1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Análise Intel Clarkdale - Core i3 530 & Core i5 661

Discussão em 'Análises, Artigos e Guias' iniciada por JPgod, 18 de Janeiro de 2010. (Respostas: 32; Visualizações: 19108)

  1. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Autores: João Godinho (JPgod)
    Produto: Intel Core i3 530 e Core i5 661
    Data : 18-01-2010



    ZWAME Análise

    [​IMG]

    Introdução

    Eis a primeira review de processadores de 2010. E para começar em grande nada como uma review em dose dupla, ao trazer para testes dois modelos dos novíssimos Intel Core séries: Core i3 530, um dual core de entrada e um i5 661, não sendo o dual core de topo (Ficando para o i5 670), apresenta o GPU integrado com maior frequência de origem, a piscar os olhos aos HTPC fans.

    Vai ser feito uma review bastante extensa, visto alem de serem 2 processadores, será testado em duas motherboards!

    [​IMG]

    Arquitectura MCM: O die maior, de 45 nm é o que contém o GPU, controlador de memória, PCI-e, DMI e QPI de ligação ao CPU, que é a die menor, onde está a cache L3 e os dois cores, alem do QPI de ligação.

    [​IMG]
    Esquema dos dois dies.

    [​IMG]
    Pormenor do CPU core. A cache L3 ocupa 1/3 do DIE.
    Especificações

    Comuns
    Core i5 661
    Core i3 530
    Links

    Site oficial core i3 530
    Site oficial core i5 661

    Fotografias

    As imagens estão em thumb, clique para ampliar (1280 pixels de largura)

    [​IMG][​IMG]

    [​IMG][​IMG]

    [​IMG][​IMG]

    [​IMG][​IMG]

    [​IMG][​IMG]

    [​IMG][​IMG]
     
    Última edição: 28 de Fevereiro de 2010
  2. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    1ª Parte

    Nesta primeira parte, vamos testar o Core i5 661 em defaut e comparar com o Phenom II X4 965 e Core i5 750. Todos os processadores a frequência e voltagens de origem e os Core i5 com o TurboBoost activado

    Test Bed - INTEL

    Test Bed - AMD

    Componentes Comuns

    Testes

    [​IMG]

    [​IMG]

    Neste benchmark de teste do software de rendering "cinema 4D", O i5 661 bate todos os outros cpus em single thread, mas perde em multi-thread.

    [​IMG]

    Estes testes já incidem na gráfica, onde o i5 661 bateu os dois quads.

    [​IMG]
    [​IMG]

    Edição mais recente do benchmark do Cinema 4D, desta vez em 64 bits,
    onde novamente temos o i5 661 a ganhar em single thread, mas a perder em 4 threads. Em openGL posiciona-se entre o i5 750 e o 965 BE.

    [​IMG]

    No benchmark interno deste software de compressão, o i5 661 leva uma "cabazada" do I5 750 e com o 965 BE muito perto. O controlador de memória fora da die do CPU foi o motivo para a fraca performance aqui.

    [​IMG]

    Tal com o winrar, o 7-zip também é um software de compressão, com um benchmark mais completo. Mais uma vez, apesar da maior frequencia em single thread que o i5 750, volta a perder. Consegue assim ficar à frente do 965 BE, mas perde em SMT.

    [​IMG]

    No que toca a descompressão, o 965 BE ganha em ambos os testes, embora o i5 661 já fica à frente do i5 750, mas perde em SMT.

    [​IMG]

    No wprime, que calcula dos quadrado dos primeiros 32 milhões de inteiros, os 3.6 ghz em single thread mostraram-se serem cruciais, mas em 4 threads, um dual core não é rival para um quad-core, com o 965 BE a bater ambos os i5 aqui.

    [​IMG]

    O crystalmark corre uma série de benchmarks de CPU, memória, disco e OpenGL (no caso a testar a performance da gráfica). Em memória, a perder largamente para ambos os quad-core, que tem o controlador nativo e são single die. Nos outros 2 testes, perde novamente por ser dual core vs quad-core.

    [​IMG]

    Estes testes incidem sobre a gráfica. Em OGL e D2D, o i5 661 ganha aos quads, mas perde no GDI.

    [​IMG]

    Neste benchmark, a largura de banda de memórias influenciou largamente novamente a performance, com o i5 750 a bater o i5 661 mesmo em single thread. O 965 BE desiludiu aqui, perdendo para um dual core com HT em 4 threads.

    [​IMG]

    Teste de encoding de vídeo 720p com o coded X.264, novamente o i5 661 a perder para os quads, demonstrando que a área de encoding é domínio de quad-cores e superiores, com o 965 BE a ser um pouco melhor que o i5 750.

    [​IMG]

    Teste de encriptação do Sandra 2010, onde temos o i5 661 a pulverizar o core i5 750 em AES256, mas a perder em SHA256. As novas instruções AES-NI provaram ser muito eficiente! O 965 BE não aparece, visto que foi testado bem antes e o CPU já não se encontra aqui.

    [​IMG][​IMG]

    Nesta suite de benchmarks de conceituados programas de design gráfico e 3D, em modo 64 bits e a 1280x1024, a frequencia superior do i5 661 provou-se ser uma vantagem, ganhando a maioria dos testes, a excepção do maia 2, onde o i5 750 brilhou.

    Jogos

    Testes com 2 jogos pesados: Farcry 2 e Crysis Warhead.

    [​IMG]

    A 1440x900, O 965 BE saiu-se um pouco melhor, seguido de perto pelo i5 750 e logo atrás o i5 661.

    [​IMG]

    Já a 1920x1080, resultados semelhantes, logo o CPU não limita em nada aqui. Infelizmente não tenho de momento nenhuma placa gráfica de topo. A única coisa a tirar é a pequena desvantagem deste i5 661 face aos quads, talvez devido as latências e largura de banda das memórias.

    [​IMG]

    A 1440x900, se considerar o average, o i5 661 ganha aos outros dois quads.

    [​IMG]

    Empate técnico a 1920x1080 com o i5 750, ou seja, o CPU deixa de ser o limitador. Curiosamente o 965 BE já perde um pouco o contacto aqui.

    PcMark e 3Dmark Vantage

    As duas suítes de testes da futuremark
    [​IMG]

    Nestes 2 perfils, novamente os quads a fazerem estragos e com o 965 BE à frente.

    [​IMG]

    No perfil "gamming", o i5 750 bate todos os cpus e com o i5 661 a frente o 965 BE, curiosamente. Já em music o 965 BE limpa o chão aos Intel, com o i5 661 a ficar para tráz.

    [​IMG]

    Em produtvidade, o i5 661 volta a perder para os quads, mas em comunicações, o i5 661 arrasa com os dois quads. Uma resposta, AES-NI!

    [​IMG]

    Em termos de CPU score, naturalmente perde para os quads, mas impressiona por ficar muito perto do 965 BE. O GPU Score, depende praticamente só da gráfica, embra o 965 BE ficou um pouco atrás dos Intel.

    Everest Cache e Memory Benchmark

    Tabela - Core i5 661
    [​IMG]

    Tabela - Core i5 750
    [​IMG]

    Resumo dos dados acima em gráficos:
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]

    Em termos de memória, acho que os gráficos tudo dizem. Até o 965 BE fez lhe frente, apesar do controlador de memória dos AMD estarem a "milhas" dos i5 750. Em latência então é horrível e em outros resultado na net, até faz pior latência que os Core 2 Duo. Já nas caches, a frequência superior ao i5 750 já fez diferença.

     
    Última edição: 25 de Fevereiro de 2010
  3. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    2ª Parte

    Nesta 2ª parte, vamos fazer uns testes do core i5 661 em overclock na motherboard P55, não tão exaustivo como na primeira parte para não alongar muito a review, bem como os testes de consumo e o impacto que o QPI tem na largura de banda das memórias. Vamos comparar com o CPU em defaut e com o i5 750 também em defaut.
    Settings

    CPU-Z

    [​IMG]

    CPU-Z com o CPU em overclock a 4342 mhz, load nos 2 cores. Com 1 core vai para ~4500 mhz.

    Testes

    [​IMG]
    A performance single thread é simplesmente demolidora e em multi thread quase que se aproxima do i5 750 em defaut!


    [​IMG]

    Apesar das melhorias no Winrar, continua bem atrás do Core i5 750.

    [​IMG]

    Menos de 30 segundos com apenas uma thread, impressionante e a fazer menos que o i5 750 com 4 threads!

    [​IMG]

    O que era bom, ainda melhor ficou. Em SHA256 continua atráz do i5 750, provavelmente mais uma vez devido o controlador de memória.
    [​IMG][​IMG]

    No Crysis Warhead, com o overclock tivemos uma pequena melhoria, o que é sempre bem vindo. Tal como foi dito no teste em defaut, é a gráfica que limita a performance e não o CPU.

    [​IMG]

    Uma melhoria muito boa no score do CPU, aproximando-se do i5 750. No GPU test houve uma pequena melhoria

    Everest Cache e Memory Benchmark

    Tabela - QPI 4000
    [​IMG]

    Tabela - QPI 2000
    [​IMG]

    Resumo dos dados acima em gráficos:
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]

    A velocidade das cache L1,L2 e L3 são assustadoras. quase 140 GB/s em L1 copy até mete medo. Imagine com isto a passar dos 5 ghz.

    Já memória, como esperado não consegue sequer aproximar-se do Core i5 750, embora registe uma boa melhoria.

    QPI: 4000 vs 2000

    Vamos agora verificar o impacto da velocidade do bus QPI, que relembro faz a ligação entre a die de 45 nm e a de 32 nm. Os settings são os mesmos do CPU em overclock, mudando apenas o multiplicador do QPI de 24x para 12x. Correu-se o everest e o winrar, suficiente para esta comparação. Podem ver a tabela do Everest acima.

    [​IMG]

    A quebra de performance é bastante significativa, sendo exactamente a mesma performance que o CPU obteve em defaut.

    [​IMG]
    [​IMG]

    No Everest memory, o QPI teve um impacto muito significativo, quer na latência, quer nas velocidades.

    Disso tudo a tirar, devem fazer overclock, puxando o QPI ao máximo que puderem. A frente será testado até onde poderá ir o QPI, abaixando o multiplicador do CPU.

    Consumos

    Testes de consumo, utilizando um medidor de consumos instalado entre a fonte e a tomada, medindo assim o consumo total do sistema. O método está descrito abaixo.

    [​IMG]

    O consumo é simplesmente fantástico. Um sistema com alguma potência e apenas gastar isto é simplesmente arrepiante. Considerando que a fonte utilizada (Antec truepower 750w) não é a fonte ideal para este sistema, os resultados podiam ter sido ainda melhores, especialmente em idle. Quando testei o i5 750 com a anterior Corsair TX850w, o consumo em idle andou nos 50w. Mas a medida que sobe a carga, a Antec passa a ser a mais eficiente.

    Na 2ª fase da review, vamos testar este CPU com a gráfica onboard activada e numa fonte de 350w 80 plus e ver se teremos um sistema mediacenter bastante eficaz!

    Passamos para o gráfico do consumo em overclock

    [​IMG]

    Com overclock, o consumo já sobe bastante, mesmo assim fica muito abaixo do consumo do i5 750 em defaut com carga máxima, embora em idle e 1 thread já consuma mais. Provavelmente com melhor ajuste de voltagens possa se abaixar um pouco o consumo, mas relembrar que a board utilizada (Gigabyte P55) não estava totalmente optimizada para este CPU.

     
    Última edição: 25 de Janeiro de 2010
  4. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    3ª parte

    Vamos iniciar agora o testes destes processadores em plataforma H55. A motherboard escolhia e uma Asrock H55M PRO. Também vamos testar uma Asus H55 e H57, mas apenas com o Core i3 530 e será feita à parte.

    Test Bed

    CPU-Z

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aqui temos o CPU-Z quer do core i3, quer do core i5 nesta motherboard, com as frequências utilizadas nos testes e timmings das memórias.

    Não vamos apresentar o GPU-Z, porque o suporte ao GPU da Intel é péssimo.

    GPU - drivers

    Vamos apresentar a interface dos drivers gráficos da Intel, que levaram uma profunda remodelação. Apresenta um design muito bom, em tons azulados e com transparência.

    [​IMG]

    Menu "Display" com a configuração dos monitores, como resolução, os modos de múltiplos displays e cores.

    [​IMG]

    Aqui está o menu de configuração de multi monitores. O funcionamento é impecável, suportando resoluções diferentes para cada monitor. No caso estava a usar um monitor por DVI e outro por HDMI, sendo o HDMI o secundário em modo "extend". Portanto é possível terem um monitor por DVI ou VGA, para uso principal e ainda ligarem uma HDTV para reprodução de filmes em separado.

    [​IMG]

    Configurações de 3D.

    [​IMG]

    Aqui configurações de balanço de cores, escalamento e processamento de imagem.

    [​IMG]

    Menu de gestão de energia, embora pouco útil em desktops, sendo mais importante nos Arrandale (Versão dos Clarkdale para portáteis), visto que o GPU tem suporte a alteração da frequência.

    GPU - overclock

    Vamos agora testar a performance do GPU, quer em overclock a 1133 mhz a 1.51 vgpu e à frequencia do i5 660 - 733 mhz.

    [​IMG]

    A influencia do overclock e underclock aqui foi nula no cinebench 2003
    [​IMG]
    Uma boa melhoria no 3Dmark Vantage preset "Entry"

    [​IMG]

    Crysis Warhead com o preset "Performance" em DX 10 a 1440x900 sem AA. A 1133 mhz a taxa de frames disparou, ficando quase no limitar de "jogável". A 733 mhz, naturalmente pior performance.

    [​IMG]

    No Far Cry em directx 10 e settings medium-high tivemos uma boa melhoria com o overclock, embora continue sendo péssima.

    Consumo

    Teste de consumo do GPU, em idle no desktop do windows, a correr o lightmark a 1400x900 e o furmark 1.7.0.

    [​IMG]

    De 900 mhz para 733 o queda do consumo é pequena. Provavelmente o i5 660 conseguia menos, já que não foi alterado as voltagens. Já o overclock fez subir em quase 10w o consumo devido apenas o GPU.

     
    Última edição: 25 de Fevereiro de 2010
  5. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    4ª Parte

    Passando agora aos testes mais a incidir no CPU. O Core i5 661 e o Core i3 530 em defaut numa board Asrock H55, Vamos comparar com o i5 661 testado anteriormente na Gigabyte P55, embora com gráfica dedicada, daí que alguns testes que envolvem GPU não vai entrar.

    [​IMG]

    Neste benchmark de teste do software de rendering "cinema 4D", O i5 661 bate o i3 530 por uma larga margem. Em P55 teve a mesma performance.

    [​IMG]

    Estes testes já incidem na gráfica, onde o i5 661 bate novamente o i3 530, tambem devido a frequencia do GPU adicional. Já em P55, a HD 5750 limpa o chão ao GPU integrado.

    [​IMG]
    [​IMG]

    Edição mais recente do benchmark do Cinema 4D, desta vez em 64 bits, e com resultados semelhantes ao cinebench 2003.

    [​IMG]

    No benchmark interno deste software de compressão, novamente o i3 a ser mais lento, mas curiosamente em P55, o i5 obteve maior performance, talvez devido a perda de alguma largura de banda para o GPU.

    [​IMG]

    Tal com o winrar, o 7-zip também é um software de compressão, com um benchmark mais completo. Ao contrario do winrar, em 1 thread, o i5 661 obteve a mesma performance em ambos os chipsets.

    [​IMG]

    No que toca a descompressão, resultados semelhantes ao winrar.

    [​IMG]

    No wprime, que calcula dos quadrado dos primeiros 32 milhões de inteiros, novamente o i5 661 com mesma performance nos dois sistemas e o i3 a ficar bem atrás.

    [​IMG]

    O crystalmark corre uma série de benchmarks de CPU, memória, disco e OpenGL (no caso a testar a performance da gráfica). Destacar as memórias, onde o i3 fez menos que o i5, devido à menor velocidade do link QPI e o i5 661 na board Gigabyte H55 ser mais rápido.

    [​IMG]

    Estes testes incidem sobre a gráfica. O uso de uma gráfica dedicada teve um peso enorme no OGL e D2D, mas curiosamente em GDI a performance foi pior. Este teste costuma obter resultados estranhos.

    [​IMG]

    Neste benchmark, a largura de banda de memórias influenciou novamente a performance, com o i5 661 a ser um pouco penalizado na board H55 com GPU activo.

    [​IMG]

    Teste de encoding de vídeo 720p com o coded X.264, empate técnico em H55 e P55 do i5 661.

    [​IMG]

    Teste de encriptação do Sandra 2010, onde temos o i5 661 a pulverizar o core i3 530, que tem as instruções AES-NI desactivadas. Enfim é pena que a Intel corte features interessantes em gamas baixas. A menor frequencia e a ausência do turbo mode já é o suficiente para diferenciar i3 de i5.

    [​IMG][​IMG]

    Nesta suite de benchmarks de conceituados programas de design gráfico e 3D, em modo 64 bits e a 1280x1024, o uso de uma gráfica dedicada é obrigatório. Mesmo assim o i5 661 porta-se melhor, também devido aos 900 mhz do GPU.

    Jogos

    A começar pelo Crysis Warhead, a 1440x900 (resolução mais mainstream dos dias de hoje), com o preset "Entry/Low", em DX 9.0 e DX 10.0


    [​IMG]
    Em DirectX 9.0 até que o core i5 661 ficou próximo do limiar que é considerado "jogável". Talvez se este GPU tivese 16 shaders a uns 1000 mhz já corria este jogo a uma média de 30 a 35 fps. Já o i3 530 ficou bem mais lento.

    [​IMG]

    Já em directx 10, a performance foi muito mais baixa.

    Passando para o Far Cry 2, com as seguinte configuração:
    [​IMG]

    [​IMG]

    Se ignorar o drop com o core i3 530, a performance foi curiosamente muito semelhante. A média é demasiado baixa para jogar e em directx 10 é um desastre, pelo que nem vale a pena por ca os gráficos (média de 6-7 fps!)

    PcMark e 3Dmark Vantage

    As duas suítes de testes da futuremark
    [​IMG]

    Nestes 2 perfils, o i5 661 em H55 foi mais rápido que em P55. Já em comunicações as instruções AES-NI foram importantissimas, daí o core i5 662 pulverizar o i3 530.

    [​IMG]

    No perfil "gamming", o i5 661 em P55 foi melhor, mas em music foi o contrário! Mais um teste com resultados bizzaros.

    [​IMG]

    Em TV/Movies, o i5 661 em P55 volta a perder, mas praticamente igualou em Memories a performance em H55.

    [​IMG]

    No 3Dmark vantage no preset "Entry", quer a performane GPU e CPU do i5 661 foi superior ao i3 530.

    Everest Cache e Memory Benchmark

    Tabela - Core i5 661 @ Gigabyte P55
    [​IMG]

    Tabela - Core i5 661 @ Asrock H55
    [​IMG]

    Tabela - Core i3 530 @ Asrock H55
    [​IMG]

    Resumo dos dados acima em gráficos:
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]

    Em memória a gráfica integrada fez o i5 661 perder 200 a 300 MB/s face ao CPU em P55 com gráfica dedicada. Do resto o i3 530 é mais lento nas memórias devido a menor velocidade do bus QPI (2933 vs 3200). Nas caches, foi naturalmente devido a menor frequencia do core e "uncore" (2133 vs 2400), que afecha a cache L3.

    Consumo

    Testes de consumo, utilizando um medidor de consumos instalado entre a fonte e a tomada, medindo assim o consumo total do sistema. O método está descrito abaixo.

    [​IMG]

    Os consumos são excelentes. Especialmente o Core i3 530 devido ao menor TDP.​
     
    Última edição: 25 de Fevereiro de 2010
  6. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    5ª Parte

    Nesta 5ª parte, vamos fazer uns testes do core i3 530 em overclock na mesma Asrock H55M PRO e comparar com o cpu e o i5 661 em defaut.

    Settings

    CPU-Z

    [​IMG]

    CPU-Z com o CPU em overclock a 4004 mhz, cerca de 1070 mhz a mais que de origem. Ainda chegou a trabalhar a 4400 mhz, mas ficou instável. O que notei que o GPU influencia o overclock e a board poderá não ajudar para mais. O GPU manteve-se a 733 mhz. Com tal overclock nem sequer a 800 mhz conseguia tirar dele. Com o CPU a defaut, levei o GPU a 1000 mhz com voltagens em AUTO!

    Testes

    [​IMG]

    Um disparo enorme, especialmente em multi thread.

    [​IMG]

    Um resultado estranho em 4 threads. Repeti várias vezes o teste e obtinha sempre aquele resultado.

    [​IMG]

    Mais um bom resultado a ultrapassar facilmente o i5 661 em defaut.

    [​IMG]

    Em SHA 256 bate na boa o i5 661, mas em AES256 não há hipótese!

    [​IMG]

    Interessante a melhoria na performance também do score do GPU, apesar de se manter a 733 mhz. Mas não esquecer do QPI melhor e frequencia das memórias.

    Everest Cache e Memory Benchmark

    Tabela
    [​IMG]

    Resumo dos dados acima em gráficos:
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]
    [​IMG][​IMG]

    Uma grande melhoria no geral, especialmente nas memórias, beneficiando do bus QPI a 8000 MT/s

    Consumos

    Testes de consumo em overclock, utilizando um medidor de consumos instalado entre a fonte e a tomada, medindo assim o consumo total do sistema. O método está descrito abaixo.


    [​IMG]

    Com overclock, o consumo já sobe bastante, ultrapassando a marca dos 100w em full load nos 2 cores. Mesmo assim é um bom resultado.

     
    Última edição: 26 de Fevereiro de 2010
  7. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Conclusões

    Destaco pela Positiva:


    Destaco pela Negativa:
    Conclusão

    Passado algum tempo desde a apresentação dos Nelahem, sob o formato Core i7 900 séries, a Intel apresentou assim o substituto da gama Core 2 Duo, com algum atraso, é verdade. Inicialmente a Intel previu que estes processadores seriam de 45 nm (as duas dies), chamado de Havendale, mas acabou por cancelar, apontando as bateria ao Westmere, podendo assim ser considerado como a 2ª geração do Nehalem.

    A vantagem desta solução foi ter o processador com um die bem pequeno, e de consumo muito baixo, embora infelizmente não se reflectiu no preço.

    Em termos de performance, foi bastante satisfatória, inclusive o GPU se portou relativamente bem. Ainda poderia ter sido melhor, se a Intel tivesse integrado o controlador de memória na die do CPU, ou então ter optado por um bus QPI bastante elevado de origem (8.0 a 10.0 GT/s).

    Para quem pretende uma solução de baixo consumo, e mais barato que os quad-core e ao mesmo tempo com uma boa performance, tem aqui uma boa opção. Mas atenção que a AMD anda atenta e tem soluções bem competitivas, mesmo em performance (tirando algumas características, como o AES-NI, turboboost e hiperthreading), embora o consumo de energia seja penalizada, devido os processos de fabrico.

    Mesmo assim, leva o nosso selo de recomendado, embora seja uma recomendação "baixa".

    Classificação

    [​IMG]

    Agradecimentos

    A ZWAME agradece à ***** pela disponibilidade do material para teste.

    Copyright © Zwame, Lda 2010. Reprodução proibida sem autorização prévia.

     
    Última edição: 28 de Fevereiro de 2010
  8. Mk Pt

    Mk Pt Power Member

    Se conseguires a board com H55, não esqueças de testar a capacidade gráfica do gpu embutido no cpu....

    Tipo ver a capacidade de decode full hd, ver como correm alguns jogos mesmo que não sejam dos mais recentes/puxados [se possível era porreiro comparar com uma 4350/nvidia 210] e respectivos consumos...
     
  9. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Sim, vou testar o GPU integrado é claro e em filmes HD e tudo. Jogos, não vou meter o crysis, mas o far cry 2 em baixas resolução, bem como os jogos motor source (HL2, L4D).

    A comparar, vai ser com um phenon II 550 + 785G, estas graficas que falaste não tenho, só uma HD 3650 que será naturalmente bem mais poderosa.

    Até lá, será feita com o mesma rig Gigabyte que utilizei na review da DFI MI P55, so mudando o CPU (também mudei a fonte, logo o teste de consumo fiva inválido)

    E falando em consumo, bom...

    75w idle (isso é mais da PSU, antec 750w, que tem pior eficiência que a corsair tx850 em baixos consumos, mas melhor em consumos elevados)
    99w full load nos 2 cores (wprime)
    110 no LinX
    145 FULL BOINC (4 processos no CPU + 1 task grafica, a HD 5750), com overclock para 3750-4050

    imagine se fosse com uma das novas Enermax modu87+ de 450w-500w :o
     
  10. Adriano_Andrade

    Adriano_Andrade Power Member

    Crysis nisso :lol:

    Disseste atras que o i3 deixava a desejar, porque o dizes? Preço/Desempenho?

    Cumpz
     
  11. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Onde que disse isso?
     
  12. Penso que foi aqui:

    Mas tem lógica pois os i3 poderiam ser mais baratos... isto é, a diferença de valor entre i3 e i5 ser maior!
     
  13. davidm_silva

    davidm_silva Power Member

    O I3, é suposto sair quando?
     
  14. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Sim, no sentido que custam 113$, sendo o mais "rasco" dos "core i3" e sabendo que por este preço se compra um AMD quad-core.

    Mas atenção que não é sinónimo de "não comprem isto".

    Já saíram.
     
  15. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Bom, já existe uma BIOS nova para a P55-UD5... Quando o rapidshare deixar-me sakar sem ter que pagar 7 €, eu retomo a review.
     
  16. Adriano_Andrade

    Adriano_Andrade Power Member

    JPgod, a que cpu da amd e intel comparas este i3?

    Cumpz
     
  17. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    113$ compras um AMD quad-core...
    O que preferes? um quad ou um dual?

    fora as boards.

    É aqui que tá o "problema" destes dual core.

    Se bem que estes dual core são rapidos e alguns casos encaram/batem quads.
     
  18. Crusher

    Crusher Power Member

    Acho que este Clarkdale no geral foi mesmo mal planeado. Nem falo da questão da confusão dos nomes, mas é mesmo a opção de ter dois cores separados quando podiam ter adiado para um processo de fabrico mais adiantado. Para provar isto é a fraca performance face ao preço do Pentium G6950 (é o Clarkdale mas sem HT).

    Alias este CPU até era para ter saído bem mais cedo (o tal Havendale), mas a Intel optou por esperar pelo processo de fabrico de 32nm.
     
    Última edição: 20 de Janeiro de 2010
  19. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Sim, mas um processo de fabrico novo e integrar tanta coisa diferente entre si é complicado. Uma coisa são fazer quads e hexas, mas é "tudo igual", outra é teres numa só die um gpu, 2 cores, controlador de memoria, controlador pci-e, DMI (um PCI-e 4x com outro nome), links qpi, cache L3 e sabe se lá mais o que!

    Irei explicar na intro, mas a die do cpu tem 382 milhões de transistors e apenas 81 mm2. A die do GPU tem cerca de metade dos transistors, 177 milhões, mas tem 114 mm2. Pode ser um processo de fabrico maior, mas com aquela quantidade de transitores, devia ser menor do que é agora (60-75 mm2).

    Como comparação o Wolfdale-3M tem 82 mm2, mas tem 228 milhões de transistors e o Wolfdale-6M tem 410 milhões e 107 mm2. Mais do dobro que os transistors da die de 45 mm do GPU destes Clarkdale e ainda é um pouco menor :D

    logo dá para ver que a densidade é algo baixa...

    Sobre a Review, todos os testes na board P55 estão prontos (apenas i5 661). Até o final do dia sai os resultados. Na proxima semana irei testar numa board H55/H57 a designar, embora estarei ocupado com estudo.
     
  20. davidm_silva

    davidm_silva Power Member




    Preço? Ainda não o encontrei a venda. Dá em qualquer motherboard 775?