1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Porque é que nos querem explorar?

Discussão em 'Design e Multimédia' iniciada por Guilhermecw, 16 de Outubro de 2008. (Respostas: 80; Visualizações: 5918)

  1. Guilhermecw

    Guilhermecw Power Member

    Caros amigos, eu sou recém-licenciado em Tecnologias de Comunicação Multimédia e estou desempregado há cerca de 2 meses. Os últimos tempos levaram-me a crer que aqui, no nosso querido país, há muito boa gente que só nos quer explorar...

    Bom, devo confessar-vos, em tom de desabafo, que fiquei um pouco desiludido (ainda mais) depois da entrevista de emprego desta manhã. A empresa para a qual me candidatei dá-se pelo nome de *******, e pertence ao ramo das Tecnologias de Informação. Segundo o anúncio, estavam à procura de um Web Designer. Desloquei-me às instalações da mesma, fui entrevistado por uma simpática senhora, penso que a responsável dos Recursos Humanos, que me apresentou a empresa. Não que precisasse, pois tenho o hábito de fazer o trabalho de casa antes das entrevistas e é prática comum informar-me acerca das mesmas, do seu historial, etc. A parte mais gira no meio disto tudo foi quando me perguntou se estaria disposto a viajar para Lisboa e/ou para o estrangeiro, em casos pontuais. Uau! Uma empresa de renome, com um cartel de clientes que inclui prestigiadas instituições bancárias, empresas de telecomunicações e empresas ligadas à saúde, que me pergunta se posso estar disponível para deslocações para o exterior... Decerto que me vão oferecer excelentes condições de trabalho! E cá estão elas abaixo citadas:

    Contrato de Prestação de Serviços (Não, não é um Contrato de Trabalho Normal) durante o período máximo de 6 meses:
    500 € por mês.

    O processo de selecção ainda vai a meio, ainda vão entrevistar muitas mais pessoas. Eu vim embora sem saber ao certo se deveria rir ou chorar. Há umas semanas atrás fui a uma entrevista em que me ofereceram 400 € (e essa empresa nem sequer pagava aos seus trabalhadores), vai daí, prometi a mim mesmo que, de agora em diante, só irei chorar quando surgirem propostas abaixo dos 350 €. Até lá, vou fazendo trabalhos como freelancer, vou juntando algum dinheiro e vou indo a entrevistas, com a certeza porém, que cada vez menos se encontram pessoas sérias, dignas e com palavra.


    Um grande abraço para vocês todos, e desejo-vos melhor que sorte que a minha.
     
  2. anjo2

    anjo2 Power Member

    Sendo que cada vez há mais "putos" que fazem trabalhos de web-design com tanta ou mais qualidade que os que têem cursos, é normal que o trabalho dos web-designers seja desvalorizado e contratem mesmo pessoal menos qualificado, vejo cada aberração feito por web-designers profissionais que compreendo com os clientes prefiram às vezes pedir a esses "putos" um design a um décimo do preço.
    De qualquer forma, começa a preparar-te para começar por baixo.
     
  3. RicardoMoreira

    RicardoMoreira Power Member

    O que eu vejo é "putos" que se dizem webdesigners quando na verdade modificam uns templates, tal como vejo "putos" que se dizem webdevelopers mas na verdade usam joomla e afins em tudo o que é site.

    Esses sim, deviam receber os 350€ ou 400€, e mesmo assim...
     
  4. infor69

    infor69 Power Member


    concordo plenamente contigo. trabalho numa empresa de informática e temos um parceiro nosso que sente isso na pele porque na zona de guimarães, devido essencialmente à UM, não consegue vender uma página por mais de 250€.
     
  5. Sasukez0r

    Sasukez0r Power Member

    pá eu sou puto mas eu nao falo so da boca eu sou emsmo web developer XD ;D php, css, html, javascript mas tenho muito pa aprender ;D boa sorte amigo
     
  6. Olá caro amigo,
    Eu ainda sou "puto" sim, mas como já aqui referido muitos desses "putos" têm andado a fazer excelentes trabalhos tanto é que agora já não há tanta divulgação para aprendizagem, se tivermos alguma dúvida a nível de host, php, css e entre outros temos que procurar dúvidas em fóruns ou aprender por nós sozinhos, hoje em dia já ninguém ensina nada a ninguém por mérito e os que podem ensinar pedem dinheiro e tudo vem a ocsião do teu caso.

    Isto são palavras de um "puto", posso estar errado e se o estiver pesso desculpa.
    Continuação de um bom trabalho, e boa sorte.
     
  7. slack_guy

    slack_guy Power Member

    O avanço nos sistemas de produção de soluções web (que é o que estamos a falar) possibilita o desenvolvimento mais rápido e com menos recursos do que há uma dezena de anos atrás. Este factor é responsável por uma boa parte da descida das taxas de lucro das empresas e dos preços ao cliente. A generalidade das empresas na área das TIs tem visto a sua taxa média de lucro descer. Não é por responsabilidade dos 'putos', é pelo desenvolvimento dos instrumentos, técnicas e métodos de trabalho neste sector.

    Vamos continuar a assistir à redução dos salários neste sector. Não tenho dúvidas. Não é por 'má vontade' ou 'falta de vontade' dos patrões. Há 8/10 anos atrás as taxas médias de lucro em projectos desta natureza eram substancialmente mais elevadas e permitiam que a fatia dos rendimentos do trabalhador assalariado fosse maior, ainda que em muitos casos fosse minúscula quando comparada com a fatia que ficava para o patrão.

    Eventualmente, o despedimento 'maciço' de profissionais desta área fará crescer o mercado de free-lancers, que mais não são que 'desempregados por conta própria', que puxarão os preços, as taxas médias de lucro das empresas e os salários ainda mais para baixo.

    O cenário laboral no mundo das TIs (em particular na área da Web), na minha perspectiva, não é muito animador.
     
    Última edição: 16 de Outubro de 2008
  8. D. Carreira

    D. Carreira Power Member

    Não podemos é generalizar.

    Como disse o anjo2 e muito bem, existem "putos" que fazem trabalho com qualidade muito superior a dos que têm cursos.

    Não estou a dizer que são muitos, mas lá por alguns pensarem que sabem muito só por instalar um Joomla! ou WordPress, que se desenganem, também existem outros que não querem saber disso para nada e sabem muito bem desenrascarem-se programando sites mesmo.

    Claro que para fazer um blogue ou um site que necessita mesmo de algo poderoso como Joomla! ou WordPress, não vale apena estar a reinventar a roda, por outro lado, coisas mais técnicas ou feito à medida do cliente, envolve maior conhecimento, que alguns "putos" possam ter e pessoas com cursos não.

    Atenção, não estou a generalizar!

    Apenas quem tem gosto por estas coisas, sempre consegue melhor resultado quem anda nisto por andar.

    Cumprimentos a todos.
     
  9. Guilhermecw

    Guilhermecw Power Member

    Olá a todos!

    Desde já vos agradeço pelas vossas respostas! Acho que acabou por se gerar uma boa e saudável discussão!
    Bom, eu devo confessar que, de facto, existem muitos "putos", como alguns de vós referiram, que fazem excelentes trabalhos, talvez tão bons ou melhores que muitos profissionais licenciados. No meu curso, tive colegas que não sabiam abrir o Dreamweaver nem mexer no Photoshop. Mas o mal não está aí, até porque o meu curso engloba toda a vertente do audiovisual e da multimédia aplicados na comunicação. O mal está no facto de haver muito "biscateiro" que faz umas páginas (a maior parte a partir de templates, tal como referiu a Violet) e assume-se imediatamente como Web Designer ou Web Developer. Hoje em dia, os donos das pequenas empresas têm sempre "um sobrinho que me vai fazer a página"; "o meu filho vai-me tratar disso"; e esquecem-se um pouco das pessoas que tiveram de estudar 4 anos na faculdade para aprender a fazer algo com qualidade.

    A verdade é esta: há muito bons talentos sem curso, e muitos com curso, mas o que acaba por estragar o mercado são os "biscateiros" que vendem produtos de má qualidade a quem não sabe distinguir o trigo do joio.
     
  10. caquito

    caquito Power Member

    Guilherme,

    Já te respondi no outro post!
    Mas é assim.. um dia vais ter de começar por baixo. Isso é certo.
    Seja a criar uma empresa, seja a ir trabalhar por 500 euros.

    Depende da tua perspectiva e objectivos de vida.
    Não sei que idade tens, se és solteiro ou casado, etc

    Isso depende muito na minha opinião.

    Tens possibilidades de ir para o estrangeiro? VAI! Consegues ganhar 1000€ minimo facilmente, aqui na vizinha espanha. 1000 € para primeiro emprego é muito bom.
    Não fiques a espera que te ofereçam isso em Portugal só porque fizeste 4 anos de Licenciatura. Em Portugal estamos cheios de licenciados não há 2 meses como tu, mas há anos e anos no desemprego.

    Queres ter futuro, aposta nele! Nem que para isso tenhas de deixar namorada, casa, etc para trás. Vais ver que depois voltas com outro espirito, conhecimentos e experiência e assim sim, já és tu a exigir.

    Caso nada disto te interesse, a ideia que te proponho é a seguinte: Junta-te a antigos colegas de curso ou amigos na área. Começem por trabalhar em casa uns dos outros, na garagem, num atelier. O que não falta é trabalho online. Não têm de trabalhar para Portugal.
    O que há mais é empresas estrangeiras a pedir trabalho nesta área.
    Juntem-se sem criar empresas e afins, basta um abrir uma empresa unipessoal, ou trabalham a recibos verdes para começar. Acredita que num ambiente muito mais agradável e com pessoas que já conheces conseguem ganhar facilmente e no minimo os 500 € que vos andam para ai a oferecer.

    Há mil e uma coisas onde te podes meter, nesta área o céu é o limite! Em programação podes fazer tudo!
     
  11. silvino

    silvino Power Member

    Um "puto" pode por um profissional de topo a trabalhar, 250€ é uma fortuna em alguns países. Assim como podes andar também a "caça" noutras áreas geográficas onde os salários sejam superiores aos de Portugal.

    Na minha opinião tem mais valor um rico portefólio ou qualquer "matéria palpável" do que um canudo. Mas de longe.

    Design é só templates ?
    Programação é só para a web ?
     
  12. only_me

    only_me Power Member

    e deves de pensar que isso só acontece com os webdevelopers e afins...em qualquer ramo a coisa está preta...e estamos na era dos "500€" por isso, se es recem licenciado e se estas a espera de entrar numa empresa a ganhar logo 5000€/mes estás muito enganado!
    nao tomes isto como critica destrutiva, mas sim construtiva, temos todos que começar por baixo, e bem, baixo!
     
  13. Guilhermecw

    Guilhermecw Power Member

    Olá amigos!

    Eu devo-vos uma explicação, porque muito provavelmente terei passado, sem ser essa a minha intenção, uma ideia diferente da minha perspectiva. Eu tenho perfeita noção de que é necessário começar por baixo. Eu sei disso, e garanto-vos que sou humilde e modesto o suficiente para ir trabalhar sem ganhar sequer. A questão que se coloca aqui, é que não nos oferecem sequer condições de trabalho. A mim ofereceram-me ontem um Contrato de Prestação de Serviços, ou seja, um tipo de contrato em que a empresa a qualquer momento, sem qualquer justificação, pode colocar um término na nossa relação. Este é, entre variadíssimas outras premissas, uma das características deste tipo de contrato.

    A verdade é que eu, quando terminei o 12º ano, tive de tomar a decisão difícil de ir trabalhar para ajudar os meus pais financeiramente, numa altura em que as coisas não estavam fáceis por casa, e ainda assim poupar dinheiro para poder voltar a estudar. Nessa altura trabalhava como vendedor de loja e ganhava 600 euros por mês. O nosso primeiro-ministro (e eu não o estou a criticar, nem a defender, até porque isto não é uma discussão política) disse que a única forma de obtermos uma melhor qualidade de vida, melhores salários, é através de melhor formação. Licenciatura não chega? Eu bem sei que temos de começar por baixo, mas é o próprio Estado que refere que um Licenciado deverá receber dois ordenados mínimos + subsídios.

    Há muitas empresas que nos querem explorar, e falo de experiência própria. O que me espanta, e o que originou este tópico, é que existem empresas conceituadas que o fazem. Pensei que talvez só as PME's, com pouco poder negocial e com pouco volume de negócios o fizessem.

    No Porto, na minha cidade, existe uma outra empresa, de renome e de grande importância a nível do mercado Web e da Comunicação, cujo quadro é composto maioritariamente por estagiários. Estes vão para lá estagiar enquanto ainda estudam, durante o período de 6 meses. Findo esse período, no qual não ganham absolutamente nada, se eles se revelarem bons elementos para a equipa, é-lhes proposto fazer um estágio profissional. De acordo com o IEFP, os estagiários em regime profissional devem ganhar o mesmo que um Licenciado (ver acima). Na verdade, metade desse valor é pago pela empresa, outra metade pelo Estado. Tem toda a lógica, porque as empresas acabam por beneficiar da presença de mão-de-obra com formação, por apenas um ordenado mínimo. E o que faz a empresa? Mete a metade deles ao bolso e deixa que o estagiário apenas receba a metade do Estado.

    Eu sou uma pessoa de raízes humildes, modesto, tal como tenho a certeza que vocês são, e este tipo de situações pelas quais temos de passar é, no mínimo, ridícula. Bem sei que há muitas pessoas que estão desempregadas há imenso tempo, que não têm oportunidade de trabalhar na sua área de formação. Este tópico é também para elas. Gostaria que o mesmo se tornasse uma fonte de inspiração, de coragem, para todos aqueles que passam por uma situação difícil, complicada. Eu próprio tenho de ganhar dinheiro porque dependo dele! Os meus projectos dependem dele. Estamos todos no mesmo barco.

    Quanto a emigrar. Eu tenho pensado muito em emigrar para Inglaterra. Tenho família em Londres, do meu lado, e perto de Bristol, do lado da minha namorada. Em Londres, os Web Designers / Developers Junior (que se estão a iniciar), auferem por mês, em média € 2500.00. No entanto, não é apenas o aspecto monetário que conta. Lá fora valorizam o nosso trabalho. Dão-nos tempo, motivação, coragem para crescer, para nos desenvolvermos, e se isso se verificar, aumentam-nos o salário, congratulam-nos pelo bom trabalho.

    Aqui? Perguntam-nos se podemos fazer um trabalho sem passar factura.
     
  14. Guilhermecw

    Guilhermecw Power Member


    Muito obrigado pelas tuas sugestões Caquito. Gostei muito do teu post. Abraço.
     
  15. evilfx

    evilfx Power Member

    <$0.2> Eu sou um entusiasta, sem curso, sem conhecimentos de programação, com umas noções básicas de webdesign e dou uns toques no photoshop.

    Com estes conhecimentos minimos estou na certeza que já construi sites a partir de "joomlas e afins" melhores que muitos licenciados, e tenho a certeza que se me acenassem com o dinheiro que acenam a pequenas empresas de webdesign, investiria mais tempo e conseguiria resultados agradaveis.

    Obviamente existe o outro extremo que sao os profissionais que realmente fazem excelentes trabalhos a partir do 0, mas mesmo dentro deste grupo por vezes e pelo que vejo existe muita sobre-valorização, o que faz com que o mais barato e razoavel se sobreponha ao bom mas caro. </$0.2>
     
    Última edição: 17 de Outubro de 2008
  16. Guilhermecw

    Guilhermecw Power Member

    evilfx, congratulo-te pela tua coragem e motivação. É esse o espírito! O facto de se ser licenciado pode não ser sempre garantia de melhor e maior formação, de maior talento. Continua o teu caminho, pratica, faz cada vez mais e melhor.

    Eu comecei como Web Designer em 98. Em 99 fiz parte da equipa que desenvolveu o Site do Karel Poborsky, e em 99 venci um prémio europeu a nível escolar com um website referente à temática da Comemoração do 50º Aniversário dos Direitos Humanos (com o, penso eu, já extinto galardão NetDays). Depois disso fui trabalhar como Web Designer durante um ano, enquanto ainda fazia o 12º ano. Queres que te seja sincero? A faculdade ajudou, e muito, a aprofundar as noções que tinha, a expandir os horizontes, a formar-me devidamente, mas, tal como disse, decerto que existem outras pessoas que fazem bons trabalhos (muitas vezes muito superiores) sem nunca terem pisado a faculdade. E também há os "sobrinhos e filhos" que não fazem nada de jeito e pensam que são os maiores.

    Tenho a certeza que fazes parte do primeiro grupo.

    Abraço.
     
    Última edição: 17 de Outubro de 2008
  17. naoliveira

    naoliveira Power Member

    Eu comecei a trabalhar em 95 e o meu 1ª ordenado foi 650€ (130 contos na altura) com o 12º ano, agora, passado 14 anos, a mesma empresa anda a contratar licenciados por 500€ (100 contos). Ora havendo hoje mais consumismo que na altura ou seja, os clientes gastam mais e a preços mais altos, para onde vai o excedente?!?!?:confused::confused: (Óbviamente que sei para onde vai)

    O problema é que actualmente, o pessoal não tem espirito reivindicativo nenhum, dizem-lhes que é assim e aceitam.

    only_me , quando dizes que temos de começar por baixo, isso é evidente, eu também comecei por baixo o Guilhermecw também não quer começar do alto, só não qer é ser explorado. Ao fim de 14 anos os ordenados em vez de aumentarem, desceram!!!. Mais grave, se fores trabalhar para um centro comercial ganhas o mesmo e não tens nem metade das responsabilidades, nem tiveste que andar a queimar a cabeça não sei quantos anos.

     
  18. Melinha

    Melinha Power Member

    Posso dizer que estava a trabalhar numa loja num centro comercial a tirar limpos por mes mais de 700€, deixei porque não era a minha area e queria algo relacionado com isso e que gostasse, pensando eu que foi para o que estudei..

    Economia é a minha area...

    Fui para um Banco surpresa das surpresas ordenado base 450€ + subs de alimentação + premio de assiduidade totalizando com descontos 530€ por mês.. Às vezes temos a sensação que grandes empregos paga mais no entanto é realmente diferente...

    Trabalhava numa loja a tirar mais de 700euros por mês, não tinha responsabilidades quase nenhumas.. Enquanto num banco ganhava 500, fazia horário se fosse necessário das 8h da manha as 22h da noite como aconteceu inumeras vezes e tinha um triplo ou mais responsabilidades que alguma vez tive na tal loja...

    Mas sim estou de acordo quando dizem que temos de começar por baixo, o mais dificil é aqueles que vão subindo sem saberem, sem ter conhecimentos, por cunha, porque nem sequer se esforçam, enquanto alguns dão ali no arduo para terem ao final do mês os miseros 500€...
     
  19. ket

    ket Power Member

    guilherme, muitas vezes é uma questão de sorte em ir parar às entrevistas/empresas certas....

    De resto tens que te destacar do resto da malta, tendo um trabalhado de qualidade superior, ou oferecer serviços que os outros não conseguem fazer.

    PS - Não mandes CVs apenas a empresas que põem anúncios à procura de pessoal.
     
  20. paulojreis

    paulojreis Power Member

    Esses ditos putos, provavelmente, não tem qualquer noção de usabilidade, acessibilidade, design e ergonomia. Bem como também apenas terão algumas luzes da parte mais técnica (server sides, xhtml, css, scripting)... se lhes juntares a esses putos uns quantos gajos da parte técnica (i.é. engenheirada) a fazer designs, só pq acham q é fazer umas "macaquices gráficas e tá a andar", tens umas das área mais desgovernadas, descredibilizadas e injustas para os seus verdadeiros profissionais.

    Ainda bem q não temos médicos a mandar bitaites só com breves noções de anatomia, fisiologia e farmacologia (pelo menos, não tantos como no mundinho da Web) :)
     

Partilhar esta Página