1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

PC StarCraft 2

Discussão em 'PC Gaming' iniciada por Pallad1um, 22 de Junho de 2007. (Respostas: 3695; Visualizações: 253769)

  1. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    [FONT=&quot]PROTOSS
    [/FONT]
    [FONT=&quot]


    Probe[/FONT]
    [FONT=&quot]- A unidade operária dos Protoss. Aparte uma mudança estética, mantém-se igual ao de sempre. Segundo os dados mais recentes, a única verdadeira diferença é ser um pouco mais rápido a ser produzido (de 20s no 1º jogo para 17 actualmente).


    [/FONT][FONT=&quot]Zealot[/FONT][FONT=&quot]- [/FONT][FONT=&quot]Os Zealots continuam a ser a primeira unidade de ataque disponível para os Protoss. Mantêm-se praticamente iguais, mas agora podem desenvolver uma habilidade chamada Charge, que lhes permite aproximar-se mais rapidamente dos inimigos que estejam dentro do raio de alcance. Esta nova habilidade é passiva, e útil sobretudo contra inimigos como Marines e Hydralisks.[/FONT]

    [FONT=&quot]Actualmente os Zealots são construidos bastante mais rapidamente (33s em comparação com os 40s do jogo original), mas por outro lado os escudos são mais fracos (50 pontos de vida, 10 menos que no Starcraft). [/FONT]


    [FONT=&quot]High Templar[/FONT][FONT=&quot]- Mais uma antiga unidade que se mantêm praticamente igual. Os High Templar continuam a ter as habilidades Hallucination, Psionic Storm e Summon Archon. A Hallucination actualmente custa muito menos energia (50) e dura três minutos, muito mais que anteriormente. Por outro lado, as cópias continuam a ter as mesmas estatisticas que os originais, mas sofrem o dobro do dano causado por cada ataque.

    Na presente estado de jogo, os High Templar custam mais gás que anteriormente (200 em vez de 150), mas por outro lado são construídos mais rapidamente (42s em vez de 50s).[/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Dark Templar[/FONT][FONT=&quot] – Estão iguais ao de sempre, mas para pior. Apesar de as habilidades serem as mesmas, o design actual dos Dark Templar não conseguem agradar à maioria dos jogadores, nos quais me incluo. Fora isso, nada de novo.[/FONT]

    [FONT=&quot]A nível estatístico, há grandes diferenças para o Dark Templar do jogo anterior: o actual tem 40 pontos de vida e 80 de escudos, o inverso do que se passava antes. Além do mais, tem um ataque um pouco maior (45 de 40), é construído mais rapidamente (42s em vez de 50s) e agora custa mais gás que minerais (actualmente custa 100/150, antes era 125/100).
    [/FONT]
    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Archon[/FONT][FONT=&quot]– Ainda pouco se sabe acerca dos Archon. Desconhece-se se vão herdar as habilidades que estavam atribuidas aos Twillight Archon, ou se irão manter-se como eram no jogo original. A nível estatístico estão por enquanto idênticos aos do jogo original.[/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Stalker[/FONT][FONT=&quot]– Este já é dos novos. O Stalker é uma espécie de Dragoon dos Dark Templar, na medida em que é usada a Shadow Essence (o espírito?) de um Dark Templar para controlar um corpo mecânico. A sua aparência é também algo semelhante a um Dragoon, e como este pode atacar alvos terrestres e aéreos. A principal característica do Stalker é a habilidade Blink, que permite curtas teleportações dentro de uma área predefinida; não custa energia, mas tem um cooldown. O Stalker tem ainda um bónus de ataque contra alvos blindados.[/FONT]

    [FONT=&quot]Em termos estatísticos, o Stalker tem um custo de 125 minerais e 50 gás, tem 100 pontos de vida para 40 de escudos, e um ataque de 10 pontos contra todo o tipo de alvos, aos quais acresce mais 4 pontos de dano contra alvos blindados. [/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Immortal[/FONT][FONT=&quot]– Os Immortals são a evolução dos Dragoon. Segundo o lore do jogo, já não é possível a construção de mais desses guerreiros blindados, pelo que os Protoss tiveram de modificar os Dragoon existentes, de modo a torná-los mais resistentes. Essa técnica passou também a ser usada nos outros guerreiros que caem em combate, como acontecia com os Dragoons.

    A principal característica dos Immortals é um poderoso escudo, que só é activado quando o guerreiro sofre um ataque muito poderoso, como o obus de um Crucio Siege Tank. O escudo é tão poderoso que até um Nuclear Strike é ineficaz! Ataques fracos mas constantes são o principal ponto fraco do Immortal, que também não consegue atingir alvos aéreos.[/FONT]

    [FONT=&quot]Estatisticamente, o Immortal tem 270 pontos de vida, e 80 de escudos, o que a juntar ao seu escudo, que reduz os ataques para 10 pontos, o tornam difícil de derrotar no 1 para 1. Por outro lado, é lento a ser produzido, além de caro (250/100) e custa 4 unidades psi. [/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Nullifier[/FONT][FONT=&quot]– O Nullifier é, apesar da aparência, uma unidade mecânica terrestre, que flutua como os High Templar. Tem um ataque de distância, semelhante a um raio eléctrico constante, e conta com várias habilidades.

    O Force Field é um campo de forças que impede a passagem de unidades terrestres, bem como os ataques corpo a corpo; Null Void impede as unidades apanhadas no seu raio de alcance de usarem habilidades que exijam energia – o que significa que tudo o que não custe energia, como Repair, Blink ou Build Interceptor pode ser usado à mesma.

    Nullify permite revelar unidades camufladas ou enterradas; por fim Anti- Gravity permite levantar no ar unidades, aliadas ou inimigas, bem como edifícios. Isto permite elevar um Supply Depot que esteja a bloquear o caminho ou por exemplo um Immortal que esteja rodeado por Zerglings. Contudo, edifícios de recolha de recursos não podem ser levantados.[/FONT]

    [FONT=&quot]O Nullifier é uma unidade algo frágil (40/40), que custa pouco em termos de minerais (50) mas bastante a nível de gás (150). O ataque é fraco (5) mas tira o dobro contra escudos.[/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Colossus[/FONT][FONT=&quot]– O Colossus é uma enorme unidade robótica terrestre, que tem a particularidade de ser tão alto e grande que pode passar por cima de obstáculos como declives ou Supply Depots; por outro lado, é atingido pelas armas anti-aéreas e não ar-terra das unidades voadoras, e até os Missile Turret podem atacar os Colossus. A sua forma de ataque é um par de raios térmicos constantes, que são devastadores contra grandes grupos de inimigos terrestres; os Colossus não atacam unidades aéreas.[/FONT]

    [FONT=&quot]Em termos de características, o Colossus é uma unidade cara (300/150), muito lenta a ser construída (75s) e com um elevadíssimo custo psi (6). Por outro lado, tem bastante vida e escudos (300/150 curiosamente, tal como o custo) e um ataque terrível contra grupos de unidades mais pequenas. [/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Phase Prism[/FONT][FONT=&quot] – A Phase Prism é a nova unidade de transporte Protoss. Ao contrário do antecessor Shuttle, teleporta as tropas, em vez de as carregar no interior. Além disso, pode fornecer energia aos edifícios como um Pylon, se bem que perca a mobilidade enquanto está nesse modo.[/FONT]

    [FONT=&quot]É uma unidade muito cara (100/200), tendo em conta que não pode atacar, além de algo frágil (100/40), mas sem dúvida importantíssima na estratégia Protoss.[/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Observer[/FONT][FONT=&quot]– O Observer continua a ser a unidade de detecção Protoss. Não se registam mudanças nas habilidades, e mesmo estéticas há poucas. Como acontece com a maioria das unidades Protoss, regista-se sim um aumento na velocidade de construção: leva agora 33s a constuir, quando anteriormente esse valor era de 40s.[/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Phoenix[/FONT][FONT=&quot]– A Phoenix é a nave que substitui a Scout. É uma nave anti-aérea unicamente. O seu trunfo consiste na habilidade Overload, que lhe permite atacar 6 alvos aéreos simultâneos, mesmo que camuflados, à custa de um período de vulnerabilidade posterior.[/FONT]

    [FONT=&quot]É muito mais barata que os Scout eram (150/100 em comparação com 275/125), e custa menos psi, mas por outro lado é mais frágil (tem 120 pontos de vida para 60 de escudos).[/FONT]


    [FONT=&quot]Void Ray[/FONT][FONT=&quot] – A Void Ray é uma nave de suporte aéreo. O seu ataque consiste num raio constante, capaz de atingir alvos terrestres e aéreos, cuja principal característica é o facto de aumentar o poder de ataque com o tempo; isto é, quando mais tempo o ataque estiver concentrado num inimigo, mais danos causará. Isto é especialmente útil contra alvos poderosos e blindados, já que levam mais tempo a ser destruídos, pelo que a cada segundo que passa, o ataque da [/FONT][FONT=&quot]Void Ray[/FONT][FONT=&quot] fica mais forte.

    Como já foi mostrado em vídeos, naves capitais como o Battlecruiser serão a presa de eleição desta nova unidade Protoss, bem como edifícios. Por outro lado, unidades com pouca vida como Marines são extremamente perigosas para esta nave Protoss, já que existe um cooldown entre cada ataque da [/FONT][FONT=&quot]Void Ray[/FONT][FONT=&quot].[/FONT]

    [FONT=&quot]Actualmente sabe-se que o ataque da Warp Ray se multiplica por 4 passados 2 segundos, e por 8 passados 4 segundos: isto significa que, e tendo em conta que o ataque da Warp Ray é de 6 pontos, ao fim de 2 segundos esse valor já é 24 pontos de dano, e ao fim de 4s são 48 pontos. Devastador no mínimo, haja tempo para isso, já que esta unidade não é particularmente resistente (140/80) nem barata (200/150).[/FONT]

    [FONT=&quot]
    [/FONT][FONT=&quot]Carrier[/FONT][FONT=&quot]– Os Carrier estão de volta. Numa primeira fase haviam sido descartados em favor dos Tempest, mas a Blizzard recuou e trouxe de volta um dos velhos favoritos dos fãs. Contudo, limitou-se a pintar o modelo do Tempest com as cores do Carrier… A nível de habilidades, o Carrier continua a atacar usando Interceptors; actualmente o Carrier pode ter 8.[/FONT]

    [FONT=&quot]A nível estatístico, a Blizzard parece ter “capado” um pouco os Carrier: têm menos resistência (baixaram de 300 pontos de vida para 250, e o escudos foram reduzidos de 150 para 100), o custo da unidade passou de 350/250 para 200/400 e o ataque dos Interceptors baixou de 6 para 5. Contudo, os Carrier são agora produzidos muito mais rapidamente: 90s em vez de 140s.
    [/FONT][FONT=&quot]

    [/FONT][FONT=&quot]Mothership[/FONT][FONT=&quot]– A Mothership é a aposta da Blizzard como nova arma aérea suprema. Time Bomb é uma das habilidades desta unidade, que abranda toda a actividade inimiga dentro de um raio predefinido, incluindo a maioria dos projecteis disparados; Share Energy, que permite à Mothership "dar"energia aos aliados[/FONT][FONT=&quot], promete também, já que uma Mothership totalmente evoluída tem 1000 pontos de energia. Além do mais, a Mothership tema actualmente uma habilidade chamada Summon, que permite teleportar um exército inteiro consigo, como o Arbiter fazia anteriormente.[/FONT]

    [FONT=&quot]A Mothership é uma besta autêntica a nível estatístico: 600 pontos de vida e de escudos dão-lhe uma resistência impar, custa 400 minerais e 400 gás, além de 8 psi.[/FONT]

    [FONT=&quot]De todas as novas unidades introduzidas pela Blizzard, a Mothership tem sido uma das mais alteradas: além das habilidades com que conta actualmente, já teve também a habilidade Cloaking Field, Vortex ou Planet Cracker. Segundo o que tem sido afiançado pela Blizzard, as habilidades que não fizerem parte da unidade no jogo final vão ainda assim estar presentes no editor de jogo. Excelentes noticias![/FONT]





    TERRAN



    SCV
    – Quase iguais ao de sempre, a única nota de registo é a habilidade Auto-Repair (aparentemente, as coisas estão sempre a mudar). Isso e o facto de um Command Center em voo poder transportar 5 SCVs no seu interior.

    Actualmente os SCVs são construídos um pouco mais rapidamente (17s em vez de 20s) e têm 6 pontos de ataque, em vez de 5. Mantêm-se tanto os 60 pontos de vida como o custo de 50 minerais.


    Marine– Quem não adora os Marines? Estes velhos conhecidos mantêm intactas as suas habilidades, como o StimPack, e podem agora ganhar um escudo que lhes confere mais 15 pontos de vida.

    Os Marines actuais são um pouco mais resistentes, mesmo sem escudo (45 pontos em vez de 40) e são construidos mais rapidamente (20s em vez de 24s). O custo continua a ser de 50 minerais.


    Reaper– Os Reapers são uma nova classe de soldados Terran, especialistas em guerrilha. Possuem propulsores que lhes permitem atravessar pequenos obstáculos, como pedras ou declives, têm um ataque fraco que não atinge alvos aéreos, e podem entrar em Bunkers.

    Além do mais, possuem a habilidade D-8 Charges, uma bomba-relógio que ao explodir danifica aliados e inimigos, unidades e edifícios, sendo que alvos blindados recebem o dobro do dano. Pode contudo ser destruída antes de rebentar, além que ao explodir, não detona outras bombas. O Reaper só pode colocar uma destas bombas a cada 30 segundos.

    A nível estatístico, os Reapers possuem actualmente 50 pontos de vida e um custo de 50/50, tendo um alcance curto, de 4 (o dos Marines é 7). Actualmente não conseguem usar StimPacks.


    Marauder- Os Marauders são supostamente os substitutos dos Firebat. Possuem um par de lança-granadas, um em cada braço, que por um lado abrandam unidades biológicas, e por outro causam dano extra contra alvos blindados; o abrandamento nas unidades biológicas funciona com base em percentagem; isto significa que por exemplo atingir um Zealot "normal" ou um Zealot com a habilidade Charge é muito diferente - mesmo tendo em conta que a velocidade da Charge é reduzida após o ataque, continua extremamente rápida. A Concussion Grenade parece assim ser mais indicada ou para alvos mais lentos, ou para Zealots sem o upgrade Charge, por exemplo.

    Naturalmente o Marauders só afecta alvos terrestres, e pode usar StimPack. Parece-me uma bem-vinda melhoria em relação aos Firebat, e têm um excelente aspecto.

    Os números do Marauder não enganam: é uma unidade de infantaria pesada. Conta actualmente com 150 pontos de vida, um custo de 150 minerais para 50 de gás, 2 unidades de recursos (supply), e um ataque de 10 pontos, com um alcance pouco menor que os Marines.


    Ghost– Os Ghost de Starcraft 2 são neste momento uma unidade muito mais útil que o original. Mantêm a habilidade Cloak e Nuclear Strike, disparam mais rapidamente, e têm duas novas habilidades: Snipe, um ataque potente contra unidades mais frágeis, que permite por exemplo eliminar um Marine ou Zergling de um só golpe; e EMP Shot, que não passa da habilidade EMP dos antigos Science Vessels, mas agora aplicada pelos Ghosts.

    Ao que parece o Ghost agora consegue detectar unidades que usem energia mesmo quando fora do seu raio de visão: esta é uma habilidade passiva, com um alcance de perto de 30 metros. O Ghost não pode contudo atacar unidades até que estejam de facto dentro do seu raio de visão.

    Os Ghosts actuais são autênticos soldados de elite, que prometem imenso: mais do dobro da vida (tinham 45 pontos, agora têm 100!), um custo de 2 pontos de recursos, 100 minerais e 200 gás. São treinados muito mais depressa (33s de 50s), e apesar do seu ataque ter sido cortado para metade (5) tem um bónus de mais 30 contra alvos ligeiros!


    Viking– Também conhecido por Transformer. Um Goliath umas vezes, um Wraith outras: o Viking tem como principal característica poder alternar entre duas unidades diferentes: um caça poderoso contra alvos aéreos, mas incapaz contra alvos terrestres (sem ataque ar-terra); ou um blindado bípede capaz contra infantaria, mas fraco contra outros blindados e sem defesas contra aéreos.

    O Viking conta neste momento com 125 pontos de vida, um custo de 100/75, um ataque de 10 pontos quando em modo terrestre, mas quando em modo aéreo tem o dobro do ataque, e é nessa função que mais promete.


    Hellion – O Hellion toma o lugar do Vulture: é rápido, eficaz contra alvos terrestres fracos como Marines e Zerglings, mas frágil. Não tem defesas contra alvos aéreos, e por enquanto não tem habilidades como as Spider Mines dos Vultures. Infelizmente tem de estar parado para atacar, ataque esse que toma a forma de um lança-chamas (temos um Firebat com rodas :-D). O seu alcance é relativamente longo (6) e ao que parece vai haver uma melhoria que permite duplicar esse valor!

    Neste momento tem 75 pontos de vida, um custo de 100/50, e 10 pontos de ataque.


    Crucio Siege Tank – Os Siege Tank, agora da linha Crucio, estão exactamente como os conhecemos, para o bem e para o mal. A nível estético houve problemas a inicio, mas actualmente o design é muito mais consensual.

    Nos moldes actuais o Siege Tank está bastante capado em relação modelo anterior: apesar de ter um alcance um pouco maior quando em modo cerco (13 em vez de 12) e um ataque mais forte, também nesse modo (80 pontos, em vez de 70), no geral está muito mais fraco: custa mais minerais, mais recursos, e o ataque no modo normal é só metade do valor anterior (desceu de 30 para 15).


    Thor– O Thor é um blindado bípede semelhante a um Viking em Walker Mode, mas muito maior. A sua principal função não é ser uma arma de cerco, como se pensava, mas sim de assalto. O alcance dos Siege Tanks é muito maior, mas o Thor tem um ataque muito poderoso contra alvos blindados, apesar de ineficaz contra alvos mais frágeis, devido à sua lentidão de disparo.

    Outra característica adicionada recentemente é o facto de o Thor precisar de ser destruído 2 vezes: a primeira vez o blindado perde a sua mobilidade, mas pode continuar a disparar, e pode ser reparado. Só destruído a 2ª vez deixa de existir. Nest momento a principal função do Thor é ser um Missile Turret móvel: é particularmente forte contra alvos aéreos, mas bastante vulnerável contra alvos terrestres: o alcance contra unidades voadoras é quase o dobro, por exemplo.

    Actualmente o Thor tem um custo de 300 minerais e 200 gás, mas “só” tem 300 pontos de vida.


    Medivac Dropship- A Medivac Dropship é ainda a nave de transporte Terran. Até há pouco tempo era praticamente a mesma unidade vista no Starcraft original, mas nos últimos tempos vieram a público 2 novidades: a primeira é que a nave agora pousa efectivamente para descarregar as tropas; e a segunda é que, com o desaparecimento das Medics do alinhamento Terran, foi atribuída a habilidade Auto-Heal às Dropship, alterando assim o seu nome para Medivac Dropship. Esta unidade é muito mais rápida a curar que as Medics do jogo original.

    150 pontos de vida para um custo de 150 minerais e 100 gás, esta nova versão da Dropship não viu o custo tão aumentado como se chegou a esperar, tendo em conta as novas capacidades.


    Banshee– A Banshee é uma nova aeronave Terran, especialista em ataques ar-solo. Não possui defesas contra alvos aéreos, mas é eficaz em tácticas de guerrilha contra infantaria e artilharia, já que possui o sistema de camuflagem dos antigos Wraiths, e pode disparar e mover-se ao mesmo tempo. É no entanto frágil contra baterias anti-aéreas como Missile Turrets ou Phase Cannons.

    A Banshee tem os números “normais” para uma unidade da sua classe: 140 pontos de vida, custo de100/150, e 3 pontos de recursos, e um poderoso ataque (12x2).


    Vulkan– A Vulkan é um veículo de exploração e vigilância espacial, sucessor espiritual dos Science Vessels. Consegue detectar unidades enterradas e/ou camufladas, mantêm as habilidades Defensive Matrix e EMP do antecessor, e pode ainda criar no terreno 2 estruturas: o Auto-Turret, semelhante aos Missile Turret, mas que só atinge alvos terrestres; e as velhas conhecidas Spider Mines. Existe ainda uma novidade chamada Targeting Drones, uma unidade (?) que aumenta o dano causado a uma unidade inimiga em 50%; e uma habilidade chamada Nano Repair, que usa energia para reparar unidades robóticas aliadas.

    A excelente noticia é que ao invés de estarmos limitados a um número pré-definido de minas que podemos colocar, estas agora custam energia. Tal é uma melhoria muito bem vinda, e melhora ainda mais a já excelente
    Vulkan (pelo menos no papel) e reforça e de que maneira a vertente defensiva dos Terran.

    Os números actuais da Vulkan são: 140 pontos de vida (o Science Vessel tinha 200) e um custo de 100/300. Mas o tempo de construção é metade do do Science Vessel.


    Battlecruiser– Os Battlecruisers continuam a ser os mais poderosos vasos de guerra Terran, mas agora ganharam alguma flexibilidade: cada Battlecruiser tem duas hipóteses de upgrade: por um lado, é possível continuar a equipá-los com o poderoso Yamato Cannon, um devastador ataque adequado contra alvos poderosos ou estruturas; por outro, é agora possível optar pela opção Missile Barrage, um ataque que lança múltiplos mísseis e que afecta várias unidades aéreas ao mesmo tempo. O upgrade é individual, ou seja, tem de ser desenvolvido para cada Battlecruiser.

    A nível de custos o Battlecruiser mantém-se igual, bem como de pontos de vida: o que mudou e muito foi o ataque, que é agora 8 ataques simultâneos de 8 pontos cada, isto tanto contra aéreos como terrestres; e o tempo de construção que é agora pouco mais de metade do valor anterior.





    ZERG



    Drone
    – Os Drones são praticamente iguais ao de Starcraft, como os seus pares Terran e Protoss. Continuam a ser a unidade primária para recolher recursos e criar estruturas.

    Actualmente já não contam com um ataque à distância, mas sim um ataque corpo a corpo como os seus congéneres das outras raças. Esse pormenor, juntamente com uma velocidade de criação um pouco menor, são as únicas reais diferenças para os Drones de Starcraft.


    Zergling
    – O Zergling é basicamente a mesma unidade. Passou por várias mudanças a nível visual até chegar ao presente estado, mas a nível de jogabilidade mantêm-se igual. A única mudança é que agora pode evoluir para uma nova forma, o Baneling.

    Como muitas outras unidades clássicas, a única novidade visivel actualmente é uma velocidade de criação um pouco menor.


    Baneling– O Baneling é uma nova unidade, uma evolução do Zergling; é uma unidade frágil, que ataca fazendo-se explodir, como acontecia com os antigos Infested Marines. Como todas as unidades terrestres Zerg, pode enterrar-se. Em relação às primeiras imagens, o seu tamanho agora é maior e estão mais lentos, de modo a tornar mais fácil a defesa contra estes.

    Um Baneling que seja levitado, ao explodir causa danos a todas as unidades aéreas em redor. Como é referido na resposta de Karune, tal abre de facto algumas possibilidades em jogos em equipa Protoss/Zerg, com o jogador Protoss a levitar Banelings de modo a ter um esquadrão um pouco semelhante aos antigos Scourge Zerg. Muito interessante.

    Estatisticamente, os Banelings são uma unidade relativamente frágil, com somente 45 pontos de vida, e têm um custo de 25 minerais e 50 gás; no entanto, são criados em apenas 10s, e contam com um ataque suicida de 40 pontos, aos quais acrescem mais 30 contra unidades ligeiras, o que torna os os Banelings terriveis contra infantaria… caso consigam chegar perto.


    Roach– Outra novidade, o Roach é uma unidade terrestre que ataca à distância. Destaca-se pela velocidade, tanto de movimento como de regeneração (15 HP por seg!), pelo que se torna muito difícil de eliminar, mesmo não tendo demasiados pontos de vida. O seu nome e características derivam das baratas (Cockroach).

    Actualmente os seus números são: 90 pontos de vida, um custo de 75 minerais e 25 gás, e um ataque de 10 pontos.


    Hydralisk– Outro clássico Zerg. A principal diferença nos Hydralisks é o facto de actualmente serem uma unidade de Tier 2, tendo os Roach tomado o seu lugar na 1ª linha.

    Tal reflecte-se no maior custo da unidade (100/100), maior número de controlo necessário (2 em vez de 1), um maior alcance (6 em vez de 4), um ataque maior, com bónus contra alvos blindados, e um pouco mais de vida.


    Lurker– Como os Hydralisks, os Lurkers só mudaram (e para muito pior) a nível visual. Chegou a pensar-se que agora não ficavam invisíveis quando enterrados, mas já foi desmentido. Espero que a forma final mude drasticamente( parece que essa mudança está a ser processada [​IMG]).

    No que diz respeito a números, o Lurker está quase igual, mas agora é treinado um pouco mais rapidamente, e a nível de ataque mudou bastante: agora só causa 10 pontos de dano (antes eram 20) mas acrescem mais 30 pontos quando ataca alvos blindados. Desse modo, o Lurker é agora menos perigoso para a infantaria, mas mais letal contra alvos mais pesados.


    Infestor- Uma nova forma de vida Zerg, os Infesters toma o lugar dos Defilers. Conseguem mover-se enquanto enterrados, o que os torna ainda mais perigosos que os antecessores. Como habilidades, mantêm o Dark Swarm, e ainda contam com a nova Disease, que tira 95% da vida do alvo em poucos segundos, e também danifica as unidades em redor deste; e a habilidade Infestation, que pode afectar estruturas Terran (Barracks, Supply Depots). Uma Barracks infestada dará origem a Infested Marines.

    Actualmente o Infestor tem 120 pontos de vida, e um custo de 100 minerais para 200 de gás.

    PS: O Infestor é a unidade mais feia que já vi num Starcraft. Quase toda a gente pede a sua rápida transformação em algo mais…Zerg.


    Ultralisk
    – Os Ultralisks ganharam tamanho e ferocidade, e mais umas coisas. Um Ultralisk pode agora enterrar-se e passar impunemente por cima de unidades pequenas como Zerglings. Além disso, o seu ataque atinge múltiplos alvos, e causa dano extra a estruturas. Uma boa evolução.

    Este novo Ultralisk parace finalmente fazer jus ao seu nome: 600 pontos de vida, um ataque de 20 pontos que se transforma em 80 quando ataca estruturas, que além do mais pode atingir vários alvos. Claro está, o custo reflecte a nova força do Ultralisk: é 10s mais lento a ser criado e custa o dobro do gás (o custo de minerais mantêm-se).


    Nydus Worm
    Pouco ainda se sabe do Nydus Worm. Foi confirmado que se trata de uma unidade de transporte, que funciona como um Nuclear Missile: aponta-se onde se quer que o Worm surja, e passado uns segundos irrompe solo acima com a sua carga. Para isso é necessário o Nydus Worm metamorfosear-se em Nydus Canal, de modo a permitir a entrada das unidades no seu interior. No fim disso, volta de novo ao estado de Nydus Worm, e aí sim pode viajar através do mapa.

    Neste momento está confirmado o custo (baixo, diga-se) de 100 minerais, e 200 pontos de vida.


    Queen/Large Queen/Huge Queen – A nova Queen Zerg só mantem mesmo o nome: passou de uma frágil unidade aérea de suporte para um colosso terrestre que na sua última fase é maior que um Ultralisk. Em vez de ser produzida através de uma larva como todas as unidades Zerg, sai directamente da Hatchery.

    A nova Queen pode evoluir duas vezes, tornando-se mais poderosa e útil com cada metamorfose; no entanto, só pode existir uma de cada vez, e ao ser destruída começa-se sempre do zero. As novas funções da Queen passam por garantir a defesa das bases Zerg. Tal reflecte-se por exemplo no facto da Queen ser muito mais lenta quando não está por cima de creep, o que a torna forçosamente defensiva.

    Inicialmente a Queen tinha uma imensa quantidade de habilidades, que previsivelmente lhe foram retiradas; actualmente a Queen conta apenas com as habilidades Transfusion, que cura instantaneamente 200 pontos de vida em troca de 50 unidades de energia; e Mutate Larva, que transforma Larvas em Morphalisks, que se conseguem metamorfosear em qualquer unidade Zerg quase instantaneamente. Quando na forma de Large Queen tem ainda a habilidade Deep Tunnel, que permite “teleportar-se” para junto de qualquer edifício Zerg aliado. Na forma final de Huge Queen existe ainda a habilidade Swarm Infestation, que permite à Queen modificar estruturas de modo a atacaram temporariamente os inimigos.

    Uma Queen tem um custo de 150 minerais, 160 pontos de vida, e um ataque duplo de 5 pontos (ou seja, 10). O custo da metamorfose para Large Queen é de 100/100, e depois da transformação a agora Large Queen tem 250 pontos de vida, e um ataque duplo de 9 pontos. O preço da metamorfose para Huge Queen é de 100/100, e nesta última forma a Queen tem 600 pontos de vida, um máximo de 400 unidades de energia (nas outras formas os máximos são de 150 primeiro, 200 depois). O ataque é agora de 12 x 2.


    Overlord– O Overlord é extremamente similar a nível físico com o de Starcraft, no entanto é uma unidade bastante diferente a nível de funções. As habilidades de transporte e detecção foram perdidas, mas agora o Overlord pode criar e espalhar Creep, desde que esteja parado. O Overlord pode ainda evoluir para Overseer,ao custo de 50/50.

    Estatisticamente o Overlord é criado muito mais rapidamente, mas tudo o resto permanece igual.


    Overseer– O Overseer é a evolução do Overlord. Volta a conseguir detectar unidades, e o seu raio de alcance aumenta bastante quando está parado. No entanto perde as habilidades do Overlord, mas ganha uma nova habilidade chamada Spawn Changeling, que cria uma unidade que se consegue metamorfosear em unidades inimigas, sendo pois excelente a espiar.

    Estatisticamente é igual ao Overlord, sendo somente mais rápido.


    Mutalisk
    – Igual ao de sempre. Continua a poder evoluir para Guardian (agora Swarm Guardian). Essa evolução custa 100/100.

    Em termos de números, nota-se apenas um custo um pouco maior (125 gás em vez de 100), e uma maior velocidade de criação.


    Swarm Guardian – Actualmente assemelham-se a uma centopeia gigante, pouco inferior a um Battlecruiser. Supostamente está igual a nível de ataque, com uma grande diferença: cada ataque provoca o “nascimento” de Broodlings. Provavelmente nunca chegaremos a ver isso em acção, digo. Parece demasiado poderoso. Mas por enquanto vai-se mantendo.

    O Swarm Guardian conta neste momento com 200 pontos de vida, mais 50 que o antecessor, um custo um pouco maior (mais 50 minerais) e um ataque de 25 pontos.


    Corruptor– Assemelham-se a lulas, voam, e são uma das mais estranhas adições Zerg. Os Corruptor não causam danos aos inimigos: em vez disso, “corrompem-nos”, forçando-os a lutar contra os antigos aliados. Quanto mais vida tiver uma unidade, mais tempo leva a corromper. Só funciona contra alvos aéreos.

    O Corruptor tem 200 pontos de vida, e um custo de 100/75. O ataque causa 7 pontos de danos, sendo esse valor 13 quando o alvo é blindado.


    Infested Marine– Em Starcraft 2, os Marines resultantes de uma infestação Zerg deixaram de ser suicidas para se tornarem em Marines vulgares em termos de jogabilidade, mas mais lentos que os outros, e com uma duração limitada. São criados automaticamente por uma Barracks infestada.

    30 pontos de vida e 6 de ataque são à data os números do Infested Marine.
     
    Última edição: 4 de Outubro de 2008
  2. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    A Blizzard anunciou no seu site http://www.blizzard.com/blizzcon07/ que durante a BlizzCon, conferência anual da Blizzard que decorrerá entre 3 e 4 de Agosto, os visitantes terão a oportunidade de jogar uma demo do ansiado Starcraft 2.
    Espero ansiosamente por mais novidades relativos à jogabilidade e, porque não, talvez um levantar do véu acerca da história.
     
    Última edição: 28 de Novembro de 2009
  3. Pedrocas

    Pedrocas Banido

    Quais os requisitos desse jogo?
     
  4. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    A Blizzard ainda não divulgou, mas a seguir a linha habitual dos seus jogos não deverá ser um jogo demasiado guloso em termos de recursos, tanto que ainda não sabem se o jogo vai suportar DirectX 10 ou não. De qualquer modo, deixo em baixo aquilo que está no site oficial do jogo:

     
  5. Até á blizzcon, vão anunciando as units novas das outras raças, até agora foi só protoss! :'(
     
  6. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    Na página da Wikipédia que mencionei no 1º post até já lá está uma nova unidade Zerg, mas sem imagem, a Succubus
    Parece uma espécie de templar, mas dos zerg, o que é algo estranho porque é derivada dos Ghost Terrans. Por essa lógica, suponho que parte das novas unidades Zerg sejam derivados de unidades Protoss e Terran capturados durante a guerra.
     
  7. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    O site Infoceptor (http://www.infoceptor.com) tem vindo a adiantar novidades acerca das unidades do Starcraft 2, sendo as unidades Protoss naturalmente aquelas das quais já há mais informações. Aqui ficam as mais importantes:

    Protoss

    - Desta vez, o nº de unidades que eliminamos parece que vai contar para alguma coisa. Pelo menos os Protoss Soul Hunter vão ganhar um bónus no ataque dependendo do número de inimigos destruídos.
    [SIZE=-1]Gather Soul:
    [/SIZE]
    - Os Protoss Immortal, sucessores espirituais dos Dragoon, não vão contar com ataque contra inimigos aéreos, amputando assim a unidade de uma das principais vantagens do seu antecessor. Porém, o seu escudo contra ataques poderosos, capaz de absorver 800 pontos de danos, é brutal e capaz de deter três disparos simultâneos dos Yamato Cannon dos Terran Battlecruiser, que neste momento valem 260 pontos de dano.

    - O Protoss Colossus só conta com ataque contra inimigos terrestres, mas derivado à sua altura é considerada uma unidade hibrida, ou seja, é voador e terrestre ao mesmo tempo, apesar de se deslocar pelo chão. Isto implica que pode ser atingido pelos Missile Turret Terran, e pode ser atingido ao mesmo tempo pelos Zerg Sunken e Spore Colonies. Se for atacado por uma unidade aérea é o ataque anti-aéreo que é aplicado.

    - Os Protoss Stalker e os Protoss Phoenix podem atacar um inimigo aéreo e um terrestre ao mesmo tempo.

    - O Protoss Reaver está confirmado como unidade Protoss.

    - Os Protoss High Templar têm a capacidade de criar um campo de forças impenetrável.

    - Tanto os Protoss High Templar como os Twilight Archon flutuam, pelo que não devem ser afectados, por exemplo, pelas Terran Spider Mines (a existirem...)

    - Os Protoss Tempest, substitutos dos Carrier, funcionam do mesmo modo que estes, lançando agora Buzzers, ao invés de Interceptors. Estes Buzzers atacam o inimigo corpo a corpo e não à distância.

    Terran

    - Agora os Terran Siege Tank conseguem disparar em movimento, quando não estão em modo de cerco, obviamente.

    - Os Terran Battlecruiser conseguem atacar uma unidade aérea e uma terrestre ao mesmo tempo.

    Zerg

    - Neste momento o ataque suicida dos Zerg Banelings vale 40 pontos de dano. Sou só eu, ou parece pouco?

    - A Succubi, uma das novas unidades Zerg, vai poder controlar uma unidade inimiga durante breves momentos, depois dos quais esta explode, causando danos a todas as unidades inimigas à volta. Será que vai conseguir dominar uma Mothership Protoss :004:?

     
  8. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    A Blizzard já fez um mais um uptade ao site do Starcraft 2. Desta vez a unidade em destaque é o Colossus Protoss, uma unidade mecânica massiva, bastante similar aos Tripods visto na Guerra dos Mundos de Spielberg. A sua principal particularidade é ser ao mesmo tempo uma unidade aérea e terrestre (apesar de se deslocar pelo solo) podendo assim ser atingido por Missile Turrets, por exemplo.

    Aqui fica o link: http://www.starcraft2.com/features/protoss/index.xml?tab=colossus
     
  9. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    Já tem um mês a noticia , mas como já desconfiava não me dei ao trabalho de procurar noticias :007:. Starcraft 2, este ano, nem pensar. Assim confirma-se que terão passado pelo menos 10 anos entre o original e a sequela.

    Fonte: Gamespot http://www.gamespot.com/pc/strategy...&om_clk=newsfeatures&tag=newsfeatures;title;3

    Tendo em conta o estado aparentemente avançado do jogo, não será de descartar um lançamento no 10º aniversário do lançamento do primeiro Starcraft. Digam lá que não era bonito :). A propósito, o original foi lançado no dia 1 de Abril de 1998. E não é mentira :002:.
     
  10. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    Descobri ontem umas imagens bem antigas relativas às versões alfa e beta do Starcraft original. Fiquei abismado com as primeiras, mas já estava tudo lá!
    Fiquem com algumas destas pérolas e leiam o artigo, que se encontra no site Starcraft Legacy, aqui: http://www.sclegacy.com/features/evolution.php

    [​IMG]

    Conseguem reconhecê-los?

    [​IMG]

    Os fãs de Warcraft irão certamente lembrar-se desta interface...

    [​IMG]

    Já nesta altura as guerras Protoss/Zerg eram ferozes...

    [​IMG]

    Aparentemente os cristais encontravam-se a flutuar no espaço, numa primeira fase. Como é que os SCV se safavam?

    [​IMG]

    Isto já se parece com Starcraft! Apesar de ainda ser versão alfa, o jogo começa a ganhar contornos.

    [​IMG]

    Imagens da versão beta: Além dos botões na interface, o maior destaque vai para a unidade Terran no topo esquerdo: nada mais que Valkyries, que só viriam a ser introduzidas na expansão Brood War.
     
  11. SpikeDaCruz

    SpikeDaCruz Power Member

    Starcraft é sem dúvida lindo...melhor RTS de sempre...in my humble opinion.
    Grande...grande jogo...damn...

    Cumprimentos Insanos!
     
  12. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    Bem, acabei de descobrir uma novidade que promete vir a ser bombástica para o multiplayer do Starcraft 2: a Blizzard decidiu introduzir um novo tipo de recurso, minerais dourados, que valem mais que os vulgares minerais azuis.
    Quer isto dizer que os SCVs e afins transportam mais de cada vez quando exploram esses cachos. Tal novidade promete vir a modificar toda a politica de expansão dos jogadores; agora não basta só procurar recursos, mas sim que tipo de recursos

    Aqui fica uma imagem, retirada do site onde está a noticia: http://starcraft.wikia.com/wiki/StarCraft_II

    [​IMG]
     
  13. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

  14. Vandrare

    Vandrare Power Member

    Obrigado.
    Graças a ti perdi tempo a reinstalar o jogo porque me deu-me uma vontade enorme de jogar.

    /sigh:shifteye:
     
  15. Pallad1um

    Pallad1um Power Member


    Eh, eh, acho que com o anúncio da sequela houve muita gente a reinstalar o jogo. Eu fui um deles :-D (no sentido de o voltar a jogar, já que tenho-o tido sempre instalado).
     
  16. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    Ainda não há mais grandes novidades relativas ao jogo, mas deixo aqui uma série de perguntas/respostas que encontrei nos foruns do site Interceptor. Basicamente, o número máximo de jogadores ainda é 8, apesar de estarem a ser estudadas outras hipóteses; o posicionamento de edificios continua a ser baseado num esquema de grelha; e os novos marines com escudo que têm sido vistos em sceenshots são upgrades de marines vulgares (este upgrade dá mais hitpoints ao marine).

     
  17. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    Mais uma unidade protoss no site oficial do Starcraft 2. Hoje é a vez do Warp Ray: uma nave cujo armamento é um feixe concentrado de luz que provoca mais danos quanto mais tempo estiver focado num inimigo - o ideal portanto para unidades e edificios com muitos pontos de vida. Aqui fica o link e uma imagem da "besta" em acção contra Battlecruisers Terran :):
    http://eu.starcraft2.com/features/protoss/index.xml?tab=warpray

    [​IMG]
     
  18. Pallad1um

    Pallad1um Power Member

    O site Starcraft Legacy avança com imagens de novas unidades Terran. Wow!
    Aqui fica o link: http://www.sclegacy.com/index.php

    [​IMG]

    Adorei os novos Supply Depots. Vamos a ver se quando estão enterrados ficam invisiveis aos olhos do inimigo :-)

    O Viking parece muito interessante, também. Poder transformar-se em unidade aérea ou terrestre conforme a situação promete... vamos a ver se a transformação não é muito lenta, de modo a ser possivel usá-la no meio da batalha.

    O Thor, ao contrário do que se pensava, não é o equivalente da Mothership Protoss. Mas será provavelmente o equivalente terrestre (de andar no chão e não de ser Terran) ao Battlecruiser , já que é uma unidade de tier 3.

    O Sensor Dome deixou-me curioso: é uma adição ao Command Center ou uma estrutura independente?

    A Planetary Fortress deixou-me curioso: parece ter um canhão no topo, ou é só a minha imaginação?

    Quanto ao resto, as unidades Protoss que já se sabia que iam aparecer: Dark Templar, High Templar e Twilight Archon. Este último tem-me deixado dúvidas: tendo em conta o novo nome, será a fusão de 2 High Templar, 2 Dark Templar ou... um Dark e um High Templar?

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------

    A dúvida quanto ao Phase Canon ser ou não um melhoramento do Photon Canon ficou desfeita: o Phase Canon é o substituto do Photon Canon.

    Como no jogo original, as criaturas tipicas de cada planeta que deambulam pelos mapas (critters) não atacarão os jogadores.

    Segurar a tecla Alt vai mostrar a barra de vida das unidades/edificios, como acontecia no Warcraft 3.

    Eh, eh, duas semanas até à Blizzcon. Esperemos que haja mais leaks de informação até lá, de preferência sobre os Zerg que são agora a raça menos divulgada. Até novas informações, fiquem bem!
     
    Última edição: 18 de Julho de 2007

Partilhar esta Página