XBOX Microsoft Gaming - Xbox Games Showcase, 9 de junho às 18h00

O propósito dos exclusivos no contexto do Game Pass é ser chamarizes a fundo perdido,o que não é muito diferente do que eles são suposto ser ainda antes do advento dos serviços.
O problema é a divisão ter tido a sua quota parte de jumentos ao longo dos anos que não percebem isso.


A EA tem o EA Play Pro que mete os jogos no lançamento. A Ubisoft também temo Ubisoft+. A Sony não é nenhuma visionária,só anda a fugir com o rabo à seringa tanto tempo quanto possível.
Sim, o problema do Gamepass, pelo que se lê é que está muito abaixo das previsões e por isso estão a diversificar fontes de receitas, nomeadamente Playstation.

A PS enquanto tiver esta quota de mercado toda e o mercado PC for expandindo para eles, vão fugindo à questão dos serviços
 
Sim, o problema do Gamepass, pelo que se lê é que está muito abaixo das previsões e por isso estão a diversificar fontes de receitas, nomeadamente Playstation.

A PS enquanto tiver esta quota de mercado toda e o mercado PC for expandindo para eles, vão fugindo à questão dos serviços

A divisão não está a crescer ao ritmo que eles querem,o problema não é necessariamente o Game Pass.

Mas o problema pode ser directamente relacionado à gestão da MGS/XGS depois do lançamento da One. E aí há culpa de quem manda na divisao(Spencer e depois Matt Booty) e de quem está acima da divisao por não ter investido na manutenção de um conjunto de estúdios first party forte(mais o número que qualidade).

Porque isso acaba por ser um factor que mina toda a abordagem da consola. Má gestão leva a coisas como o adiamento do Halo Infinite deixando as Series sem um blockbuster no lançamento em 2020/um 2022 sem nada para mostrar/um início de 2023 coberto por um jogo que o estúdio até preferia cancelar. Havendo essa má gestão dos exclusivos deixa o Game Pass sem um calendário com uma cadência sólida de blockbusters garantidos. Com o Game Pass enfraquecido,a consola também tem dificuldades.

Ê que se ainda ao menos a divisao fosse bem gerida e tivessem dado tempo á Bethesda e Activision Blizzard para fazerem render o peixe delas no contexto de alavancar a divisao para lá de lucros no imediato.Mas não,eles fazem esta treta meses logo no ano a seguir à Bethesda entregar o primeiro blockbuster exclusivo/nem 1 ano depois do fecho do negócio da ABK e sem nenhum jogo da ABK(em especial o COD) entrar no Game Pass.

É como eu disse,ainda é só uma experiência.Mas quem decide ir em frente com esta experiência com o que eu disse no parágrafo anterior,eles não têm interesse ou inteligência para perceber o peso do que fazem.
 
Game Pass a curto prazo foi uma boa cartada para a MS e a longo prazo vai ser um problema.

Aliás, já está a ser.

Algo que é tão bom a nível financeiro para o consumidor é mau para a empresa, e a MS está a perceber isso com os constantes aumentos e redução de taxas de conversão.
 
O único problema do Gamepass é ser demasiado barato para o que oferece, mas foi algo necessário para captar os clientes iniciais. Como é obvio, isso é algo que vai ser corrigido com o tempo.

A EA e Ubisoft também colocam todos os seus jogos Day 1 nos seus serviços de subscrição e ainda vão mais longe do que a Microsoft, colocam sempre a versão mais cara (Ultimate Edition) dos jogos com todos os DLC's disponiveis. O Gamepass coloca sempre a versão base e quem quiser DLC's ou versões especiais, tem de pagar o incremento.

Será que a EA e a Ubisoft também não sabem o que fazem? Eu por exemplo nunca mais comprei um jogo deles, subscrevo o serviço por 1 mês, jogo e depois cancelo o serviço. Simples e poupo dinheiro.
 
- Os lançamentos simultaneos em PC canibalizam a Consola deixando a mesma com menos argumentos que justifiquem a sua aquisição (um PC recebe também os jogos da SONY).

Qual é a evidência que isto acontece? Diria que o facto da Sony lançar o seus first-party no PC evidência suficiente que não ha canibalização da consola por parte do PC.

Mas quem decide ir em frente com esta experiência com o que eu disse no parágrafo anterior,eles não têm interesse ou inteligência para perceber o peso do que fazem.

É um mau princípio achar que o pessoal não tem inteligência para perceber o que se passa, ou interesse de lucrar com o que fazem. Eles operam com dados que nós aqui não temos para julgar. O mais óbvio é que a sua estratégia inicial ou não resultou como queriam, ou deu-lhes azo para escalarem mais alto, requerendo uma mudança de estratégia.

Microsoft vai lançar Mobile Game Store para competir com Apple e Google​

https://pt.ign.com/microsoft/137442...e-game-store-para-competir-com-apple-e-google
 
Última edição:
Game Pass a curto prazo foi uma boa cartada para a MS e a longo prazo vai ser um problema.

Aliás, já está a ser.

Algo que é tão bom a nível financeiro para o consumidor é mau para a empresa, e a MS está a perceber isso com os constantes aumentos e redução de taxas de conversão.

Constantes aumentos? Houve um desde de 2017. Ou agora rumores=factos nas discussoes?
E a parte das conversões,houve apenas uma mudança tambem. Mas mesmo assim,achas que ia ser sempre o mesmo ad eternum?

O único problema do Gamepass é ser demasiado barato para o que oferece, mas foi algo necessário para captar os clientes iniciais. Como é obvio, isso é algo que vai ser corrigido com o tempo.

A EA e Ubisoft também colocam todos os seus jogos Day 1 nos seus serviços de subscrição e ainda vão mais longe do que a Microsoft, colocam sempre a versão mais cara (Ultimate Edition) dos jogos com todos os DLC's disponiveis. O Gamepass coloca semrpe a versão base e quem quiser DLC's ou versões especiais, tem de pagar o incremento.

Será que a EA e a Ubisoft também não sabem o que fazem? Eu por exemplo nunca mais comprei um jogo deles, subscrevo o serviço por 1 mês, jogo e depois cancelo o serviço. Simples e poupo dinheiro.

Nunca foi demasiado barato,porque nunca deu prejuízo.

Qual é a evidência que isto acontece? Diria que o facto da Sony lançar o seus first-party no PC evidência suficiente que não ha canibalização da consola por parte do PC.



É um mau princípio achar que o pessoal não tem inteligência para perceber o que se passa, ou interesse de lucrar com o que fazem. Eles operam com dados que nós aqui não temos para julgar. O mais óbvio é que a sua estratégia inicial ou não resultou como queriam, ou deu-lhes azo para mudarem de estrategia para escalarem mais alto.


Microsoft vai lançar Mobile Game Store para competir com Apple e Google​

https://pt.ign.com/microsoft/137442...e-game-store-para-competir-com-apple-e-google


Se não conheces o historial de tiros no pé da MS no geral,isso é um problema teu.
E isso é uma web store para compra de extras(aka nada nativo,de maneira a terem uma store com COD Mobile,Diablo Imortal r Candy Crush exclusivo) e não se encaixa aqui no tópico...
 
E isso é uma web store para compra de extras(aka nada nativo,de maneira a terem uma store com COD Mobile,Diablo Imortal r Candy Crush exclusivo) e não se encaixa aqui no tópico...

Nas notícias dão a entender que é mesmo uma store para instalarem jogos da Microsoft Gaming no Android e iOS. A implementação (nativa ou web) parece-me irrelevante.
 
Última edição:
Claro que compram lol
Dependendo do continente é Fifa ou Madden,e depois um COD e um GTA quando a Rockstar nos decide abençoar.
E a escolha de consola é feita na base do o que é mais barato e onde está a gente que conhece(embora este último se esbate na era do crossplay).

E é só isso ? Jogos de desportos e tiros que determinam a compram de uma consola.
Então os restantes jogos são só para encher ?
Se formos pelo ponto de vista que está a negrito então a xbox era a consola mais vendida.
É isso que se verifica ?
A compra de uma consola é muito mais que isso, e não a versão simplista que queres fazer passar.



O único problema do Gamepass é ser demasiado barato para o que oferece, mas foi algo necessário para captar os clientes iniciais. Como é obvio, isso é algo que vai ser corrigido com o tempo.

A EA e Ubisoft também colocam todos os seus jogos Day 1 nos seus serviços de subscrição e ainda vão mais longe do que a Microsoft, colocam sempre a versão mais cara (Ultimate Edition) dos jogos com todos os DLC's disponiveis. O Gamepass coloca sempre a versão base e quem quiser DLC's ou versões especiais, tem de pagar o incremento.

Será que a EA e a Ubisoft também não sabem o que fazem? Eu por exemplo nunca mais comprei um jogo deles, subscrevo o serviço por 1 mês, jogo e depois cancelo o serviço. Simples e poupo dinheiro.

Isso é discutivel, pois sem recorrer a métodos " alternativos", ou seja usando a moeda do país de origem, o GP até é mais caro que o plus em certos países.
O GP está a sofrer o mesmo do plus, onde basta haver meses menos bons e começam as criticas ao serviço.
O plus tem a agravante de ter aumentado o preço sem justificação aparente.
O GP deve de ir pelo mesmo caminho, e embora até possa legitimar com o argumento de " jogos day one", isso por si só não vai servir para justificar.
 

Estava explicado na restante frase.

O EA Play (que está incluido no GamePass) se lançasse os seus jogos Day One no serviço poderia afetar inevitavelmente as vendas dos seus jogos. Só recentemente chegou o Jedi Survivor por exemplo.

O propósito dos exclusivos no contexto do Game Pass é ser chamarizes a fundo perdido,o que não é muito diferente do que eles são suposto ser ainda antes do advento dos serviços.
O problema é a divisão ter tido a sua quota parte de jumentos ao longo dos anos que não percebem isso.

A EA tem o EA Play Pro que mete os jogos no lançamento. A Ubisoft também temo Ubisoft+. A Sony não é nenhuma visionária,só anda a fugir com o rabo à seringa tanto tempo quanto possível.

Confesso que desconhecia o EA Play Pro e a sua abordagem Day One, assim como o da Ubisoft. Contudo, ambos não são Platform Holders e não têm uma consola para "proteger" e salvaguardar.
 
Isso é discutivel, pois sem recorrer a métodos " alternativos", ou seja usando a moeda do país de origem, o GP até é mais caro que o plus em certos países.
O GP está a sofrer o mesmo do plus, onde basta haver meses menos bons e começam as criticas ao serviço.
O plus tem a agravante de ter aumentado o preço sem justificação aparente.
O GP deve de ir pelo mesmo caminho, e embora até possa legitimar com o argumento de " jogos day one", isso por si só não vai servir para justificar.

Independentemente disso, o serviço é barato.

O UBi+ e o EA Play Pro custam 18€/mês e 17€/mês respetivamente.
O Gamepass PC (versão equivalente a estes), custa 10€/mês, que é pouco mais de metade, e tem uma qualidade muito superior, com bastantes mais jogos.

O EA Play (que está incluido no GamePass) se lançasse os seus jogos Day One no serviço poderia iria afetar inevitavelmente as vendas dos seus jogos. Só recentemente chegou o Jedi Survivor por exemplo.

Mas existe o EA Play Pro, logo consegues jogar todos os jogos da EA, day 1, com a subscrição deles.
 
Mas existe o EA Play Pro, logo consegues jogar todos os jogos da EA, day 1, com a subscrição deles.

Como disse, desconhecia isso, mas não sendo Platform Holder acho que ajuda na gestão.

Exclusivos não são o espirito da concorrência mas são um dos pilares, a par talvez da comunidade e biblioteca digital que tens, que definem que consola vais comprar.

Isto é daquelas coisas que Phil Spencer disse com as quais nunca concordei.

Até parece que no tempo da Xbox 360 não existia uma biblioteca digital e o Xbox Live Arcade não foi uma "revolução" posteriormente replicada pelos outros Players. Eu na minha Series continuo a ter acesso a uma grande parte da minha biblioteca digital que já me acompanha desde a Xbox 360.

Até parece que o conceito de biblioteca digital foi algo que só surgiu na geração anterior. Tecnicamente é uma realidade para a SONY que não tem retro-compatibilidade com a PS3, mas o mesmo não se aplica na Xbox. Defender e relembrar isto devia ser papel do Phil Spencer, não um baixar de calças com muito coitadismo á mistura.
 
Até parece que o conceito de biblioteca digital foi algo que só surgiu na geração anterior. Tecnicamente é uma realidade para a SONY que não tem retro-compatibilidade com a PS3, mas o mesmo não se aplica na Xbox. Defender e relembrar isto devia ser papel do Phil Spencer, não um baixar de calças com muito coitadismo á mistura.
Claro que a biblioteca digital existe desde a 360/ps3, mas o boom foi na geração seguinte. Podes ver pelos relatórios que se fazem sobre a compra física vs digital nesta industria. E por isso mesmo o Phil diz que foi a pior geração para se perder: porque construiu-se a biblioteca digital toda e porque as consolas seguintes foram retro compativeis, basicamente pela primeira vez.
 
A forma como o disse apresentou uma fragilidade imensa, além de ignorar o legado deixado (que ao contrário do que acontece na SONY, está disponível na Xbox). Podia ter passado a mensagem de outra forma, mas aquilo em conjunto com as outras coisas que disse nessa entrevista foi um atirar a toalha ao chão.

Ainda hoje numa reunião de trabalho ouvi Diretores a referir que dar a conhecer os nossos produtos é essencial para que estes sejam conhecidos e desejados. A MS pelos vistos acha que o pessoal ia tomar conhecimento da Xbox e GamePass por obra e graça do espirito santo.
 
A EA e Ubisoft também colocam todos os seus jogos Day 1 nos seus serviços de subscrição e ainda vão mais longe do que a Microsoft, colocam sempre a versão mais cara (Ultimate Edition) dos jogos com todos os DLC's disponiveis. O Gamepass coloca sempre a versão base e quem quiser DLC's ou versões especiais, tem de pagar o incremento.
Nem sempre. Acabei recentemente o Control e é a versão ultimate, a normal creio que também está disponível, sem certeza. No mass effect têm ambas as versões, a normal e a ultimate também.

Mas em alguns jogos tens razão. Os AC por exemplo são sempre a versão base apenas. Até é bom para MS/Ubisoft, porque as pessoas ganham o gosto e acabam por gastar dinheiro.
 
Independentemente disso, o serviço é barato.

O UBi+ e o EA Play Pro custam 18€/mês e 17€/mês respetivamente.
O Gamepass PC (versão equivalente a estes), custa 10€/mês, que é pouco mais de metade, e tem uma qualidade muito superior, com bastantes mais jogos.

É sempre subjectivo, basta teres uns meses em que os jogos não são grande coisa.

A forma como o disse apresentou uma fragilidade imensa, além de ignorar o legado deixado (que ao contrário do que acontece na SONY, está disponível na Xbox). Podia ter passado a mensagem de outra forma, mas aquilo em conjunto com as outras coisas que disse nessa entrevista foi um atirar a toalha ao chão.

Ainda hoje numa reunião de trabalho ouvi Diretores a referir que dar a conhecer os nossos produtos é essencial para que estes sejam conhecidos e desejados. A MS pelos vistos acha que o pessoal ia tomar conhecimento da Xbox e GamePass por obra e graça do espirito santo.

Parece que a MS contou muito com o "passa palavra" para dar o conhecer os seus produtos.
" Epá tenho o GP é muito fixe, também devias de ter".
Mas estamos nos anos 90 ? Até nessa altura tinha de haver anuncios em rádios, revistas de videojogos, outdors, tv ,etc...
 
Parece que a MS contou muito com o "passa palavra" para dar o conhecer os seus produtos.
" Epá tenho o GP é muito fixe, também devias de ter".
Mas estamos nos anos 90 ? Até nessa altura tinha de haver anuncios em rádios, revistas de videojogos, outdors, tv ,etc...
Estou curioso para ver se a Microsoft sempre vai avançar com o Game Pass Friends & Family que andaram a estudar no ano passado.

22€/mês para 5 pessoas era estupidamente baixo, mas 40€/50€ acho que era um preço interessante, pois atraía as pessoas a juntar-se e a fazer o tal passa a palavra.
 
É sempre subjectivo, basta teres uns meses em que os jogos não são grande coisa.



Parece que a MS contou muito com o "passa palavra" para dar o conhecer os seus produtos.
" Epá tenho o GP é muito fixe, também devias de ter".
Mas estamos nos anos 90 ? Até nessa altura tinha de haver anuncios em rádios, revistas de videojogos, outdors, tv ,etc...
A Microsoft não está habituada a fazer publicidade. O seu principal produto não precisa de publicidade, porque é praticamente uma obrigatório.

Eles contam que o utilizador vai atrás deles em tudo. Consolas nas lojas físicas? Não interessa o utilizador compra no site da MS.
Jogos físicos? Não, os clientes compram tudo digital.
Publicidade para os grandes lançamentos? Não, os outros é que são estúpidos em pintar metros ou localizar os jogos..
Depois admiram - se que muitos não saibam o que é uma Xbox, que tem quase os mesmos jogos que a PS. E que não haja quase compras por impulso mesmo tendo a consola mais barata..
 
Última edição:
Estou curioso para ver se a Microsoft sempre vai avançar com o Game Pass Friends & Family que andaram a estudar no ano passado.

22€/mês para 5 pessoas era estupidamente baixo, mas 40€/50€ acho que era um preço interessante, pois atraía as pessoas a juntar-se e a fazer o tal passa a palavra.

Sem dúvida.

A Microsoft não está habituada a fazer publicidade. O seu principal produto não precisa de publicidade, porque é praticamente uma obrigatório.

Eles contam que o utilizador vai atrás deles em tudo. Consolas nas lojas físicas? Não interessa o utilizador compra no site da MS.
Jogos físicos? Não, os clientes compram tudo digital.
Publicidade para os grandes lançamentos? Não, os outros é que são estúpidos em pintar metros ou localizar os jogos..
Depois admiram - se que muitos não saibam o que é uma Xbox, que tem quase os mesmos jogos que a PS. E que não haja quase compras por impulso mesmo tendo a consola mais barata..

Tudo precisa de publicidade.
Até a gasolina que é obrigatória para um carro andar tem publicidade.
 
Back
Topo