1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

HP quebra barreira das 24h de autonomia em portáteis

Discussão em 'Novidades Portáteis' iniciada por Blitzer_#, 9 de Setembro de 2008. (Respostas: 6; Visualizações: 881)

  1. Blitzer_#

    Blitzer_# Power Member

    :wow:

    Fonte
     
  2. JG10

    JG10 Power Member

    Brilhante...:009:
     
  3. commendatore

    commendatore Banido

    A ser verdade... UAU

    Pensava que isso seria possível só energia nuclear! ;) 24 anos ligado com uma pilhazinha de plutónio!

    Parabéns HP
     
  4. Garrison

    Garrison Power Member

    Não são bem 24 anos :X
     
  5. Joao Tiago

    Joao Tiago I quit My Job for Folding

    O comentário certo para isto é: "Ganda cena. Fo**-**" :D

    Agora a partir deste recorde (?) as outras marcas vão começar a apostar mais na autonomia, e vamos ver melhorias e autonomias nunca antes pensadas (como esta, por exemplo. Pelo menos por mim.). Passaram das 4 horas para 24 horas. Nada mau. :p
     
  6. Dissectory

    Dissectory Power Member

    Pois..é um bocadito menos :p
    Mas aleluia que alguém se preocupa com a duração da bateria (que é isso que o torna num portátil..) ao invés de se preocupar em aumentar apenas as outras specs..
    Deve vir é a um preço proibitivo (pelo menos para mim) ..nada que a globalização desta tecnologia não resolva..

    Estou a ver que estamos num momento de viragem dos portáteis..
     
  7. commendatore

    commendatore Banido

    Tecnologia para isso já eles têm à muito tempo.
    Não lhes interessa é meter no mercado senão deixam de vender...
    É como as lâmpadas.
    Já desde 1976 que conseguiram lâmpadas de filamente que pura e simplesmente não fundem...O meu pai trabalhou na OSRAM muito tempo na parte de desenvolvimento e projecto...
    Mas depois compravas uma vez e eles faliam.

    A tecnologia avança conforme lhes apetece e conforme o preço do seu fabrico é ou não competitivo.
    Agora é ver a concorrência a fazê-lo também.
     

Partilhar esta Página