1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Marca Linux deixa de ser gratuito

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por DonnieDarko, 25 de Agosto de 2005. (Respostas: 33; Visualizações: 2445)

  1. DonnieDarko

    DonnieDarko Power Member

    Marca “Linux” deixa de ser gratuita
    Linus Torvalds, criador do sistema operativo de código fonte aberto Linux, resolveu cobrar pela utilização da sua marca.

    Com este objectivo, registou o nome e criou o Linux Mark Institute (LMI), uma organização sem fins lucrativos para defender e licenciar a marca. O advogado de Torvalds já começou a agir. Entrou em contacto com 90 empresas da Austrália, pedindo para que paguem pela utilização da marca "Linux” no LMI.
    Estas, teriam de desembolsar entre 200 dólares a 5 mil dólares para adquirirem uma sub-licença do nome Linux. A comunidade de código fonte aberto está a protestar e acusa Torvalds de estar a querer cobrar pelo sucesso do Linux. Ele defende-se, dizendo que os custos legais da taxa de licença são muito mais altos do que está a pedindo pela sub-licença.

    O fundador do Linux diz ainda que o objectivo do LMI não é ganhar dinheiro, mas sim proteger e controlar o uso da sua marca.

    aqui
    http://exameinformatica.clix.pt/noticias/software/212166.html
    aqui
     
  2. kazuza

    kazuza Power Member

    não vai ficar em nada diferente em relação à M$

    Se assim for, **** it! ... :D
     
  3. timber

    timber Zwame Advisor

    Essa da protecção da marca acho um bocado treta
    O rapaz provavelmente achou que estava na altura de cash in algum do trabalho dele
    Não que não mereça, até merece bastante mas se ele merece também merece a massa anónima que deu o litro para tudo o que faz o "Linux"
     
  4. [N]

    [N] Power Member

    Owned us all
     
  5. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Ele nem sequer está envolvido directamente.

    http://www.linuxmark.org/

    Isto já existe desde 2000 ou mesmo antes.




    Ficam aqui mais uns quotes para que tiver paciencia:

    Trademark law

    http://www.bitlaw.com/trademark/infringe.html

    http://www.linuxmark.org/who_needs.html
    http://www.linuxmark.org/fees.html

    http://lists.linux.org.au/archives/linux-aus/2005-August/msg00075.html

    http://lists.linux.org.au/archives/linux-aus/2005-August/msg00084.html (director do LI)

    http://boudicca.tux.org/hypermail/linux-kernel/2000week04/0654.html (Este post do Linus é de 2000)


    O que me parece discutivel é se era preciso mesmo enviar as cartas. De resto, nada mudou.
    Se calhar o problema foi nunca ninguem ter olhado para isto até agora.
     
    Última edição: 25 de Agosto de 2005
  6. timber

    timber Zwame Advisor

    Acho que estás a ser um pouco ingénuo. Uma organização sem lucros tem ou procura ter um balanço nulo. Depois tem os custos da sua subsistência. Tem aí um grande potencial especialmente para um indivíduo privado. É só olhar para muitas conhecidas organizações não governamentais e outras entidades que tais.
    De facto tem de haver alguma protecção para um tipo qualquer (EU muaaauuauauau) não fazer exactamente isso (TM em qq nome conhecido e cash in de seguida)
    Talvez eu tenha uma mente muito retorcida e materialista mas não consigo conceber o gajo não sacar nada disto (que como disse acho que merece)
     
  7. hellaxe

    hellaxe Power Member

    Não vejo mal nenhum em proteger a marca para não ser usada para tudo e mais alguma coisa.
    Devem, a meu ver, é haver critérios objectivos no valor a cobrar pela taxa.
    Se a fundção não for para fins lucrativos, saber-se-há dentro de pouco tempo, e então ............ adeus linux, i think.
     
  8. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Num dos posts (do director da LI), ele proprio diz isso, que gastaram muito dinheiro ao longo dos anos (300000$) e claro que este dinheiro é para equilibrar as contas (ele por outras palavras também diz isso)

    Quanto ao resto, vê as condições de licensiamento do nome.
    Por exemplo o Google não tem que pagar um dollar, nem qualquer user ou empresa que use linux ou uma distro sem fins lucrativos (Debian, Gentoo, etc).
    É para quem tem um produto comercial com o nome "Linux". Estou a ver por exemplo o caso da Red Hat.
    Os valores não são nada de especial e se é com o objectivo de manter a LMI "viva" (que já existe pelo menos desde 2000), as empresas só têm a ganhar, porque é quem defende o nome.
    Só não percebo porque aparece agora esta controversia. Nem o registo, nem as "taxas" para registar o nome aparecem agora. Talvez não tenha sido boa ideia mandar aquelas cartas (e porquê só na austrália?).

    Quanto ao Linus, ele não é pobrezinho e ganha pelo trabalho que faz. Não sei se ainda é empregado da Transmeta, mas é empregado da OSDL, se não estou em erro.
    Se calhar podia ser muito mais rico, mas se ele tivesse começado com um kernel com uma licensa fechada, tinha ido a algum lado?
    Não me parece que este dinheiro vá parar aos bolsos dele, mas é só uma opinião.
     
    Última edição: 25 de Agosto de 2005
  9. kazuza

    kazuza Power Member

    Em que é que a marca Linux foi mal usada até hoje?

    Ingenuidade ao máximo ...

    E digo-vos: A principal vantagem do Linux, era o não ter que se pagar nada.

    Isso de certeza que interfere com GNU/GPL (a ver o que eles dizem) , mas se eu pago por uma coisa, ao menos que tenha suporte...
     
  10. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Essa já tem uns anos.

    http://linuxgazette.net/issue13/tmark.html
    http://www2.linuxjournal.com/article/2098
    http://www2.linuxjournal.com/article/2425
    http://www2.linuxjournal.com/lj-issues/issue43/2559.html

    Foi deste caso que surgiu o trademark de "Linux".

    E o que mudou?
     
    Última edição: 25 de Agosto de 2005
  11. timber

    timber Zwame Advisor

    Essas justificações são perfeitamente aceitáveis se forem exactamente verdadeiras. Parece uma afirmação idiota mas acho que não é. É exactamente o tipo de coisas que se diria para constra argumentar estando no lugar deles. Teria de se ver o balanço das fees (por mais baixas que sejam) e os custos deles e especialmente que custos são. Muitos modelos de negócio são construídos a vender coisas que não custam quase nada como pastilhas ou lâminas da barba. Ele não precisa de ficar ultra rico. Alias isto se for bem montado tem de ser mesmo assim.
    Eu não acho isto muito mal porque sou bastante materialista, até acho divertido debater isto. Mas parece-me que isto fere um pouco a mística do Linux.
     
  12. ptzs

    ptzs Power Member

    Está na altura de definir uma marca Linux. E vai ter que haver taxas para quem a vende de modo a manter o nome "limpo". O end user que paga para ter Linux vai eventualemente pagar mais uns Euros para despesas de trademark.

    São taxas irrisórias, só não percebo o porquê de começar pela Austrália, será por ordem alfabética?

    Kazuza: Ingenuidade é dizer que a principal vantagem do Linux é ser grátis, além de pensar que a marca Linux pode continuar desprotegida como se todos os santos do mundo respeitassem isso.
     
  13. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    De acordo.
    Não sei se as contas estão disponiveis ao publico, mas se não estão, deviam estar.


    O que fere mais? Isto ou um "gaijo" qualquer andar a pedir dinheiro por algo que não é dele? Ou existir um site porn com o nome Linuxchicks.
    O que acho engraçado nesta questão é que nada disto é novo, sem ser as cartas.

    E vamos ver uma coisa. Se no futuro o Linus ou outra pessoa de direito começar a abusar das empresas e/ou users, é facil resolver a questão.
    Alguem faz um fork do kernel, chama-lhe "Lunix" e está feito.
    Olha o que aconteceu ao Xfree depois da mudança de licensa e do fork do Xorg.
     
  14. mikan

    mikan Power Member

    Ainda existe confusão entre software grátis e software livre...
     
  15. timber

    timber Zwame Advisor

    Isso é um ponto interessante e importante. De certo modo é parecido com o dos custos. É preciso ver a big picture. Neste tempo todo que o Linux vem tendo um razoavel tempo de antena quantas tentativas exactas houveram (além dessa) que realmente colocaram algum perigo ao Linux? Tudo isto justifica montar este esquema todo? Se o gajo pedisse o TM para ele e deixasse aquilo de molho just in case não teria praticamente o mesmo efeito sem esta cena toda? Porque agora? Porque começar logo a pedir dinheiro?
     
  16. sl4ck

    sl4ck Power Member

    Seja qual for a desculpa, para mim o Linux mudou totalmente de rota e isso iremos ver todos nos proximos anos e muito provavelmente iremos recordar:

    "Ah e tal antigamente quando o Linux era livre, não se pagava, todos contribuiam"

    e se pensam que vão continuar a ter o mesmo sucesso a pagantes axo k vão estar totalmente enganados, com a revolta, a malta contribuia axo que vai deixar de fazer apesar de dizerem que será "non profit", o que não me parece, agora ao fim destes anos acontece isto que pode se classificar como traição.

    As coisas estavam bem como estavam, vamos a ver se isto não vai levar à decadencia do Linux e por sua vez o seu fim :(

    EDIT: o Bill Gatos deve estar a bater palmas nesta altura
     
    Última edição: 25 de Agosto de 2005
  17. [knap]

    [knap] Power Member

    Mas qual foi a parte de que quem utilizar linux sem fins lucrativos (a maioria das distribuições) não vai ter de pagar nada?
     
  18. kazuza

    kazuza Power Member

    Para vos responder a todos:

    Vocês desenvolvem uma distro de Linux, e tendo agora que pagar essa quantia absurda pelo trabalh ode uma inteira comunidade, das duas uma:

    Ou cobram pela distro

    Ou fecham as portas


    Qual é que vocês escolhiam?
     

Partilhar esta Página