1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

Partilha O último jogo

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por hashshashin, 2 de Agosto de 2010. (Respostas: 2871; Visualizações: 287602)

  1. Kuchiki Byakuya

    Kuchiki Byakuya Power Member

    Exato, para mim o jogo foi muito mais do que a jogabilidade. O que tornou acima de muitos foi todo o conteúdo e a qualidade do mesmo. Para um jogo de jogabilidade difícil, preferi muito mais jogar Sekiro, onde o jogo foi pensado para ser um jogo difícil de jogar, e com uma jogabilidade de topo.
     
  2. LionHeart.

    LionHeart. Power Member

    eFootbal PES 2020 - PC/Steam - 8.9/10

    Ja metidas umas boas horas em cima do jogo, será seguro dizer que estou perante mais um excelente PES.

    A jogabilidade é simplesmente fenomenal!
    Existem bastantes falhas neste jogo mas é um jogo que me diverte bastante quando o jogo.

    Para mim as animações estão soberbas e facilmente consigo reconhecer as mais famosas estrelas futebolistas com base nos seus movimentos. Muitos acham que são robóticos e até nem estão enganados! Existem momentos em que algumas movimentações realmente parecem um pouco artificiais mas é uma coisa bastante normal, afinal de contas isto é um videojogo.

    Tirando isso, os remates, passes ou dribbles, não há concorrência possível neste aspeto então se formos falar nas parecenças nas faces dos jogadores...

    A questão das licenças foi facilmente resolvido com um patch onde fiquei com os nomes, equipamentos, nomes das ligas como se tivessem sido feitas pela própria Konami!

    Gostei bastante do jogo e recomendo.
     
  3. sertorius

    sertorius Power Member

    Gears of War 5

    Adorei o 1º quando saiu, adorei o 2º.... a meio do 3º já estava tão enjoado da fórmula que não consegui jogar mais... Com a vinda do 5, vi uns videos da história e lá lhe dei oportunidade.

    Gostei bastante!
     
  4. Jack-O-Lantern

    Jack-O-Lantern Colaborador
    Staff Member

    [​IMG]

    Red Dead Redemption 2 (Xbox One X) - 9/10

    Finalmente, um ano após o seu lançamento terminei a história principal do Red Dead Redemption 2, um jogo grande que é efetivamente um grande jogo.
    Depois do hype inicial prévio ao lançamento, confesso que na fase inicial do jogo fiquei um pouco desiludido pelo ritmo do mesmo, a par dos problemas técnicos verificados (blur e má implementação do HDR nas consolas), e encostei o jogo na PS4 para ir jogando outros títulos. Efectivamente, o jogo não me agarrou de início, agravado pelo facto de ter pegado e feito em sequência mais de 100 horas no Assassins Creed Odyssey, que, pelo ritmo mais frenético de ação, contrasta com o ritmo mais real e "pesado" do que se passa no jogo da Rockstar. Contudo, após ter adquirido o RDR2 para a One X, peguei nele de início novamente (agora com uma versão bem mais estável, acrescida dos 4K nativos e já com o HDR bem implementado) e fui persistindo em fazer a história principal e as missões secundárias e a meio do 3º Capítulo, fiquei novamente agarrado a ele.
    Red Dead Redemption 2 é um prodígio técnico, num mundo bastante vivo, onde estão sempre a acontecer coisas que nos despertam a atenção. Nesse aspeto, RDR 2 deslumbra e merece todos os elogios pela enorme atenção ao detalhe e realismo.
    Ao nível da história, destaco o modo como as personagens vão evoluindo e demonstrando a sua personalidade. As histórias de cada um deles são interessantes e depois de alguma estranheza pelo modo de ser de Arthur e os seus capangas, o modo como vamos criando empatia com o herói principal vai sendo lentamente aumentado. No final, já estava perfeitamente identificado com o Arthur e a admitir que, podendo não ter o carisma do John Marston do RDR1, é alguém que ficará lembrado e que merece, em si, um merecido tributo. Depois temos personagens muito bem construídos. Não me esquecerei da Sadie Adler, uma mulher que, só por si e pela sua história de vida, merecia um jogo próprio. Grande personagem, sem dúvida. A ponte para o RDR 1 está muito bem feita e sem dúvida, olho agora para esse jogo com outra perspetiva e onde as bases agora desvendadas, justificam muito do que veio a ser esse marcante jogo.
    Não faço menção ao multiplayer, pois não me foquei nele, pelo que não tenho opinião formada para dar acerca do estado ou características do online.
    Sendo um fã de um elevado nível gráfico nos jogos, não tenho dúvidas em voltar um dia ao jogo no PC ou num eventual remaster que venha a ser lançado na nova geração de consolas. Mas nada retira a experiência inicial de desvendar esta história do velho oeste, que é sem dúvida um título marcante na história dos videojogos da atualidade.
    Em suma e numa palavra: Recomendadíssimo.
     
  5. JoaoRibeiro24

    JoaoRibeiro24 Power Member



    É impossível uma pessoa ficar indiferente a este som, música e momento (para mim, do melhor dos video jogos!). Esta parte no jogo encaixou tão mas tão bem...

     
  6. Jack-O-Lantern

    Jack-O-Lantern Colaborador
    Staff Member


    Sem dúvida. Foi esse mesmo sentimento que tive e que aqui partilhei. Foi épico e fez-me lembrar também aquele marcante dos momentos finais de Red Red Redemption 1.
     
  7. rodaco

    rodaco Power Member

    Dark Souls Remastered: 9/10

    Joguei vindo do Bloodborne; adorei, merece todo o crédito que tem; algumas áreas no final parecem menos cuidadas em termos de level design de facto e alguns bosses são mais fracos; mas é uma experiência incrível.
     
  8. Leao379

    Leao379 Power Member

    Darksiders 3: 7/10
     
  9. Medievil

    Medievil Power Member

    MediEvil Remake: 8/10 (PS4 Pro)
     
  10. Nosferato

    Nosferato Power Member

    The Legend of Zelda: Link’s Awakening - Versão Nintendo Switch.

     
  11. rodaco

    rodaco Power Member

    Titanfall 2 - 4/10, jogo estereotípico sem alma, não recomendo.
     
  12. LionHeart.

    LionHeart. Power Member

    Wow! Assim tão mau?!
    Por acaso estava na minha lista...
     
  13. Blatzvid

    Blatzvid Power Member

    Eu nunca joguei mas sempre ouvi falar bem do jogo, á exceção da curta campanha.
     
  14. rodaco

    rodaco Power Member

    A jogabilidade tem alguma piada, tens o wallrunning que é engraçado. Gráficos excelentes, montes de coisas a acontecer e boa performance na PS4 Slim.

    Jogar normalmente e depois como Titan também é porreiro.

    Contudo os níveis não passam de arenas para combate, sem exploração ou mais nada para fazer.

    O pior de tudo é mesmo a história. História clichê do rookie que se torna no herói; militares que falam à militares, sem personalidade. Tudo previsível. Acabei por passar ou ignorar todos os diálogos, não tinha qualquer interesse, só queria chegar ao fim e encostar.

    Parece um jogo de duas metades. A do combate e técnica é bastante boa. A da história e personalidade é não existente.

    Para quem como eu valoriza mais a segunda não recomendo.

    Se for para jogar só pelos tiros, numa promoção, ainda é ela por ela.
     
  15. ShadowPeter

    ShadowPeter Colaborador
    Staff Member

    [​IMG]
    MediEvil - 8.5/10

    "O herói mais esquelético do mundo regressa à consola da Sony."

    Versão testada: Playstation 4 Pro

    Nada melhor que jogar um jogo assustador, fantasmagórico, horripilante mesmo a pouco dias do Halloween, principalmente se for de uma série que tem um lugar especial no nosso coração, como é o caso de MediEvil. Após imensos anos enterrado, eis que o herói sem queixo regressa dos mortos mais uma vez.

    MediEvil é um remake de um jogo PS1 com o mesmo nome que foi lançado originalmente em 1998. Mas ao contrário da versão PS1, este remake é desenvolvido pela Other Ocean Emeryville e não pela SCE Cambridge Studio, que mais tarde também desenvolveu os MediEvil 2 e MediEvil: Resurrection. Quem jogou o original certamente que já sabe de cor e salteado o enredo do jogo, mas para aqueles que não tiveram a oportunidade de jogar a versão PS1, segue um pequeno resumo do mote desta aventura.

    O Reino de Gallowmere foi ameaçado pela armada do Zarok mais os seus Zombies. Sir Daniel Fortesque liderou as tropas da Gallowmere, mas infelizmente não foi muito longe, pois morreu logo com a primeira flecha lançada na batalha. Após ter estado 100 anos sem dar notícias, Zarok reaparece e lança um feitiço sobre Gallowmere, ficando enterrada numa noite eterna. O feitiço também acorda os mortos-vivos e retira as almas dos vivos. Por mero acidente, Zarok acaba por ressuscitar o Sir Daniel Fortesque dando-lhe assim uma segunda oportunidade de ser o herói da história.

    Devo dizer que apesar de eu nunca ter jogado o original ou a sua sequela, MediEvil 2, joguei o MediEvil: Resurrection para a PSP e fiquei contente com o anúncio deste remake. Não há aqui nada de novo em relação ao original para além da actualização gráfica e de algumas alterações à jogabilidade, como pequenos aos spawns dos inimigos ou à localização dos cálices de ouro.

    Fatiar, esmagar, empalar, electrocutar, queimar e até transformar os nossos inimigos em frangos são coisas que iremos fazer com esta jogabilidade fluída. Mas não só, também temos que nos desviar dos ataques, pois os inimigos são agressivos e utilizar o escudo para nos protegermos dos ataques. Contudo, os escudos têm um limite de resistência, como tal, é preciso alguma atenção. Existem três tipos de escudo, todos com qualidades diferentes: bronze, silver e gold. Temos sempre 300 pontos de vida, e se chegarmos aos 0 HP iremos consumir uma poção de vida para nos safarmos. Caso não tenhamos uma poção de vida, bem, é morte certa.

    Apanhei um bug ou glitch que me chateou um bocado. Parece que o Dan não interage bem quando queremos ler algum livro em alguns locais de certos níveis, ficando um pouco preso, como se houvesse uma pequena parede invisível a impedir a acção. Felizmente podemos livrar-nos disto se movimentarmos o nosso boneco. Nada que um pequeno update não resolva.

    Espadas, martelos e arcos fazem parte do nosso arsenal. A maioria das armas só podem ser desbloqueadas se tivermos algum cálice de ouro para entregar no Salão dos Heróis, mas outras recompensas como moedas de ouro também fazem parte do leque. Para obtermos um cálice de ouro, temos de encher o mesmo com as almas dos nossos inimigos até chegar aos 100%, apanhar o cálice de ouro e falar com uma estátua dos heróis. Pelo caminho também temos pequenos puzzles para completar caso queiramos chegar ao fim do nível. Com o tempo, também podemos achar as almas perdidas e fazer os desafios dos mesmos.

    Graficamente MediEvil é muito agradável. É muito gratificante ver as diferenças deste remake para com a versão 1998. Tendo eu uma PS4 Pro, o jogo oferece 60 FPS estáveis. Não sou um grande fã de câmaras fixas (em alguns lugares) já que me impedia de ver o que estava à minha frente. E mesmo quando esta se torna móvel, em alguns poucos sítios consegue tornar-se irritante. Como é óbvio, bosses são coisas que não vão faltar para o Sir Daniel Fortesque enfrentar neste MediEvil. Atacar os pontos fracos, desviar dos golpes e proteger-se com o escudo, tal como no jogo clássico. Mas não se preocupem que os bosses no geral não são assim tão difíceis de derrotar, mesmo quando inicialmente temos um arsenal fraco. Mas não é por isso que deixa de ser divertido.

    O que dizer da banda sonora em si? Excelente e harmoniosa. A orquestra esteve muito bem afinada e são estas palavras que definem os sons do MediEvil. Em relação às vozes, tanto as vozes em inglês como as vozes em português, no geral são de qualidade. Em suma, este remake do MediEvil até pode ser mais frustrante do que difícil, mas mesmo assim continua a ser divertido. Sir Daniel Fortesque regressou em grande.

    Veredito: 21 anos depois do lançamento do jogo original na PS1, MediEvil foi ressuscitado em grande.
     
    Última edição: 29 de Outubro de 2019
  16. Dissectory

    Dissectory Power Member

    Last Guardian - 6.5/10

    Pensei que ia adorar o jogo mas a jogabilidade e posição da camera em certas partes frustaram-me bastante. Quanto á história gostei e foi o que me fez continuar.. a execução é que devia ter sido melhor.
     
  17. LionHeart.

    LionHeart. Power Member

    A história é fascinante, assim como as localizações do jogo.
    Cenários bastante bonitos mas a performance do jogo em si e principalmente da câmera...
    Omg! Estava com ideias de voltar a este jogo para a platina e relembrar está magnífica história mas sempre que me lembro do quanto este jogo está mal otimizado em termos de controlos e câmera perco logo a pica...
     
    Última edição: 30 de Outubro de 2019
  18. Dissectory

    Dissectory Power Member

    Sim é um jogo que se tivesse saído na ps3 como era suposto ainda se poderia desculpar um pouco..agora para a ps4 ficou aquém e nem percebi a maioria das reviews bem positivas sem penalizarem a jogabilidade.

    Só o facto de subir para o Trico se tornar um martírio estraga a experiencia.
     
  19. JoaoRibeiro24

    JoaoRibeiro24 Power Member

    Bem, de volta as reviews :D


    [​IMG]


    Far Cry 5 - versão PS4
    Nota do jogo -
    8.5
    Nota pessoal - 9

    Bem, mais um Far Cry no seu género (a nível de gameplay), mas com uma abordagem diferente... Se até agora, o universo concentrava-se em "maluqueiras", tiros e explosões, e a história ficava para segundo plano, neste procuram algo mais sério (e extramamente bem conseguido).
    Conseguiram manter tudo aquilo que é caractéristico na saga, e juntar uma boa história que nos mantém agarrados do inicio ao fim! Tem passagens espectaculares, algumas críticas à religião, e personagens carismáticos! A Faith foi uma das minhas favoritas, juntamente com a banda sonora dela!
    Em relação a diversidade, na história principal não sentimos qualquer problema no que toca a "coisas diferentes". Bastantes missões, diferenciaadas e algumas bem engraçadas! Em relação às secundárias, começam muito bem, mas lá mais para o meio, já se tornam um bocado repetitivas e escassas! Um destaque só para o principal vilão.... Personagem com tudo para brilhar, e é das melhores da saga... Só peca pela falta de aparecimentos, e ter um papel mais "ativo" no jogo!
    Gameplay... bem... Nem bom nem mau! O normal para o seu género! Destaco a árvore de habilidades que a meu entender, foi bem implementado. Os parceiros também foi uma boa adição e com diversidade!

    Resumindo, FC5 é um jogo que deves experimentar e possivelmente vais gostar! Entrei para este jogo com o pensamento de "Um jogo para descontrair e nada sério", mas a história pregou-me uma partida (no bom sentido). No inicio ainda estranhei, mas depois que se começa a aprender as mecanicas e apanhar o gosto, só paramos no fim! :D

    Para quem concluiu o jogo

    Que raio de final foi aquele!? Se é para haver uma continuação, compreendo! Se não....
     
  20. RuiBK

    RuiBK Power Member