1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Mark Shuttleworth & Ubuntu

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por Petrhos, 29 de Dezembro de 2006. (Respostas: 19; Visualizações: 1252)

  1. Petrhos

    Petrhos Power Member

    Como é do conhecimento da maioria das pessoas que frequentam esta secção, Mark Shuttleworth o homem da ideologia da distribuição Ubuntu é uma pessoa com um papel forte na comunidade.

    Não pretendendo este tópico gerar controvérsia ou teorias da conspiração a questão que gostaria de levantar e que já tive com amigos meus, é qual é o objectivo desta acção de graças.

    O Ubuntu e toda esta acção de graças de fazer chegar os CDs a casa e manter uma equipa de desenvolvimento tem custos, Mark_Shuttleworth é uma pessoa com dinheiro, mas o dinheiro é limitado (embora eu não lhe conheça a conta bancária).

    Virá o Ubuntu o tornar-se mais uma distribuição comercial:

    ou simplesmente a Humanização do Linux sem contrapartidas...

    O que pensam deste senhor e do futuro da distro Ubuntu?
     
  2. El_UnO

    El_UnO 1st Folding then Sex

    Já houve por aí um membro da techzone a levantar essa mesma questão, não sei se foste tu...

    Não estando na cabeça do homem, é tendência de muita gente "endinheirada" pegar em algum e contribuir para um mundo melhor, uns fazem doações, outras criam uma fundação em que investem fundos (Figo e Bill Gates, por exemplo). Mark Shuttleworth resolveu fazer uma distro de linux :P

    Aqui está uma entrevista interessante, de onde destaco isto:

    Acredito que no futuro haja suporte pago para quem quiser, á semelhança de outras distros...
     
  3. QuickFire

    QuickFire What is folding?

    Acho bem...
    É bom para os servers e não sei o quê...
    Espero é que mantenham os foruns e a distro free :)
     
  4. CR_

    CR_ Power Member

    " Virá o Ubuntu o tornar-se mais uma distribuição comercial"

    "ou simplesmente a Humanização do Linux sem contrapartidas..."

    Eu não sei o que querem dizer com tornar-se "distribuição comercial". O Ubuntu será sempre feito Canonical e terá também provavelmente um suporte profissional pago, pela Canonical. Tal como o Fedora, Suse, etc. São distribuições "grátis" na mesma e só se quiserem suporte da empresa é que pagam, que para os users domésticos não vale apena.

    Qualquer empresa pode pegar numa distro qualquer e começar-lhe a dar suporte profissional, o que não quer dizer que esta se torne "comercial", pois continua na mesma como dantes.

    Ubuntu é sempre Ubuntu, quer a empresa tenha suporte pago ou não. Aliás, ter um suporte profissional até pode ser bom, pois o dinheiro que daí vem pode contribuir para melhorar a distro.

    Quando ao Mark Shuttleworth, como é óbvio não sei o que ele pensa, mas acho que ele tem dinheiro para fazer coisas caras que ele goste. São luxos. Ele gosta de Linux. Porque não fazer uma disto e ajudar no desenvolvimento e massificação do uso de Linux/ Programas livres ? Ele tem dinheiro...
     
  5. LnxSlck

    LnxSlck Power Member

    O que eu acho, é que é tudo uma grande jogada de marketing, depressa o Ubuntu se tornou na distro nº1 na distrowatch, por tudo o mundo, o Ubuntu é das distros mais utilizadas, quem sabe se no futuro não passa a ser paga ? Ou então tipo Caixote Trágico em que há uma versão paga com suporte e outra livre.

    É um bocado como a Microsoft faz com as escolas, oferecem licenças do Windows, que é para as pessoas ficarem "viciadas" e habituadas, depois dificilmente elas mudam para outro s.o.
     
  6. Petrhos

    Petrhos Power Member

    essa foi um dos comentários que eu um amigo meu deabateu, nomeadamente também pelo modo de como o ubuntu está a ser desenvolvido (run levels) etc
     
  7. Metro

    Metro Benevolent Dictator For Life
    Staff Member

    Isso já foi aqui discutido.
    Se tivessem acompanhado o projecto desde o inicio já conheciam a resposta a estas questões.

    O Ubuntu nunca vai deixar de ser livre. As versões futuras vão continuar sempre a ser gratuitas.

    Também é verdade que o Mark quer ter lucro. Para já vendem suporte como podem ver no site deles. E há uma aplicação que é proprietária e que pelo menos nos tempos mais próximos nunca vai passar a GPL. É o lauchpad.

    O Mark só ganhou 155 milhões de dolares com avenda da empresa dele. Ele numa conferencia disse que ganhava mais numa semana que a RED HAT num mês. Os advogadores e gestores que tem a trabalhar para ele nem queriam ouvir falar do Ubuntu pq isto apenas dava prejuizo mas é o projecto dele que como sabem era developper de debiam à uns anos atrás e renovou agora a licença dele.

    Também à um ano ou mais transferiu 20 milhões de dolares para o Ubuntu para que se lhe acontece-se alguma coisa o Ubuntu continuasse.

    E perguntam voces agora. E se ele muda de ideias e um dia destes depois de estar o pessoal todo convertido ao Ubuntu ele passa a cobrar? É facil. Passa-se a usar o mepis ou o Linux Mint ou outra distro qualquer. Como é tudo GPL qualquer um pode renomear o Ubuntu e adicionar ou remover parte.

    Em determinada altura tb fiz a minha pesquisa acerca deste assunto mas depois de ler umas coisas iquei convencido que o Ubuntu é uma mais valia para a comunidade Linux. E só tem melhorado. pessoalmente a decisão de a nova versão trazer binários é uma mais valia. Mas é um assunto controverso sem dúvida.
     
  8. mundano

    mundano Power Member

    Não percebo estas teorias...

    Para quem ler um pouco, percebe que a Ubuntu é uma distribuição tão comercial como qualquer outra do ramo.. A Canonical é uma empresa e é óbvio que não anda a fazer beneficiencia, quer ganhar dinheiro. O próprio Mark diz que espera atingir o break even em 2008, ou seja, sensivelmente 4 anos após o arranque..


    Agora, no mundo dos negócios a sério em Linux já há dois nomes muito grandes, a Red Hat e a Novell. Ele se queria ter sucesso não podia simplesmente seguir o mesmo modelo.. Por isso optou por um modelo diferente, lançou uma distribuição que é 100% gratuita e será sempre, gratuita. Uma distro em que não haverá a versão "profissional" e a versão "demo" como é o caso da SLED e openSUSE.. E com isso rapidamente conquistou o mercado desktop em linux. Agora, depois de criar o hype em torno do Ubuntu, se repararem todas as noticias têm sido no sentido de mover o ubuntu para os servidores, porque ai é que se faz dinheiro. As certificações têm-se multiplicado, há a parceria com a Sun, em alguns cartazes até já deixou de ser "Ubuntu, Linux for human beeings" para passar a ser: "Ubuntu, Linux for human beeings, and servers".. E o lançamento de uma versão LTS este ano foi o inicio da verdadeira ofensiva a esse mercado.

    Este é um modelo de negocio arriscado, porque antigamente a RedHat também oferecia gratuitamente as suas versões e só começou a avançar realmente quando mudou para o modelo actual, ou seja, RedHat a pagar e lançaram o projecto Fedora para criar uma distribuição gratuita. Mas uma coisa ninguém pode negar.. O sucesso que o Ubuntu atingiu em apenas 2 anos de vida é algo inédito.
     
  9. Metro

    Metro Benevolent Dictator For Life
    Staff Member

  10. ruimoura

    ruimoura Power Member

    Esta conversa já mete dó ... Já responderam, e muito bem respondido, que o Ubuntu, como outra distro de jeito, tem suporte pago, para quem quiser, e tem por trás o apoio da Canonical, empresa formada pelo Mark.
    Se algum dia o Ubuntu vai ser pago? Se quiserem, já pode ser pago, a nível de suporte ... Mas será que ainda alguém consegue por esta questão depois de perder 5 minutos a tentar saber coisas acerca da canonical e do Mark?

    Pá, querem conspirações virem-se para outro lado, tipo Microsoft, que aqui é tudo claro como a água ...

    Ps: pela enésima vez, se querem saber de onde vem o dinheiro do Mark, procurem informações no google antes de dizer disparates ... E o dinheiro que ele tem não se acaba, tipo ... nunca ...
     
  11. esquiso

    esquiso Power Member

    Tendo em conta que o Mark foi o primeiro turista espacial, nao me parece que ele tenha falta de dinheiro :)

    A nao ser que a filosofia do Ubuntu mude radicalmente, Ubuntu terá sempre a opção do download gratuito.
     
  12. mundano

    mundano Power Member


    Ele criou uma empresa de segurança que foi adquirida pela Verisign por mais de 500 milhões de USD..

    Imagina que te saia em todas as 52 semanas de 2007 o primeiro prémio do EuroMilhões... É assim que ele está.. ;)
     
  13. iGama

    iGama Ubuntuguide Translator

    LoL gostei da comparação :-D

    Ele tornou-se uma figura mediatica no mundo do software e assim vai continuar, vão todos continuar a falar dele.

    Acho que já foi tudo tido, não tenho mais nada a acrescentar :)
     
  14. JKL22

    JKL22 Power Member

    Segundo, o primeiro foi o Sr. Dennis Tito.
     
  15. mundano

    mundano Power Member

    Ele costuma dizer que foi o 1º africano no espaço... Quanto a turistas, acho que foi o 2º..


    Já agora, para que não haja duvidas quanto ao homem. Ele pos 10 milhões do bolso dele na Ubuntu Foundation, que é uma organização que se encarregará de continuar o trabalho caso a Canonical deixe de o fazer.

    E além do Ubuntu ser um dos maiores colaboradores com o Gnome, o próprio Mark é de momento o maior patrocinador (financeiramente) do projecto KDE...


    É claro que para alguém que funda uma empresa em 94 e em 99 a vende por 575 milhões de USD, isto são trocos.. Mas muitos com o dinheiro dele não dão um tostão a ninguém.
     
    Última edição: 31 de Dezembro de 2006
  16. Metro

    Metro Benevolent Dictator For Life
    Staff Member

  17. ruimoura

    ruimoura Power Member

  18. acrobat

    acrobat Power Member

    n sabia disso ..quer dizer ke os drivers da nvidea e ati vêm de origem?

    quanto a ser livre ou não ... a principal vantagem do ubuntu nem é o facto de ser grátis, a verdade é que o preço faz com que as pessoas experimentem, mas n faz com que as mesmas continuem a utilizar...
     
  19. ruimoura

    ruimoura Power Member

    A questão do Ubuntu, e muitos nem sequer sabem, é que não é livre, no sentido verdadeiro da palavra, porque vem carregado de drivers proprietários (ou não livres). Não é novidade nenhuma. Livre, no verdadeiro sentido, são o Debian e o Fedora ...
     
  20. mundano

    mundano Power Member


    Eu acho que o Ubuntu tem a aproximação correcta ao problema...

    Faz compromissos de curto termo em favor da usabilidade, e trata as coisas que ainda não consegue fazer com software aberto como bugs. Que se tudo correr bem serão corrigidos com o tempo.


    E depois, quem tiver um sistema sem binários proprietários que atire a primeira pedra. eu por exemplo, recorrendo ao vrms:

    16 non-free packages, 1.1% of 1401 installed packages.


    A maioria para mim são essenciais, pelo que nem penso sequer em desistala-los. Agora, é óbvio que espero que o desenvolvimento do open source permita que um dia tenha zero..

    E se pensarmos que em tempos tudo o que era aquilo que designaram por GNU corria em SO's proprietários, e ver o caminho entretanto percorrido.. Não vejo razões para não estar confiante num futuro livre..
     

Partilhar esta Página