1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Programaçao de videojogos?

Discussão em 'Programação' iniciada por DCboy, 11 de Junho de 2012. (Respostas: 14; Visualizações: 1649)

  1. DCboy

    DCboy Power Member

    BoasEste é o meu primeiro tópico nesta área do forum, penso ser a correcta :)Estou no 12o ano de escolaridade e a Engenharia Informatica já me passou varias vezes pela cabeça... No entanto estou um pouco incerto pois o meu fascínio neste campo é mesmo a produção de videojogos e nao sei se isso cá em Portugal tem futuro ( se é que alguma coisa tem ) . Podem-me esclarecer quanto a isto ? Enverdar pela engenharia informatica é a opção correcta ?
     
  2. Cmind18

    Cmind18 Power Member

    Depende muito do que pretendes no futuro mas se formos realistas a única diferença entre E.Informática e ED.Jogos Digitais é um foco maior numa para jogos e noutra algo ligado a um estudo mais aprofundado e serio das linguagens necessárias para o mercado de trabalho, ou seja, no curso de jogos es capaz de ficar com o mesmo conhecimento do que em E.Informática só que menos aprofundado (em matérias como arquitectura de computadores ou programação para empresas, se é que me entendes) mais a parte dos jogos, desde desenvolvimento das tuas próprias personagens a um jogo completo, já no primeiro ano (sem dúvida o ano mais chato e difícil do curso).
    Sou estudante no curso de Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais, qualquer coisa é só perguntar ;)
     
  3. DCboy

    DCboy Power Member

    obrigado pelas vossas respostas , gostaria agora apenas de saber a vossa opiniao quanto a Engenharia de Redes de Comunicaçao e Multimédia , no ISEL :)
     
  4. manelis

    manelis Power Member

    Bem em primeiro lugar tens de decidir se gostas mesmo disso, e se estás disposto a olhar para o resto da tua vida. Lembra-te que gostar de jogar jogos não é o mesmo que os fazer.

    Relativamente aos cursos, a única referencia que eu tenho relativamente a esse do desenvolvimento é o Cmind e a ideia que tenho é que está bastante mal estruturado, e que não dá uma aprendizagem correcta de informática, além de que o emprego em portugal, por enquanto, é uma incognita.

    Eu pessoalmente tenho a mesma ambição, também não tenho garantias que vá funcionar, mas o que estou a fazer é tirar a licenciatura em Eng Informática no IST - Taguspark, (mas também, tanto faz) e depois planeio tirar o Mestrado também por aqui na área de sistemas de multimédia, que está relacionado com isso. Assim se não conseguir fazer nada relacionado com jogos posso sempre trabalhar como eng informatico. Aquilo com que a produção de jogos mexe parece-me demasiado complicado para dar a alguém que nunca mexeu em programação na vida, daí fazer mais sentido essa especialização ser feita só num mestrado. No entanto por aqui tens muitas cadeiras que nunca mais vais percisar na vida, as chamadas ciencias da engenharia, como Físicas, diversas Matemáticas e gestão, além de outras cadeiras de informática que apesar de interessantes, são bastante complicadas, como compiladores ou sistemas operativos.

    Cabe-te no entanto decidires o que queres fazer.

    Quanto ao ISEL, não faço ideia.
     
  5. DCboy

    DCboy Power Member

    compreendo o que dizes mas disciplinas como a Fisica imagino que sejam na verdade bastante importantes na produçao de videojogos , gosto de jogar , e gosto de compreender o jogo , a sua estrutura , quero fazer parte de uma equipa e contribuir para a sua produçao , vejo um videojogo nao só como uma fonte de entretenimento mas como arte sinceramente .... um pouco profundo but thats all about it :)
    Penso que um mestrado é sempre importante ainda para mais nos dias que correm
     
  6. CruDeLioS

    CruDeLioS Power Member

    DCboy tu ja experimentaste programar alguma coisa? Ha muita gente que vai para informática encantada com os videojogos e quando entra no curso leva um "balde de água fria" com a realidade do curso. Recomendo que pegues num tutorial de C++, tentes perceber um pouco daquilo e, se gostares, então sim, vai para engenharia informática.
     
  7. DCboy

    DCboy Power Member

    Na verdade nunca tentei, mas já vi mil e um tutoriais e o produto de alguns e pareceu-me interessante
     
  8. woodyy

    woodyy Power Member

    Não tens de saber programar antes de entrares para Eng. Informática, por exemplo.

    Deves é ter noção de que dificilmente as coisas vão ser como as tens em mente a menos que tenhas bons testemunhos(um familiar ou amigo que já tenha feito o curso). Vi isso quando entrei em Eng. Informática, contínuo a ver e vou continuar a ver acontecer com a grande maioria de quem começa o curso.

    De alguns 200 alunos entre dois cursos muito semelhantes, no final do ano, quase metade já desistiram sem qualquer cadeira feita. Porquê ? Porque foram para lá a pensar que era um curso "fixe" e que iam aprender coisas interessantes ... como fazer jogos. Deves ter isto em conta.

    Se gostas mesmo da área, estás mesmo interessado no mundo que está por trás dos programas, dos jogos, da internet, etc., a Eng. Informática e semelhantes são cursos poderosos no mercado de trabalho.
    Se queres ir para Eng. Informática ou semelhante apenas porque "gostas de jogos", isso pode não chegar porque, acredita, em menos de duas semanas a tua ideia sobre esses cursos vai virar do avesso.

    Não acredito em cursos que ensinam a fazer jogos. Fazer um jogo envolve várias áreas de especialização e querer compactar isso num só curso, na minha opinião, dará fraca formação em todas essas áreas. Isso e o facto de o leque de saídas profissionais ser muito menor.
     
  9. DCboy

    DCboy Power Member

    Exacto, woody concordo contigo, pelo que tenho visto, programaçao nao é fácil , mas como disse anteriormente gosto de perceber como funcionam as aplicações , programas, jogos etc. E claro que na produção de um jogo há vários especialistas envolvidos, tanto na área da programaçao que pelo que sei está relacionada com alguma física , seja nas modulações 3d , som etc.
     
  10. woodyy

    woodyy Power Member

    Programar exige paciência. Imensas horas a debitar linhas, a testar, a falhar completamente e a não perceber porquê, a refazer, voltar a testar, já acertar mas ainda com algumas falhas, horas a depurar ... Nem todos têm esta paciência. Aqueles que a têm sabem o quanto é gratificante quando aquilo finalmente faz o que se pretende da maneira que se pretende. Literalmente, no pain no gain.

    Mas programar não é tudo nestes cursos. Em paralelo tens matemáticas e físicas que são o terror que muitos já traziam do secundário e pensavam que agora talvez já não aturassem mais. É muito mais do que estejas a imaginar.

    Por isso é que te digo que não deves ir a pensar que vais ver como se fazem as coisas. Sim aprenderás coisas muito interessantes mas o desafio está em lidar com o resto em que, à partida, não verás interesse, antes pelo contrário não terás vontade nenhuma de estudar.
     
  11. Mach4_PT

    Mach4_PT Power Member

    Heheh =P Depois de várias horas a corrigir bugs estupidos em programas, a minha reacção é quase sempre a mesma quando finalmente eu ou o meu grupo descobre o problema:" Grava essa m£rda e vamos dormir que já só temos 2h de sono!"
     
  12. DCboy

    DCboy Power Member

    Física pelo menos no secundário tenho-me safado bem, mats já requer mais trabalho xD pois mas é a tal coisa, nao está nada decidido, é uma hipótese duas ou três lolThanks!
     
  13. Meados

    Meados Power Member

    O "gosto" imo acho que é o principal para este curso. Quanto a física é muito importante sem dúvida tal como geometria, isto na área dos jogos.

    O ideal como já disseram, para não apanhares uma desilusão é começar a programar, nem que seja coisas muito simples como prints na consola. Pega também em programas como o gamemaker para ver se gostas de fazer jogos (embora possa nem sequer envolver programação, mostra de forma muito simples diversas áreas e a necessidade de muito trabalho para fazer algo completo).

    Jogar jogos é muito diferente dos fazer e há muita gente que confunde as coisas ou não conhece ambas as realidades.
     
  14. Psycop

    Psycop I fold therefore I AM

  15. Independentemente de em Portugal ter, ou não, futuro, garanto-te que se fores bom no que fazes o teu futuro passará por outras paragens. Não se limitem ao que tem futuro em Portugal, mas ao que tem futuro na aldeia global ;)
     

Partilhar esta Página