1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
    Remover anúncio

Intel to Develop Discrete GPUs

Discussão em 'Hardware - Novidades e Notícias' iniciada por Nemesis11, 8 de Novembro de 2017. (Respostas: 265; Visualizações: 33153)

  1. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Vender cada vez mais quantidades é importante, mas se a AMD só consegue volumes de vendas grandes em mercados com margens pequenas, ao contrário da competição, continua a ter um problema.

    Q1'2020 AMD nVidia Intel
    Revenue $1.79B $3.08B $19.8B
    Gross Margin 46% 65.1% 60.6%
    Operating Income $177M $1028M $7000M
    Net Income $162M $917M $5700M

    A comparação é mais com a nVidia, porque, aqueles resultados são quase todos só de GPUs, enquanto a AMD tem a parte de CPUs, mas mesmo assim, fica longe da nVidia.
    A Intel está metida em tudo e, por isso, é só para ver a enorme diferença para a AMD.
     
  2. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    Óbvio, o estudo apenas se refere a unidades vendidas. Já para não falar do suporte, software e licenças, que também são pagos.

    Mas era a questão que foi colocada: será que a Intel conseguirá impor-se?
    Eu ainda sou do tempo em que a Intel ia dominar o mercado mobile :004:
    Os números de unidades vendidas eram um espectáculo, até olhares para as contas e perceberes que afinal ao fim de cada ano torravam qualquer coisa como 3-4$B. Assim que acabou a subsidiação acabou o mercado e retiraram-se.
    Questão: como se mede o sucesso? :berlusca:

    :offtopic:

    O estudo usa uma expressão feliz: Have fun with numbers.
    [​IMG]
    https://www.macrotrends.net/stocks/charts/AMD/amd/long-term-debt

    [​IMG]
    https://www.macrotrends.net/stocks/charts/AMD/amd/research-development-expenses
     
  3. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    O package é enorme. Só para comparação, as dimensões do package do AMD Epyc são 58.5 mm × 75.4 mm.
    Por baixo também usa chiplets e deve ser a 7 nm Intel (equivalente a 5 nm TSMC). O numero de transístores totais deve ser uma barbaridade.
     
  4. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    Afinal quando é que a Intel ia lançar a "Ponte Vecchio"?

    É que já publicaram a transcrição na página da Intel, e agora isto:
    https://newsroom.intel.com/wp-content/uploads/sites/11/2020/07/ceo-remarks-earnings-call-2Q2020.pdf

    Mas o Aurora não era suposto ser entregue em 2021? Depois de já terem falhado a entrega em 2019 com o Xeon + Phi, agora ainda se vão arriscar a falhar outra vez?
     
  5. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    O Semiaccurate tem um artigo sobre o Ponte Vecchio. O artigo esta atrás de paywall, mas fica-se com a ideia que estará atrasado (O tape out foi depois do previsto) e/ou o Ponte Vecchio actual não será igual ao original.

    https://semiaccurate.com/2020/07/24/what-is-going-on-with-intels-ponte-vecchio-gpu/

    Já agora, eles descreve o Ponte Vecchio como tendo uma IO die, vários GPU dies e Memory dies (HBM ou equivalentes).
     
  6. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    De outro tópico, o do Roadmap da Intel

    https://twitter.com/chiakokhua

    eu sabia que era só uma questão de tempo até alguém traduzir os artigos de chinês.
     
  7. erdnagama

    erdnagama Power Member

  8. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Já é assim actualmente. A Intel "abriu" as suas fábricas a terceiros, mas não houve grande interesse. Sem ser a Intel e se precisares de um produto num fabrico de ponta, só tens a TSMC.
    A esperança é que no futuro a Samsung venha a fazer concorrência à TSMC, porque sem ser a Samsung, não há mais ninguém.
     
  9. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    É incrível que a Intel andava 2 anos à frente de todo o mundo, mas tudo o resto (GF, TSMC) apesar de tudo estavam relativamente bem.

    Hoje, a TSMC domina, a GF atirou a toalha ao chão em processos sub 10nm,a Intel está a sofrer, a Samsung está uns bons furos atrás.

    Estamos no limite do silício na verdade. Acho que a saída é esticar os processos até não poder mais e evoluir arquitecturas e software. Só ver a própria Intel o que conseguiu fazer com 14nm...

    Mesmo que implique dies grandes, se o processo for barato. Basta ver a nVidia que tem turing com dies gigantes e é mais competitiva que a AMD com dies pequenos.
     
  10. brruno

    brruno Suspenso

    Intel Schedules Tiger Lake Architecture Presentation For August 13th, Launch on September 2nd

     
  11. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Alegadamente a Intel irá lançar em 2021 placas dedicadas Xe-HPG, para o mercado de média gama e entusiasta gaming, com GDDR6, Hardware Raytracing e fabricadas externamente.
    A noticia não tem muitos mais detalhes e não percebo se há ligação entre esta Xe-HPG e as Xe-HP.

    [​IMG]

    Também tem números da Xe-HP com 1, 2 e 4 Tiles a 1.3 Ghz (512 EUs por cada Tile):
    [​IMG]

    https://videocardz.com/newz/intel-to-unveil-xe-hpg-gaming-architecture-with-hardware-ray-tracing

    Só para comparação, a nVidia GA100 faz 19,5 TFLOPs em FP32.
     
  12. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    Tendo em conta quem está à frente do desenvolvimento das placas pergunto-me se não estaremos perante "Vega all over again".
     
  13. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Sendo uma primeira geração de placas dedicadas, eu ficaria muito surpreendido se tiverem melhor performance que as nVidia e AMD. Talvez possam ser competitivas na relação performance/preço, mas mesmo aí tenho duvidas.
    Se for uma "Vega" ou algo que não seja competitivo, acho que é perfeitamente normal. O meu medo não é esse. O meu medo é mais a Intel não querer persistir neste projecto das Xe, se as primeiras gerações não forem competitivas e depois, voltarem a mudar a agulha para outro projecto qualquer.
    Se eles forem com ideias de que não será preciso investir muito dinheiro e tempo até terem sucesso, vai correr mal.
     
  14. igorcoelho

    igorcoelho Power Member


    Espero que resulte e até sejam competitivas... mais um elemento na concorreria é bom, apesar de ter duvidas, é esperarmos... se for mais um fracasso da intel, a massa accionista não vai gostar...

    Se resultar até pode ter sido uma grande aposta da Intel tentar um mercado GPU e relaxando no segmento CPU pensando que a AMD não chegaria lá... agora com os problemas que tem enfrentando não só com os 10nm mais outros... veremos... é bom se ver estas noticias etc mas melhor é os ver a sair.... :berlusca:

    Não seria mau, ver a intel com bons GPU's e a Nvidia um dia chegar com CPU arm.. :004: e a AMD continuar a dar cartas... e melhorar bem as suas GPU e já agora as suas APU's
     
  15. Dark Kaeser

    Dark Kaeser Colaborador
    Staff Member

    @Nemesis11 tens acções da Intel? :berlusca:

    Pá, estava-me a referir apenas à estratégia "Jack of all trade master of none" que o Raja aplicou no regresso à AMD, serviu num primeiro momento por não implicar investir no mercado Pro, mas o hardware estava lá no die.

    Dá-me a impressão que é exactamente essa a estratégia que ele está a aplicar na Intel.

    A AMD nos entretantos parece ter mudado as agulhas.

    Mas se há alguém que torre $€£ em mercado à procura de uma alternativa ao x86, e que acabaram a dar em nada, é a Intel, e a lista já vai longa.
    Não é que a Intel não tenha dinheiro para sustentar o negócio, falta saber quanto tempo e dinheiro estão dispostos a empatar.
     
  16. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    lol. Há algum tempo que não tenho acções de qualquer empresa, tecnológica ou não. :)

    Bom, mas a estratégia anterior da Intel ainda era mais "Jack of all trade master of none". A Larrabee era um GPU, mas era x86. Tinha um Sistema Operativo "completo" a correr nela (Derivado de FreeBSD). Uma pessoa podia aceder por SSH à gráfica. Deveria ser "simples" correr aplicações genéricas nela. Aliás, aquele GPU de certeza que poderia fazer de CPU num sistema.
    Os Xeons Phi seguintes são mais ou menos a mesma coisa.
    Não me estou a lembrar de nada mais "Jack of all trade master of none" que isto.

    Agora parece que querem chegar a múltiplos segmentos com a mesma arquitectura, mas dá a ideia que, em grande parte, é "apenas" aumentando o número de tiles.
    Parece-me menos ambicioso que as Xeon Phi.

    Esse é o problema. A Intel tem um historial de desistir de projectos e mudar a agulha, no mercado de Gráficas e Compute. No mercado Compute o historial é mais recente, mas chega a ser constrangedor. Eles desistiram do Xeon Phi perto do lançamento de uma nova geração. Fizeram o mesmo com o Quick-Path. Lançam o Cooper Lake para o mercado de Compute, mas tem instruções que não serão suportadas no processador que o vai substituir (Ice Lake-SP). Há aquela coisa doida, para este mercado, dos Xeons 9200 com 400W de TDP e um custo enorme. Eles anunciaram o produto da Nervana, cancelaram-no passado uns 15 dias depois do lançamento e a seguir compraram outra empresa. :wow: Isto é uma insanidade. Se não fosse a Intel, os clientes já tinham perdido a esperança.
     
  17. muddymind

    muddymind 1st Folding then Sex

    A intel tem mesmo péssimo hábito de largar projectos do nada e muitas vezes numa fase muito inicial e sem tentar muito para dar alguma chance.

    Desde instruction sets avx512 a serem descontinuadas após uma geração, os exemplos de larabee e xeon phi que o @Nemesis11 referiu, cpus arm xscale que foram vendidos à marvell, etc.

    Por outro lado andaram ancorados durante anos aos itaniums que eram obviamente destinados ao fracasso... ‍
     
  18. timber

    timber Zwame Advisor

    Acho que a única coisa que eles têm sido mesmo fieis e persistentes é os processadores x86