1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Huawei has surpassed Apple as the world's second-largest smartphone maker

Discussão em 'Apple Geral' iniciada por JXulo, 8 de Agosto de 2018. (Respostas: 15; Visualizações: 447)

  1. JXulo

    JXulo Power Member

    "It's the first time in eight years that the US tech giant has not been the number one or two smartphone company in terms of market share."

    "The Chinese smartphone maker's continued growth is impressive, considering it's largely locked out of the US market..."

    Fonte:https://www.businessinsider.com/hua...worlds-second-largest-smartphone-maker-2018-8

    Fonte alternativa:


    Pessoalmente não creio que seja o fim do mundo, no entanto isso também será a opinião de qualquer um aqui, penso eu.
    No entanto creio que representa que algo está a mudar para a Apple na sua relação com os consumidores e por mais que digam que o iphone x foi um sucesso de vendas...creio que os consumidores estão, embora ainda timidamente, a mostrar um "cartão vermelho" à escalada de preços, que não é exclusiva do iphone já agora, mas é muito mais acentuada neste.

    Impressiona ainda mais se pensarmos que o mercado USA está basicamente de fora, não fosse esse o caso e isto tinha acontecido bem mais cedo. Agora eles é que sabem...baixam os preços, melhoram os produtos e recuperam algum mercado ou sobem os preços (melhorando também o produto claro) de forma a manterem as margens de lucro mesmo que isso signifique ir perdendo o mercado aos poucos.
     
  2. f.society

    f.society Power Member

    Mas o topo de gama da marca (P20 Pro) não custa o mesmo que o iPhone X?
     
  3. Dark_Warrior

    Dark_Warrior Power Member

    Esta subida da Huawei acaba por ser o culminar da desilusão que foram os iPhones este ano:
    - O iPhone X apesar de tentar inovar face aos anos anteriores, pareceu uma versão beta dos iPhones que se seguirão (notch, face id...);
    - O preço exagerado do iPhone X, principalmente tendo em conta o seu estado beta e a forte concorrência em Android cada vez melhor (a Samsung tinha acertado em cheio com o S8 e Note 8, a Huawei estava cada vez melhor...);
    - Os iPhone 8 que foram mais do mesmo.

    A Apple acabou por ser vítima da sua arrogância ao pensar que bastava fazer os mínimos e voltou a subestimar a concorrência.
    Já para não falar no próprio Android que há muito que deixou de ser inferior ao iOS.
     
  4. Xutos

    Xutos Power Member

    Sou utilizador de iPhone desde o 3GS. Vendi o meu iPhone X e tenho andado com um 5S de reserva que recentemente troquei por um Huawei p20 lite e até estou a gostar da experiência, tanto ao nível do equipamento, como do OS.

    Estou à espera que saia o novo iPhone para comprar, no entanto, para dizer que nunca pensei usar outra marca que não a Apple e muito menos usar Android e, por muito menos valor (ok, este telefone saiu-me a quase 50% do valor comercial dele), está-me a surpreender bastante.

    Posto, isto, como eu, deve haver algumas pessoas a experimentar outros equipamentos / OS´s e que depois, acabam por não voltar aos iPhones / iOS.

    E mesmo o Huawei P20 Pro, que é um excelente equipamento, custa mais ou menos metade de um iPhone X. (Aqui comparo com a versão que eu tinha (X de 256GB)).

    Cumps!
     
  5. nelsonjag

    nelsonjag Power Member

    O objetivo da Apple não é vender mais do que os outros mas sim ter mais lucro que os outros.
     
  6. fakemeta

    fakemeta Power Member

    Não me surpreende.
    Estamos a falar de vendas no global, que incluem smartphones low, mid e high-end.

    A Apple só vende smartphones high-end e só produz 2 ou 3 modelos diferentes por ano. Essas marcas produzem uma dúzia de telemóveis de todos os segmentos por ano, sem exagero.

    Still, o X foi o modelo mais vendido durante Q1 de 2018 e é o smartphone que tem mais market share neste momento, por muito que custe a engolir :)
     
  7. rastiff

    rastiff Power Member

    Isto.
    Acho um exagero o que a Apple pede por alguns dos produtos que vende mas eles não obrigam ninguém, só compra quem quer.

    É Business 101: objectivo nº 1 de qualquer empresa é dar lucro. Há quem aposte em margens mais baixas e maior quantidade. Eles apostam em margens maiores mesmo que à custa de quantidade.


    @fakemeta
    Ainda ontem andei à procura das estatísticas globais de vendas por modelo e não encontrei. Podes partilhar o link pf?
    Esse Q1 2018 é o da Apple ou é o Q1 "normal" (Jan-Mar 2018)?
    Se for o da Apple não me surpreende nada tendo em conta que foram os 3 meses após o lançamento dele (incluindo época do Natal) pelo que suponho que a diferença para o 2º mais vendido seja bastante grande.
     
    Última edição: 9 de Agosto de 2018 às 12:01
  8. f.society

    f.society Power Member

    Eu não sou fanboy, mas gosto bastante dos produtos da Apple. Ainda assim se olharmos para trás, sinto que a distância que existia dantes (digamos a barreira psicológica) para o Android já é quase inexistente. Em tempos o iPhone era o grail, tinha o status quo, etc. Neste momento continua a ser mas tem imensa concorrência o mesmo nível. Os Samsung, Huawei etc. topos de gama custam quase o mesmo, as marcas finalmente lembraram-se que não é só o produto final que interessa: Rivalizaram com a Apple em termos de Marketing, espaços físicos para compra, o próprio packaging dos equipamentos. Tudo isso torna o mercado muito mais competitivo.

    Eu acho que no dia que a Apple fizer um iPhone "low-cost" é o dia em que a marca assume a perda do mercado, isto é, assume que já não está a ganhar. Daí eu achar que isso nunca vai acontecer.
     
  9. fakemeta

    fakemeta Power Member

    https://www.slashgear.com/q1-2018-apple-sells-4-of-the-top-5-smartphones-globally-04529687/

    Em relação à tua dúvida do Q1 da Apple ou normal...

     
  10. Rseven

    Rseven Power Member

    A Apple já tem Low Costs
    5C, 5SE, iPhone 6

    Qualquer coisa abaixo dos 600$, para a Apple é um LowCost. Infelizmente a definição de Lowcost da Apple difere bastante da do consumidor.



    Btw para uma empresa que vende 10 modelos, e para outro que vende 30 e metade deles são abaixo dos 200 euros.
    É fácil vender mais. Mas vender mais =/= fazer mais dinheiro
     
  11. JXulo

    JXulo Power Member

    Não, nem lá perto.

    EDIT: Em relação a outros comentários. Todos os anos a Apple vende "um ou dois modelos" e a huawei "dezenas deles", no entanto só este ano é que mesmo com essas variáveis iguais, o resultado final (vendas) foram diferentes.
    Essa justificação perde bastante força logo à partida já que se existiu ano em que a Apple teve mais do que "um ou dois" modelos à venda foi este ano...já lá vai o tempo (desde à uns anos que é assim) em que apenas tinha realmente 1 ou 2 modelos à venda, neste momento a gama de escolha é bem maior com 5 modelos disponíveis no site da Apple Store.

    Alguma coisa mudou, mas não essa situação em particular já que a Apple até tem mais modelos à venda do que tinha em anos anteriores e a huawei continua a vender dezenas de modelos, não foi só este ano que começou a vender dezenas de modelos.
     
    Última edição: 9 de Agosto de 2018 às 14:31
  12. AkumaOwn

    AkumaOwn Power Member

    A filosofia e posicionamento da Apple não é o mesmo que a Huawei, tal como já aqui foi dito a Apple não pretende ser o TOP 1 a vender telemóveis.
    O que é pretendido é serem vistos como uma marca premium/exclusiva que oferece estatuto social e que com todo esse marketing e ecosistema obtêm margens de lucro brutais, independentemente se vendem mais ou menos telemóveis.

    Pode ser uma comparação infeliz mas por exemplo para a Ferrari o intuito deles não é posicionarem-se como a marca que vende mais carros do mundo....
     
  13. fakemeta

    fakemeta Power Member

    Podias ter feito quote directamente ao meu comentário, assim tinha-o lido de imediato.

    Evidentemente que estou a falar de novos modelos. Fui bastante claro:

    Mas se achas que o paradigma está a mudar, como é que explicas que foram vendidos 6 milhões da série Huawei P20 nos primeiros 3 meses de lançamento...
    E do lado da Apple, nos primeiros 3 meses de 2018 foram vendidos 5.8 milhões de iPhone 7 ? Sim, um telemóvel da Apple após 1 ano de lançamento vende quase tantas unidades como 3 telemóveis da Huawei nos primeiros 3 meses que é quando se regista o pico de vendas.

    Esses números estrondosos é tendo em conta os smartphones low-mid end, que são os mais vendidos.
    Isto é tão ridículo como discutir as vendas da Ferrari e da Lamborghini.
     
  14. rastiff

    rastiff Power Member

    Premium sim. Exclusiva não, de todo. A exclusividade vem das quantidades.

    Há imensos anos que a Apple vende imensos iPhones pelo que a exclusividade deles já se foi. Continuam sim a ser de uma marca premium e a ter o tal status de que falas, embora para mim esse status esteja mais associado à marca no geral.
     
  15. _djs_

    _djs_ Power Member

    Mas surpreende alguém? Se a Huawei até telemóveis de 30€ fazem, mau seria se não vendiam mais em termos globais. Agora no que interessa duvido.
     
  16. JXulo

    JXulo Power Member

    Não reparei que tinhas sido o único a dizer isso, fiquei com a sensação que tinham sido vários users a dizerem o mesmo, já estive a reler e de facto foste o único a dizer isso.
    Desculpa, não foi por mal nem era objectivo dizer as coisas indirectamente. Ninguém aqui é criança nem faz sentido fazer isso sequer num tópico tão minúsculo e pouco participado.

    Tens toda a razão, disseste que só produzia 2 ou 3 modelos por ano e eu li "vendia". Mas não é muito relevante para a discussão esse pormenor, até podia produzir apenas um único modelo por ano, o que conta para o que estava a transmitir é que neste momento tem 5 modelos à venda na Apple Store, e nem todos eles são topos de gama (apesar de alguns já o terem sido). Já teve menos à venda do que tem agora e mesmo assim tinha market share maior pelos vistos.

    Aqui cometeste o mesmo erro que eu cometi em cima, leste na diagonal e/ou à pressa. Nem o artigo nem o vídeo falam de topos de gama de forma exclusiva nem é esse o objectivo deles. Acho que até uma criança deduzia o mesmo que tu (de onde vêm os números) mas o ponto não é esse.

    Até pus a negrito um dos títulos ou sub-títulos "It's the first time in eight years that the US tech giant has not been the number one or two smartphone company in terms of market share.".

    O assunto em discussão é esse, repara...eu não tenho que explicar porque é que foram vendidos menos topos de gama da huawei do que da Apple, a Apple é que possivelmente (ou talvez não, quem manda são os accionistas e não nós ou o mercado) terá de explicar porque é que pela primeira vez em oito anos não é número 1, ou 2, em market share tendo sido ultrapasada pela huawei (podia ser a xiaomi ou a Nokia, era igual ao litro).

    --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    As razões serão muitas, eles saberão melhor que nós mas que alguma coisa mudou, mudou, isso é inegável, algo que não acontecia há 8 anos...aconteceu. Como é que nada mudou? Se estão a vender maças de luxo a 1000 euros ou robots verdes ranhosos da feira que custam 100 euros é absolutamente irrelevante para o que estava a ser falado e no que o artigo se foca.

    Por último deixo aqui algo que li ao passar rápido num desses artigos “Huawei’s momentum will obviously concern Samsung, but it should also serve as a warning to Apple, which needs to ship volume to support its growing services division."

    Embora perceba o que estão a dizer nesta frase creio que também estão a exagerar um bocado como disse logo no primeiro post. Primeiro é preciso ver se isto é uma tendência que se vai manter, inclusivamente podendo outras marcas ir ultrapassando a Apple, ou se foi apenas um ano "mau" e que já vai ser recuperado para o ano. Só depois é que se pode pensar em impactos a nível da venda de serviços, digo eu.
     
    Última edição: 10 de Agosto de 2018 às 18:27

Partilhar esta Página