1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
    Remover anúncio
  3. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio
  4. ZWAME Jogos: Bem vindos a Night City! Analisamos Cyberpunk 2077, o mais recente trabalho da CD Projekt Red para PC, PS4 e Xbox One.
    Remover anúncio

Partilha O último jogo

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por hashshashin, 2 de Agosto de 2010. (Respostas: 3362; Visualizações: 352549)

  1. Snake Eater

    Snake Eater Power Member

    [​IMG]
    Demon's Souls
    9/10
    Quando há 10 anos atrás me disseram que este jogo não era para mim eu pensei "vocês estão errados, este jogo é mesmo para mim!" O que é certo é que Demon's Souls passou a ser um dos meus jogos preferidos, para uma pessoa que não ligava nada a rpgs nem a jogos difíceis.
    Joguei o original em 2011, fiz Platina na versão EU e US e depois joguei toda saga de Souls, exceto Sekiro.
    Demon's Souls sempre foi o meu preferido da saga e quando o anunciaram para a PS5 fiquei contente porque foi um jogo que passou ao lado de imensa gente.
    No lançamento da PS5 este era o único jogo que queria jogar, mas não tinha ideias de comprar uma PS5 agora só por causa de um jogo. Felizmente que no Natal a minha namorada ofereceu-me uma PS5 e teve ajuda de uns amigos meus em me dar esta prenda, e um deles disse que eu queria este jogo. Ora bem, ela deu-me a consola mas não me deu o jogo, mas eu lá o comprei o jogo.

    Este jogo não é tão difícil como parece, confesso que no original tive imensas dificuldades mas porque era novidade, mas claro que ao longo dos anos jogar toda saga ajudou a que eu ficasse com mais experiência nesta saga.
    Este remake está soberbo, o jogo é fluído e jogar a 60 fps ajuda imenso, a jogabilidade está no ponto mesmo. Quase tudo o que está no original está cá, até a maldita Pure Bladestone que neste aqui está mais fácil de dropar.

    Demon's Souls é um jogo mais linear, não tão aberto como Dark Souls, neste aqui o jogo está dividido por mundos e são sempre seguidos o que facilita um pouco a compreensão deste belo mundo. Depois de se terminar o primeiro nível neste caso o 1-1 todos os outros mundos ou Archstones ficam abertos e podemos fazer na ordem que quisermos. Existem 5 mundos no jogo e cada mundo está dividido por níveis, por exemplo 1-1, 1-2, 1-3 ou 3-1, 3-2, 3-3... E cada nível tem um boss e cada mundo tem um boss desse mundo. O objetivo é só um, derrotar todos os bosses!
    Como muita gente sabe nos jogos de Souls quando se morre voltamos sempre ao último bonfire, só que em Demon's Souls não funciona assim, quando se morre voltasse ao início. Mas não pensem que é assim tão complicado porque em vários níveis existem atalhos que se vão abrindo para depois ser mais fácil e rápido chegar ao boss caso algo de mal aconteça na nossa aventura. Um dos exemplos que dou é o mundo 1-1 onde o Boss está mesmo no início atrás de um portão, mas para abrir esse portão é preciso dar a volta toda nessa zona.
    Gosto mais deste conceito de recuperar vida com as ervas que vamos apanhando do que o conceito de estus flask de Dark Souls, aqui fica mais fácil nesse aspecto, isto na minha opinião.
    Outra coisa que gosto neste tipo de jogo, o co op. Podem sempre passar os níveis com ajuda de alguém, para isso precisam de estar em Body Form e chamar alguém para vos ajudar, ou então estarem mortos e ajudarem outros jogadores ao derrotar um boss faz com que fiquem vivos.

    Agora uma das coisas que me faz imensa confusão neste Demon's Souls é o World Tendency, quanto mais negro ele for mais o jogo fica difícil. Ou seja, se morrerem várias vezes em Body Form num dos mundos ele vai ficando mais negro, se chegar a Pure Black o jogo fica bem mais complicado, isto também funciona no Character Tendency, que se altera se começarem a matar npcs que não devem ou a invadir outros jogadores e os matarem.

    O mundo de Boletaria está muito bem recriado neste remake, gostei imenso de como a BluePoint fez a recriação deste jogo, tudo neste jogo é lindo e roça a perfeição.
    Este jogo pode não ter os melhores bosses da saga mas há bosses mesmo lindos como Penetrator, Tower Knight, Flamelurker, Dragon God, Old Monk e até mesmo a Maiden Astraea.
    Demon's Souls será sempre um jogo que fará parte da minha vida como gamer.
     
  2. G.E.R.M.A.N.

    G.E.R.M.A.N. Power Member

    Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars (1996)

    [​IMG]
    Bela introdução de Mario no mundo dos RPGs. Saiu tarde na vida da SNES e acabou por passar ao lado da Europa, o que foi uma pena pois tem aqui muita coisa boa para ser aproveitada. O grafismo é bastante bonito, com uma perspetiva isométrica interessante que demonstra o potencial da SNES, dá para ver que é um jogo de final de vida. Existem algumas alturas em que a perspetiva isométrica atrapalha e é difícil perceber a localização exata das plataformas e das moedas, mas uma pessoa lá se orienta pelas sombras no chão.

    A jogabilidade no geral é bastante boa, principalmente o sistema de combate com uma mecânica de time pressing que é bastante divertida. O jogo não é muito complexo, aliás é muito acessível, sem grandes opções de customização e sem grandes estratégias envolvidas e no geral é muito fácil, talvez a minha maior crítica ao jogo, mesmo os vários bosses da última dungeon e o boss final em ambas as formas foi tudo à primeira tentativa. Também não fiquei fã de alguns mini-jogos como o dos carris, o dos rios ou o de apanhar as abelhas, achei que a jogabilidade aí podia ter sido melhor trabalhada, mas sempre é uma variação interessante em relação à aventura principal. O sistema de combate foi mesmo o que mais me agradou e pelos vistos à Nintendo também que o levou e desenvolveu nos RPGs que se seguiram como a série Mario & Luigi. Podemos jogar com um total de 5 personagens (Mario, Princess Toadstool, Bowser, Geno e Mallow), sendo que durante cada combate apenas podemos usar 3, sendo o Mario obrigatório.

    Boa banda sonora, com vários temas que ficam no ouvido. Enredo agradável, nada de muito elaborado como seria de esperar na série Mario, mas interessante o suficiente e com bom humor à mistura, que também caracteriza os RPGs seguintes do canalizador. Demorei 19 horas, portanto não é muito longo, se bem que não o completei a 100%, falhei uma ou outra sidequest. Recomendado. 8/10
     
  3. Blatzvid

    Blatzvid Power Member

    Luigi's Mansion 3
    8.5/10