1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Está disponível o Comparador ZWAME em versão beta.
    Mais informações.
    Remover anúncio

P4 mais rapido a caminho...

Discussão em 'Novidades Hardware PC' iniciada por Raptor, 29 de Novembro de 2002. (Respostas: 18; Visualizações: 1185)

  1. Raptor

    Raptor OC Legend

    Aparentemente a Intel ainda consegue fazer maravilhas com o seu processo de fabrico a 0.13 microns.
    Inicialmente a Intel tinha apenas previsto que os processadores a 3.0GHz seriam os mais rapidos possiveis de criar usando o este processo de fabrico e com o core do Northwood.
    Durante este verão a Intel indicou que iria conseguir lançar os modelos 3.20GHz no inicio do proximo ano, ainda usando o mesmo metodo de fabrico de 0.13 microns. Para grande supresa, segundo fontes na Intel, parece que o gigante dos Processadores tem capacidades e autorização para fabricar modelos a 3.40GHz usando ainda o mesmo processo de frabrico.

    Graças a esta noticia, a Intel escusa ainda de começar a transição para o processo de fabrico de 90 nano mais cedo do que o previsto
    Com a introdução do 3.2GHz com FSB de 800MHz e Hyper-Threading no segundo trimestre, e agora com a apresentação do modelo a 3.4GHz, a Intel pretende fazer a vida negra aos seus concorrentes, a AMD, que aproveitando esta fase de transição entre modelos Palominos, Tbreds e Barton, a Intel prevê que graças a estes processadores sejam o suficiente para demonstrar como se encontra tecnologicamente e a nivel de performance a frente da sua rival AMD!

    Os futuros P4 “Prescott” com FSB de 800MHz, 1MB de cache L2, Hyper-Threading II fabricados usando o processo de 90 nano serão lançados no ultimo trimestre do proximo ano, de maneira a "liquidarem" com a forte concorrencia que os Hammer irão originar.
     
  2. SKATAN

    SKATAN Suspenso

    WC incluido ?

    ahhh , wait o cooler de 20kgs deve servir :D

    o 3.4 so acredito quando vir as reviews
     
    Última edição: 29 de Novembro de 2002
  3. Raptor

    Raptor OC Legend

    nop skatan, parece é um caso dos famosos Steppings novos... a intel também tem disso! :)
     
  4. iJFerreira

    iJFerreira Banido

    "Os futuros P4 “Prescott” com FSB de 800MHz, 1MB de cache L2, Hyper-Threading II..."

    e quiça x86-64 ;)
     
  5. timber

    timber Zwame Advisor

    essa era engraçada. Se a AMD mete SSE 2 a intel tb pode meter x86-64. mas para isso o processador teria de ser mesmo de 64 bits senao corria tudo emulado ou algo assim que deve ser lento.
     
  6. Raptor

    Raptor OC Legend

    isso não acredito jorge... levaria bastante tempo para desenvolver essa tecnologia... temos o exemplo do itanium, do tempo que levou... e o Hammer... se bem que um hammer nas mãos da Intel ja teria sido lançado, se tivermos em conta os recursos financeiros da Intel!
     
  7. iJFerreira

    iJFerreira Banido

    raptor,

    muito tempo para implementar o x86-64 ?
    Nem por isso, o x86-64 não é nenhum bicho
    de sete cabeças. Registos maiores, novas
    instruções, alargar alguns pipelines, buses, etc.
    Nada de especial, especialmente para uma
    arquitectura modular como é a do P4.

    A tecnologia do Itanium é completamente diferente.
    Complexa, nova, difícil de introduzir, falta de compiladores,
    novo paradigma, etc., bla,bla.
     
  8. Zealot

    Zealot I quit My Job for Folding

    Se isso fosse verdade a Intel tinha lançado o Yamhill antes da AMD lançar o Hammer. :rolleyes:
     
  9. timber

    timber Zwame Advisor

    ha tb o facto da "vergonha" que seria para a intel utlizar pela primeira vez (se nao me engano) tecnologia da concorrente. nao me custava muito a creditar que a intel tivesse a opçao x86-64 relativamente disponivel e apenas fizesse depender o seu uso da verdadeira necessidade disso.
     
  10. Raptor

    Raptor OC Legend

    vergonha? e a da AMD em usar SSE e SSE2...
     
  11. iJFerreira

    iJFerreira Banido

    zealot,

    Yamhil não é um processador mas sim um projecto para
    o desenvolvimento de uma tecnologia
    tal como é o SSE2, HT, etc.

    Mesmo que a Intel tivesse tudo preparado para lançar
    um cpu com extensões x86-64 talvez não o pudesse
    fazer pq, creio, que a AMD não concordaria. É ela que
    detem os direitos. É semelhante ao uso do SSE2 pela AMD.

    A AMD e Intel trocam tecnologia entre si. Alias, se assim
    não fosse nem sequer haveria AMD.
    Tal como a AMD pode e vai usar o SSE2 tb a Intel pode
    (se o acordo o prevê) usar o x86-64 mas ambas as
    empresas tem que respeitar os limites temporais
    impostos por ambas as partes para ambas as tecnologias.

    Espero que tenhas compreendido onde falha o teu raciocínio.
     
  12. timber

    timber Zwame Advisor

    isso vem da postura que cada empresa pretende projectar para o mercado. e so uma questao de imagem.
    para mim e igual ao litro. so me interessa a performance
     
  13. Zealot

    Zealot I quit My Job for Folding

    NÃO!

    Aí é? Então e o Merced foi o quê? Não foi o projecto que criou o processador Itanium? Não percebes que quer tu, quer eu dizemos a mesma coisa? Tu não percebes que eu não posso chamar outra coisa ao Yamhill porque só existe um nome de código, e nada mais? Geeez!

    Não é "a AMD não concordaria". Apenas cobrava um preço exorbitante. ;p
    Eu posso estar enganado sobre o que vou dizer, mas eu penso que a AMD ainda não pôs as instruções SSE2 nos seus processadores porque só o pode fazer pelo menos um ano (ou dois ou até três anos - é aqui que não me lembro) por causa de leis de concorrência. O mesmo se passaria com as instruções x86-64. É por isso que eu sempre estranhei a AMD inicialmente lançar os Clawhammer em Dezembro, já com instruções SSE2. É óbvio que agora está claro. Era só para fazer marketing. :)
     
  14. SKATAN

    SKATAN Suspenso

    x86-64 no P4 seria no minimo hipocrisia por parte da Intel , o que não seria nada surpreendente


    legenda para melhor compreenção: lembrem-se do que a intel comentou sobre x86-64 á uns tempos atrás
     
  15. Gibraltar

    Gibraltar Power Member

    Tipo, eu não creio que estejas a compreender o que dizes...

    Tal como o jorge está a dizer, o Yamhill é uma tecnologia tal como o HT, e não um processador como o Itanium, percebes?
     
  16. Zealot

    Zealot I quit My Job for Folding

    Tipo, chegaste a ouvir falar do Merced?
     
  17. Raptor

    Raptor OC Legend

    Merced era o nome de codigo do Itanium, caso não te lembres...

    tipo, Zealot, hello, wake up, Yamhill é uma tecnologia, não um processador!!! porque raio tás a misturar as coisas pa!
     
  18. nagger

    nagger Power Member

    Bem eu fico sempre imensamente surpreendido pelos posts do IJFerreira pelo seu teor extremamente rico em FUD e em vapourware.

    A Intel tinha (e ainda deve ter IMHO) uma equipa a desenvolver um processador x86-64 chamado Yamhil. É claro que se pode afirmar que a Intel apenas quis desenvolver um conjunto de instruções de x86-64 para incluir num possível futuro processador.

    Para quem não sabe, os actuais processadores x86 têem já de si vectores de instruções de 128 bits, SSE2 no caso da Intel e 3D Now! Professional no caso da AMD. Ambas as empresas poderiam afirmar que os seus processadores funcionam a 128 bits (como a Apple tentou afirmar em relação aos PowerPC 4 com as instruções Altivec), mas na realidade o maior número de vectores de instrução dos processadores x86 são de 32 bits.

    O que a Intel tentou fazer com o Itanic foi criar uma nova ISA (Instruction Set Architecture) chamada EPIC que era completamente incompatível com a ISA x86-32. A AMD aproveitou este espaço dado pela Intel para apresentar um processador (ainda em desenvolvimento) que para além dos normais 8 GPRs (general purpose registers) do x86 adiciona 8 novos GPRs de 64 bits e versões de 64 bits dos GPRs originais do x86-32. Ou seja, o Hammer corre todo o código desenvolvido para x86 dos últimos 20 anos sem se recorrer a qualquer recompilação do código, enquanto que o Itanic obriga a uma recompilação integral de todo o código existente.

    Isto tudo para tentar explicar que a Intel tem de ter uma equipa de desenvolvimento a dar no duro para implementar uma solução semelhante à apresentada pela AMD, isto porque tudo depende da maneira que o mercado responderá ao facto de os actuais programas terem de ser completamente recompilados para se poder entrar no caminho do Itanic.

    Em relação às velocidades atingidas nos processos de fabrico, a Intel devia ouvir os engenheiros da DEC que agora fazem parte da empresa pq. eles conseguiram atingir 800 Mhz com o processo de fabrico de .25 microns, enquanto que a Intel sómente o atingiu quando baixou para .18 microns.
     

Partilhar esta Página