1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Parceria com promotores do UWB pode acelerar Bluetooth até aos 100 MB

Discussão em 'Dúvidas e Suporte—Internet, Redes, Segurança' iniciada por RavenMaster, 6 de Maio de 2005. (Respostas: 0; Visualizações: 588)

  1. RavenMaster

    RavenMaster Power Member

    "O Bluetooth Special Interest Group (SIG) anunciou hoje que irá trabalhar em conjunto com os programadores da tecnologia Ultra-wideband (UWB), com o objectivo de tornar as duas tecnologias compatíveis e alinhar estratégias para o futuro.

    A UWB é também uma tecnologia wireless que consome menos recursos para oferecer maior largura de banda que o Bluetooth ou o Wi-Fi. Em regra o Bluetooth transfere dados a uma velocidade que varia entre um e três megabits, consoante a versão. O UWB permite velocidades de débito até 100 megabits, o que tornam uma veículo credível para a transmissão de sinais de vídeo de um gravador para um plasma, por exemplo. A largura de banda desta tecnologia é mesmo suficiente assegurar a transmissão de um programa de televisão de alta definição.

    Face às potencialidades, o SIG, que representa mais de 3.400 empresas, está apostado em trabalhar com os dois principais grupos promotores da tecnologia (WiMedia Alliance e UWB Forum) desenvolvida nos anos 60 e durante alguns anos limitada às comunicações militares.

    Entre as principais vantagens do trabalho conjunto, para o Bluetooth destaca-se a possibilidade da tecnologia vir a conseguir cumprir os requisitos de alta velocidade na sincronização e transferência de grandes quantidades de dados e ganhar capacidade para suportar serviços de vídeo de alta qualidade em dispositivos portáteis.

    Por seu lado, "o UWB irá beneficiar da maturidade da tecnologia bluetooth, da sua notoriedade no mercado e dos seus programas de qualificação", explica um comunicado.

    O mesmo documento diz que os dois grupos estão ainda a acertar detalhes sobre as potencialidades da parceria, mas que é certo o objectivo de desenvolver "uma arquitectura que permita aos dispositivos tirar partido das taxas de débito do UWB, em cenários que exijam velocidades elevadas".

    Quando este objectivo for atingido e estiverem resolvidas algumas questões menos favoráveis ao projecto - quer a nível regulatório, quer a nível das interferências de sinal com outras tecnologias wireless - o Bluetooth passará a ter como principal função "assegurar a compatibilidade com dispositivos hoje no mercado e produtos desenvolvidos no futuro que requeiram menores taxas de débito", detalha o SIG. "

    fonte
     

Partilhar esta Página