Melhores empresas para trabalhar

ultrauploader

Power Member
Há algum cuidado que tenha que ter se me despedir? Pelo que sei, só devo levar a carta de demissão e uma cópia, e pedir ao patrão para assinar as 2

Normalmente envio e-mail da minha conta de e-mail pessoal para não perder o registo. Peço sempre também o valor relativo ao que falta para fechar as contas de sub de férias, natal, bem como o valor de formação que normalmente muitas empresas não dão. Ainda dá uns bons €.
 
Normalmente envio e-mail da minha conta de e-mail pessoal para não perder o registo. Peço sempre também o valor relativo ao que falta para fechar as contas de sub de férias, natal, bem como o valor de formação que normalmente muitas empresas não dão. Ainda dá uns bons €.
Eu tenho uma clausula no contrato de não poder trabalhar para competidores. As tecnonologias com que vou trabalhar não são as mesmas, e gostava de sair a bem. Sendo que trabalho nesta empresa à menos de 1 ano, tenho direito ao valor da formação? É proporcional ao tempo que trabalho lá? Also, o email chega, ou tem que ser carta?
 

DahPower

Power Member
Os valores das formações são anuais ? Ou pedem se quando se sai ?
Boa questão. Acredito que seja só quando se sai, já que este ano a empresa pode compensar as horas em falta do ano anterior.
Eu já pedi por duas vezes no momento da saída. Atenção que só acumula no máximo 3 anos, ou seja, se trabalhas há 5 anos numa empresa e nunca tiveste as tais 35h de formação obrigatórias anuais, no dia em que sais, só podes pedir o pagamento referente aos últimos 3 anos. Pelo menos foi o que me explicaram da última vez que o pedi e foi pago em vale de formação.
 
Como não tenho acesso à tal thread dos salários, fica aqui:
1ºsalário:
15000€ brutos anuais + sub.refeição + 100€ ajudas de custo

2ºsalário (6 meses de experiência, e muitas entrevistas depois):
30000€ brutos anuais + sub.refeição + healthcare e outras allowances para quem tem crianças, que não é o meu caso
 

Master_b

Power Member
Como não tenho acesso à tal thread dos salários, fica aqui:
1ºsalário:
15000€ brutos anuais + sub.refeição + 100€ ajudas de custo

2ºsalário (6 meses de experiência, e muitas entrevistas depois):
30000€ brutos anuais + sub.refeição + healthcare e outras allowances para quem tem crianças, que não é o meu caso
Não consegues aceder aqui ?
Isso é em Portugal? Se é, nunca vi tal coisa com 6 meses de exp.
 
E tenho ideia que podia ter pedido mais. A empresa tem escritório em PT, sim. Os desafios técnicos eram lixados, mas eu senti que não estava a aprender o que devia no sitio em que estava, e então lancei-me aos estudos. A ideia é não parar por aqui. Ficou marcada uma revisão salarial aos 6 meses, caso lá chegue (sindrome de impostor é lixado)


@Master_b Não sou power member, como o YoZ disse.
 
@Kiian muitos parabéns! Grande progressão, sim senhor. Queres partilhar um bocado do percurso que fizeste?
Obrigado
Como assim o percurso? Eu basicamente levei um raspanete no Reddit por ter sido bom aluno a nível Universitário (média +/- 17) no IST, e disseram-me que me tinha vendido por debaixo, apesar de eu achar que ter boas notas na Universidade é mais fácil que realmente aprender aquilo que é dado, o que é um problema no ensino, pelo menos naquela Instituição. Posto isto, basicamente quando aceitei o trabalho foi porque precisei de trabalho e não queria fazer algo que não fosse IT. A empresa em que estava(estou) é bem porreira, work-life balance é muito fixe, full remote, se precisar de tirar o dia porque não me sinto muito bem, posso tirar, etc...No entanto, mandei uns CV's, porque entendi que no trabalho em que estava não estava a aprender o que sentia que devia aprender no inicio de carreira, pelo menos, e fui fazendo desafios técnicos/estudando enquanto os ia fazendo. Para teres uma noção, aconteceu nos meus grupos de projeto, sempre que se dava JS, eu ficava sempre com outros projetos, resultando em eu não saber a linguagem. No trabalho, fazia coisas em JS, mas mesmo assim, não tinha tempo para aprender, é mais tipo, trial and error, e muitas vezes, muito por culpa minha, não ia ler sobre a linguagem, e andava a tentar copiar o código de outras funcionalidades para ver se algo funcionava, sem entender o que aquilo estava a fazer. Resumindo, tive que aprender a linguagem por mim (estou a fazer o The Odin Project). No meio de muitos currículos, pedia sempre tipo 22k-25k brutos anuais, e muitas empresas (consultoras) se riram na minha cara, enquanto outras (algumas das bem rankeadas no teamlyzer), me mandavam avançar nos desafios. Alguns desafios corriam bem, outros nem tanto, por falta de tempo ou conhecimento, mas mesmo assim foi-se fazendo. Até que voilá, recebi o desafio técnico, completei aquilo num instante, entreguei, 1 dia depois tinha a entrevista técnica marcada. Passei na entrevista técnica, e depois veio a proposta. Mais uma vez, como disse anteriormente, vendi-me por baixo, porque sei que o topo da posição em que vou entrar são mais 5k, mas mesmo assim mantive-me coerente com o que pedi, e tive sorte que me deram os 30k. Atualmente tenho também em mãos outras propostas, todas entre os 25-30k, mas nenhuma é full remote/1 ida ao escritório a cada 15 dias, e a minha sanidade mental não justifica isso.

Mais alguma coisa que queiram saber, força
 

ultrauploader

Power Member
No meio de muitos currículos, pedia sempre tipo 22k-25k brutos anuais, e muitas empresas (consultoras) se riram na minha cara, enquanto outras (algumas das bem rankeadas no teamlyzer), me mandavam avançar nos desafios. Alguns desafios corriam bem, outros nem tanto, por falta de tempo ou conhecimento, mas mesmo assim foi-se fazendo. Até que voilá, recebi o desafio técnico, completei aquilo num instante, entreguei, 1 dia depois tinha a entrevista técnica marcada. Passei na entrevista técnica, e depois veio a proposta. Mais uma vez, como disse anteriormente, vendi-me por baixo, porque sei que o topo da posição em que vou entrar são mais 5k, mas mesmo assim mantive-me coerente com o que pedi, e tive sorte que me deram os 30k. Atualmente tenho também em mãos outras propostas, todas entre os 25-30k, mas nenhuma é full remote/1 ida ao escritório a cada 15 dias, e a minha sanidade mental não justifica isso.

Mais alguma coisa que queiram saber, força

Fizeste muito bem, ao passares por tantos processos percebeste que muitas empresas simplesmente não valem o teu tempo (as "consultoras" que apanhaste) e conseguiste dar o salto para um sítio onde provavelmente vais crescer muito mais.

A minha experiência é parecida à tua, apesar de não ter conseguido os 30k com tão pouca experiência (no meu caso saltei para os 37k com pouco menos de 2 anos de exp). No meu caso foi um bom salto em termos salariais, no entanto arrependo-me de não ter logo procurado outra empresa rapidamente quando estagnei tecnicamente em poucos meses.

Se te acontecer o mesmo aconselho-te a não ficar parado. O pior que pode acontecer nesta fase é ficares confortável.
Acho que nesta área quem não tem sente algum nível de impostor syndrome não está a ser desafiado o suficiente.

E no futuro já sabes, só vais a entrevista se te derem o range salarial. É um filtro que te vai poupar muito tempo em conversas da tanga que nunca dão em nada.
 

figboy

I folded Myself
@ultrauploader por exemplo quando somos contactados pelos recrutadores aconselhas a pedir um range salarial para a posição que estão à procura e ver se dizem alguma coisa ou dizer que se a proposta não for no minimo X que não vale a pena continuar com o processo ?
 

ric7

Power Member
Como assim o percurso? Eu basicamente levei um raspanete no Reddit por ter sido bom aluno a nível Universitário (média +/- 17) no IST, e disseram-me que me tinha vendido por debaixo, apesar de eu achar que ter boas notas na Universidade é mais fácil que realmente aprender aquilo que é dado, o que é um problema no ensino, pelo menos naquela Instituição. Posto isto, basicamente quando aceitei o trabalho foi porque precisei de trabalho e não queria fazer algo que não fosse IT. A empresa em que estava(estou) é bem porreira, work-life balance é muito fixe, full remote, se precisar de tirar o dia porque não me sinto muito bem, posso tirar, etc...No entanto, mandei uns CV's, porque entendi que no trabalho em que estava não estava a aprender o que sentia que devia aprender no inicio de carreira, pelo menos, e fui fazendo desafios técnicos/estudando enquanto os ia fazendo. Para teres uma noção, aconteceu nos meus grupos de projeto, sempre que se dava JS, eu ficava sempre com outros projetos, resultando em eu não saber a linguagem. No trabalho, fazia coisas em JS, mas mesmo assim, não tinha tempo para aprender, é mais tipo, trial and error, e muitas vezes, muito por culpa minha, não ia ler sobre a linguagem, e andava a tentar copiar o código de outras funcionalidades para ver se algo funcionava, sem entender o que aquilo estava a fazer. Resumindo, tive que aprender a linguagem por mim (estou a fazer o The Odin Project). No meio de muitos currículos, pedia sempre tipo 22k-25k brutos anuais, e muitas empresas (consultoras) se riram na minha cara, enquanto outras (algumas das bem rankeadas no teamlyzer), me mandavam avançar nos desafios. Alguns desafios corriam bem, outros nem tanto, por falta de tempo ou conhecimento, mas mesmo assim foi-se fazendo. Até que voilá, recebi o desafio técnico, completei aquilo num instante, entreguei, 1 dia depois tinha a entrevista técnica marcada. Passei na entrevista técnica, e depois veio a proposta. Mais uma vez, como disse anteriormente, vendi-me por baixo, porque sei que o topo da posição em que vou entrar são mais 5k, mas mesmo assim mantive-me coerente com o que pedi, e tive sorte que me deram os 30k. Atualmente tenho também em mãos outras propostas, todas entre os 25-30k, mas nenhuma é full remote/1 ida ao escritório a cada 15 dias, e a minha sanidade mental não justifica isso.

Mais alguma coisa que queiram saber, força
Desculpa perguntar, e não leves a mal a pergunta, não é no mau sentido que pergunto, mas já consegues produzir bem apenas com essa experiência para conseguir um salario tão alto? Estás a trabalhar em front end?
 
Última edição:
Desculpa perguntar, e não leves a mal a pergunta, não é no mau sentido que pergunto, mas já consegues produzir bem apenas com essa experiência para conseguir um salario tão alto? Estás a trabalhar em front end?
Estou a trabalhar em Backend. A nível do que consigo produzir ou não, isso é algo que compete aos recrutadores avaliarem. Se eles achassem que não valia o dinheiro, pelo menos à primeira vista, então não me o davam. Eu passei por 1 desafio técnico para fazer em casa, e por uma entrevista técnica, e ambos foram relativamente complexos. Se eventualmente for posto a andar durante os primeiros 6 meses, é um abre olhos, no entanto, enquanto lá ficar, a ideia é aprender o máximo que conseguia aprender

@figboy sei que não sou o @ultrauploader , e também sei que a minha experiência é pouca, mas se te ajudar, eu fiz isso. Logo das primeiras perguntas que fiz na tipica entrevista de HR foi "Eu estou à procura de X€ para sair de onde estou. Está disponível a dizer se este valor se enquandra no range salarial para a posição?". As respostas de "Não sabemos" ou "Isso é um bocadinho demais" eram logo metidas de lado. Os "Sim" ou "Sim, depois pode haver uma ligeira variação de acordo com o desempenho nas entrevistas" eram as que eu avançava. Não perdia o tempo deles, nem o meu. O mesmo fazia enquanto estava a trabalhar e recruiters de consultoras me abordavam no LinkedIn. Dizia logo "Estou disposto a conversar, mas o mínimo para falar é X"
 
Última edição:

ric7

Power Member
Estou a trabalhar em Backend. A nível do que consigo produzir ou não, isso é algo que compete aos recrutadores avaliarem. Se eles achassem que não valia o dinheiro, pelo menos à primeira vista, então não me o davam. Eu passei por 1 desafio técnico para fazer em casa, e por uma entrevista técnica, e ambos foram relativamente complexos. Se eventualmente for posto a andar durante os primeiros 6 meses, é um abre olhos, no entanto, enquanto lá ficar, a ideia é aprender o máximo que conseguia aprender

@figboy sei que não sou o @ultrauploader , e também sei que a minha experiência é pouca, mas se te ajudar, eu fiz isso. Logo das primeiras perguntas que fiz na tipica entrevista de HR foi "Eu estou à procura de X€ para sair de onde estou. Está disponível a dizer se este valor se enquandra no range salarial para a posição?". As respostas de "Não sabemos" ou "Isso é um bocadinho demais" eram logo metidas de lado. Os "Sim" ou "Sim, depois pode haver uma ligeira variação de acordo com o desempenho nas entrevistas" eram as que eu avançava. Não perdia o tempo deles, nem o meu. O mesmo fazia enquanto estava a trabalhar e recruiters de consultoras me abordavam no LinkedIn. Dizia logo "Estou disposto a conversar, mas o mínimo para falar é X"
Nisso eu concordo, cabe a eles avariarem isso, apenas estou a perguntar, porque não tenho muita experiencia em entrevistas técnicas, apenas tive uma a sério e foi apenas teoria (como centras um div, explica o que é o this, como fazias um rest api, como comparar 2 objetos, etc...), no entanto tenho um colega que entrou na talkdesk, e teve que fazer um exercício também em casa, e depois na entrevista técnica teve que explicar porque decidiu fazer daquela maneira (certas coisas só com experiencia chegarias lá) e ainda teve que exercício para fazer na hora com linked lists, foi para lá ganhar +- o mesmo que tu, mas ele já tinha 5 anos de experiência, que eu sei que valem o que valem.

Obrigado pelo teu contributo.
 
Nisso eu concordo, cabe a eles avariarem isso, apenas estou a perguntar, porque não tenho muita experiencia em entrevistas técnicas, apenas tive uma a sério e foi apenas teoria (como centras um div, explica o que é o this, como fazias um rest api, como comparar 2 objetos, etc...), no entanto tenho um colega que entrou na talkdesk, e teve que fazer um exercício também em casa, e depois na entrevista técnica teve que explicar porque decidiu fazer daquela maneira (certas coisas só com experiencia chegarias lá) e ainda teve que exercício para fazer na hora com linked lists, foi para lá ganhar +- o mesmo que tu, mas ele já tinha 5 anos de experiência, que eu sei que valem o que valem.

Obrigado pelo teu contributo.
A minha entrevista técnica foi muito parecida à dele. Eu também só agora é que ganhei algum calo em entrevistas técnicas, e admito que na minha tive sorte porque me calharam coisas fáceis/soube explicar o que fiz no meu desafio, o que fiz bem e o que fiz mal. Agora quero é aprender e focar-me nisso. Acho que se tiveres tempo, devias ir fazer entrevistas. Manda CV's para consultoras, e passa nas entrevistas deles, só mesmo como forma de treino. Depois sim mandas CV's a empresas que queres, pede um ordenado mais para o alto, e quando te derem a oferta, tenta negociar sempre mais um bocado (foi o que fiz de mal, se não conseguia puxar para os 33k). Eu entendo-te, passei o tempo todo mega nervoso. Escrevi código com as letras todas ao lado, do quanto as minhas mãos estavam a tremer (é normal, porque eu sabia que ia ganhar o dobro se corresse bem). É basicamente este o meu feedback
 

figboy

I folded Myself
Estou a trabalhar em Backend. A nível do que consigo produzir ou não, isso é algo que compete aos recrutadores avaliarem. Se eles achassem que não valia o dinheiro, pelo menos à primeira vista, então não me o davam. Eu passei por 1 desafio técnico para fazer em casa, e por uma entrevista técnica, e ambos foram relativamente complexos. Se eventualmente for posto a andar durante os primeiros 6 meses, é um abre olhos, no entanto, enquanto lá ficar, a ideia é aprender o máximo que conseguia aprender

@figboy sei que não sou o @ultrauploader , e também sei que a minha experiência é pouca, mas se te ajudar, eu fiz isso. Logo das primeiras perguntas que fiz na tipica entrevista de HR foi "Eu estou à procura de X€ para sair de onde estou. Está disponível a dizer se este valor se enquandra no range salarial para a posição?". As respostas de "Não sabemos" ou "Isso é um bocadinho demais" eram logo metidas de lado. Os "Sim" ou "Sim, depois pode haver uma ligeira variação de acordo com o desempenho nas entrevistas" eram as que eu avançava. Não perdia o tempo deles, nem o meu. O mesmo fazia enquanto estava a trabalhar e recruiters de consultoras me abordavam no LinkedIn. Dizia logo "Estou disposto a conversar, mas o mínimo para falar é X"
Também é uma abordagem que sigo. Por um lad é um bom filtro para empresas que não interessam, por outro podes haver o risco de dares um valor baixo para a range que eles estavam a pensar.
Já agora aproveito para dizer que o teu testemunho me está a motivar para mudar de onde estou, tal como tu entrei numa empresa em que me sinto relativamente confortável, em que tenho bastante flexibilidade e isso, mas em termos de salário e crescimento não me parece grande coisa
Nisso eu concordo, cabe a eles avariarem isso, apenas estou a perguntar, porque não tenho muita experiencia em entrevistas técnicas, apenas tive uma a sério e foi apenas teoria (como centras um div, explica o que é o this, como fazias um rest api, como comparar 2 objetos, etc...), no entanto tenho um colega que entrou na talkdesk, e teve que fazer um exercício também em casa, e depois na entrevista técnica teve que explicar porque decidiu fazer daquela maneira (certas coisas só com experiencia chegarias lá) e ainda teve que exercício para fazer na hora com linked lists, foi para lá ganhar +- o mesmo que tu, mas ele já tinha 5 anos de experiência, que eu sei que valem o que valem.

Obrigado pelo teu contributo.
Bem não sei qual foi o desafio técnico que o teu colega teve de fazer, mas usar linked list não me parece nada de outro mundo, mais uma vez, dependo do que era pedido em especifico o que pode complicar bastante
 

ultrauploader

Power Member
@ultrauploader por exemplo quando somos contactados pelos recrutadores aconselhas a pedir um range salarial para a posição que estão à procura e ver se dizem alguma coisa ou dizer que se a proposta não for no minimo X que não vale a pena continuar com o processo ?

Sim, eu simplesmente não avanço sem saber um range logo por mensagem (bem como outras informações que considero relevantes). No entanto, se vir que a empresa poderá ser interessante não sou assim tão rígido.

As que nunca dão esses dados em 99% dos casos são talhos que não interessam a ninguém, daí ser um bom filtro.
Mesmo que não tenha interesse faço sempre o meu questionário frisando que só avanço caso me forneçam a informação que peço e alguns cedem. Se toda a gente fizesse o mesmo rapidamente mudavam as abordagens.
 

ric7

Power Member
Também é uma abordagem que sigo. Por um lad é um bom filtro para empresas que não interessam, por outro podes haver o risco de dares um valor baixo para a range que eles estavam a pensar.
Já agora aproveito para dizer que o teu testemunho me está a motivar para mudar de onde estou, tal como tu entrei numa empresa em que me sinto relativamente confortável, em que tenho bastante flexibilidade e isso, mas em termos de salário e crescimento não me parece grande coisa

Bem não sei qual foi o desafio técnico que o teu colega teve de fazer, mas usar linked list não me parece nada de outro mundo, mais uma vez, dependo do que era pedido em especifico o que pode complicar bastante

O exercício de linked list em si não me parece que fosse difícil, confesso que não me lembro exatamente, era só para mencionar como foi a entrevista e ter um termo de comparação para ordenados semelhantes.

Eu não tenho formação na área, e estava tentar perceber se chegar a esses valores é apenas possível com pouca experiência apenas para pessoas com a dita. Eu estou numa boa empresa, onde posso aprender muito, e estou nos 19500 euros anuais, e de momento não penso sair.
 
Topo