1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Informação: Pela 0:30 desta Sexta-feira (9 de Dezembro, 23:30 de Quinta-feira nos Açores) o Fórum e restantes sites da ZWAME vão estar offline para manutenção durante cerca de 1h30.
    Se necessário faremos actualizações via Twitter e Facebook.
    Remover anúncio

Interview with Richard Stallman: "Four Essential Freedoms"

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por esquiso, 20 de Dezembro de 2007. (Respostas: 17; Visualizações: 1101)

  1. esquiso

    esquiso Power Member

    Vi hoje uma entrevista recente (quem diz recente, diz de ontem) com o Stallman. Até aqui, nada de extraordinário, ele costuma dar entrevistas. Mas gostei bastante de coisas que ele diz, e que até fazem sentido (isto soou mal :p).

    Podem ler a entrevista completa aqui.

    Aconselho a ler a entrevista toda, mas a tomar atenção à 2ª pergunta da 1ª página e à 1ª da 3ª página. Muito boas passagens :)
     
    Última edição: 20 de Dezembro de 2007
  2. eyeliner

    eyeliner Power Member

    Esse badocha irrita-me com o seu pedantismo...
     
  3. esquiso

    esquiso Power Member

    Pergunto-me o porquê de achares isso.
    Não sou grande fan do Stallman, mas hey! Badocha pedante ainda é um bocado forte.
     
  4. JKL22

    JKL22 Power Member

    Podias ter posto o link para a primeira página da entrevista e não para a terceira esquiso. :P
     
  5. esquiso

    esquiso Power Member

    Hoje tou de todo :x Corrigido, tks.
     
  6. lothar_m

    lothar_m Power Member

    Talvez seja um reflexo da "rivalidade" entre as filosofias "free software" e "open source" ....

    antes demais devo esclarecer que não sou, de forma alguma, um apoiante incondicional do free software nem do open source. apoio igualmente as duas correntes e penso que há espaço para ambas coexistirem.

    dito isto, parece-me inquestionavel que, se nao fosse o papel do Stallman (conceito do copyleft, licença GPL), o mundo do software não proprietário seria hoje bem diferente e talvez sem os casos de sucesso (firefox, apache, open office, gnu/linux, etc) que hoje existem e prometem continuar a florescer.

    Quanto ao pedantismo da personagem... eu definiria o homem mais como o estereotipo do hippie hacker que como pedante ;)

    bem fixe a entrevista (boa leitura para iniciantes no mundo do software e não só).
     
  7. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Ele é um bocado paranóico e um bocado cansativo na sua luta pelo reconhecimento da GNU (que devia ser "automático"), mas é sem dúvida um incontornável deste mundo e é um dos grandes responsáveis pelo sucesso e pela "prosperidade" que existe hoje em dia no mundo do free-software.

    Para além disso, é uma comédia. Tive oportunidade de trocar umas muito breves palavras com ele quando ele deu uma palestra na minha faculdade. É uma personagem :D
     
  8. timber

    timber Zwame Advisor

    A minha imagem dele é mais ou menos semelhante

    De forma rápida, ele é um fanático mas consegue manter-se um fanático útil (ao contrário por exemplo de alguns ambientalistas)
     
  9. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Fanático é um pouco forte ... considerando que normalmente se associa o fanatismo a coisas menos positivas.

    Mas pode-se pôr as coisas nesses pontos. :D
     
  10. madskaddie

    madskaddie Power Member

    Fanático, radical... muitos nomes o podem qualificar. Não podem estar à espera que quem começa uma revolução, neste caso cultural, não seja assim. Se os líderes, não o são, então quem o é???

    O dito pedantismo do Stallman deve-se muito às suas previsões... ele tem apontado as suas forças em determinadas direcções e o tempo tem-lhe vindo a dar razão (p.e. as recentes preocupações do Oreiley numa entrevista que fez ao Eben Moglen). Há já pessoal no campo do Open Source que tem vindo a mudar de campo, sobre tudo com as iniciativas do género do Shared source da MS. Se no passado as palavras Open Source foram adoptadas (também) por uma questão de marketing, hoje o feitiço começa a virar-se contra o feiticeiro (pois mostrar código, não é a mesma coisa que permitir modificar ou redistribuir).
     
    Última edição: 21 de Dezembro de 2007
  11. LnxSlck

    LnxSlck Power Member

    Isso de chamarem nomes ao homem é que não está correcto. Se não fosse ele as coisas não seriam como são hoje.

    Não nos podemos esquecer que foi ele que começou a "revolução", simplesmente é como o Linus diz : "Pensem no Stallman como o filósofo e em mim como o engenheiro".

    A filosofia do pensamento do Stallman vai muito além de computadores, licenças e programas, é na verdade um verdadeiro hippie utópico.

    E a meu ver só teve uma falha, foi ter escolhido a hurd e não algo como a kernel do Linus.
     
  12. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Ele escolheu aquilo que era o kernel da FSF. Não há grandes dúvidas sobre o porquê.

    O linux foi uma benção para ele porque ele tinha tudo o resto excepto um bom kernel (e aínda hoje o hurd não é o que se esperava).
     
  13. madskaddie

    madskaddie Power Member


    Ainda hoje o Hurd não é (quase) nada... nem na arquitectura base eles têm estabilidade. Primeiro era base MACH, agora é L4... eles sabem que querem um micro-kernel mas na verdade acho que o Linux veio como que matar o hurd. Isso não é necessariamente mau. O MINIX (que hoje em dia é software livre) também não vai a grandes lados (para além dos académicos) e tem mais vida que o HURD. Mas uma vez mais, não é necessariamente mau.
     
  14. LnxSlck

    LnxSlck Power Member

    Se o linux (kernel) foi uma benção, para ele não foi de certeza, a única parte que eles não conseguiram fazer foi mesmo o kernel, e depois vem o Linus com um kernel funcional e ainda mais cedo do que o Stallman pensava ser possível. Se alguém ficou "mal visto" não foi o Linus de certeza, e vê-se bem que o Stallman e o Linus não são os melhores dos amigos
     
  15. [knap]

    [knap] Power Member

    O Stallman faz todos os componentes que compoe um sistema operativo e ainda fica mal visto?

    O Linus fez um kernel diferente e nao o mesmo por isso nao sao comparaveis.
     
  16. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Quem falou em "mal visto"? Mas já agora, não foi o Linus, mas também não foi o Stallman. Não te esqueças que o Linux sem o resto das ferramentas da GNU não tinha conseguido nada.

    Foi um compromisso. O Stallman provavelmente não gostou de ter de recorrer ao linux, mas foi um mal necessário. E foi uma benção neste mesmo sentido.
     
  17. madskaddie

    madskaddie Power Member


    Quem ficou mal visto, não foi nenhum deles mas sim quem não acreditou que iria crescer (Linux e software livre em geral) como cresceu. Se o linux é uma grande parte, todas aquelas userland tools (begin @ GCC) são essenciais para fazer um SO correr. Ah, claro e todas as lawland tools (begin @ GPL) também são essenciais.

    E a cena do kernel ser o linux, "só o foi" porque o BSD não era livre na altura. Em relação a um kernel com copyright da FSF, também demoram, porque fazer um micro-kernel dá muito mais trabalho que um monolítico e eles nunca iriam abdicar disso.
     
  18. LnxSlck

    LnxSlck Power Member

    Não percebeste o que queria dizer, quando disse que ele ficou mal visto, foi no sentido mais lato da expressão, daí ter utilizado as aspas, e quando o disse estava-me a referir ao facto de ele estar a tentar construir um kernel e não o conseguir, e o Linus conseguiu (muito mais depressa que o Stallman pensava ser possível até).

    O mesmo digo para o etr3me.

    A questão que estava a referir era no sentido da construção de um kernel funcional, e isso de coisas diferentes não serem comparáveis é muito relativo.
     

Partilhar esta Página