Melhores empresas para trabalhar

A questão de contratar e ser contratado é muito simples.

O que pagam é consoante a necessidade que existe e o valor que a pessoa tem aos olhos do empregador. Se for uma pessoa que faz algo que muitas outras poderiam fazer, é menos raro, mais vulgar, recebe menos. Se for alguém que é raro encontrar então é a empresa a correr atrás e tem de pagar o que a pessoa pede.

É tudo uma questão de quem precisa mais de quem. Se é bruto ou líquido, é indiferente. Mas lá está. Os interesses de quem contrata e de quem é contratado são opostos e portanto ao empregador interessa-lhe o bruto e ao funcionário o líquido.
 

ultrauploader

Power Member
É tudo uma questão de quem precisa mais de quem. Se é bruto ou líquido, é indiferente. Mas lá está. Os interesses de quem contrata e de quem é contratado são opostos e portanto ao empregador interessa-lhe o bruto e ao funcionário o líquido.

Acho que ainda não estás a entender realmente o problema. Fica aqui um post que fiz no outro tópico (que tens acesso btw visto que és power member):

É mais simples ganhar o hábito de falar sempre do salário bruto anual. Vantagens:

- Não perdem tempo com quem faz ofertas ridículas onde o salário mensal anunciado tem imensas ajudas de custo, inclui SA, prémios, bonus e é dividido por 12 em vez de 14
- Não depende da taxa de IRS que é especifica à situação de cada um (e irrelevante para este tipo de discussões)
- Funciona para qualquer país, quer pague a 12, 13 ou 14 meses.

Quando comecei a trabalhar falava sempre de liquido até perder tempo com empresas muito criativas na forma como calculavam este valor. Comecei então a falar do valor bruto mensal e mesmo assim arranjavam maneira de inflacionar o valor mensal (dividiam por 12) apesar de já não terem tanta margem para o fazer. Com bruto anual não há por onde enganar.

Exemplo de oferta recente que recebi:

- 1900 líquidos, e ao pedir o bruto anual eram 26k. Ficou logo por ali.

Empresas estilo PrimeIT e {x}Consulting adoram que fales no liquido pois fazem exactamente tudo o que estou a dizer. Outras empresas portuguesas um pouco melhores já têm um bruto maior e uma menor percentagem em ajudas, prémios, bónus, ect.

Empresas estrangeiras por norma nem querem saber do liquido, falam-te logo em bruto mensal ou anual. Têm por norma bastante mais capacidade financeira e não precisam de andar com esquemas.

E outros 2 pontos importantes referir:
  • Se te quiserem mandar embora e receberes uma grande percentagem em ajudas de custo, simplesmente cortam-te as mesmas e esperam que saias para outro lado
  • Embora dependa da empresa, se pagarem as AC a 12 meses os subsidios de natal e férias vão só corresponder ao teu salário bruto. Idem para eventuais baixas por doença.
Falar de salario liquido só serve para confundir o trabalhador. Se te fizer confusão falar de bruto anual tens várias caluladoras online mas a certa altura já nem precisas.
 
Espera lá, agora o interesse é meu que eles calculem os impostos? Então mas quem é que está a contratar? Quem tem de fazer as contas são eles, era o que faltava. A mim interessa-me o que me cai no bolso. A eles o mesmo. Eu sinceramente nem me interessa os impostos que pago ou deixo de pagar. Não tenho poder sobre eles, portanto não me interessam. Considero, principalmente em "países" como Portugal (para mim são países só de nome pois não tem qualquer poder economico-financeiro para tomar decisões de forma independente) os impostos são dinheiro deitado ao lixo, portanto nem perco tempo a pensar nisso, para não viver deprimido a chorar o que perco por mês.

Okay, então continua a negociar líquidos. Para quê sequer iniciar uma discussão sobre isto se já tens opinião formada e não queres saber nada em concreto? Tu negoceias em líquidos, eu negoceio em brutos e ficamos todos felizes.
 
Okay, então continua a negociar líquidos. Para quê sequer iniciar uma discussão sobre isto se já tens opinião formada e não queres saber nada em concreto? Tu negoceias em líquidos, eu negoceio em brutos e ficamos todos felizes.
Também concordo contigo. É melhor negociar em brutos. Até porque salário líquido é muito subjetivo, posso ter um bruto de 1000 euros e receber 1100 líquidos com ajudas de custo.

Btw, para recém-licenciado, 1200 brutos (950 iliquidos + 250 isenção de horario) x14 é bom? dão também seguro de saúde e tarifário no telemóvel. A posição é para OutSystems.
 
Também concordo contigo. É melhor negociar em brutos. Até porque salário líquido é muito subjetivo, posso ter um bruto de 1000 euros e receber 1100 líquidos com ajudas de custo.

Btw, para recém-licenciado, 1200 brutos (950 iliquidos + 250 isenção de horario) x14 é bom? dão também seguro de saúde e tarifário no telemóvel. A posição é para OutSystems.

Atenção que eu negoceio líquidos totais. Não me interessa as divisórias nem os nomes que lhe dão. Para mim, o que me entra no bolso é apenas é só dinheiro. Se uma parte é ordenado e outra ajudas é me igual. Se eu receber 2000€ que são 1500€+500€ que me interessa essas divisórias? Interessa é o total.
 

dmanuel

Power Member
Atenção que eu negoceio líquidos totais. Não me interessa as divisórias nem os nomes que lhe dão. Para mim, o que me entra no bolso é apenas é só dinheiro. Se uma parte é ordenado e outra ajudas é me igual. Se eu receber 2000€ que são 1500€+500€ que me interessa essas divisórias? Interessa é o total.

Também não é bem assim...porque depois baixa/sub desemprego etc vai ser sobre o base.
 
Atenção que eu negoceio líquidos totais. Não me interessa as divisórias nem os nomes que lhe dão. Para mim, o que me entra no bolso é apenas é só dinheiro. Se uma parte é ordenado e outra ajudas é me igual. Se eu receber 2000€ que são 1500€+500€ que me interessa essas divisórias? Interessa é o total.

O @ultrauploader já te explicou. Se mesmo assim continuas a não querer perceber o porquê de ser do teu interesse negociar sempre em bruto e negociar o bruto mais alto possível então pronto, ficamos assim.

Também não é bem assim...porque depois baixa/sub desemprego etc vai ser sobre o base.

Se ele algum tiver esse azar, e esperemos que não, logo percebe o porquê de se dever negociar o bruto. Também não esquecer que a reforma é dependente do bruto, por isso também lhe vai afectar essa componente.
 
Parece-me francamente pouco. No Porto com essa experiências é razoável 2.3/2.4 brutos.
Ganho isto no interior e é como disse, ainda tenho carro da empresa (o que me permitiu vender o meu e não tenho que pagar seguro e inspeção), mais 50e em cartao combustivel por mes e onde estou o custo de vida é baixo, por exemplo pago 250e por um T1 fixe e tou a 5 min a pé do trabalho.
Claro que para uma grande cidade é pouco, mas por exemplo se calhar em Lisboa ou Porto com 2000 brutos e sem carro muito provavelmente vai me sobrar menos ao fim do mes do que agora onde estou, ainda assim estou a pensar mudar de cidade mas antes de me meter em entrevistas queria ter uma noção dos ordenados que se andam a praticar fora da minha "bolha".
 
1300 euros brutos não me parece grande coisa para alguém com 5 anos de experiência. Não estou bem a par de salários em Lisboa, mas apostava nuns 1500 líquidos.

Trabalho em Lisboa e tenho cerca de 5 anos de experiencia. Em 14 meses para um ordenado somente com subsídio alimentação, eu diria que 1500 a 1800 líquidos + alimentação, para ordenados que incluem outro subsídios acredito que 1200 a 1600 líquido + subsídios. É uma média que observo com amigos, mas claro que isso depende da empresa e negociação.

Se falarmos só em ordenado base, em termos liquidos também estava a apontar para no minimo uns 1500 liquidos (à volta de 2300 brutos) para pelo menos não perder dinheiro ao fim do mês em relação ao que estou agora, pois na renda já sei que vai ser um estouro enorme se for viver sozinho para Lisboa (dividir casa está fora de questão), mas pensei que seria muitissimo dificil, mas se me dizem que está ali dentro da média então será este o valor a apontar, e visto que também não tenho assim muita pressa posso ter paciencia a procurar. Obrigado.
 
Se falarmos só em ordenado base, em termos liquidos também estava a apontar para no minimo uns 1500 liquidos (à volta de 2300 brutos) para pelo menos não perder dinheiro ao fim do mês em relação ao que estou agora, pois na renda já sei que vai ser um estouro enorme se for viver sozinho para Lisboa (dividir casa está fora de questão), mas pensei que seria muitissimo dificil, mas se me dizem que está ali dentro da média então será este o valor a apontar, e visto que também não tenho assim muita pressa posso ter paciencia a procurar. Obrigado.

Ou então arranjas uma empresa que seja de Lisboa e pague ordenados de Lisboa e te deixe trabalhar remotamente e continuas onde estás. Hoje em dia está tudo remoto, por isso as empresas nem querem saber em que cidade estás, mas mesmo depois do COVID acabar vão haver muitas empresas que vão manter a política de remoto e por isso não precisas de te mudar para Lisboa. É só encontrares uma empresa assim (a Talkdesk é uma delas, por exemplo).
 
Ou então arranjas uma empresa que seja de Lisboa e pague ordenados de Lisboa e te deixe trabalhar remotamente e continuas onde estás. Hoje em dia está tudo remoto, por isso as empresas nem querem saber em que cidade estás, mas mesmo depois do COVID acabar vão haver muitas empresas que vão manter a política de remoto e por isso não precisas de te mudar para Lisboa. É só encontrares uma empresa assim (a Talkdesk é uma delas, por exemplo).
Desde que comecei a trabalhar na área, portanto há mais de 5 anos, sempre preferi o trabalho presencial, remoto só mesmo em última instância, mesmo quando pontualmente os meus chefes me diziam que eu podia ficar a trabalhar em casa por alguma razão, sempre preferi ir para a empresa.

Compreendo o que dizes e se calhar a esmagadora maioria das pessoas preferiria essa opção, mas o que me leva neste momento a querer mudar de empresa é precisamente o querer mudar de ares, de cidade e conhecer novas pessoas pois neste momento estou praticamente sozinho na cidade onde estou visto a maior parte dos meus amigos/colegas ter saído nos últimos meses.
 
Desde que comecei a trabalhar na área, portanto há mais de 5 anos, sempre preferi o trabalho presencial, remoto só mesmo em última instância, mesmo quando pontualmente os meus chefes me diziam que eu podia ficar a trabalhar em casa por alguma razão, sempre preferi ir para a empresa.

Compreendo o que dizes e se calhar a esmagadora maioria das pessoas preferiria essa opção, mas o que me leva neste momento a querer mudar de empresa é precisamente o querer mudar de ares, de cidade e conhecer novas pessoas pois neste momento estou praticamente sozinho na cidade onde estou visto a maior parte dos meus amigos/colegas ter saído nos últimos meses.

Então muda para o estrangeiro. Com 1500 líquidos em Lisboa e a teres de pagar renda de um apartamento para viveres sozinho não vais longe. Mesmo que fiques na periferia, e assim pagas menos de renda, vais perder imenso tempo nos transportes e perdes qualidade de vida.
 
Topo