1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

PT vai ter liberdade regulatória em mais zonas do país

Discussão em 'ISPs' iniciada por Nadir Mahomed, 5 de Dezembro de 2008. (Respostas: 24; Visualizações: 2546)

  1. Nadir Mahomed

    Nadir Mahomed Power Member

    A Anacom (Autoridade Nacional de Comunicações) alargou, na notificação que apresentou a Bruxelas, as zonas onde pretende libertar a Portugal Telecom (PT) de regulação nos acessos à Internet de banda larga.

    É a chamada segmentação geográfica, que já foi criticada por outros operadores e por forças políticas, o Bloco de Esquerda em particular. A PT aplaude esta "regionalização" nas telecomunicações, até porque deixa de ter de associar os preços ao consumidor aos praticados nas ofertas para os seus concorrentes (a PT tinha de manter uma margem fixa entre os dois preços, não podendo baixar as tarifas aos consumidores abaixo disso).

    Mas mais importante do que a definição das zonas concorrenciais das não concorrenciais para o actual mercado é a sua aplicação quando houver redes de fibra óptica. Os operadores ficarão já com a ideia da Anacom sobre a divisão geográfica do País.

    Bruxelas já foi notificada e não se deverá opor. O Negócios sabe que responsáveis da Anacom estiveram com os serviços de Bruxelas na semana passada para que o documento a notificar fosse imaculado. Conseguido o acordo, o regulador aprovou ontem, em conselho de administração a nova proposta. E nesta a PT consegue que mais centrais deixem de estar reguladas, quer para o serviço fixo telefónico quer para a banda larga. Zonas concorrenciais

    Em Junho, quando foi posto em consulta pública o projecto de decisão, a Anacom considerou que 150 centrais seriam desreguladas, o que representaria 41% dos acessos de serviço fixo telefónico e 55% de banda larga. Agora, considera um total de 184 centrais, o que totaliza 47% dos acessos telefónicos e 61% de banda larga.

    São consideradas zonas concorrenciais as centrais onde existe pelo menos um operador co-instalado (dentro da central através da desagregação do acesso local), e que este tenha nessa área 60% dos alojamentos cablados. Cumulativamente tem de haver na área um operador de cabo. Segundo a Anacom, "neste mercados os operadores que têm vindo a apresentar maiores quotas (PT e Zon) têm vindo a sofrer uma redução. Verifica-se assim que a generalidade dos operadores tem registado, desde 2005, uma redução ou estabilização das quotas de mercado, com excepção da Sonaecom que tem aumentado, essencialmente devido à utilização da OLL [Oferta do Lacete Local]".

    A Zon, que é a que tem maior quota na banda larga nas áreas concorrenciais, tem 33% do mercado. Já nas áreas consideradas não concorrenciais, a PT tem uma fatia de mercado de 72%.

    Nas regiões onde a PT continua a ser regulada no acesso grossista à banda larga, a operadora liderada por Zeinal Bava fica na mesma a ter de obedecer à regra "retalho-menos" (que impõe uma margem entre o preço grossista e o preço retalhista), entre outras obrigações.

    Aprovada a proposta no seio da Anacom, a segmentação geográfica depende agora de Bruxelas para poder entrar em vigor. Os operadores alternativos continuarão a contestar e a PT deverá considerar insuficiente. Na resposta à consulta pública a PT dizia calcular "um potencial de acessos de banda larga desreguláveis de 64%".

    parece me que a pt vai deixar de ter assinatura mensal,ou seja ao inves do pessoal aderir ao naked deve conseguir ter net+telefone tipo vodafone duplex mas com preço inferior.

    Anacom retira obrigações à PT
    Regulador deixa de regular tarifários de banda larga fixa nas zonas “C”.

    Hugo Real

    A Anacom considera que “devem ser eliminadas todas as obrigações impostas ao grupo PT”, no que diz respeito à oferta de banda larga fixa da operadora nas zonas “C”, ou seja, onde o regulador entende que existe concorrência e onde a empresa liderada por Zeinal Bava não detém um Poder de Mercado Significativo (PMS).

    De acordo com a deliberação ontem divulgada, a Anacom identificou 184 áreas geográficas, na grande maioria localizadas na Grande Lisboa e no Grande Porto. De resto, as zonas “C” identificadas pela Anacom são responsáveis por 61% dos acessos de banda larga fixa em Portugal.

    Desta forma, e nestes locais, a operadora deixa de ter obrigações quer a nível da oferta grossista quer de retalho. No entanto, a decisão final está ainda dependente da posição da Comissão Europeia, que tem um prazo de dois meses para se pronunciar sobre esta deliberação. Em caso de concordância, a Portugal Telecom pode, de imediato, alterar a sua oferta de retalho, que actualmente tem um limite mínimo. Ou seja, a oferta da PT não pode ser mais baixa do que o valor definido pela Anacom. No mercado grossista, a PT terá de aguardar 12 meses até poder alterar a sua oferta actual.

    Para esta decisão da Anacom terá sido fundamental o ‘spin-off’ realizado o ano passado, já que a última avaliação tinha sido efectuada em 2004. E com a separação da PT Multimédia, a PT perdeu uma parte importante da sua quota de mercado na banda larga fixa.

    ou seja dentro de 2 meses pode mesmo acabar a assinatura mensal,e a pt pode colocar os preços que bem entender na sua oferta telefone+adsl maioritariamente na grande lisboa,é que se irá aplicar esta medida como é obvio.
     
    Última edição pelo moderador: 6 de Dezembro de 2008
  2. asturmas

    asturmas Power Member

    Assim vamos ter a PT a apostar em força na Fibra..
     
  3. ReDs

    ReDs Banido

    resumindo...é bom ou mau?!
     
  4. Nadir Mahomed

    Nadir Mahomed Power Member

    pro consumidor é bom,como é obvio,para os operadores alternativos é pessimo,pois estaram a competir com a pt,ou seja levam logo desvantagem visto eles ainda terem que pagar um x a pt por utilizarem as condutas da pt.
     
  5. ReDs

    ReDs Banido

    gostava de ver era o meu tarifário sapo a baixar...isso é que era! ah...e o meu mega de upload
     
  6. yelloboy

    yelloboy Banido

    Com estas medidas andamos a dividir o País em metades. Uns pagam mais outros pagam menos e assim começamos a criar muros de Berlim.

    :-D

    Quem sai beneficiado:

    A Portugal telecom e as pessoas que vivem no grande Porto e na Grande Lisboa porque vão ter preços mais em conta.

    Que não sai beneficiado:

    Operadores alternativos e os restantes consumidores que não vivem nas grandes cidades.
     
    Última edição: 5 de Dezembro de 2008
  7. Romika

    Romika Power Member

    À quantos anos os outros operadores existem no mercado? Porque é continuam a não investir?

    Acho piada de baterem sempre na PT, mas os anos passam e vez que os operadores alternativos pouco ou nada investem.

    É como na TDT que querem todos se juntar.... e a PT não quer porque é a única que realmente tem dinheiro para investir, todos os outros querem ter lucros sem investimento...
     
  8. yelloboy

    yelloboy Banido

    E porque é que a PT tem tantas centrais remotas ? E porque é que a PT demora 6 meses atender um pedido de instalação de uma central de um operador alternativo ? E porque que a ANACOM não liga nada às centrais remotas ?
     
  9. Romika

    Romika Power Member

    Tudo questões validas.... mas bastava que todas fossem como a cabovisão que nunca chorou e sempre investiu na rede própria... e mais recentemente o clix em Lisboa e Porto.
     
  10. Tafinho

    Tafinho Power Member

    1. Porque é ela que as constroi.
    2. Se a central é remota não tem operador alternativo.
    3. A ANACOM só olha para as centrais remotas.
     
  11. mr_zener

    mr_zener Power Member

    isto é a diferença entre Cidade/Campo
    Ah vives na cidade entao levas sapo adsl até 8 megas por 18.88 sem assinatura, pq vives na cidade

    o sr? vive na aldeia? desculpe mas tem que pagar mais 15€ que o moço da cidade porque ele tem concorrencia e o sr não, como tal o sr come e cala.
     
  12. trapko

    trapko Power Member

    de certeza que o arroz custa o dobro em portugal do que na china.

    e nao e por isso que vamos viver pa china.

    as dificuldades no fornecimento de um determinado produto ou serviço sempre tem as suas consequencias no preço. Qualquer que seja o produto ou serviço. As telecomunicações não podem ser diferentes se querem ter lucro.
     
  13. yelloboy

    yelloboy Banido



    Tu bem sabes o que eu queria dizer. :joker:
     
  14. TuxBoss

    TuxBoss Power Member

    Metam as condutas sob domínio das câmaras municipais e vais o que é concorrência a sério. Até lá, não há concorrência possível, quando um operador foi (e é) beneficiado descaradamente por favores políticos.
     
  15. Tafinho

    Tafinho Power Member

    As condutas já são das Câmaras Municipais, e não é por isso que se vê alguma diferença.
     
  16. Amroth

    Amroth Power Member

    A única esperança que tenho é que isto incentive a concorrência. Querem clientes? Arranjem (melhores) promoções e "apregoem o peixe" :007:
     
  17. Hoff

    Hoff Power Member

    E para aquelas terras pequenas onde normalmente eles não querem saber. nós também vamos ter direito a isso?
     
  18. asturmas

    asturmas Power Member

    As condutas serem de a b ou x não tem NADA a ver será que a concorrencia não tem dinheiro para a conduta? não tem é dinheiro para a rede isso sim..
     
  19. Pretender

    Pretender Power Member

    Em Coimbra existem 3:
    Calhabé, Mercado e Celas :)
    Para ver quais as zonas do País consultem o seguinte PDF disponível no site da ANACOM
    páginas 214-218

    Ou vejam a seguinte figura (todas as centrais numa só página):
    [​IMG]

    Geográficamente:
    [​IMG]
     
  20. userN

    userN Power Member

    pretender existem bem mais dslam em coimbra.
     

Partilhar esta Página