesadas, sem a necessidade de GPU dedicada. até para gamer pouco exigentes! :D no futuro pode ser que até chegaremos a muito mais longe com "tudo" integrado!

    Defendo a ideia do Nemesis11 que cada vez mais a tendência é essa, mas claro que haverá hardware dedicado, é claro que será mais poderoso, nem é isso que está em questão.
     
  20. vandaminator

    vandaminator Power Member

    Mas não é possivel comprar as placas de som com as placas graficas. Daí que ja existam placas onboard há 18 anos e se continuem a vender dedicadas.

    Voltando ao assunto do topico, já se começam a ver por cá portateis com o Zen 2 em catalogos.