1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
    Remover anúncio

Linux ou Windows?

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por Luigysantox, 31 de Maio de 2010. (Respostas: 467; Visualizações: 39482)

  1. Aparicio

    Aparicio /dev/mod
    Staff Member

    Não venham dizer que Linux é isto e aquilo quando usam apenas o Ubuntu.
    Conheço que o use e aquilo acaba por ser como o Windows, com o tempo o boot fica mais lento, o sistema arrasta-se quando fica ligado durante dias, problemas trás de problemas.
    Eu uso o mesmo sistema (Gentoo) vai fazer quase um ano e está exactamente igual, e se o tiver ligado durante semanas continua exactamente igual.
    É uma questão de ter um sistema simples e apenas com o que se precisa.

    Eu usei o Windows durante 10 anos e não foi porque isso que não me adaptei perfeitamente ao Linux, o sistema de ficheiros tradicional do Unix é simples e bem organizado, não têm nada que enganar depois de perceber como funciona.

    O Windows não é simples e intuitivo, apenas têm uma curva de aprendizagem quase inexistente.
    Isto é como falar em Vim (ou Emacs) contra os outros editores, é claro que os primeiros têm um curva de aprendizagem muito maior, mas se formos ver utilizadores que já sabem usar minimamente o Vim, o Vim é simples, intuitivo, e de longe mais produtivo que qualquer outro editor dos outros.

    Um Unix é simples e intuitivo, está é tudo habituado a simples e intuitivo ser um clique ali e acolá.
    Se vão usar um PC para o resto da vida o que é que importa uma curva de aprendizagem maior no início?
     
  2. Gato Preto

    Gato Preto Moderador Felino

    "Disseste" à máquina virtual para captar os dispositvos usb ligados ao host?
     
  3. É a minha distro de referência.
    Já utilizei outras no passado, mas actualmente esta oferece-me o essencial, com um ambiente acolhedor e actualizações regulares.

    Quando já não se tem 19 anos... trabalha-se durante o dia, estuda-se á noite e o pouco tempo livre tem de ser repartido entre familia e outros hobbies que não informática, deixa de haver tempo e cabeça para explorar novas distros.

    O meu portátil tem 4 anos.
    E até ha relativamente pouco tempo mative a mesma instalação ubuntu/vista desde o dia que o comprei.
    Migrei o vista para Win 7, mas como como as coisas não correram como esperava, e entretanto o upgrade para o 10.04 não correu da melhor forma... decidi refazer a máquina.

    Foram mais de 3 anos com um Win utlizado 8 a 14 horas diárias profissionalmente, a par de uma utilização regular do ubuntu, embora mais ao nivel pessoal, sendo que profissionalmente tenho os meus ambientes de desenvolvimento em maquinas virtuais.

    Não acho que a hierarquia de /dev /root /home /blábláblá e afins seja simples!
    Também não acho que o /Documents and Settings a par do /windows também o seja, apesar de mais simplificado no que diz respeito ás drives.

    Precisamente porque obrigam a "perceber como funciona".
    A interacção entre utilizador, devices e periféricos é algo que necessita de um novo paradigma.

    Porque a questão aqui está entre encarar um sistema operativo como um ambiente de produtividade... ou encará-lo como um desafio.


    Sim, mas neste portátil o virtualbox tem uns atrofios estranhos...
    Mesmo as máquinas ás vezes têm umas "paradinhas" que ainda não entendi a causa.
    Tenho outra máquina com o karmic, onde tudo corre bem na perfeição.
     
    Última edição: 1 de Julho de 2010
  4. Cabritz

    Cabritz Power Member

    Sim é a tua e de mais milhões de utilizadores que usam linux. Ubuntu é redesenhado para ser simples à partida quem migra de um sistema como windows. Ubuntu tenta (e consegue muito bem) que o utilizador não se tenha de preocupar com nada e faz tudo em uma questão de cliques. Já vem com o software mais usual que seria necessário para um utilizador. Tem uma grande comunidade que está sempre a ajudar.

    Agora para quem quer saber mais e aproveitar mais o que o linux tem para oferecer Ubuntu não chega. Com o ubuntu não se aprende nada e mesmo nada do que é feito por trás.
    Um exemplo é o networkmanager (aplicação que se usa no ubuntu para se ligar à internet). Sabes o que é feito por detrás disso? Se calhar sabes, se calhar não... Quando carregas no botão ligar ele faz mais do que ligar, isso é apenas uma interface gráfica pois se o fizesses sem uma interface gráfica acredita que tinhas de fazer mais que primir um simples botão.

    Enquanto às actualizações regulares... Isso todos tem. Agora se disseres que o ubuntu lança actualizações previamente testadas ao infimo promenor ai sim acredito. Isto porque o ubuntu lança pacotes estáveis. Imagina um erro grave no sistema devido a uma das actualizações. A maioria dos utilizadores do ubuntu entravam em pânico provavelmente e não sabiam o que fazer.
    Todas as distribuições tem actualizações regulares umas mais estáveis que outras.

    Outro dos problemas do ubuntu é que vem com uma carrada de coisas instaladas por defeito. Diz-me se usas metade das aplicações que o ubuntu trás? Talvez não...
    Outras pessoas preferem construir a sua própria distribuição. Escolher o que quer instalar e como quer instalar. Existem distribuições que oferecem isso mesmo. Não vale a pena ter umas 20 aplicações que nunca vais usar na vida.
    Agora isso depende de cada utilizador e dos seus motivos. Se uma pessoa deseja ter ubuntu ou outra distribuição parecida que não exiga nenhum trabalho e raramente tenha erros e de dores de cabeça muito bem. Agora quem é curioso, gosta de ter o sistema ao seu gosto e ter apenas o que quer ai pode ir para outra.

    Em relação ao tempo sim concordo mas mais que tempo é precisa muita paciência o que a maioria dos utilizadores não tem porque pensam que conseguem fazer tudo à primeira e sem ler as famosas wikis (guias).

    Porque não se tenta pensar assim. Desde que mexemos pela primeira vez no computador qual é o sistema operativo? Sim, um sistema operativo da Microsoft. Seja qual deles for. A maioria dos computadores tem windows e contra isso não se pode negar.
    Dizes que a organização do linux com dev's e etc é dificil. Talvez seja... talvez não.. Confuso para mim? Talvez. Porquê? Porque utilizei windows durante vários anos.
    Agora imagina que uma pessoa em vez de começar com windows começa precisamente com linux. Será que os dev's /root /user e tal era dificil? Se calhar não. Porquê? Porque essa pessoa sempre aprendeu dessa maneira. Quando se está agarrada ao windows é difícil habituar-se a linux e vice versa. Ninguém aprendeu windows de um dia para outro e da mesma maneira não se aprende linux de um dia para outro.
     
    Última edição: 1 de Julho de 2010
  5. Piekokas

    Piekokas Power Member

    Acho que estás a pegar pelo ponto errado...

    Se eu sou um utilizador comum, sem qualquer interesse em saber (neste caso) como funciona o software de gestão de rede e a única coisa que me interessa é mesmo o facto de me ligar à internet, para que me interessa saber o que é feito por trás?

    Fico mais esclarecido? Fico. Trás-me alguma coisa extra para aquilo que efectivamente preciso? Não.

    Dizer que o bom do linux é a complexidade das coisas é pegar no ponto errado. Também no windows, a conexão à internet não é feita simplesmente com um clique de botão. É-o para o utilizador, que só quer ligar-se à internet. Por "trás", há uma complexidade de operações que provocam o objectivo final que é ligar o computador à rede.


    O facto de haver GUIs (e cada vez mais acessíveis) e cada vez mais uma simplificação no manuseamento de um SO, é porque maioritariamente estes vão ser usados por utilizadores que pouco ou nada percebem (ou querem perceber) de informática.
    A eles interessa-lhes que o computadores faça aquilo que eles querem com o mínimo de chatices.

    Se mexer num computador com complexidade fosse uma virtude, porque não usar o computador usando simplesmente linguagem assembly?
     
  6. Aparicio

    Aparicio /dev/mod
    Staff Member

    A forma de funcionar do Linux não é recente, aliás, qualquer grande SO além do Windows é baseado em Unix, uma linha de comandos POSIX deve ser quase igual em qualquer Unix, só o Windows é que é diferente. O problema é que como o Cabritz disse, toda a gente começa por mexer em Windows, e mantém-se o ciclo vicioso.

    Ontem meti-me a instalar Gentoo num Pentium 4 velho que tenho aqui, claro que nem tudo foi trivial, além do handbook de instalação tive que ver os pormenores da placa gráfica, wireless e tal, mas depois de umas 6 horas fiquei com um sistema que faz boot directamente para o desktop (openbox) em 23 segundos, já com wireless a funcionar e a usar 25Mb de 1Gb de ram.
    Ainda baixo o cpu de 3.20Ghz para 400Mhz e não se nota nada, o uso de cpu não passa dos 5%, enquanto que no Fedora também experimentei fazer isto e ficava sempre acima dos 90% sem estar a fazer nada.
    Pode dar mais trabalho ter um sistema simples, mas não é preciso mais e a longo prazo compensa perfeitamente.
     
  7. Bad_Cop

    Bad_Cop Power Member

    dfelix, qual o objectivo de escolher uma distro do tipo do ubuntu (com releases cíclicas) para ter 4 anos num pc? Sabes que o suporte de cada edição normal é, salvo erro, ano e meio, três anos no caso das LTS..
    Se queres ter a máquina esse tempo todo perdes meio dia a instalar uma rolling distro como arch.. E quando tiveres tempo ajeitas o look. Penso que é a melhor maneira de resolver o problema. Com releases cíclicas penso que não consegues o que pretendes, seja qual for a distro. Eu não conheço nenhuma distro em que os dist-upgrades funcionem bem e no Ubuntu funcionam, de facto, particularmente mal.
    E compreendo o que é não ter tempo nem paciência para essas coisas.. Mas em tudo há um downside.

    Concordo também com o Piekokas, não interessa a muita gente o que está por detrás de coisas simples.. A alguns interessa saber qual o algoritmo de scheduling de um processador multi-core simétrico, a outros não. Mas também não se aprende assim tanto.. Fica-se com uma noção do funcionamento modular do kernel e aprende-se uns conceitos da organização dos pacotes, drivers e pouco mais.
    Eu não acho que o deva ser Linux para uma elite de "geeks".
     
  8. Cabritz

    Cabritz Power Member

    Eu percebo o que queres dizer e sei que a esmagadora maioria das pessoas não se preocupa com isso. Windows está vocacionado assim. Em windows é tudo por interface gráfica e com os cliques tens o que queres. Para a utilizador comum isso serve.
    Em Linux tens as duas coisas praticamente. O ubuntu é "praticamente" um novo windows. Raramente és obrigado a recorrer a quaisquer comando. Agora é natural que existem pessoas que utilizam ubuntu que sintam que ubuntu não é suficiente. Querem aprender mais, querem saber o que é feito por detrás disso e acredita que experiência com problemas e aprendendo outras coisa facilita imenso o utilizador.
    Já ouvi alguém dizer em algum lado "GUI existem então são para ser usados". Sim é verdade e sinceramente não tenho nada contra isso. Eu pessoalmente não sei tudo e muitos gui's já me ajudaram mas sinceramente tenho curiosidade em saber o que é feito por trás. As vantagens, problemas que possam aparecer e etc.
    Mas as pessoas tem que ter noção que existem os outros utilizadores, curiosos como eu, que querem aprender mais e sentem que Ubuntu não é a melhor maneira de o fazer.

    Tens o exemplo do Aparicio que utiliza gentoo. Tens que configurar tudo e mais alguma coisa. São opções e como tal todos respeitam is gui's tal como os outros devem respeitar quem usa somente comandos.

    E concordo com o que o Aparicio disse. Normalmente estas distribuições não lançam versões em cada 6 meses e são extramamente fáceis de manter.

    Enquando Ubuntu para utilizares versões de programas mais recentes lá vamos nós instalar uma nova versão da distribuição. E acreditem que é melhor instalar do zero. Conservem a home e instalem o sistema operativo de novo porque uma actualização em cima só poderá trazer problemas...
    Enquanto no arch linux basta apenas fazeres um full system upgrade. (Penso no gentoo seja a mesma coisa mas seja preciso compilar o pacote?).

    Depende das tuas opções. No final de contas é tudo linux mas usando este sistemas sem ser ubuntu tens um "quase" poder total sobre a maquina que muitas pessoas não imaginam.
     
  9. Gato Preto

    Gato Preto Moderador Felino

    Vou deixar o meu testemunho, algo semelhante a muitos que por cá estão. Comecei com Windows, tal como muitos de nós... Há cerca de 6 meses experimentei Gnu/Linux, com Ubuntu, no início queria a todo o custo instalar pelo Wine todos os programas que anteriormente usava. Depois explorei e encontrei substitutos à altura para os programas que usava, fiquei até bastante admirado com a qualidade de alguns! Depois mudei para openSUSE, que devido aos vários problemas que me deu, me levou a aprender e a compreender mais um pouco o Gnu/Linux. Agora quanto às GUI, eu sou apologista do seguinte: se pode ser simples, para quê complicar? Contudo, gosto de saber o que está por detrás de uma GUI, tendo esta curiosidade me levado a fazer muitas coisas à lá CLI: hoje uso Cfdisk em vez de Gpartd, Nano ou Vim (consoante o dia :p) em vez de Gedit, gerir ficheiros e pastas, já quase só o faço através do terminal... Resumindo, uma GUI pode ser um complemento a uma CLI, e vice-versa, os dois são necessários e cumprem igualmente os seus papeis e cabe a cada um escolher o que lhe convêm mais.
     
    Última edição: 1 de Julho de 2010
  10. Sl0w

    Sl0w Power Member

    Primeiro ponto: Há muitas pessoas que não estão minimamente preocupadas como o sistema funciona por dentro, se pode ser mais eficiente, se é free as in beer, etc. Mas sim ter um sistemas que lhes permita ver o email, facebook e afins...Não se querem preocupar com simplesmente mais nada - o que é perfeitamente compreensível quando a informática não é a sua área -. É neste ponto que se agradece distros como o OpenSuse, Ubuntu, Fedora; Mandriva...Se linux além de dominar os servidores quiser chegar do publico menos técnico terá de ser por vias destas distros.

    Segundo ponto: Parem de compar Ubuntu/"outra easy distro" com o WINDOWS. O Ubuntu apesar de querer ser fácil continua a ser Linux, um sistema livre, poderoso, modular, seguro, enfim Linux. É verdade que não obriga o utilizador a "sujar" as mãos com linha de comandos mas também não o esconde. Aprende-se linux com qualquer distro. * [flame] Apenas seguir wikis não é aprender linux [/flame].Se querem mesmo conhecer este OS; deviam começar por tentar editar o fstab, o sudoers, .bashrc, como funcionam os processos, a organização e arquitectura do mesmo; aprender bash, aprender as ferramentas standard GNU, tentar dominar um editor como o emacs ou o vim - concordo que discutível este ultimo ponto-. Tudo isto aprende-se com qualquer distro!

    Terceiro ponto: O Windows faz falta. É triste mas por agora ainda faz falta. Jogos, programas específicos que são referência no mercado dependem deste OS. Se o linux conseguir chamar devida atenção - obrigado google e ibm -, é possível que os ventos mudem e estes obstáculos sejam ultrapassados, mas por agora há muitas pessoas terem de usar windows por obrigação.

    Eu cá gosto de ser eu a tomar o controlo por isso por agora o tux daqui nao sai :cool:
     
  11. Não diria que é para quem migra do Windows, mas sim uma distro vocacionada para o mesmo tipo de utilização.

    Mas numa óptica de utilizador, o que se passa por trás não interessa absolutamente nada.

    O sistema operativo é um meio para alcançar um determinado fim.
    Eu não instalo linux ou windows para ficar a olhar para eles.
    Instalo porque necessito de correr aplicações!

    Se o core da minha utilização for web/office/media e programar no eclipse, "aproveito mais o que o linux tem para oferecer" se não tiver que me preocupar com tudo o resto.

    A ultima coisa que quero é andar a perder tempo com a navegar na consola para editar ficheiros de configuração.


    Quando comprei este laptop, instalei o Vista e o Edgy.
    Os upgrades funcionaram sempre relativamente bem. Só recentemente quando decidi migrar pelo 10.04 é que tive problemas.

    Tenho outra máquina onde infelizmente as coisas já não são assim.
    Sobretudo porque qualquer upgrade ao kernel, implica novamente configurar video e som.
    Mas aí optei por não me preocupar sequer com upgrades.
     
  12. Bad_Cop

    Bad_Cop Power Member

    Eu não estava a falar dos updates periódicos, esses funcionam bem. Estava a falar dos dist-upgrades. Desde o 8.10 que nunca nenhum funcionou direito comigo, i. e. a performance era afectada comparativamente a uma instalação limpa.
    Penso que o objectivo da distro que usas não é aquele que esperas, por isso acho que estás numa situação em que nunca ficas satisfeito porque esperas algo que a distro não te vai dar. Daí ter sugerido que testasses outra distro, que não dá assim tanto trabalho quando isso, e ficas com uma distro que te dura anos a fio.
     
  13. Mas eu estou satisfeito com o ubuntu.
    Aliás, utilizo-o no laptop desde o Edgy e só senti necessidade de uma instalação limpa agora com o 10.04.

    Noutro laptop mais antigo, tal como num desktop que tenho actualmente dedicado a media center, mantive durante bastante tempo o Fedora core... mas que acabou por ser também substituido pelo ubuntu.
    Nesse mediacenter é que tive alguns problemas. Mas nada de transcendente.
     
  14. hfca

    hfca Power Member

  15. Matanza

    Matanza Power Member

    Ouçam, minha gente! Quem quiser usar Linux, usa Linux! Quem quiser usar Windows, usa Windows! Quem quiser usar Snowleopard, usa Snowleopard! O escolher esta distro ou aquela distro, depende do gosto de cada um! Ninguém é obrigado a usar o s.o! Cada um usa o que quer! Pelo menos o meu caso! Uso ubuntu e windows no meu portátil em dual-boot e estou satisfeito com eles!
     
  16. Aparicio

    Aparicio /dev/mod
    Staff Member

    Só se está a discutir as diferenças e vantagens/desvantagens entre eles, pode ser útil para quem apenas conhece Linux superficialmente e não se apercebe tudo aquilo que têm para oferecer.
     
  17. Cabritz

    Cabritz Power Member

    Concordo, não tem mal nenhum partilhar o conhecimento com outras pessoas mesmo que esse conhecimento seja pouco. É pena é que algumas pessoas vêem essa partilha de conhecimento como um "crime".
     
  18. Matanza

    Matanza Power Member

    Tudo bem! Mas temos que mostrar ao pessoal que os gostos não se discutem! Cada um é livre de escolher a distro que seja adequada a cada um e para o destino que se enquadra. Por exemplo:
    programação c, java e sql -> ubuntu;
    visual net e jogos puxados -> windows;
    edição de vídeo -> snowleopard;

    percebeste?
     
  19. Cabritz

    Cabritz Power Member

    Diz-me uma coisa. Eu tenho apenas windows. Boa posso jogar em windows. Quero programar em C. Ehh pá em windows parece que não dá. Tenho que instalar ubuntu porque só nesse é que dá. E também quero fazer uma edição de um video que tenho por cá. Epah lá vou eu ter que comprar um mac porque não consigo fazer edição de video nem em ubuntu e nem em windows.

    Percebo que pequenas coisas não podes fazerem alguns sistemas operativos.

    Mas programar em C? Java? Apenas em Ubuntu? lol. Vai dizer isso aos milhares de estudantes em Engenharia Informática que tem mac's....
    Até em windows programas em C e em java...

    Edição de video apenas em snowleopard? Nem comento.

    Os jogos são compreensíveis...

    E vice versa....

    Acho que isto diz tudo...
     
    Última edição: 5 de Julho de 2010
  20. Matanza

    Matanza Power Member

    Dizes isso porque não estás a ver pelo lado positivo! Se usares os programas certos, podes programar em cada um dos sistemas operativos. depende do uso que queres dar ao pc. Eu, por exemplo, programo c e java em ubuntu, e faço edição de video, sql e jogo certos jogos em windows, porque uso os programas netbeans e vi em ubuntu, e sql em windows. Não que esteja enganado, mas tenta ver isso pelo lado positivo! Cada um é livre de usar o que quer, sem restrições! E mais, estou a cursar engenharia informática! e tenho colegas meus que usam o que querem nos seus portáteis e eu não me importo que eles usem linux ou windows. eu não os obrigo a usar outras distros! parece que fui claro!