1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Análise OCZ Vertex 120 GB

Discussão em 'Análises, Artigos e Guias' iniciada por Nemesis11, 13 de Junho de 2009. (Respostas: 41; Visualizações: 18610)

  1. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Foi-me dado a oportunidade de experimentar este SSD. Foi gentilmente cedido pela OCZ para testes.

    Index:
    Post #1 ->Introdução, Hardware e Primeiras Impressões
    Post #2 ->Benchmarks Windows
    Post #3 ->Benchmarks Windows (continuação)
    Post #4 ->TRIM
    Post #5 ->Benchmarks Linux e Solaris
    Post #6 ->Conclusões Windows, Linux e Solaris

    Indo directamente para o que é mais importante.

    Especificações

    • Read: Up to 250 MB/s
    • Write: Up to 180MB/s
    • Sustained Write: Up to 100MB/s
    • 64MB Onboard Cache
    • Seek Time: <.1ms
    • MLC
    • Slim 2.5" Design
    • 99.8 x 69.63 x 9.3mm
    • Lightweight 77g
    • Operating Temp: 0C ~ 70C
    • Storage Temp: -45C ~ +85C
    • Low Power Consumption: 2W in operation, .5W in stand by
    • Shock Resistant 1500G
    • RAID Support
    • MTBF 1.5 million hours
    • 2 year warranty
    • Preço oficial de venda ao público de 399€

    A nível da performance anunciada, o que dizer?
    Para quem viveu com discos mecânicos, disquetes, zip drives, tapes, estes números parecem vindos de outro mundo.
    Todos os valores estão muito acima o que é usado correntemente em disco mecânicos.

    Como se isto não fosse suficiente, é um disco leve, pequeno, completamente silencioso, resistente a choques, consome muito pouco e tem um mean time between failure bastante elevado.

    A garantia poderia ser maior que dois anos. Três anos seria bom, cinco seria o ideal.

    Os chips usados neste são MLC. Não vou explicar ao pormenor o que é MLC, mas de uma forma simples, têm maior densidade mas menor performance que os SLC.

    Unbox e interior

    [​IMG]

    [​IMG]

    O disco chegou numa caixa sóbria, com as especificações na parte frontal e a descrição na parte traseira. Parece que a OCZ faz este disco especificamente para o mercado consumidor e não para servidores.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Dentro do caixa, vem uma segunda caixa de cartão negra, com esponja a rodear o disco. Será que um SSD precisa de protecção? Seja como for, é um bom pormenor.

    [​IMG]

    [​IMG]

    A parte de cima do disco é um "bocado de plástico" preto com um autocolante com o modelo. A parte de baixo é de metal com algumas indicações de utilização.

    [​IMG]

    [​IMG]

    NÃO DESMONTEM O SSD, PORQUE PERDEM A GARANTIA.

    Aberto o disco, podem ver o pcb e a entrada Sata. Tudo relativamente simples, comparando com um disco mecânico.

    [​IMG]

    Chips MLC da Samsung

    [​IMG]

    Controladora ARM da Indilinx, com 64 MB de Ram da Elpida, do lado esquerdo.

    [​IMG]

    [​IMG]

    A parte de trás do pcb é constituído por mais chips da Samsung.

    Primeiras impressões

    Para quem nunca usou um SSD, como é o meu caso, a primeira vez que se coloca a funcionar e se instala um Sistema Operativo nele, é algo de muito estranho.
    Não há qualquer barulho do disco e por isso não temos qualquer "feedback" do que está a acontecer.
    Apesar de o ter testado num computador bastante rápido, dei por mim a olhar algumas vezes, durante a instalação do Windows 7, para a luz de actividade do disco, porque tinha a impressão que não estava a acontecer nada e com um receio no subconsciente que ele tivesse bloqueado.

    É o que dá anos e anos a ouvir o frenesim gerado por um disco mecânico.
    Claro que ao fim de algum tempo percebemos a vantagem de ter um disco completamente silencioso.

    A nível de performance, na instalação do SO e na sua pouca utilização, não se notam grandes diferenças. Talvez a maior diferença seja na aplicação dos patchs, em que mal se consegue ver o evoluir deles, por ser tão rápido.

    A unica coisa estranha que me aconteceu duas vezes, foi isto na RC1 do Windows 7:

    [​IMG]

    [​IMG]

    De um momento para o outro, o sistema operativo via-me o disco sem espaço. Se tentasse copiar um ficheiro de uma share de rede, ele não deixava, por "não ter espaço em disco". Ao fazer refresh (F5) no Explorer, tudo voltava ao normal.
    Nunca me aconteceu o mesmo com um Raptor, mas sabendo que ainda não é a versão final do sistema operativo, é possível que seja bug do windows.
     
    Última edição: 13 de Junho de 2009
  2. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Benchmarks Windows

    Decidi nesta review dividir os benchmarks por sistemas operativos, por uma razão que vão ver no final.

    O computador usado foi o seguinte:
    • Întel Core 2 Quad 9450 @ 3.6 Ghz
    • 8 GB Ram
    • Asus P5K-E ( Intel P35 + ICH9 )
    • nVidia 9800 GT
    • AHCI Ligado
    • Firmware 1.1 e 1.3 do SSD
    • Não foi efectuado "TRIM" entre os vários benchmarks

    Para os testes em Windows, usei o Windows 7 RC1.

    Para comparação, usei um Western Digital de 74 GB.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Resultados no HDtach. A velocidade de leitura e os tempos de acesso fazem o Raptor parecer completamente ultrapassado.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Os valores máximos e mínimos de transfer rate no HD Tune. Enquanto o Vertex anda pelos 190 a 220 MB/s, o Raptor no pior caso, pouco passa dos 40 MB/s.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Atto benchmark vemos que há uma área onde o Raptor ainda consegue ser melhor que o Vertex. A ler ou escrever ficheiros extremamente pequenos.
    Só a partir dos 2 KB é que os valores se equilibram e a partir daí o Vertex ganha facilmente.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Nos Crystaldiskmark o Vertex volta a ganhar com larga vantagem, em random read e write, com pequenos e grandes ficheiros.

    [​IMG]

    Resultados no diskbench da criação de dois ficheiros simultaneamente, com 24 blocos de 200 MB. Mais uma vez o Vertex ganha sem problemas.

    [​IMG]

    Leitura de dois ficheiros ao mesmo tempo de 32 MB. Aqui o Vertex pulveriza o Raptor.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Mudando para o Iozone, o average throughput em leitura e escrita continua a ser dominado pelo Vertex.
     
  3. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    [​IMG]

    Passando para benchmarks a partir de perfis, o primeiro é o resultado de "Swapping" no h2benchw.
    É provável que não seja muito importante este perfil para quem tem um SSD, mas apesar de o Vertex ganhar, não ganha com muita vantagem.

    [​IMG]

    Usando o perfil de instalação, o Vertex volta a ganhar com uma vantagem muito grande.

    [​IMG]

    No perfil do Word, volta a acontecer o mesmo.

    [​IMG]

    No photoshot, o Vertex volta a ganhar com larga vantagem, mas com um pouco menos de performance.

    [​IMG]

    A copiar, o Vertex volta a dominar o Raptor.

    [​IMG]

    Por ultimo, no F-prot, um antivírus, a performance dos dois discos piora, mas o Vertex volta a ganhar facilmente.

    [​IMG]

    O Fc-Test mede a performance de cópia de ficheiros a partir de vários perfis. O primeiro é uma simulação de instalação.
    O Vertex ganha facilmente.

    [​IMG]

    A copiar ficheiros iso, o Vertex ganha de novo.

    [​IMG]

    Ficheiros mp3, a mesma coisa.

    [​IMG]

    Em programas, o Vertex ganha por uma margem ainda maior.

    [​IMG]

    Nos ficheiros windows, o Vertex tem uma performance pior, mas volta a ganhar sem problemas.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Passando para o Iometer, com o perfil de uso do disco como workstation, podemos ver que o Vertex ganha nos três factores ao Raptor, mas com uma vantagem não tão grande como esperado.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Com o uso de webserver, o Vertex simplesmente explode com o Raptor em toda a linha.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Com o perfil de Oltp database, o Vertex ganha novamente com uma larga vantagem.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Por fim, para continuar a comparação monótona, como fileserver, o Vertex volta a ganhar facilmente.

    [​IMG]

    O pdnbench mede o tempo que demora a fazer várias operações no Paint.net.
    Este benchmark não está limitado por disco, mas mesmo assim o Vertex trás alguma vantagem.

    [​IMG]

    Scan do Windows Defender ao disco. O Vertex ganha com uma boa vantagem.

    [​IMG]

    Scan do AVG ao disco. O Vertex ganha com uma margem muito boa.

    [​IMG]

    Compressão de um iso de 6GB em rar, no modo store. Mais uma vez o Vertex ganha com alguma vantagem.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Descompressão dos ficheiros de teste do Fc-test em rar, tar e 7z.
    Só em 7z o Vertex não ganha por larga margem, pelo maior uso do processador para esta tarefa.
     
  4. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    TRIM

    Uma das controvérsias com os SSD é que os utilizadores começaram a reparar que a performance ia piorando, consoante o uso do disco.
    Isto deve-se à forma como os sistemas operativos gerem o apagar dos ficheiros.

    Para melhorar a situação, os futuros sistemas operativos (incluindo o Windows 7), vão ter suporte para "TRIM", que supostamente melhora esta situação, além de melhorar também a durabilidade do disco.

    Nesta altura, a release candidate do 7 já suporta TRIM e o Vertex também suporta, mas por enquanto, não em "real time", penso que devido ao firmware.
    Para enviar o sinal de TRIM para o disco, é necessário executar uma aplicação criada pela OCZ, chamada WIPER.
    Esta aplicação suporta Windows XP, Vista e 7 32 bits.
    O suporte 64 bits não é garantido e pode corromper os dados do disco. Eles dão um valor de 90 % de taxa de sucesso. Além disso, não há suporte para Windows XP 64 bit, discos em Raid, nem para outros sistemas operativos sem ser Windows.

    Depois de correr os benchamarks descritos no post anterior, sem correr esta aplicação, voltei a executar o HD Tach.

    [​IMG]

    Como podem ver, a performance do disco deteriora-se consideravelmente com o uso.

    [​IMG]

    Executei o WIPER como administrador (é obrigatório) e ele não me demorou mais de 5 minutos.
    De referir, que se executarmos a aplicação uma segunda vez, ele demora muito menos tempo. No geral, ele nunca demorou muito tempo no meu sistema.

    [​IMG]

    Depois do TRIM, os resultados do HD Tach, voltam quase ao normal.

    [​IMG]

    Este é um dos gráficos mais interessantes da review.
    O h2benchw, no fim de executar os vários perfis (word, photoshop, etc), dá-nos um index da performance do disco.
    Resolvi assim executar o benchmark 5 vezes, sem correr o WIPER entre eles e por fim, voltar a executar o benchmark, depois de efectuar o TRIM.

    Como podem ver, a partir da quarta execução do benchmark, a performance começa a decair acentuadamente.
    Com a execução do WIPER, volta tudo ao normal.

    Este benchmark é um caso extremo, porque usa todo o disco cada vez que é executado, mas a meu ver, um utilizador deve correr este programa umas duas ou três vezes por semana enquanto um utilizador mais intensivo do disco, deve corre-lo uma vez todos os dias.

    Há forma de automatizar este processo (http://www.ocztechnologyforum.com/forum/showthread.php?t=57590 ), apesar de não ser muito "elegante". Usar o sendkeys nunca é melhor forma de automatizar algo.
     
    Última edição: 13 de Junho de 2009
  5. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Benchmarks Linux

    A review podia ter ficado por aqui, mas decidi correr uns benchmarks em Linux e em Solaris, apesar de neste caso, muito poucos.

    O computador é o mesmo usado em Windows.

    Em Linux, devido aos resultados "estranhos" tentei vários cenários:
    • Ubuntu 8.04 32 bit e Ubuntu 9.04 64 bit
    • Filesystems Ext3 e Ext4, sempre com o parâmetro "noatime"
    • Firmware 1.1 ou 1.3

    Qualquer dos cenários deu-me sempre resultados muito parecidos e por isso ficam aqui os valores com Ubuntu 9.04, Ext4 "noatime" e firmware 1.3.

    [​IMG]

    Logo no primeiro benchmark, ao criar um ficheiro de 5GB com o comando "time dd if=/dev/zero of=testfile bs=1024 count=5000000", apercebi-me que algo não estava bem.
    O Raptor consegue quase o dobro do Vertex, o que não é normal olhando para os benchmarks em Windows.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Bonnie++, os resultados do Vertex continuam maus, especialmente no output.

    [​IMG]

    No postmark, usei 5000 ficheiros, entre 500 bytes e 1000 KB com 5000 transacções.
    Para surpresa minha, o Vertex é atropelado pelo Raptor.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Tiobench e pela primeira vez, o Vertex consegue mostrar o que vale, especialmente em random reads e latência.

    [​IMG]

    No Dbench, com 100 processos, o Raptor volta a ganhar.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aqui era um dos benchmarks onde tinha mais esperança de o Vertex ganhar com bastante vantagem.
    Usei o super-smack em cima de uma base de dados de teste em Mysql, para medir o numero de queries por segundo a fazer selects e updates.
    Apesar de ter tentado vários cenários, os resultados foram sempre muito semelhantes entre os dois discos.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Iozone, o Vertex tem um resultado miserável em writes, mas bom em reads.

    [​IMG]

    No hdparm, o Vertex consegue mostrar o que vale em reads.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Fio, o resultado como fileserver é mau e com um network job, não faz diferença.

    [​IMG]

    No bork, para encriptar um ficheiro, o resultado continua a ser muito mau para o Vertex.

    Benchmarks Solaris

    Aqui usei o Opensolaris 2009.06 com ZFS.

    [​IMG]

    A criar um ficheiro de 5 GB, o Vertex fica muito atrás do Raptor

    [​IMG]

    [​IMG]

    No bonnie++, o Raptor continua melhor que o Vertex.

    [​IMG]

    Por fim, no Bork, o Raptor ganha por larga margem.
     
    Última edição: 13 de Junho de 2009
  6. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Conclusões Windows

    O que dizer como conclusão em Windows?
    A primeira vez que se toca num SSD, simplesmente vamos para um mundo diferente, onde os discos mecânicos deixam de fazer sentido.

    A única altura em que senti algo igual, foi quando apareceram as primeiras placas acelaradoras 3D, que vieram alterar completamente o mercado.

    Ganha 99% das vezes em performance. Na maior parte dessas vezes, ganha com uma vantagem abismal sobre o Raptor.
    Em certos perfis de utilização, onde a performance é muito dependente do disco, este Vertex é simplesmente um "must have".

    Além disso, é silencioso, pequeno, não aquece e consome pouco.

    No entanto, tal como nas primeiras placas acelaradoras 3D, não está tudo no "ponto".
    Ele ainda é caro, não ganha ao Raptor em ficheiros mais pequenos que 2 KB e o TRIM é um "work in progress".

    Mesmo assim, este Vertex destrói tudo o que já tinha visto a nível de storage até agora, incluindo controladoras externas com discos de 15000 rpm.

    Quem tiver dinheiro e estiver dependente da performance do disco, o Vertex é um SSD a considerar. Outro cenário a considerar, é quem usa portáteis, porque tem todas as vantagens comparando com os discos mecânicos de 2.5 polegadas.

    Os SSD são o futuro e o mercado que se prepare, que muito vai mudar.

    [​IMG]


    Conclusões Linux e Solaris

    Antes de falar propriamente da performance nestes dois sistemas operativos, de referir em Linux podem-se fazer muitos tweaks para melhorar a performance, como podem ver aqui.
    No entanto, não vi esta thread antes de efectuar os benchmarks e acho alguns dos tweaks discutíveis em alguns cenários, como mudar o scheduler do kernel ou colocar os logs numa Ram drive.

    Além destes tweaks, estão a ser feitos esforços para melhorar a performance em Linux, com outros filesystems, com pode ver aqui.

    Em Solaris, fiz poucos testes para ter uma conclusão real e com o Zfs podem-se fazer outras coisas com os SSD.

    Dito isto, algo está errado com a performance do Vertex em Linux e Solaris.
    Não sei se é do firmware, do filesystem, dos benchmarks ou de outra coisa qualquer. O que é real é que a performance normalmente é má, apesar de ter testado de várias formas, para ver se estava a fazer algo de errado.

    Sem ter outro SSD, não consigo chegar ao problema, mas nesta altura é difícil aconselhar o Vertex para quem não use Windows.



    Positivo:
    • Performance do outro mundo nos benchmarks em Windows
    • Ideal para um portátil
    • Tamanho
    • Consumo
    • Silencio
    • Suporte para TRIM

    Negativo:
    • Performance em Linux e Solaris
    • Preço
    • Performance com ficheiros menores de 2KB

    Agradecimento

    A ZWAME agradece à OCZ pela disponibilidade do material para teste.

    Se gostou desta análise pode ver mais aqui.

    Copyright © Zwame, Lda 2009. Reprodução proibida sem autorização prévia.​
     
    Última edição: 13 de Junho de 2009
  7. Genome_Boy

    Genome_Boy Power Member

    Resultados muitos bons! Pena a perca de performance que referes (que com o TRIM pode ser quase ultrapassada) e que pode deixar alguns um bocado reticentes.
    Parabéns pelo detalhe da review ;)
     
  8. norim_13

    norim_13 I quit My Job for Folding

    Post #4, mesmo no fim:
    Hipóteses de correcção:

    - Um utilizador "normal" deve correr a cada dois/três dias enquanto que um utilizador mais intensivo do disco deve correr todos os dias.

    - Um utilizador mais intensivo deve correr duas/três vezes por dia, e um utilizador "normal" deve correr todos os dias (uma vez).


    Vou deixar uma sugestão: Porque não fazes um índice no início do tópico. Dada a dimensão habitual das tuas reviews, torna-se cansativo ler tudo. Assim, quem não estiver interessado em determinada parte pode logo passar à frente. Por exemplo:

    Post 1# ->Introdução, Hardware e Primeiras Impressões
    Post 2# ->Benchmarks Windows
    Post 3# ->Benchmarks Windows (continuação)
    Post 4# ->TRIM
    Post 5# ->Benchmarks Linux e Solaris
    Post 6# -> Conclusões Windows, Linux e Solaris
    (não sei se há maneira de colocar uma hiperligação para um ponto mais abaixo na mesma página...)

    Quanto à review: excelente, como habitual. Super completa, parabéns!
    Vou ver se começo a juntar um dinheirinho para comprar um menino destes :D

    Cumps ;)
     
  9. greenred

    greenred Banido

    Sou de opinião que ainda é cedo para uma solução SSD. O preço por cada GB ainda está alto e os SSD ainda podem melhorar bastante. para os portáteis é uma excelente solução devido ao baixo consumo e ás temperaturas de funcionamento.
     
  10. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Alterado. O que queria dizer era duas ou três vezes por semana para um utilizador não intensivo e uma vez por dia para quem usa muito o disco.
    Já agora, isto é uma opinião pessoal, não é algo que seja oficial da OCZ.


    Copiei o teu index e coloquei no inicio da review a linkar para o postid de cada post. Acho que está a funcionar. A unica coisa chata é que abre numa nova tab (pelo menos no chrome).

    Obrigado.
     
  11. valterC

    valterC Power Member

    Grande review, gostei muito ;)

    Realmente os SSD tem uma performance muito boa quando comparados com os HDD, mas como tu dissestes nem tudo é bom, o preço que ainda é muito alto e a "perca de performance" fazem com que os SSD ainda não sejam a opção de muitos utilizadores...

    Mas claro com a evolução esses factores vao desaparecendo, agora basta esperar....

    cumps.
     
  12. RSC

    RSC Power Member

    Excelente review, muito completa. :)
     
  13. rav3n

    rav3n Power Member

    por acaso até acho que o preço nao é tao proibitivo quanto isso. Quantos membros cá do forum nao se lembram de desembolsar a mesma quantia por um kit de memórias, por exemplo.
    Só é pena ser MLC, mas nao se pode ter tudo
     
  14. greenred

    greenred Banido

    Hoje em dia tens discos de 1 T por bom preço e os de 250 GB por preços inferiores a 50€. Feitas as contas nos SSD de 120 GB sai caro por cada GB. E pela review vê-se que ainda falta limar arestas em vários pontos da perfomance dos mesmos.

    A tecnologia SSD ainda pode evoluir bastante e o seu preço ficar ao nível dos discos mecânicos actuais. Para mim 120 GB é pouco e meter dois SSD de 120 GB sai caro demais.... E na review em certos testes naquilo que eu normalmente faço os SSD ficam a perder em comparação aos discos mecânicos!

    EDIT: Em alguns testes feitos a este SSD os meus dois WD de 250 GB em raid 0 bastem o SSD.... E ter um raid de SSDs sai bem caro!
     
    Última edição: 13 de Junho de 2009
  15. Metro

    Metro Benevolent Dictator For Life
    Staff Member


    Um SSD sai mais caro mas uma solução em que o disco do sistema seja um SDD e depois um disco de 1TB para tudo o resto faz sentidos. E ai os 120GB não são pouco.
    O Windows 7 que ai vem parece-me pelo que tenho visto que será um bom upgrade a vários níveis para quem usa Windows e a performance dos SSD vai ajudar :)

    Sobre o primeiro paragrafo completamente de acordo que vai continuar a evoluir e os preços a baixar. Mas começa a fazer sentido um SSD.

    Sobre o segundo ponto, podes colocar aqui alguns testes em que o RAID 0 seja melhor do que o SSD.
     
  16. RsK.

    RsK. Banido

    És pobre. E eu tb..
     
  17. norim_13

    norim_13 I quit My Job for Folding

    No IE é pior: abre uma nova janela... :S

    Cumps
     
  18. greenred

    greenred Banido

    Estamos num país em crise e estamos na cauda da UE em quase tudo dai que o custo de um SSD seja alto.....
    Quem posde compra e quem não pode olha para outro lado. :P

    Isto custa 433e..... 8| Para SSD de 120 GB é mesmo banhado a ouro e nem me venham dizer que é barato e tal!
     
    Última edição pelo moderador: 14 de Junho de 2009
  19. Crusher

    Crusher Power Member

    Boa review Nemesis... mas só o facto do disco ter apenas 2 anos de garantia não era questão de considerar algo como ponto negativo?

    Sempre é tecnologia recente apesar de ter estar sempre a surgir novas soluções cada vez mais velozes. No entanto acho que é necessário mais algum tempo para saber como é que estes discos vão-se portando com uns anos em cima, porque no que toca a discos mecânicos as garantias costumam ser melhores (estes já tem provas dadas).

    E depois ao preço que estes SSD custam... há quem ande sempre a trocar de hardware e para esses pouca diferença faz, no entanto para quem investe numa peça destas para manter, devia ter direito à mais anos de garantia.
     
    Última edição: 15 de Junho de 2009
  20. greenred

    greenred Banido

    Exactamente! O custo por cada GB deste SSD é alto e somando a garantia de apenas 2 anos valia mais a pena ir para um disco mecânico que tem garantias mais longas e preços muito mais baixos.

    não ponho em causa a qualidade deste SSD apenas o factor preço+tempo de garantia.
    Deste maneira vale mais a pena apostar numa marca de SSD mais barata.
    para quem tem muitos €€€ para gastar então está à vontade mas para a maioria dos consumidores normais isto é caro demais......
     

Partilhar esta Página