1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

MMORPGs imersivos?

Discussão em 'PC Gaming' iniciada por Redstone, 13 de Junho de 2006. (Respostas: 99; Visualizações: 8486)

  1. Redstone

    Redstone Power Member

    Eu adoro RPGs grandes e complexos, desde o velhinho Might and Magic IV, passando pelo Ultima IX (que era um bocado mau na minha opinião) e claro aquele que considero ser o melhor rpg de sempre: Elder Scrolls III: Morrowind, a que se seguiu um bastante bom Oblivion.

    Ora bem, RPGs grandes e (por vezes) complexos temos obviamente os MMORPGs. Ora, eu gostava mesmo de me meter a sério no mundo dos MMORPGs mas simplesmente não encontro um que seja suficientemente imersivo/realista, com um estilo de jogo mais lento e que permita "viver" no mundo em vez de andar simplesmente a fazer quests umas atrás das outras e que não obrigue a recorrer ao combate a toda a hora.

    Até agora só experimentei o Guild Wars (que não é um verdadeiro MMORPG) e a beta do Everquest 2. O instancing fez me torcer o nariz nos dois jogos porque precisamente tira muita credibilidade ao mundo, asssim como o facto de o mundo parecer "limitado" (não se pode saltar dum penhasco por exemplo, e o Guild Wars tem paredes invisiveis). Além disso há a questão do estilo de jogo demasiado acelerado para o meu gosto. Tal como no Morrowind, gostava de explorar realmente o mundo. Saltar de um sítio para o outro só para completar quests não tem piada.

    Desde o início da sua produção que tenho andado a acompanhar um MMORPG que parece ser mais ou menos o que quero - sem instancing, praticamente sem fast travel e com muito para explorar (a pé ou a cavalo) e com uma complexidade acima dos jogos mencionados, com a possibilidade de comprar (e talvez no futuro construir) casas e formar cidades. Este jogo é o Vanguard: Saga of Heroes e deverá sair no fim deste ano ou princípio de 2007. Mas o hype à volta dele é tão pouco que começo a ter dúvidas se terá gente suficiente para se tornar interessante.

    As perguntas que deixo: há mais gente que como eu quer algo diferente num rpg online? Algo que se afaste da acção constante do Guild Wars ou WOW e que se aproxime mais da liberdade e complexidade de, por exemplo, Ultima Online? E o Vanguard, será esse jogo?
     
    Última edição: 13 de Junho de 2006
  2. Phantasia

    Phantasia [email protected] Member

    O que eu ando farto nos MMORPGs é o facto de tudo estar baseado puro e simplesmente em matar matar matar e matar e ainda matar.
    Ando á procura de um jogo deste tipo mas que tenha uma história por detrás, que nos faça sentir que estamos a participar mesmo no jogo, que nos ponha a imaginação a trabalhar. É isso que gosto nos rpgs e é isso que não vejo nos MMORPGs.
    Se este jogo de que falas for isso mesmo, então estou lá. Porque Lineage2, já ando farto de estar constantemente ou a matar monstros, ou a lutar contra outros jogadores, ou á procura de materiais, enfim...
     
  3. greven

    greven Folding Artist

    É isso que sinto um bocado falta no WOW, uma história. Não é que tenha bastante história, mas está dispersa, só a apanhamos em pequenos bocados. Não há um guideline como há em outros jogos, se calhar a vertente online ganha bastante, mas obviamente a vertente singleplayer decresce.
     
  4. Moonstone

    Moonstone Power Member

    Também sou seguidor do Vanguard mais uns amigos, mas penso que não haja um hype muito grande visto ser um jogo muito focado num certo tipo de jogadores, para quem jogava Everquest 1 em príncipio será um jogo bastante prometedor, penso que muitos dos jogadores que vão ter serão muitos vindos do EQ1, os criadores do jogo fazem parte da equipa inicial que fez o everquest, mas tal como o Brad já tinha anunciado isto não é um jogo para softcores.
     
  5. Morais

    Morais Power Member

    Do genero que falas so conheço mesmo o Star Wars Galaxies.
    So que eu cá não o recomendaria, não com a SOE por detrás dele...
     
  6. xBoShY

    xBoShY Power Member

    Se houvesse um guideline, terias a mesma liberdade de jogo k tens? Ora vejamos, tens jogadores k não pensam noutra coisa senão PvP... eles não keres saber de histórias ^^
    Tens jogadores que kerem xegar a lvl60 a todo o custo e começar a fazer as end lvl instances (há quem lhe xame febre roxa ^^)
    E tens jogadores k jogavam warcraft III e conhecem a historia de frente pa trás e de trás pah frente...

    Warcraft é uma historia, e em WoW podes rescreve-la à tua maneira...

    Quanto à limitação de andar a pé ou a cavalo... xiça, pelo menos no WoW akilo é grande k se farta. Comprar casa... não vi bem o objectivo disso... quando kero dormir vou poh inn e faço logout ^^
    Um factor muito importante é k a "população" destes pequenos mundos tá sempre a mudar, ou seja, numa semana tens a tua guild/clã/grupo/amigos/whatever a jogar em força, noutra és capaz de ter menos de metade online... isto significa k a presença de cada jogador tem k ser dispensavel e que nada desse mundo poderia ser desse jogador (casas, cidades, ...)


    Não posso falar de Guild Wars nem d'outro MMORPG, pois nunca joguei.
     
  7. SHZR

    SHZR Power Member

    MMRPG imersivo?

    Há-de vir um baseado no FFVII se bem que no modo online será bastante dificil, mas há por aí muitos japas iluminados (Hideo Kojima for instance) Esse sim será lindo ... :P
     
  8. Redstone

    Redstone Power Member

    Não, RPGs japoneses não é nada do que estou a falar. Anime (e até o cartoon do WOW) vai precisamente contra a imersão de que falo.

    xBoShY, tal como disse o Moonstone o Vanguard não é para todos. Ao dizeres "Comprar casa... não vi bem o objectivo disso... quando kero dormir vou poh inn e faço logout" estás precisamente a usar o dormir como uma função para te curares ou whatever, não por razões de imersão. Ter casa faz-te sentir parte de um mundo em vez de uma arena com missões.

    Tal como os outros users disseram, outra coisa que falta é a história e alternativas ao combate para completar os objectivos. Mas dêem uma olhada ao Vanguard. Parece mesmo ser um RPG bem diferente!
     
  9. Phantasia

    Phantasia [email protected] Member

    Não precisa de haver um guideline. Olha o Morrowind. Tens as quests principais e as extra para fazeres, entretanto no jogo, segues a tua vidinha, matas, dormes, evoluis, sem precisares de seguir as quests. Era qualquer coisa deste tipo que podiam fazer. Sendo que as quests, além de nos fazerem ficar a saber mais acerca da história do jogo, ajudavam-nos a progredir com rewards, tanto em items como em stats por exemplo. Não precisava de ser nada do outro mundo como reward.
    Quem não quisesse seguir as quests, ia pelo percurso normal, evoluir a matar mobs, quem quer ir para pvp vai para pvp e por aí adiante.
    Eu por exemplo, o pouco que li sobre a história do Lineage2, deixou-me todo babado, e depois de ver alguns filmes que fizeram ainda mais babado fiquei, com vontade até, de ver uma série baseada na história do jogo a ser feita. Mas sonho muito alto... Só sei é que adorava que o jogo nos deixasse emergir ainda mais na sua história, mas isso não acontece...
     
  10. Redstone

    Redstone Power Member

    Pois, este também tem. Mas só ao nível de servidores/subscrição, porque não podem tocar no jogo em si. Se esta parceria será boa ou má, só o tempo dirá...
     
  11. o_bEnFiQuIsTa

    o_bEnFiQuIsTa Power Member

    Fiquei super impressionado com as screenshots mas nem tanto pelo vídeo que vi. Os movimentos estavam pouco naturais e pareciam demasiado mecanisados, felizmente até ao Inverno ainda há muito tempo.
     
  12. Redstone

    Redstone Power Member

    Sim, eu não me preocuparia em relação a isso. Os produtores já afirmaram várias vees que uma das coisas que vai ser substancialmente melhorada até ao lançamento são as animações.
    Mas os gráficos é o que menos me impressiona neste jogo, o facto de poder vir a ser um verdadeiro MMORPG isso sim é o que me faz segui-lo há mais de um ano.
     
  13. Morais

    Morais Power Member

    Exesso de imersão e variedade podem bem vir a matar um jogo, eu bem me lembro do Star Wars Galaxies, em que podias ter a tua propria loja, montar um centro comercial com amigos, ter a tua casita ou fazer parte de uma metropole completamente gerida por jogadores...

    No inicio as coisas eram muito engraçadas e interessantes, passados 6 meses as pessoas começaram a olhar umas para as outras e basicamente diziam umas para as outras "ok... vamos voltar a caçar Rancors pela 20ª vez ou vamos perseguir rebeldes novatos e infernizar a vida deles?".

    É bom ter essa coisa toda de ter casitas e afins.. mas sem um sistema de quests, montes de dungeons instanciadas, arenas de PVP e escalões de armaduras não há RPG que aguente.. sejamos sinceros... simular uma vida? Ter uma casita, sair numa viagem com os "amigos", irem juntos á caça? epah... perdoem-me a expressão mas... Get a Life!

    Eu pago por um jogo para andar ao milho, não para andar a regar plantas e ver a erva a crescer... para isso ia jogar The Sims II que saia-me muito mais barato. epah, eu sei muito bem o que o Star Wars Galaxies podia ser, paguei 40 eurosp para fazer parte da fase Beta do jogo, já levei com muitos resets e bugs estupidos que obrigavam-me a reinstalar o jogo cada 2 horas, e... bem... o jogo ainda hoje deve estar assim... a SOE é a pior empresa que alguma vez vi por detrás de um jogo... simplesmente deploravel...

    O World of Warcraft tem tipos verdes, tipos azuis, tipos roxos e até tipos cor-de-rosa, os graficos são cartonescos, ninguem tem uma casa propria, nem as guildas, toda a gente é parecida, para se andar á porrada não se usa mais que 4 butões e as tecnicas são sempre as mesmas.... mas é o MMORPG com mais jogadores e com tendencia a aumentar... a razão disso tudo? Basicamente mandaram essa coisa toda da imersão ao lixo e deram ao povo o que o povo pedia... porrada! Porrada atraz de porrada... a maior parte do tempo o pessoal nem lé a descrição da quest... apenas querem subir de nivel.... ter uma arma ou uma peça de armadura superior ou subir de rank...

    pah... eu cá adoro o NeverWinter Nights... o Morrowind... o Baldur's Gate... mas o Diabo II é mais divertido... a razão? Não tenho que pensar muito para andar a desbravar milho no pessoal...

    É simples...
     
  14. Phantasia

    Phantasia [email protected] Member

    Eu nem queria chegar ao ponto de simular vida real, apenas uma storyline para quem quiser seguir, que siga. Claro está, deve de existir tudo o resto que indicaste, possiblidade de andar ao milho (boa expressão!) com quem quiseres, escalões de equipamento, etc etc etc.
    :-D
     
  15. Redstone

    Redstone Power Member

    Acho que o que estás a referir é realismo e não imersão. Obviamente que tem de haver um equilíbrio entre realismo e divertimento. Senão além de ter casa, terias de comer, dormir, ir à casa de banho... isso é completamente impraticável num MMORPG e duvido muito que seja divertido.
    Agora atenta no nome do tipo de jogo: Roleplaying Game. Roleplaying é precisamente encarnar uma personagem num mundo (alternativo). Ter uma casa, sair numa viagem com os "amigos" e ir juntos à caçam isso é roleplay.
    Get a Life? Mas é por encarnar uma personagem num mundo de fantasia que não tenho vida? Quem leu e imaginou o mundo do Senhor dos Anéis não tem vida? Estes jogos são precisamente um escape da realidade, é um mundo alternativo que estimula a imaginação. O não ter vida, como dizes, prende-se normalmente com o tempo que se passa a jogar, nunca com as características do jogo em si. Se jogares CS 10 horas por dia provavelmente "não tens vida". E não se trata de um RPG, trata-se de um FPS, em que o objectivo é "andar à porrada"...

    Tu pagas, eu não. Para isso vou jogar um beat'em up. Dead or Alive, Tekken, Sou Calibur... tenho muito por onde escolher. O objectivo dum RPG não é apenas andar à porrada, ao contrário dos jogos que referi. Num RPG deve te ser dada a opção de fazeres o que quiseres, seja porrada, caça, viajar/explorar, criar items, etc.

    Por isso é que o WOW é considerado um RPG de acção, com uma faixa etária média dos jogadores bem mais baixa do que a de outros RPGs como o EQ ou o UO e que muitos jogadores estão a abandonar, porque embora tenha muita diversão para dar, esta esgota-se muito rapidamente - caso o jogasse, aposto como me fartava em menos de um mês. No Guild Wars o meu interesse durou umas 2 semanas. Duvido que daqui a 5 anos os jogadores de hoje ainda joguem WOW.
    Deram o que o povo pedia? Talvez. Mas o tipo de MMORPG que procuro não é, como já disse, um jogo para o "povo". É para quem aprecia um verdadeiro RPG.

    Pois, o SWG prometia muita coisa que não cumpriu. Simplesmente não estava minimamente acabado quando foi lançado. Cheio de bugs e zonas vazias.
    Mas já disse e volto a frisar, a SOE NÃO está por trás do V:SoH. Apenas trata dos servers/subscrições. Para quem não sabe, o jogo ia ser editado pela Microsoft. Mas guess what? A Sigil (a produtora) comprou os direitos de novo à Microsoft porque não queria lançar o jogo quando eles diziam. Portanto duvido muito que a SOE pressione a Sigil para lançar o jogo antes de estar pronto.

    Em relação ao Vanguard: Saga of Heroes: estive a ler entrevistas e vídeos sobre o jogo e estou a ficar seriamente entusiamado. O sistema de crafting é complexo qb, com mais de 40000 mil items diferentes que se podem criar (12k-15k realmente distintos, os outros são variações de qualidade).
    Pode-se ter não só casas mas também barcos e variadas criaturas terrestres e aéreas para montar.
    As casas, e provavelmente os barcos também, são totalmente decoráveis (tudo o que se apanha, desde vasos, armas e armaduras, cabeças de animais, etc) pode ser colocado no interior da casa (parede, chão, mesas, etc), um pouco como no Oblivion. Para essas casas pode-se então definir uma lista de acesso de quem pode ou não entrar. Isto significa que podemos transformar uma casa numa loja (aliás tudo o que está exposto pode ser definido como "para venda") com um sócio e dar-lhe autorização para entrar e mexer nos items.
    A isto junta-se um mundo gigantesco e (prometem os produtores) muito variado e "cheio". Nada de zonas infindáveis onde nada acontece. O não haver fast travel significa que a viagem em si tem que ser divertida tal como é prometido, com montros pelo caminho e quests para fazer. As viagens por mar também prometem ser emocionantes, com ataques de piratas e de criaturas marinhas.
     
  16. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    :wow:

    Este Vanguard: Saga of Heroes promete por o Oblivion nun canto bem pequeno então :wow:
     
  17. sike

    sike I'm cool cuz I Fold

    Redstone, eu estou contigo nessa procura ao RPG que me desperte o interesse por jogar, mas isso que dizes também não é bem assim.

    Um jogo com demasiados promenores como esse que falaste que até os barcos podias decorar, acho que é um exagero. Vais passar mais tempo a "configurar" promenores para o teu char da vez de andares a fazer uma quest qualquer deveras interessante.

    Podes achar uma má comparação, o ultimo jogo que me deu vontade de jogar sem parar foi o Dungeon Siege 2, já tinha acabado a Expansão do Primeiro, e estava desertinho para acabar o segundo, só não acabei porque dava um bug no Boss final do segundo acto.

    Aquele jogo sim, é para mim a definição de RPG perfeito, não muito basico (diablo2) nem muito complexto (NWN). Quests Bastante interessantes, e variadas formas de "fazer" o jogo.
     
  18. greven

    greven Folding Artist


    Eheheh, assino por baixo.

    Fã incondicional de Baldurs Gate 1, 2 e expansão. Acabei o 2 para aí umas 3 vezes com classes diferentes.

    Fã incondicional de Diablo 1 e 2. O 2 joguei na net durante uns 4 anos para aí.

    Agora sou viciado em WOW. Tal como o Moralez disse, o WOW dá-nos aquilo que o jogador quer. É um jogo tipicamente Blizzard, viciante até ao osso.

    A Blizzard já percebeu a máxima de um jogo desde género:


    Matar, matar... e fazer compras. :D

    O Diablo 2 é assim. O WOW é isso e muito mais, mas também é isso. Adoro o WOW e sim, por vezes nem leio as quests... Só o Objectivo! :D
     
  19. Sacripanta

    Sacripanta SuperModeradorzinho
    Staff Member


    Aliás, até há a opção deles escarrapacharem logo a quest em vez do desenrolar lento da história pelo gajo que ta dá. :D
     
  20. xBoShY

    xBoShY Power Member

    Tipo WoW? :lol:

    Kerem história? http://www.worldofwarcraft.com/info/story/index.html

    Não sei se repararam... mas kuando foi a abertura de AQ, houve uma historia por detrás disso (e sim foi/é mostrada no jogo...)
    Desde a cabeça do Broodlord, a matar 3 dragoes e receber o scepter tens muita historia que te é mostrada e explicada no jogo... para alem de sempre poderes completar com uma breve leitura no site do WoW...
    Claro k para fazer estas quests tem k jogar WoW como MMORPG e não como um simples RPG ligado à net...
     

Partilhar esta Página