1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

Shaq-Fu Toda a verdade!

Discussão em 'Retro / Legacy / Arcade' iniciada por HyperRush, 17 de Maio de 2009. (Respostas: 6; Visualizações: 1655)

  1. HyperRush

    HyperRush Power Member

    Muito bem… é de adivinhar a cara do leitor... mas o meu enorme desejo é ser hilariante em relação há crítica retro de esta semana, mas prontos, apeteceu-me e são mariquices minhas.
    O desenvolvimento de um jogo começa numa sala cheia de senhores de fato e gravata, que pretendem lucrar no negócio dos videojogos.

    O jogo é primeiro projectado em folha e papel. Oras, então surgiram as ideias: “O Street Fighter II vende muito! Vamos programar um jogo de luta muito fixe para os miúdos; mas temos que arranjar um personagem tipo do carisma do Ryu”.
    O BrainStorm (tempestade de ideias), continuou e como já eram duas da manhã, cansados, ligaram a Televisão da sala de pausa, com muito café e à mistura (cerca de 15 bicas), e viram que o campeonato de basquetebol foi ganho pelos Lakers, com a ajuda de Shaquille Oneil.

    Vamos contratar o Shaquille Oneil! E assim foi.

    Então contrataram meia dúzia de mestres consagrados.
    Evidentemente os mestres foram todos expulsos, porque a direcção não gostou dos golpes realistas, eram tão realistas, que ficavam tão bem no jogo, e os programadores cheios de preguiça técnica, acharam que dava uma carga de trabalho meter tudo num cartucho de 24 Megas.

    O problema é que Shaq não sabia nada de Kung–Fu, e como os mestres foram expulsos, pediram ao próprio Shaq que desse todas as ideias para o jogo. Desenhou em papel todos os personagens do jogo, e aqui ficou o relatório, relatório que por acaso encontrei algures numa secretária da Electronic Arts, e vou em primeira mão revelar:

    Nome do jogo:
    Shaq-Fu (Não havia nome melhor).

    [​IMG]
    " Ui que medo! que violência extrema!"

    Personagens:

    Shaquille O neil (eu na 3ª pessoa): Shaquido, nem ele nem ninguém sabe ao certo o que é esta arte marcial, mas ele nem sabe, é a mais mortal de todas, por isso respeitinho.

    Kaori: O filme Batman Returns na altura estava a fazer sucesso, então incluíram uma mulher gato.

    Merphis: Skelletor era o vilão de preferência do Shaq, por isso, fizeram um knock-off, simplesmente pintaram-no de verde (para ninguém descobrir).

    Voodoo: Ela é boa, transforma-se numa hiena, é uma bruxa que usa bonecos Voodoo, por isso é que se chama Voodoo. Complicado?

    Rajah: Um príncipe of Persia disfarçado de espadachim, mas até usa um golpe igual à da Chun-Li.

    Beast; Um mostrinho genérico vermelho, para dar piada ao jogo, porque ele é muito mau. Até as criancinhas de 4 anos dão uma patada na sua canela para ele fugir.

    Sett: Depois de perder o papel para o filme da Múmia, Sett nunca mais foi o mesmo, fechou-se no sarcófago e dali nunca mais saiu dali até que…


    História:
    Agora metam estes personagens numa história sem pés nem cabeça:
    Shaq passeava nas ruas de uma China Town, entrou numa loja Chinesa, o lojista força-o a ir para o 2º mundo, à procura dum miúdo, depois de encontrar o miúdo, defronta a múmia e acabou a história.

    [​IMG]
    "Por caridade, vamos jogar o story mode, mas com patrocinador".

    Shaq-Fu é famoso pelos piores motivos, motivos que são a motivação de ter sido motivado pelo mau desenvolvimento do jogo por parte dos programadores.

    Personagens genéricos sem criatividade, dificuldade terrível. Os golpes são impossíveis de serem executados com precisão, e falta de continuidade em relação aos movimentos, tornam o jogo maçador a longo prazo.

    [​IMG]

    "Como pode a Capcom fechar os olhos a isto?".

    É necessária muita paciência para entrar no esquema do jogo, a versão SNES é quase impossível de jogar. A versão MegaDrive foi lançada um pouco mais tarde com personagens extra, e jogabilidade melhorada, mas não é suficiente, continua a ser um jogo medíocre, um festival de boas ideias desperdiçadas.


    Produtor: Electronic Arts Delphine Software

    Ano lançamento Europa: 1995

    Género: Beat in Up

    Sistema: MegaDrive

    Gráficos: 79%

    Sprites pequenos para um jogo de luta.

    Som: 80%
    O chip sonoro da MegaDrive deu mais ambiente ás músicas, ficando com um feeling muito ao padrão chinês.

    Jogabilidade: 54%
    Um jogo de luta tem que ser fluido em movimentos e estar em sintonia com o jogador. Este jogo fugiu aos padrões para tentar inovar, para pior!

    Nota: 70%

    Depois de ter sido lançado ao público, todos caíram em cima da Electronic Arts por ter planificado um jogo tão medíocre, a promover uma estrela de basquetebol que luta uma técnica ridícula.

    Por caridade, muitos jogadores perderam o juízo, até ao ponto de queimarem o cartucho e tira-lo para fora da janela. A versão Mega Drive vale a pena, mas a versão SNES é um atentado à sanidade do jogador.
     
    Última edição: 18 de Maio de 2009
  2. EagleEye

    EagleEye Colaborador
    Staff Member

    Uma pérola este jogo. Apesar dos problemas mencionados, em especial a jogabilidade e a dificuldade que chegava a ser frustrante em certas situações, era um jogo que voltava sempre para passar mais uma vez. Bastante lixado esse boss final ;)

    O melhor para usar após várias horas de treino era esse mesmo "o macaco de imitação do Prince of Persia", um dos mais ágeis e menos díficil de manobrar.
     
  3. The Outsider

    The Outsider Power Member

    Bem, este jogo foi considerado um desastre pela crítica e até houve um site criado para apanhar e destruir todas as cópias deste jogo. De salientar que a parte que refere que a versão da SNES era inferior não é de todo real pois, tal como acontecia na maioria dos jogos multiplataforma da altura, a versão SNES era superior. Ah e referir ainda que o som na Mega Drive era muito, muito básico, experimentei as duas versões e ambas são péssimas, mas a da Mega Drive é pior, isto na minha opinião, claro.

    Aproveito para deixar este vídeo a partir do 2:10m que explica um pouco o jogo :D
     
  4. Pedrocas

    Pedrocas Banido

    Eu cheguei a jogar este jogo na minha Megadrive e digo-vos, era altamente viciante. Adorava mesmo este jogo. :D
     
  5. HyperRush

    HyperRush Power Member

    Não concordo com o Nerd. Primeiro na Versão SNES tens poucos personagens. Depois no Story mode a lutar contra a Kaori, o computador mata-te em 3 segundos. É que dá mesmo vontade de atirar o cartucho pela janela.
     
  6. Drive

    Drive Power Member

    Lembro me vagamente de jogar este jogo,ainda não o tenho na coleçção,ver se resolvo isso.

    Já agora parabens pelo trabalho das retros.
     
  7. airjoca

    airjoca Power Member

    Só uma coisa, quando este jogo saiu o Shaq ainda não estava nos Lakers, mas sim nos Orlando Magic... ;)
     

Partilhar esta Página