1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Radiacoes de Telemoveis e dispositivos wireless - Serao inofensivas ?

Discussão em 'Dúvidas e Suporte—Internet, Redes, Segurança' iniciada por civismo, 26 de Maio de 2012. (Respostas: 25; Visualizações: 2665)

  1. civismo

    civismo Power Member

    Há muitos anos que me preocupo com as radiações dos telemóveis. Nem sei quantos auriculares (com fios) já tive ... mais

    mais de 20 ... ou 30 ... eu sei lá.

    Depois vieram as redes wireless ... mais um desassosego.

    Enfim, o mundo é cada vez mais portátil e já me rendi a esse facto.

    Pessoalmente, tenho os seguintes dispositivos :

    >4 telemoveis activos (dos quais 2 costumam andar comigo, e outros 2 estão parados num cantinho, em fase de abandono)

    >Um smartphone Samsung Gio, com internet sempre ligada (anda com um cartão de banda larga movel)

    >3 Portáteis (11.6" + 15.4" + 17") , os quais uso as vezes com wireless

    >Tenho uma pen de banda larga da vodafone , a qual uso pontualmente.

    Tenho wireless em casa, o qual ligo só quando preciso.
    Tenho wireless no trabalho onde está sempre ligada.


    Aflige-me tanta coisa sem fios ... como chegamos a isto? Se pegar no meu portátil e for ali para o meio do bairro, apanho

    algumas 50 redes ou mais !!!

    O será que isto andará a fazer à nossa saude ? E as crianças ???



    E o 4G ? Será ainda mais radioactivo do que o 3G ?


    Os smartphones são horriveis ... conseguem numa mesma caixa estar com 4 tipos de radiações ao mesmo tempo: VOZ + Internte

    3G ou 4G, Wi-Fi e Bluetooth!

    Será que isto não é perigoso estar encostado à cabeça ? E no final da chamada, estar no bolso das calças ou camisa, não

    será prejudicial ???

    Quando um smatphone destes esta com tudo ligado ao mesmo tempo, não será que ultrapassa todos e quaisquer limites SAR supostamente seguros ?

    [​IMG]


    Lancei este tópico por forma a procurar a que sejam aqui esclarecidos alguns mitos / duvidas existencias.
    partilhem e participem !

    Os dispositivos sem fios vieram para ficar. Mas haverão melhores e piores práticas e formas de os usar.
    Lancem sugestões, mas ficam algumas :

    >Não usar o telemovel encostado à cabeça. Usar auriculares com fios .
    >Não permitir que crianças usem telemoveis, ou computadores portateis sem fios.
    >Não usar o telemovel nas calças ou bolso.
    >Usar e abusar do modo avião no telemovel quando o telemovel nao é necessário.


    [​IMG]




    Nem todas as radiações são iguais.

    Penso que podemos separar nas seguintes categorias



    >>>>Dispositivos de curto alcance e baixa radiação<<<<<<<<<
    -Ratos e teclados sem fios radiofrequencia e Bluetooth
    -Outros dispositivos bluetooth
    -Powerline PLC (provoca mais interferencias do que radiações)
    [​IMG]



    >>>>Dispositivos de médio alcance e média radiação<<<<<<<<<
    -Dispositivos Wireless Wi-Fi
    [​IMG]


    >>>>Dispositivos de grande alcance e elevada radiação<<<<<<<<<
    -Chamadas via telemovel
    -Internet no telemovel ( GPRS ; Edge ; HSDPA ; 3G ; 4G ; etc)
    [​IMG]Radiacoes de Telemoveis e dispositivos wireless - Serao inofensivas ?
     
  2. edusantos

    edusantos Power Member

    Tópico muito interessante. É algo que me questiono às vezes. Aguardarei pela participação de alguém com conhecimento na matéria para esclarecer as dúvidas. :)
     
  3. monteiro-ribas

    monteiro-ribas Suspenso

    Fazer mal tenho a certeza que faz, tudo tem efeitos secundários mas não podemos muito. O mundo evoluiu nesse sentido, resta-nos afastar o mais possível das radiações principalmente das enormes antenas de dados.


    Não era eu que vivia num prédio com uma antena em cima :D
     
  4. Arucard1983

    Arucard1983 Power Member

    Para darmos pistas sobre o problemas das radiações electromagnéticas devemos começar pelo básico: as leis de Maxwell do electromagnetismo. :p
    Isto resolvesse mais rapidamente se usarmos os potenciais de Liénard-Wiechert que são derivados a partir das equações de Maxwell para potenciais electromagnéticos retardados. :)
    Depois teríamos que modelar para que frequências ou a potência radiada por unidade de tempo e volume que seriam necessárias para que os tecidos biológicos entrassem em ressonância, pelo que podemos modelar o corpo como se fosse constituído por água (para os efeitos termodinâmicos) ou a frequência próprias das moléculas biológicas (como o ADN) do qual se fossem excitadas, aí poderíamos ter uma noção do qual a radiação electromagnética teria problemas.
    Se os cálculos conduzirem a valores inferiores às frequências de ressonância, aí não temos problemas, caso seja superior temos que as considerar como tal.

    Usando cálculos muito grosseiros, observa-se que o ADN só entra em ressonância a partir de frequências no espectro do ultravioleta e raios-X, do qual são bastante muito mais energéticas que as ondas rádio dos dispositivos móveis, pelo que seria mais plausível os organismos terem problemas devidos às radiações de partículas emitidas pelo Sol e pelos raios cósmicos que atingem a atmosfera a cada instante.

    Na aproximação do corpo humano como constituído por água aí teríamos que admitir uma onda electromagnética na banda dos micro-ondas com elevada potência para provocar problema, o que não seria possível com um dispositivo de rádio de baixa potência.
    Tudo isto é calculado matemáticamente, o que resulta um dano potencial menor do que levar com feixes de muões oriundos do espaço que nos atingem com elevada frequência, porque estas partículas com um sexto da massa de um protão e instáveis atingem-nos ao rácio de algumas partículas por segundo.

    Embora já não tenha muita prática, os cálculos mais rigorosos exigem determinar a secção eficaz da radiação electromagnética em função determinado comprimento de onda e potência radiada (calculada pelo Vector de Poynting), e verificar se o resultado era da ordem da energia necessária para induzir ressonância nas moléculas de água, ou no ADN. Os cálculos teóricos dão sempre valores muito inferiores ao exigido para que tal aconteça, e são algumas ordens de grandeza inferiores à radiação ionizante natural como a radiação gama do radón presente em algumas casas, ou a radiação cósmica ou solar. ;)
     
  5. tribaldragon

    tribaldragon Power Member

    e já agora de onde veio esse copy paste?
     
  6. mr_zener

    mr_zener Power Member

    Do pouco que sei, acho que tudo faz mal, mas desde que usado em pequenas quantidades. A maior parte do pessoal usa o microondas para aquecer comida, esquecem-se que a comida aquece com a agitação das moléculas de água existentes, e que se deve esperar uns x minutos depois do microondas parar, o mesmo funciona a 2.4Ghz (a mesma frequencia das wireless), mas com 800W ou 900W normalmente, enquanto as redes wireless pelo menos andavam pelos 0,3W no máximo.

    Temos as antenas dos telemóveis, que têm alguma potência mas ainda assim inferior ás das televisões, e isto dito por um técnico que nos bons tempos do analógico a potencia emitida por um emissor analógico de tv chegava em determinados casos a potencias 100 000 vezes superiores(e mais), ás antenas de telemóveis. Em teoria se um passaro ou alguem se aproximasse do emissor propriamente dito, morria cozido. Com o digital a coisa deve andar muito perto mas em valores mais baixos.
    Temos os feixes hertzianos usados vulgarmente para transmissão de dados, e muito acima dos 2.4ghz, frequencias de satélite também na ordem dos ghz.

    O utilizador que vive com uma antena quase em cima da cabeça, é o que sofre menos, porque pelo menos as antenas de telemóveis tinham um diagrama de radiação semelhante a um cogumelo, em teoria até pode nem ter sinal de telemovel proveniente dessa antena. È mais perigoso fazermos uma chamada de uma zona com cobertura dificil do que numa zona com cobertura boa, já que o telemovel reduz a potencia que necessita para fazer chegar o seu sinal á antena.

    Um familiar meu que esteve no exército conheceu o caso de um instrutor que para explicar as comunicações se meteu muitas vezes em frente a um transmissor de radar, e acabou os dias deitado em cima de gelo, porque o corpo se estava a desintegrar, mas claro esteve sujeito a muita potencia durante muitos anos.
     
  7. civismo

    civismo Power Member

    Esta interessante este topico !

    E a teoria de que os auriculares com fios podem potenciar a radiação que chega a cabeça. na medida em que funcionarão como antena...
    .... e já li também muitos desmentidos que isso não é assim, e que o auricular com fios é a unica forma efectiva de manteres a radiação afastada de ti ...


    Porra , mas agora estou a ler um pouco mais e há estudos para todos os gostos ...

    Este aqui diz exactamente o que tu dizes:
    Headsets: Not As Safe As You Thought

    Since radiation decreases exponentially, (one over the square root over the distance between you and you phone) we thought by using a headset so you could hold the phone away from your body would solve the problem. However, recent investigations tell us that headsets may actually intensify your exposure to harmful EMFs emitted by your cell phone.

    Contrary to popular belief, research conducted by British consumer research magazine Which? indicates that hands-free cell phone kits may significantly INCREASE your brain's exposure to radiation. The findings confirmed claims that that using hands-free earpieces in certain positions could more than TRIPLE your brain's exposure to radiation compared to a conventional cell phone call.

    By itself, headset can act as an antenna that actually channels radiation to your brain.

    Foi daqui que retirei o artigo
    Mas tambem não são isentes, pois vendem ferrites para meter nos auriculares
    http://products.mercola.com/ferrite-beads/


    Mais artigos interessantes: http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2365224,00.asp


    E mais um estudo que contradiz o outro e afinal os headsets com fios reduzem a exposiçao as radiações

    Report Shows That Headsets Reduce Exposure to Cell Phone Radiation

    by Charlie Schick

    A recent study by a UK consumers' association reported that headsets tripled the amount of specifically absorbed radiation (SAR) to the head during cell phone use. The conclusion was that the wire of the headset acted as an antenna and channeled unshielded radiation to the head.

    Naturally, the UK Department of Trade and Industry was concerned, and hired a company (SARtest) that regularly tests for SAR. SARtest repeated the consumer association study and expanded it to a wider range of headsets and phones.

    The results
    SARtest found that headsets not only do not increase SAR levels to the head, they can actually reduce emitted radiation by 65 to 70%. The study further revealed that what caused some of the "worst-case" indications of high SAR levels was merely the improper arrangement of cell phone antennas and headset cords—looping the headset cord around the antenna, for example.

    The study also revealed that most of the radiation is emitted toward the back of the phone. Therefore, the head is already well protected, especially with the newer phones with internal antennas. Using a headset, with the phone dialpad facing the body, protects the head even more. Of course, the directionality of the radiation does bring into question the amount of exposure to the hand. I've been taught that the hand can usually take more radiation than many other parts of the body, mostly due to tissue types. SARtest suggests further study of SAR involving other parts of the body in addition to the head.

    A summary of the findings:

    With normal use, headsets offer substantial reductions in SAR compared with conventional cell phone use, where the phone, rather than a headset, is held against the head.
    Certain configurations have been found to cause SAR levels in the head when using headsets with cell phones. But such configurations involved only low SAR levels, and appeared in the area of the cheek rather than in the ear or near the brain. These conditions are considered to be highly unlikely and not typical with normal use.
    If a cell phone is used with a headset, with the phone held against the body—in a pocket for example—placing the dialpad toward the body further reduces the possibility of radiation absorption.

    Comment
    I read the SARtest study, which suggests that headsets reduce exposure to cellular phone radiation, very closely. It contained interesting photographs depicting test setups and graphs of radiation intensities. Having had years of experience reading research papers, this study seems to be well designed and the results and conclusions seem valid.

    I am still not convinced as to whether the levels of SAR from cellular phones are actually harmful. We are surrounded by electromagnetic radiation from many sources, such as basic electrical wiring, computer monitors, blow dryers, ordinary telephones, and from virtually any place where electrical current is flowing. As far as I can tell, this study does not state whether any of these SAR levels are harmful. Nonetheless, it does reinforce my recommendation for using headsets with cell phones. Not only do headsets free your hands for other tasks—including driving your car—they reduce the amount of radiation to your head. Hello Direct offers several cellular phone headsets. It's your call.

    http://telecom.hellodirect.com/docs/Tutorials/HeadsetBenefits.1.110200.asp


    mais artigos interessante:

    http://www.rfsafe.com/cell_phone_headsets.htm
    http://ezinearticles.com/?Facts-Abo...adiation-That-Everyone-Should-Know&id=1573179
     
  8. Wildstar

    Wildstar Power Member

    Microondas, como as usadas nos telemóveis e wifi, não são radiação ionizante e a única coisa que fazem a seres vivos é aquecê-los.

    No caso de um forno, isto funciona porque não só tem potência mil vezes superior a um telemóvel, como está numa cavidade ressonante. Um emissor de um forno microondas em campo aberto teria muito pouco efeito, mesmo com toda a potência que tem.

    Os radares também podem cozinhar os seres vivos, mas não só têm potências milhares de vezes superiores a um forno, como têm antenas direccionais.

    Não existe qualquer fundamento científico para achar que telemóveis nos fazem mal, não há qualquer estudo que tenha comprovado tal coisa, antes pelo contrário, quanto maior o estudo mais provável é não se verificar qualquer efeito.

    Relembro que todos nós estamos sujeitos a radiação ionizante e que comprovadamente provoca cancro: os raios UV do Sol, e a potência que recebemos dele é muito maior do que a de telemóveis, mesmo que passássemos 24h por dia ao telefone.

    Outra radiação, não ionizante e inócua, à qual estamos continuamente sujeitos é da rede eléctrica. Também a potência que recebemos desta é várias vezes maior do que a dos telemóveis.
     
  9. Arucard1983

    Arucard1983 Power Member

    Basta pegar num manual de electromagnetismo para fazermos a continhas, para depois descobrirmos que não havia maneira de arranjar uma frequência ou potência a partir das redes eléctricas ou dos telemóveis capaz de excitar as moléculas de água dos seres vivos ou danificar o ADN, como as energias seriam muito inferiores às obtidas pelas radiações ionizantes do Sol, ou do próprio espaço.
    Uma situação muito parecida seria tentar explicar a dilatação térmica da água (que são da ordem dos milímetros) nos lagos e oceanos a partir das forças de maré doutros planetas do Sistema Solar, ou seja, ignorar os efeitos termodinâmicos por causa de efeitos gravitacionais é um erro muito comum em investigadores que não tomam o cuidado ao modelar os fenómenos.
     
  10. mauro1855

    mauro1855 I'm cool cuz I Fold

    Meh, também não é exactamente assim. O teu texto anterior pareceu-me execelente, no entanto os conhecimentos falados vão um bocado além dos conhecimentos dados num "manual de Electromagnetismo".
    Cumps
     
  11. civismo

    civismo Power Member

    Ha novidades se os auriculares com fios sempre conduzem radiacao ou nao ?

    Há um facto que é facil de constatar: Se encostar o telemovel ao telefone fixo, ao autoradio, colunas, nota-se e bem o ruido das interferencias.
    Mas se o telemovel estiver afastado 1 metro, e encostador o auricular aos mesmos aparelhos, estes não vão gerar as mesmas interferencias.

    Isto tem alguma base / explicação cientifica ?
     
    Última edição: 23 de Janeiro de 2013

  12. Bem, o que provoca esse ruído são as interferências electromagnéticas. Ora, sendo o telemóvel o emissor/receptor desse tipo de radiação e o auricular apenas um condutor de uma onda mecânica (o som), porque é que havia de gerar interferências? :)

    Quanto ao resto, não consigo ajudar....:007:

    cumps
    gcseco
     
  13. Wildstar

    Wildstar Power Member

    Base / explicação científica para o quê?

    O fio do auricular não é antena. A antena está no telemóvel.
     
  14. civismo

    civismo Power Member

    Leio em imensos sitios que o uso de auriculares com fio pode ter um efeito amplificador na quantidade de radiação que se recebe na cabeça durante uma chamada telefónica.
    Era nesse sentido
     
  15. afm

    afm Power Member

    Bem, vou contar a minha expriencia com wireless, eu tinha um AP (acces point, 2,4 giga com 60mW de potencia ) a 3 metros do meu quarto, sempre a funcionar, de manhã acordava com dores de cabeça e parecia que não tinha dormido de noite, parece que tinha areia nos olhos.

    Um dia resolvi desligar o dito AP, e não é que desaparecem todos os sintomas, não convencido voltei a ligar o AP e os sintomas apareceram novamente.

    Conclusão, cuidado com o wireles, especialmente se esta perto dos quartos onde dormem!
     
  16. ptfuzi

    ptfuzi Power Member

    cuidado é com o efeito placebo!!
     
  17. Cidades

    Cidades I fold therefore I AM

    Eu tenho um 3 APs 802.11n em casa, um deles está mesmo dentro do meu quarto há mais de 1 ano.... Nunca tive quaisquer sintomas. Ah e os meus estão a funcionar a 100mW.
     
  18. ptfuzi

    ptfuzi Power Member

    eu conheço vários instaladores, e eles partiram-se a rir da primeira vez que lhes perguntei sobre isto e lhes disse que matava os espermatozóides..
     
  19. rmrb

    rmrb Power Member

    Tenho medo pelos meus espermatozóides xD
    Mas uso phones com fio para tentar reduzir a radiação...
    De qualquer das maneiras se o telemovel é assim tão inofensivo então porque que passado uma hora de chamada fica-se com a orelha quente, dores de cabeça e até meio zonzo?
    Pode não nos matar, mas é tão inofensivo como os produtos quimicos na alimentação
     
  20. sixshooter

    sixshooter Power Member

    Orelhas quentes? Isso é fácil. Tens uma coisa encostada aos ouvidos, se tiver phones durante uma hora, certamente também vão ficar quentes. E em relação ha dor de cabeça, deve de ser por falares tanto, falar uma hora não é para todos.

    Uma dica, liga a televisão em modo de antena, e vais apanhar estática, que é radição, do big bang. Radição existe em todo o lado e irá sempre existir. Se quizeres mais informação vai há wikipedia

    TLDR Não existem estudos que consigam dizer com certeza o mal que fazem. Eu sinceramente não preocupo, preocupo mais com a minha alimentação do que com o telemovel, telefone sem fios, radio etc.
     

Partilhar esta Página