Análise Gskill Falcon 64 GB

JPgod

Moderador
Staff
Autores: João Godinho (JPgod)
Produto: Gskill Falcon 64 GB (FM-25S2S-64GBF1)
Data : 17-07-2009



ZWAME Análise

logo.png


Especificações

  • Fabricante: : Gskill
  • Modelo: FM-25S2S-64GBF1
  • Tipo de disco: Solid State Drive Multiple Level Cell (SSD/MLC)
  • Capacidade (oficial): 64 Gigabytes
  • Capacidade (reportado pelo SO (NTFS): 59,6 GB (64,020,803,584 bytes)
  • nº de sectores: sem informação
  • Cache: 64 MB
  • Velocidade reportada: 230 MB/s leitura - 135 MB/s escrita
  • Operações por segundo IOPS (leitura): sem informação
  • Operações por segundo IOPS (escrita): sem informação
  • Tempo de acesso reportado: 0,2 ms
  • Interface: Serial ATA II
  • Construção da carcaça: Alumínio anodizado preto
  • Consumo: ~0,5w (médio)
  • Alimentação: SATA/5V
  • Tempo de vida (MTBF) estimado: +1,500,000 Hours
  • Resistência a choque: 1500G
  • Dimensões: 100,15 mm comprimento, 69,85 mm largura, 9 mm altura (2,5" form factor)
  • Peso: sem informação
  • Preço estimado: ~200 € (preço de Julho 2009)

Links

Site Oficial
The SSD anthology by anandtech

Fotografias

1 - Este SSD vem embalado numa pequena caixa de cartão, em cores vermelho e branco. Design simples, mas agradável. O esquema de cores é semelhante a outros produtos da Gskill, como as Gskill Trident DDR3 2000.

2 - Do outro lado, temos as specs do SSD.



3 - Abrindo a caixa, o disco dentro de uma caixa em espuma preta, e embalado por saco anti estático. Vem bem protegido portanto contra electricidade estática e choques.

4 - Aqui temos o disco embalado, um folheto de instruções e um jumper, que é utilizado para fazer flash ao firmware.



5 - Vista das portas, com um grande adesivo com o mesmo grafismo da caixa, a indicar a capacidade deste modelo. Sem dúvida um belo SSD que fica bem em qualquer caixa preta.

6 - Vista de lado, com as típicas furações laterais para montagem.



7 - Vista oposta.

8 - E por fim, vista do fundo, onde podemos ver mais 4 pontos de montagem, 2 adesivos a impedir a desmontagem do disco sem perder a garantia e um grande adesivo com as specs deste SSD.



 
Última edição:

JPgod

Moderador
Staff
Testes sintéticos - 1ª parte

Info

Começando pelos testes sintéticos, utilizando o disco como disco de armazenamento. Isso evita a influência do sistema operativo, alem porque muitos dos testes implica a destruição completa de quaisquer dados armazenados.

Test Bed

  • CPU: Phenon II X4 805 @ 3125 mhz
  • Motherboard: ASUS M4A79T Deluxe (790FX + SB750)
  • Memória: 2x 2048 Gskill Trident DDR3 + 2x 2048 OCZ @ 1333 7-7-7-21 1T mhz
  • Graficas: ASUS GTX 285
  • Discos auxiliares: Samsung 320 GB 7200 rpm single plate & Samsung 1 TB 7200 RPM
  • SSD utilizado para comparar: Intel X25-e 32 GB (testado numa asrock AM3, mas com o mesmo southbridge SB750) & Mushkin 64 GB
  • Sistema Operativo: Windows Vista Business x64 SP1
  • Não foi feito trim entre os testes, mas feito um inicial ao receber a drive.

HDtach

Gskill
hdtach.png


Mushkin
hdtach.png


Intel
hdtach-amd-2.png


O gskill já chegou as minhas mãos com rodagem, por isso perdeu performance comparando com o mushkin e o intel. De notar que foi feito um trim antes de começar os testes.

HDtune

Gskill
hdtune.png


Mushkin
hdtune.png


Intel
hdtune-amd.png


Resultado semelhante ao HDtach.

ATTO disk benchmark

Gskill
atto.png


Mushkin
atto.png


Intel
atto-amd.png


No que toca a leitura, o Gskill perde para ambos os outros SSD's, mas ganha ao Mushkin em escrita, embora neste campo a tecnologia SLC da Intel é simplesmente demolidora.

crystaldisk

Gskill
crystaldisk.png


Mushkin
crystaldisk.png


Intel
crystaldisk-amd.png


O resultado do atto repete.se com o crystaldiskmark, com o gskill a ganhar ao mushkin em escrita, mas perder na leitura. Provavelmente o uso de 2 controladoras no mushkin deu-lhe alguma vantágem.

Ficheiros - resumo

Aqui temos testes com ficheiros, efectuados directamente no windows explorer, portanto um teste mais prático para o dia-a-dia. É sempre utilizado o mesmo conjunto de ficheiros.

Método dos testes
Escrita: Copiar ficheiros do disco rígido para o SSD
Leitura: Copiar ficheiros do SSD para o disco rígido
Cópia: Duplicar ficheiros dentro do SSD
Os números entre parênteses indica o nº de ficheiros envolvidos.
O "rar" indica que foi feito descompressão, utilizando os mesmos samples de 1.1 gb.
leitura: ficheiro comprimido dentro do SSD e descompressão para o disco rígido
escrita: ficheiro comprimido dentro do disco rígido e descompressão para o SSD
cópia: ficheiro comprimido dentro do SSD e descompressão para o próprio.

Gskill
ficheiros.png


Mushkin
ficheiros.png


Intel
ficheiros-amd.png


Tal como o Mushkin, a performance de escrita deixa algo a desejar, devido ao famoso factor de degradação, especialmente com grandes ficheiros. Com ficheiros de média dimensão é bastante rápido, embora o superfetch do windows ajuda bastante aqui. Em algumas ocasiões, ao copiar o ficheiro de 1100 megas, demorou menos de 5 segundos, pelo o que teve-se que repeti-lo de forma a limpar o "buffer".

Comparação com o Intel nos testes de ficheiros

leitura1.png

Em leitura portou-se bem, praticamente igualando os resultados do Intel. Aqui ambos estão limitados pelo disco mecânico.

escrita1.png


No teste de 1100 MB (1 ficheiros e 1300 ficheiros), o Gskill chega a ganhar ao Intel, mas nos outros testes, o Intel simplesmente dá um banho. A explicação é tal como foi dito, o superfetch do windows Vista, alem dos largos 64 MB de cache.

copia1.png


A tecnologia SLC da Intel mais uma vez não dá hipóteses.

Comparação com o Mushkin nos testes de ficheiros

leitura2.png


O Mushkin foi no global ligeiramente mais rápido, mas as diferenças são pequenas.

escrita2.png

Nos testes de escrita, tal como na comparação com Intel, ganha largamente nos testes de 1100 mb, empata com 8 gb/4000 ficheiros, mas perde nos outros, especialmente com RAR, que se revelou muito lento.

copia2.png


O Mushkin ganha em quase todos os testes. De lembrar que o Mushkin utiliza 2 controladoras, uma para read e uma para write, que pode ter dado uma pequena vantagem aqui.
 
Última edição:

JPgod

Moderador
Staff
Testes sintéticos - 2ª parte

H2benchw

Testes com o software h2benchw. Foi comparado com o Mushkin da anterior review (portanto removi o vertex testado pelo nemesis11)

swapping.png

installing.png

word.png

photoshop.png

copying.png

fprot.png

index.png


Aqui o Falcon ganha em todos os testes ao Mushkin, mas a ordem dos testes acabou por penalizar o mushkin. Testei o h2benchw depois do teste de ficheiros, quando a ordem ideal é primeiro correr o h2benchw e só depois o teste de ficheiros. Por outro lado o Mushkin chegou-me as mãos virgem e o Gskill já veio com alguns dias de uso. Entretanto na 2ª parte foi feito um trim depois destes testes todos e imediatamente correu o h2bench, tendo assim uma comparação directa das 2 drivers neste benchmark.

IOmeter

Passamos então ao IOmeter, com 4 perfis. Como comparação, entra novamente os dados da review do Mushkin.

work-iops.png

work-mbps.png

work-art.png


Pequena vantagem para o Falcon, devido ao teste de transferência de dados

web-iops.png

web-mbps.png

web-art.png


Aqui ganha o Mushkin

oltp-iops.png

oltp-mbps.png

oltp-art.png


Já aqui o Gskill ganha ao Mushkin

file-iops.png

file-mbps.png

file-art.png


Mesmo resultado do perfil de base de dados.

 
Última edição:

JPgod

Moderador
Staff
2ª parte - Trim

Tendo este SSD suporte ao TRIM, vamos ver o impacto do uso do mesmo. O TRIM consistem em simplesmente reiniciar todos as células marcadas para apagar, deixando o SSD supostamente virgem, mas relembrar que o software "wiper" ainda é beta e não é totalmente eficaz.

HDtune antes do Trim

hdtuneR-pretrim.png

hdtuneW-pretrim.png


HDtune depois do Trim

hdtuneR-postrim.png

hdtuneW-postrim.png


Estes gráficos são interessantes. A performance de read teve uma pequena melhoria, mas na escrita a velocidade subiu brutalmente. De notar a latência que passou de 1,5 ms para 0,4. Destaco a latência que reflecte na íntegra o grande "calcanhar de aquiles" que a tecnologia dos SSD's actualmente. Quando as células são virgens e tem algo para escrever, é simples, mas quando se apaga, na verdade está a marcar a célula como "por apagar". Só quando escreve novos dados que aquelas células são reiniciadas e aí escreve novamente. Obviamente isso afecta a performance e este benchmark é a prova de tal.

HDtach antes do Trim

hdtach-pretrim.png


HDtach depois do Trim

hdtach-postrim.png


Antes do trim, a performance da escrita foi simplesmente desastrosa. Uma média de 25 mb/s não é bom de se ver num SSD. Depois do trim passou para perto de 120 mb/s, uma melhoria próximo dos 500%!

Felizmente, esse problema tem os dias contados, quer pelo o Windows 7 que vai suportar trim nativamente, bem como a evolução dos SSD's, na qual já se fala em "auto trim" em futuros lançamentos.

Entretanto, um SSD mesmo com estes problemas derrota largamente qualquer disco mecânico. A recomendação que se deixa por enquanto e sempre que formatarem, correrem o wiper 2x seguidas. Não recomenda-se usarem isso muito por agora sob o risco de corrupção de dados


h2benchw

Teste com o HWbench2 ao fim de vários runs e pós trim.

trim.png


Aqui temos uma situação estranha e que vai contra o que se esperava. Mesmo com 5 execuções, não se notou degradação da performance, pelo contrário a melhorar ligeiramente até o 4º run, depois a cair.

Depois do Trim, a performance melhorou muito pouco ao contrário do Mushkin da anterior review e o 2º trim não trouxe melhorias, pelo contrário, houve uma pequena queda.

h2benchw-trim.png


Aqui temos o h2benchw completo, no caso o 1º run antes do Trim e o run depois do 2º Trim e comparação com o SSD (1º run antes do trim)​
 
Última edição:

JPgod

Moderador
Staff
Conclusões

Destaco pela Positiva:

  • - Tal como os anteriores SSD's testados, a performance simplesmente arrebenta com qualquer HDD do mercado.
  • - Construção excelente, em alumínio preto anodizado, bastante leve e resistente, alem de melhor dissipação térmica.
  • - Baixo aquecimento.
  • - Baixo consumo.
  • - Excelente compatibilidade, não demonstrando nenhum problema de funcionamento com chipset AMD, tirando a velocidade
  • - Permite firmware update, bem como suporte ao comando trim.
  • - Preço abaixo da concorrência, embora os SSD's não se podem considerar por enquanto globalmente acessíveis.
Destaco pela Negativa:

  • - Apesar da excelente performance, ficou aquém do prometido, especialmente no write. Dado que partilha a mesma controladora com o Mushkin que também não teve a performance esperada, resta concluir que os SSD's equipados com a controladora Indilinx estão limitados em chipset AMD. Esperemos que ou aparecam controladoras melhores ou então a AMD no SB800 melhore a compatibilidade com SSD's.
  • - Tal como a maioria dos SSD's, sofre de degradação da performance com o tempo de uso. Felizmente tem suporte para comando trim, o que ajuda a minimizar este problema.
Conclusão

Apesar da velocidade não ter sido a prometida, especialmente o write, esse SSD não desilude. As suas velocidades, combinado com o baixo tempo de acesso são simplesmente demolidores e qualquer sistema vai ganhar nova vida com este SSD.
Infelizmente depois de testar 2 SSD's baseados na controladora Indilinx, parece que não gostam lá muito de sistemas AMD, mas mesmo assim, qualquer disco mecânico é simplesmente destruido! Fica assim a recomendação máxima da zwame!

Classificação

zwame200.png


Agradecimentos

A ZWAME agradece ao utilizador V3ctor pela disponibilidade do material para teste.

Copyright © Zwame, Lda 2009. Reprodução proibida sem autorização prévia.

 
Última edição:

JPgod

Moderador
Staff
Não me parece tão bom como dizem... Mas vou esperar para ver o fim. O Intel come todos :D

A minha opinião é única. Limitados pelo chipset ou não, qualquer SSD deste genero EXPLODE com discos mecanicos, qualquer que seja.

O intel é um mundo a parte. Com o preço do X25-e 32 GB, compras um falcon de 128 GB ou 2 de 64, raid0 com eles e performance equivalente ou melhor.

O que espero que o SB800 esteja melhor preparado para SSD's ou então firmware update dos indinix
 
Última edição:

RSC

Suspenso
Têm de fazer uma review a um OCZ Summit de 120GB. Para mim é a melhor opção no que toca a SSD actualmente, visto que tem "auto Trim" sem precisar de ser formatado e tem 128MB de cache.
 

[email protected]

Power Member
A minha opinião é única. Limitados pelo chipset ou não, qualquer SSD deste genero EXPLODE com discos mecanicos, qualquer que seja.

O intel é um mundo a parte. Com o preço do X25-e 32 GB, compras um falcon de 128 GB ou 2 de 64, raid0 com eles e performance equivalente ou melhor.

O que espero que o SB800 esteja melhor preparado para SSD's ou então firmware update dos indinix

concordo contigo a 100%, os Intel estão num mundo à parte em tudo até no preço, foi por isso que comprei dois falcon para raid0:)
 

JPgod

Moderador
Staff
review concluida :)

qualquer bug/errata é só apitar.

entretanto o v3ctor correu o atto

falcon1a.jpg


comparando com

atto.png


dá para ver o quão limitado estes SSD's estão em sistemas AMD. A excepção do Intel que parece que não tem problemas.
 
Topo