1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Musicalidade dos amplificadores

Discussão em 'Home Cinema' iniciada por Djizasse, 16 de Janeiro de 2009. (Respostas: 3; Visualizações: 604)

  1. Djizasse

    Djizasse Power Member

    Para não estar a descarrilar o outro tópico, espero que possamos conversar aqui.


    Há DACs e DACs, concordo plenamente, mas hoje em dia, qualquer amplificador tem um DAC com qualidade suficiente para qualquer distorção que possa causar não ser audível.

    Para não estar com complicações, tendo em conta apenas volumes moderados (para não estar a entrar nos limites de amplificação de cada modelo), se dois amplificadores têm as mesmas especificações, vão soar exactamente da mesma forma. Nem gosto de usar a palavra "soar", pois é suposto não terem voz. A voz é dada pelas colunas e pela sala onde se encontram.

    Já agora, a musicalidade, pode ser considerada como uma aberração se o que tu quiseres é uma máquina que apenas te amplifica um sinal.
     
  2. vacalouca

    vacalouca Muuuuderador
    Staff Member

    Concordo plenamente que um amplificador ideal é aquele que apenas amplifica o sinal orignal, e não o altera em nada.

    Tanto quanto sei, no entanto, é que tal amp não existe; por muito que o tentem alcançar existem sempre variações entre o sinal à entrada e o na saída. As diferenças são tanto maiores quanto menor é a qualidade da secção de amplificação. Se para muitas pessoas as diferenças não são audíveis, para outras são abismais.

    Isto apenas referindo-me à etapa de amplificação de um amp/receiver.

    Passando aos DACs, as diferenças existem entre os vários DACs (como referiste) e podem alterar e muito os dados originais (estou neste caso a pensar na fonte digital mais comum, o CD). Aqui vamos te de discordar, pois o DAC dum amp topo de gama ou dum leitor de CD topo de gama, deixa a léguas de distância o DAC dum receiver de gama de entrada. Mesmo entre receivers da mesma gama, nota-se que normalmente aqueles que são reconhecidos pelo número de features, são normalmente os que mais pouparam nesta parte tão importante do circuito.

    Mais uma vez, se para uns isto é muito notório, para outros não lhes passa pela cabeça que a diferença sequer exista.

    Esta é pelo menos a minha opinião, e embora respeite a tua, tenho mesmo de discordar ;)

    Cumps
     
  3. jmascarenhas

    jmascarenhas Power Member

    Deixem-me juntar outra acha nesta fogueira.
    Na realidade, e partindo do principio que os componentes são da mesma qualidade e que a qualidade geral é muito boa e também semelhantes entre 2 amps, o que faz com que tquem de forma diferente?
    Várias coisas é a resposta certa.
    O conceito audio do engenheiro que o desenhou, "ele gosta de um determinado timbre e é esse que impõe ao modelo
    O publico a que se destina. Europa do norte um, do sul outro, uk outro, leste outro. America outro.....
    e mesmo as pessoas para as quais ele pôs o amp a tocar e opinaram sobre ele....

    Acreditem em mim quando vos digo que este processo é muito mais complexo e demorado do que parece.
     
  4. mikhe69

    mikhe69 Power Member

    So mais uma coisa,

    Por muito que tentem e se esforcem nunca, mas nunca vao conseguir ter 2 amplificadores da mesma marca iguais, muito menos de marcas diferentes. Existem tantas variaveis envolvidas, seja o processo de fabrico, as tolerancias dos materiais, a forma de acondicionamento, etc. Logo ai para ouvidos sensiveis poderao notar diferenças!

    Em relaçao ao AMP ideal que nao mexe no sinal de entrada tb eh impossivel devido simplesmente as leis da Fisica nao o permitirem. Em qq material electrico existem perdas, entao nos tranformadores(que sao a essencia do AMP) isso eh por demais evidente, logo a saida nunca podera ser igual ah entrada, ponto final!!
     

Partilhar esta Página