1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Quais os passos para se tornar um fotografo

Discussão em 'Fotografia e Vídeo' iniciada por Frusciantism, 11 de Julho de 2009. (Respostas: 17; Visualizações: 1749)

  1. Frusciantism

    Frusciantism Power Member

    Pessoal quais sao os passos para nos tornarmos fotografos profissionais? Do estilo de uma revisto como a blitz ao assim, tipo que estudas é que temos de ter, que areas nesses estudos é que temos de seguir, tenho esta duvida e gostava que me explicassem!
     
  2. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Primeiro passo é pegar na máquina, segundo é carregar naquele botãozinho em cima. :lol:

    Se realmente é isso que queres, então compra uma máquina porreira (leia-se SLR) e começa a fotografar. Compra livros, faz pesquisas aqui no fórum e pela net fora, etc.

    O importante mesmo é aprenderes a fotografar, ou seja, analisar a situação, ver e usar o equipamento da melhor maneira.
    A forma de aprendizagem não interessa muito, desde que se obtenha resultados. E claro que isto varia de pessoa para pessoa.

    Por fim, a prática faz a perfeição. Ou seja, é praticar muito. Mas muito mesmo. Isto porque um profissional tem que saber desenrascar nas situações mais complicadas e ser consistente nos bons resultados, coisas que só com a prática vais lá.
     
  3. Frusciantism

    Frusciantism Power Member

    Mas tipo nao é prezizo seguir nada? Tipo eu pensava que era prezizo por exemplo seguir artes que é no que neste momento estou e depois algo por ai para a frente!
     
  4. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Não, preciso não é... Mas ajuda.

    Quando estás à procura de emprego, pelo menos cá, o que interessa é se tiras boas fotos ou não. A forma como aprendeste é quase irrelevante. O facto de tirares um curso, superior ou não, não significa que sejas bom fotógrafo. Nem o facto de teres aprendido em casa agarrado à máquina significa que sejas mau fotógrafo.

    Para mim a vantagem de um curso superior e formação em artes, é o que ganhas a nível de cultura visual e conhecimento geral artístico (história e afins). E só por isso é que estou a tentar entrar para um, porque trabalho já arranjei.

    Portanto, se estás em artes, então acaba o secundário e vai para um curso relacionado com fotografia/imagem.
    Eu optei pelo curso de Arte Multimédia na Fac. Belas Artes da Universidade de Lisboa.
     
  5. Andre_pais

    Andre_pais Power Member

    Então vemo-nos lá daqui a 2 anos! ;)

    Ser fotografo tem que se lhe diga. É uma questão de muita sorte, porque boas fotos muita gente consegue fazer..
    Ser reconhecido na internet é importante... Ter um curso ajuda... Ter um portfolio que se destaque do resto ajuda... Experiencia...

    É uma carreira arriscada.
     
  6. Frusciantism

    Frusciantism Power Member


    Muito porreiro entao,
    Eu ainda nao sei o que irei seguir ao fim do secundario, tenho tentado andar a explorar todos os caminhos para quando chegar a altura me conseguir decidir! Epá eu gostava era de seguir algo com boa saida, e assim, que nao vá seguir e que depois nao tenha emprego!
     
  7. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Então, se tiver sorte, ainda hás de ser o meu caloiro de estimação. :D

    Muita sorte sem dúvida, mas olha que boas fotos não é bem assim... Não basta fazer boas fotos. Tens que estar consciente de que além de fotógrafo, és um profissional e tens muita exigência e obstáculo que o pessoal amador não tem.
    É muito diferente fotografar para nós, o que nós queremos e gostamos, e fotografar para os outros, aquilo que nos pedem, tal como nos pedem.

    Acredita, ser reconhecido na internet é o menos importante. Tens por aí muitos fotógrafos, ditos grandes profissionais na net, que se for preciso nunca fizeram um trabalho a sério na vida.
    Abre uma grande publicação, procura os nomes dos fotógrafos e vê quantos são reconhecidos na net.
    Se for para o público geral, tipo malta que faz workshops e isso, então aí sim, net é importante. Agora para trabalhos fotográficos mais sério, para empresas, publicidade e editoras, ninguém vai buscar fotógrafos ao Olhares, ou ao 1000imagens, etc.

    Teres um BOM portfólio, isso sim, é o mais importante. E se pelo meio já tiveres fotos publicadas, é ouro sobre azul.

    Nos dias de hoje isso é raro... Eu entrei para um curso que na altura estava no topo da empregabilidade, para ao fim de 4 anos ver aquilo ser publicado nos jornais como estando nos 5 cursos com menos emprego.

    Na fotografia arranjar emprego não é pêra doce, daí ser preciso imensa sorte, como disse o andré. Ou então arriscas e abres um negócio teu, mas é muito complicado mesmo.
     
    Última edição: 11 de Julho de 2009
  8. Frusciantism

    Frusciantism Power Member

    E a Fotografia tem boa saide de emprego? Eu tambem ainda tenho 3 anos pela frente de secundario por isso até lá tudo pode mudar! Eu gostava de por exemplo seguir os caminhos da Rita Carmo, acho o trabalho dela fantastico!
     
  9. davidoff

    davidoff Power Member

    Não querendo fazer hijacking na thread original, aproveito para perguntar o seguinte, Rui, então a teu ver, depois de uma pessoa ter bastante práctica, um portfolio inicial e algum equipamento, qual é a melhor maneira de procurar trabalho na área ?
     
  10. amjpereira

    amjpereira Folding Member

    Ou procuras anuncios, ou fazes-te notar, batendo "de porta em porta" nomeadamente enviando curriculums para tudo o que é sitio e esperar ser chamado.

    Outra hipotese, é se seguir alguns cursos universitarios, ou cursos profissionais de fotografia, sair-se bem no estagio.

    Conheço pessoas que foram estagiar para a Lusa por exemplo e pelo empenho, dedicação mas acima de tudo por terem uma visão diferente da fotografia conseguiram o lugar depois do estagio.

    Cumprimentos
     
  11. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Precisamente como disse o amjpereira.

    No meu caso, criei um portfólio digital em .pdf que todas as semanas era enviado para dezenas de possíveis empregadores, juntamente com CV e carta de apresentação.

    Mandei também imprimir cerca de 50 fotos num bom laboratório, para meter numa capa própria para portfólios. O meu portfólio apenas contém entre 15 a 25 fotos, que altero consoante o sítio onde as vou mostrar.

    Depois olha, é mesmo ir bater a portas e não ter medo de levar com elas na cara.
     
  12. jamiro

    jamiro Moderador
    Staff Member

    1º fotografia é tudo menos um emprego mas sim um trabalho.

    Para trabalhares em áreas como blitz é preciso relembrar que isso não é um trabalho é sim uma parte do trabalho pois não se vive de fotos para a blitz ou qualquer outro jornal. O que se ganha e sobrevive é conseguindo conciliar mais que 2\3 trabalhos juntos do género para conseguir viver estavelmente.


    Conseguir trabalho numa dessas agências é preciso além de trabalho já feito ao nível desejado ter o material que não comprometa em situações mais complicadas. Isto vem desde temperaturas baixas, chuvas, areia, cacetada e extras. O investimento tem que ser feito pelo próprio o que implica sempre alguns milhares se se quer o melhor. Uma bridge ou material de gama de entrada SLR faz o serviço perfeitamente para nós mas não quer dizer que faça para edição em papel e a nível de exigência profissional.

    Ninguém oferece o material a alguém que acaba de entrar, no futuro alguns locais poderão ter algo mas isso é bastante raro, só em caso de trabalhos de estúdios que tenham o seu próprio material pois não sai do local.

    Para terminar é preciso ter contactos com os locais para que se saiba se estão a procurar alguém para uma eventual saída e necessidade de cobrir o mesmo. Só sendo extraordinariamente bom se consegue chegar e levar a receberem de braços abertos numa agência tão grande ou famosa como blitz e afins.

    Em Portugal é preciso preparar mentalmente que para conseguir um ordenado acima dos 800€ neste tipo de trabalho é preciso andar a dormir poucas horas por dia, suar muito e ter pouco de férias ou descanso.

    Se tudo correr bem, após uns anos de bom trabalho talvez haja reconhecimento e conseguirem manter 1 trabalho fixo e já o esforço reduzir pois a prática e experiência nisso ajuda bastante, mas bastante mesmo.
     
  13. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Isto que o jamiro acabou de referir é bastante importante. E em parte vai de encontro ao que disse, sobre fotografar para nós ser uma coisa e fotografar para os outros ser outra.

    Tens que trabalhar imenso e fazer muita coisa que está longe de ser o tipo de fotografia que gostas.

    Para ficares com uma ideia, aquilo que mais gosto é fotografia de estúdio, moda, publicidade e afins, mas comecei a trabalhar a fotografar criancinhas com o Pai Natal e mais tarde a fotografar castings em condições muito fracas. Agora trabalho num estúdio, mas a maior parte dos trabalhos que fiz até hoje foram reportagens, algumas delas bastante longas e secantes.
    Ainda a semana passada fiz uma em que saí de casa às 7h, para só chegar às 2h do dia seguinte, em que voltei a sair às 7h, para chegar a casa às 17h. Entre preparar material, descarregar fotos e isso, dormi 4h depois de ter trabalhado 18h, para no dia seguinte fazer mais 11h de trabalho.
    Depois disso, ainda tive que vir para casa seleccionar 500 fotos no meio de milhares e tratar todas as seleccionadas. Ou seja, mais não sei quantas horas em frente ao PC.

    Felizmente não é sempre assim, mas é para ficares com uma ideia dos sacrifícios que se fazem. E o nível de gratificação nesses trabalhos é muito baixo, porque apesar de tudo, se me vieres perguntar se naquelas fotos todas há alguma que adore, a resposta é não.
     
  14. timber

    timber Zwame Advisor

    Para animar a malta que se está a meter no negócio a última vez que fui buscar o carro à revisão estava lá um M3 a montar um kit de potência e o dono era... adivinharam, fotógrafo.

    Ele até tinha oferecido alguns livros com trabalhos dele ao dono do stand e de facto o homem tinha o je ne sais quoi. Muito bom.
     
  15. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Pois, mas se calhar para chegar onde chegou...... Eu também quero andar de Porsche e a fotografar capas para a Vogue, Vanity Fair e outras, mas isso é só enquanto sonhar foi gratuito. :D

    Também há os que gostam de atirar o barro à parede a ver se cola, porque com o público geral geralmente cola. Ainda aqui há tempos uns amigos contrataram um fotógrafo aqui da zona, que ganhou 150€ por duas horas de sessão, cujo o resultado foi tudo menos satisfatório.
     
    Última edição: 11 de Julho de 2009
  16. davidoff

    davidoff Power Member

    Estou a ver... Eu de momento ainda estou na fase de construir portfolio. É muito mais complicado do que o que eu estava à espera simplesmente arranjar pessoas que queiram colaborar, nem oferecendo tudo e mais alguma coisa grátis. Algumas ideias ?
     
  17. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Pah, se não podes pagar tenta arranjar voluntários na net. Pode ser que tenhas alguma sorte.
     
  18. ICETuga

    ICETuga Power Member

    Exactamente. Por exemplo, a ultima modelo que arranjei para um trabalho "veio" do facebook. Não era nenhuma modelo de capa de uma Vogue, mas para o pretendido chegava perfeitamente. Essencialmente na net e também no mundo "cá fora", felizmente, para nós, uma câmara com aspecto de profissional pode abrir algumas portas e é sem duvida aliciante pra muita gente. Do outro lado está que muitas vezes quem está por trás da máquina nem amador entusiasta é. E este é um ponto a ter em conta para quem quer fazer vida da fotografia nos dias de hoje. Há aí cada vez mais profissional que consegue fazer bem pior que um amador que se dedique e estes "iluminados" estão a roubar trabalho aqueles que realmente necessitam dele e que sabem estar e trabalhar nele. Não é que isto seja de agora, mas com o digital a tornar a fotografia cada vez mais acessível e simplificada, o verdadeiro amante da arte tem de tentar, pelo menos, estar sempre um passo à frente.
     

Partilhar esta Página