1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

[Noticia] A Microsoft é irrelevante, afirma Linus Torvalds

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por APLinhares, 18 de Agosto de 2007. (Respostas: 29; Visualizações: 2503)

  1. APLinhares

    APLinhares OpenSource Moderator
    Staff Member

    Fonte


    Uma entrevista a ler.
     
  2. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Uma entrevista na linha das que ele costuma dar.

    Sempre muito despreocupado, seguro do caminho que tomou e sempre a fazer questão de não personalizar o surgimento do linux (e consequentemente o investimento no mesmo) como uma luta pessoal contra a microsoft.

    Já agora, ele diz que a microsoft é irrelevante para ele. Essa afirmação, como está no resumo do texto, é falaciosa e a computerworld tinha obrigação de não fazer coisas desse tipo :P
     
  3. luikki

    luikki Power Member

    xtr3me:
    não pecebi nada do ponto que queres demonstrar....

    a sorte da microsoft é haver 400+ distros.... se todos os developers se juntassem num trabalho conjunto, a m$ acabava em menos de um ano...
    e quanto a falacias, só conheço as que estão por trás da publicidade paga pela m$ para (tentar) denegrir o linux....
     
  4. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Eu não sei a tua resposta era para mim, mas se era, pelos vistos não percebeste nada do que escrevi.

    A falácia, foi um comentário à frase que diz "a microsoft é irrelevante". Ele não diz isso. Ele diz "a microsoft é irrelevante PARA MIM" que são coisas completamente diferentes.

    Não tem nada a ver com as coisas que estás para aí a dizer.

    Quanto ao resto do que dizes, se leres a entrevista, percebes que é precisamente isso que não se quer. Centralizar o desenvolvimento.
    Pela simples razão que cada distro tem a sua abordagem ao linux e assim assegura-se a possibilidade de se optar pelo que se gosta mais, em vez de estar restrito a uma coisa que muitas vezes pode não ser bem o que nós queremos.

    A microsoft acabar em menos de um ano? Não vives no mundo real.

    Quanto ao que eu disse, estava só a falar que o Linus sempre fez questão de mostrar que o Linux não é uma luta contra a microsoft. Não foi esse o princípio da sua criação e continua a não ser o princípio que o mantém.

    O princípio é um paradigma de desenvolvimento de tecnologia (catalisado pelo opensource) que para ele (e já agora para mim também) tem muito mais vantagens do que o modelo das grandes corporations.
     
  5. APLinhares

    APLinhares OpenSource Moderator
    Staff Member

    exactamente de acordo com o xtr3me.

    o Linus pretende mostrar que a Microsoft nao é um adversário que considerar, começando pelo facto que só dispõe de soluções pagas (ok, há os acordos msdna mas sao pagos à mesma).

    A Microsoft nao acabaria assim como rápido, quanto mais nao seja pelos acordos ou pelos "vicios" introduzidos no mercado. Nao é a questão da centralização das distros, mas sim do seu desenvolvimento. Pretende mostrar essencialmente que OpenSource é uma realidade e deve ser considerada.
     
  6. timber

    timber Zwame Advisor

    O Linus parece sempre ser um tipo que está bem com a vida. Em todos os sentidos.
     
  7. xtr3me

    xtr3me Power Member

    E é.

    A cena dele é estar realmente a fazer uma coisa que gosta e em que acredita (apesar de ter trabalhado uns anos na transmeta) em exclusividade.

    De resto, todo o tempo dele vai para a família e para apreciar a vida.

    Este gajo é verdadeiramente genial, não só pela ligação ao linux, mas também pela forma como sempre geriu a sua imagem, a sua posição de não extremismo contra a microsoft, mas de desenvolver o linux porque acredita nas potencialidades e não porque o windows é isto ou aquilo.

    Depois é delicioso ler não só as entrevistas dele, como também algumas trocas de email que andaram a circular pela net.

    Há uma discussão muito interessante dele com o Tanenbaum, onde depois mais algumas pessoas se intrometeram, sobre se o kernel do linux. Tinha isso guardado nuns cds de ebooks, que não sei onde estão >(
     
  8. esquiso

    esquiso Power Member

    Usa KDE. Não pode ser verdadeiramente, apenas poderá aspirar a ser um :D -cof-cof-

    Bem, para não parecer que eu vim aqui apenas meter a farpa:

    O que ele diz é uma verdade enorme. O Linux, alias, o GNU/Linux, nunca poderá combater com a Microsoft. Porque? Filosofia.

    A filosofia da Microsoft prende-se neste momento com ter o maior lucro possivel.
    O do GNU/Linux, originalmente, prende-se com principios muito bonitos de liberdade, de escolha, de poder do utilizador. Mantiveram-se ao longo destes anos, mais ou menos sólidos. Infelizmente, nalguns casos, não se vê exactamente isso, mas ao menos não fogem à GPLv2 :)
    Nem eu quero um GNU/Linux igual à Microsoft, igual ao Windows.

    A Microsoft desaparecer? Nem pensar! Fazem uns periféricos muito bons :D
     
  9. Romani48

    Romani48 Power Member

    Concordo com isso.. é quase como ele dizer há uma coisa que é a Microsoft e há outra que somos nós (Linux)..

    Somos outra escolha, e nem precisamos de combater a MS porque somos outros..
    ou seja.. A MS pertence a um mundo, uma filosofia como o esquiso referiu.. o lucro.. no Caso do linux é algo completamente separado disso

    Sinceramente gostei da entrevista..

    na realidade ele acaba por ter sorte com o facto de ter sido uma coisa que digamos, e desculpem me o termo, até eu não o gostaria de usar, que pegou..

    é como lançarmos algum programa na Internet, subjuga lo a tudo e a todos, melhorando em cada aspecto..

    É assim que eles evoluem.. E não com o dinheiro que recebem..

    sinceramente é um forte ponto a favor do linux... entre outros é claro
     
  10. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Isso de ele ter dito que nunca quis lançar o linux como um produto comercial não é bem assim.

    Há vários relatos de que ele no início não era muito fã de o lançar sob a GPL e que o queria distribuír comercialmente, mas depois, através de diversas trocas de ideias, chegou à conclusão que seria melhor, não só em termos de distribuíção, como também lhe facilitaria a tarefa em termos de crescimento por causa do desenvolvimento.

    E foi o que aconteceu ...

    O linux não pegou ... aliás, demorou muitos anos até ter uma visibilidade que realmente fosse relevante à escala mundial. Ajudou muito o meio académico.

    O linux cresceu bem no meio académico e ao fim de alguns anos começou a explodir fora desse meio.

    De qualquer maneira, depois disso o crescimento foi bastante acentuado. Estes últimos anos têm sido brutais no mercado desktop, com as inúmeras inovações que têm aparecido, nomeadamente ao nível da facilidade de utilização para o "average joe".

    Agora espera-se que estes anos de maturação e implementação de novas ideias, levem a que nos próximos 5-7 anos o linux tenha realmente um crescimento visivel a nível de utilização "casual" nos pcs caseiros.
     
  11. slack_guy

    slack_guy Power Member

    O GNU/Linux não surgiu para acabar com a Microsoft. Não era essa a intenção original nem é essa a intenção nos dias de hoje.

    O modelo de negócio em que a Microsoft se baseia é ra-di-cal-men-te diferente do do Linux. A Microsoft não acaba com o Linux assim como o Linux não acaba com a Microsoft.

    O que pode vir a acontecer é o modelo de negócio em que o Linux - e restante Software Livre/Aberto - se baseia vir a suplantar o modelo de negócio em que se baseiam os produtores de software fechado.
     
  12. luikki

    luikki Power Member

    tudo isso é óbvio!
    nunca afirmei que o linux surgiu para acabar com seja o que for....
    mas que a microsoft está preocupada com a evolução do linux, está!
    só assim se explicam a constante publicação de estudos "independentes" e os milhões gastos em publicidade para denegrir o linux....
     
  13. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Claro que está, porque o linux é algo a ter em conta.

    Agora não se espere que o linux tenha penetração em determinadas áreas tecnológicas (pelo menos para já) ou no mercado caseiro, ao ponto de "arrumar a microsoft em 1 ano". Nem em 10, para já, quanto mais em 1.

    Desengane-se quem pensar isso.

    Aqui a questão não está num SO contra o outro, mas sim nos modelos de desnvolvimento. Há muito tempo que a questão já não se reduz a um win vs linux, mas sim a um modelo de desenvolvimento open-source vs closed-source.
     
  14. CoolMaster

    CoolMaster Power Member

    "criador do Linux e do conceito do código aberto"

    Wtf? Falso falso falso falso... Em 91 a FSF já existia, logo se o software livre já existia ha 7 anos.. o opensource obrigatoriamente tambem já existia.. portanto é criador do conceito opensource desde quando?
     
  15. xtr3me

    xtr3me Power Member

    Bem visto. Nem tinha reparado.

    Muito fraquinho cometer erros deste estilo ...
     
  16. HecKel

    HecKel The WORM

    Não sei se a M$ é assim tão irrelevante. É certo que tem estado a perder cada vez mais terreno junto dos potenciais clientes, primeiro a nível doméstico e agora já a nível empresarial. A falta de suporte que as distros de GNU/Linux não disponibilizavam para as empresas cada vez é mais uma linha do passado, aqui sim a M$ começa a sentir alguns danos.

    Mesmo assim, tenho ideia que a M$ vai durar muitos e bons anos, enquanto não se desmitificar totalmente algumas coisas sobre GNU/Linux e as empresas começarem a ver isto como uma solução e não como uma alternativa, a M$ vai sempre ganhar.

    HecKel
     
  17. xtr3me

    xtr3me Power Member

    @HecKel:

    A frase está errada no resumo e por conseguinte no título do post também.

    Ele não diz que a microsoft é irrelevante em lado nenhum da entrevista.

    Ele diz sim que microsoft é irrelevante para ele.

    Só voltei a frisar isto, porque isso altera bastante o sentido da frase.

    De qualquer maneira HecKel, não me parece que o Linux tenha ganho assim tanto mercado a nível doméstico e empresarial como se vaticinava há uns anos atrás.

    Acredito que agora, pricipalmente no mercado doméstico isso poderá acontecer por causa do avanço que tem havido ao nível da detecção de hardware e de frontends para configuração do sistema, gestores de pacotes, etc.

    Agora a nível empresarial, a microsoft aínda tem muita coisa do seu lado. Para já o suporte (para além da red hat e da suse é difícil lutar contra o suporte da microsoft, porque ninguém vai querer apostar num sistema operativo em que, caso tenham de pedir responsabilidades por alguma coisa, quem dá a cara é o Zé da Esquina, ou o Sysadmin).

    Depois o número de tecnologias microsoft que são usadas no mercado impedem um maior avanço do linux, sem ser no mercado dos servidores (o .NET, ferramentas como o BizTalk, etc).

    Acredito que a tendência irá mudar, mas não é uma tarefa tão simples como se pinta.

    No entanto hoje em dia já é bastante mais fácil trocar numa empresa, algumas máquinas a correrm software da microsoft, por máquinas a correrem linux e software opensource.
    Aliás, penso que as nossas empresas, deviam pensar um pouco mais nisso, devido às enormes vantagens que teriam, nomeadamente em termos financeiros (por causa do que poupariam em diversas licenças).

    Não chego ao ponto de dizer que é possível migrar toda uma empresa (depende da empresa), mas é possível fazer mais do que o que está.
     
    Última edição pelo moderador: 19 de Agosto de 2007
  18. madskaddie

    madskaddie Power Member

    Uns dos problemas que tenho com o Linus, são algumas afirmações do género: "utlizadores do GNOME são imbecis"... eu compreendo o seu âmbito (no caso, acho que era a interface para a impressão que realmente tem MUITA falta de opções) mas era muito forte!
    Ele tem de dizer que a MS é irrelevante, quer o seja ou não! As coisas estão a ser construidas de raiz, de forma aberta e transparente; se isto ameaça a negociata da china do sr Gates ou não isso é lá com ele! Não podemos ficar com medo das patentes (ou outro FUD) senão continuaremos amarrados à MS...

    De resto, acho que a admin. pública tem MUITO a ganhar com o FLOSS.
     
  19. PrOdG

    PrOdG Power Member

    O problema do Linus não é o que ele diz, são as palavras que lhe põem na boca. É o preço da visibilidade.

    Em relação ao ponto específico do GNOME, como já foi explicado noutro tópico, mais uma vez não foi nada disso que foi dito.
     
  20. madskaddie

    madskaddie Power Member

    <offtopic>

    Desculpa lá mas isso depende muito da interpretação. Eu na altura li os originais, e agora voltei a reler, e tanto podes pegar numa como noutro
    </offtopic>

    Esta foi só uma das várias... ele é bastante duro, just it, não é defeito é feitio...
     

Partilhar esta Página